PERDEMOS, PLAYBOY

P

SÃO PAULO (porrada neles) – Os mais astutos devem ter notado hoje que Galvão Bueno não narrou o treino de classificação de Abu Dhabi, e nem vai narrar a corrida de amanhã pela Globo. Não é a primeira vez, claro. Isso já aconteceu muitas vezes quando o locutor oficial foi escalado para algum outro evento importante, como jogos da seleção brasileira, finais de Copa do Mundo, competições em Olimpíadas, talvez nos Jogos Pan-americanos do Rio de 2007.

Mas, hoje, não. Hoje, não é futebol, Olimpíada, vôlei. Galvão vai narrar uma luta de MMA. Ou UFC. Não sei direito. E, por isso, está fora da F-1 no fim de semana.

Isso tem enorme significado. Considerações sobre Galvão à parte — há os que gostam, os que não gostam, os que não suportam, os que amam, isso não importa —, a escalação do principal narrador da maior emissora de TV do país para fazer uma luta em vez de uma corrida significa que a F-1 morreu.

Isso mesmo, camaradas: morreu. A Globo é pautada pela babaquice geral das cabeças que se acham pensantes em sua direção. Algum gênio, em algum dia no passado, decretou que esporte bom é esporte que tem brasileiro ganhando. Graças a tal dogma estabelecido, imutável, pétreo, ganhamos, nas manhãs de domingo, campeonatos mundiais de futebol de areia, torneios interplanetários de peteca na praia, desafios internacionais de futebol de salão, competições de natação em rios amazônicos e provas de pedestrianismo em Belo Horizonte criados e elaborados com um único objetivo: para que atletas e/ou times brasileiros vençam, para que a vinhetinha Brasil-sil-sil possa ser executada à exaustão, para que a patuleia, por volta do meio-dia, se sinta a mais vitoriosa do planeta e possa mandar servir o espaguete e abrir a brahma.

Ayrton Senna se prestou muito bem a esse papel durante anos, e não é por acaso que a Globo sempre o amou de paixão. Mas morreu, e os que vieram depois dele não conseguiram grande coisa. Daí o nascimento dessas patetadas que durante algum tempo foram chamados até de Jogos Mundiais de Verão.

Massa esboçou alegrar nossas manhãs de domingo Brasil-sil-sil em 2008, mas já ficou claro que não é ele o cara, assim como não foi Barrichello e, lamento, Bruno pode carregar o sobrenome, o capacete e o preto e o dourado, mas será no máximo um piloto para compor grid durante algum tempo, enquanto houver quem o patrocine e quem lhe ofereça um carro.

Daí que a Globo elegeu a nova paixão brasileira, trocando apenas as manhãs de domingo pelas noites de sábado, e essa nova paixão — agradeçamos nossos guias! — é esta merda de luta livre, essa pancadaria desenfreada que estimula a molecada a lutar jiu-jítsu e sair pelas ruas espancando gays, pobres, negros, nordestinos, tudo revestido com um ar profissional e chique, feérico, luminoso, “ultimate”, “fighting”, palavras em inglês, combates em ginásios, gente de smoking na plateia, uma releitura cafona e caricata do que foi o boxe em algum lugar do passado, boxe devidamente morto e enterrado pelo MMA, uma sigla que significa algo como artes marciais múltiplas, sei lá se é isso. Arte é o cacete, briga não é arte, assim como o boxe nunca foi a “nobre arte”, como diziam os antigos, embora, diante desse vale-tudo de cotoveladas e chutes na cara, o boxe pareça mesmo uma arte — praticada, diga-se, por personagens muito, mas muito mais interessantes que esses tontos que se fingem de inteligentes e lutam num negócio chamado octógono.

Galvão vai narrar a luta de UFC hoje (ou luta de MMA? Afinal, qual é o esporte, UFC ou MMA? Puta bosta, isso), fará elogios rasgados à modalidade, ao seu crescimento, à sua popularidade, ao dinheiro que movimenta, ao profissionalismo, à idolatria pelos lutadores, aos incríveis brasileiros que dominam o octógono e nem podem andar na rua sem dar autógrafos, que são celebridades, que são demais, Brasil-sil-sil, salve a família Gracie, e a luta vai estar nas TVs dos bares e dos lares, e os melhores momentos estarão no “Fantástico” e no “Jornal Nacional”, além de todos os programas de esportes da emissora que falam dessa luta há dias, e vamos virar a pátria do MMA e do UFC, como se já não houvesse violência bastante por aí para dispensar porradas na cara, dentes quebrados, sangue jorrando, gente urrando em horário nobre, para milhões, milhões de telespectadores retardados que acham legal tudo que a Globo coloca no ar.

Não sei nem quem vai lutar. Minotauro? Touro Sentado? Fantomas? O Poderoso Hulk? Ted Boy Marino? Electra? Aquiles, o Matador? Barba Negra? Verdugo? Múmia? Tigre Paraguaio?

Minotauro, vá lá. Faz algum sentido. Mas os lutadores agora têm nome e sobrenome e são levados a sério.

Até nisso o telecatch era melhor. Ninguém levava porra nenhuma a sério.

O mundo acabou, bebê.

Sobre o Autor

Flavio Gomes

Flavio Gomes é jornalista, mas gosta mesmo é de dirigir (e pilotar) carros antigos.

1.292 Comentários

  • Pois é jovem, mas você não deveria torcer tanto o nariz assim para os “globos”. Afinal o seu texto espelha a qualidade daquilo que você critica.

    Note o desconhecimento do assunto ao qual você se propõe tratar. Observe que você usa a morte de um ator de telecath para promover sua crítica superficial e rasa ao universo do UFC e MMA. O gancho mal usado, o vínculo mal elaborado em comparar o teatral telecath com um campeonato de luta. Se “arte marcial”, não sei, não entendo da coisa. E como se ver um filme do Jackie Chan faça a pessoa querer sair por ai sendo um “ninja”. Pois é com filmes como os do Jackie Chan que podemos, talvez, buscar uma comparação com o telecath.

    Mas você foi, neste texto, lido, aquilo que busca cuspir! Então não torça tanto o nariz assim para o seu espelho.

      • Pq vc só responde as criticas que lhe convem ? Criticas com poucos argumentos e de pessoas que falam com a emoção não com a razão, o que vc escreveu nada mais é que uma forma velada de preconceito para pseudo-intelectuais entrarem na sua onda, não partico artes marcias e nenhum outro tipo de luta, mais no esporte existem regras, existem profissionais de saude excelentes, para garantir a integridade fisica dos praticantes e eles fazem o marketing fora com insultos e coisas do genero mais no final sempre se cumprimentam e se respeitam, muito infeliz seu post lamento que existem pessoas como vc que trabalham em uma area que deveria levar informação não alienação, seu lugar de trabalhar deveria ser a rede bobo que vc tanto critica pq ela que pratica esse tipo de jornalismo com o que ela não gosta.

  • Fala Flavinho, tudo certo?

    Seguinte, tivemos o grande prazer de saber que amanhã vc estará na apresentação da Academia Brasileira ESPN de Letras ou coisa que o valha, em Botafogo/RJ.

    Algumas figuras do MMA nacional, sobretudo carioca, como Carlão Barreto( Diretor Técnico da Federação de Jiu-Jitsu Desportivo) Murilo Bustamante, Amauri Bitetti, tb estarão presentes, como maior prazer.

    Sou lutador profissional de MMA, treino em um dos maiores centros do Brasil – a BRAZILIAN TOP TEAM (sim, o nome é escrito em língua entrangeira ) e tb estarei presente com colegas de treinos que são fãs do PVC e do Juca.E, acredite, alguns deles até sabem ler.

    Como te reconhecemos como um grande jornalista, com opiniões de grande repercurssão nas mídias escrita e falada, fazemos questão de participar de um evento dessa magnitude que será abrilhantado com sua presença.

    Esperamos ter a oportunidade, por alguns minutos que sejam, ou antes ou depois do indigitado evento da ESPN, de trocarmos uma idéia com você.

    Parabéns pelo grande texto.

    abraços

  • Tenho 32 anos, gosto do mma desde os 15, nunca pratiquei qualquer tipo de luta ou me envolvi em brigas.Nem vou comentar sobre o texto ridículo que parece mais um choro de criança do autor, mas seria legal ver ele ter a sua “verdade” jogada na sua cara e apanhar de alguém praticante de arte marcial na rua. Alías, nem precisa ser praticante de artes marciais pra bater num baixinho fraco que nem o Flávio, aposto que ele ficaria feliz em ter a sua teoria confirmada mesmo sendo vítima dela.

  • Esse post tem certas verdades, mas tremenda bobagem, tremendo desrespeito ao MMA. Pra quem sempre acompanhou lutas e esportes do genero. Os atletas que estão la no ringue geralmente começaram a praticar esse esporte quando crianças, 10 , 13 anos , algumas até antes. Se voce disser que 20 anos lutando e praticando isso, é apenas se bater e vale tudo, tem que rever seu conceitos e pesquisar bem antes de fazer uma critica.
    Se realmente é só se bater , uma briga como você diz, entre num ringue com alguem menor e mais leve que voce, para voce se voce consegue ganhar do seu adversario.
    É o mesmo que eu falar que dirigir é tudo igual, que vou pegar um carro de Formula 1 e ser melhor q o Senna.
    Falou muita groselha.

  • Lamentável… Um dos posts com mais comentários do blog que acompanho há alguns anos ser tão mal fundamentado é realmente lamentável!

    “é esta merda de luta livre, essa pancadaria desenfreada que estimula a molecada a lutar jiu-jítsu e sair pelas ruas espancando gays, pobres, negros, nordestinos”… Puro preconceito e desconhecimento!

    O que faz o MMA diferente de um esporte como futebol ou basquete, por que um pode ser considerado esporte e outro não??? Cada um tem direito de gostar do que quiser, falar o que quiser, praticar o esporte que quiser e assistir o que quiser no canal que quiser na TV.

    Gosto de MMA e isso não me faz um Ogro Troglodita. Não nivele o esporte e seus fans pelos pseudo-praticantes que brigam na rua, da mesma forma que o automobilismo não pode ser nivelado pelos praticantes de “racha”.

    Flávio, acompanho seus textos faz tempo, gosto de automobilismo, de futebol, de música boa, várias vezes compartilhei de suas opiniões. Você sempre deixou claro que não fazia muita questão de fazer amigos por aqui mas não é por isso que precisa ser tão desrespeitoso.

  • O esporte é MMA, que significa Mixed and Martial Arts ( conbinação de artes mistas) e UFC é o evento, assim como pseudo esporte é o automobilismo, e a F-1 é o campeoanto. Algumas notas:
    1. O UFC tem regras, e rígidas para preservar a integridade física dos atletas, por isso que se tem mais mortes na F-1 que no MMA.
    2. A luta é o esporte mais antigo que o homem conhece, desde os tempos das cavernas, passando pelas Olimpíadas gregas até os gladiadores romanos. Por isso quase sempre os esporte de lutas fizeram e vão continuar fazendo sucesso, vide o boxe e hoje o MMA.
    3. Falar que o MMA é ruim por causa de meia dúzia sem miolos que aprendem artes marciais e vã obrigar na rua, equivale a dizer que o automobilimso é um lixo, pelo tanto de pessoas que morrem no trânsito, em rachas por exemplo, que estão até ficando comuns em grandes cidades. O racíocinio é idêntico, é questão de lógica. Assim como a F-1 não tem nada haver com os rachas e demais mortes no trânsito, o UFC nada tem que haver com vândalos que brigam na rua, com gente preconceituosa que desconta as suas frustações na briga.
    4.O MMA de fato é um esporte de caráter global, que vem ganhando cada vez mais espaço, muit maior que na era Pride.
    5. E por último, nunca achei a F-1 esporte, quem ganha não é o homem, e sim o carro mais potente. Indagando um dia meu cunhado, que gosta de F-1, perguntei a ele qual o barato dela, e ele disse que na F-1 dá pra ver a tecnologia desenvolvida a e aplicada na prática. Pelo argumento dele pode ser perceber outra característica da F-1, seu alto grau de elitização social, é esporte de rico.
    6. E por último, assim como o bolqueiro deu sua opinião, e vários aqui também, eu somente estou manifestando minha opinião, sem ofensas a ninguém.

    • Se a luta é o esporte mais antigo. Por isso somos a merda que somos, nem tudo que é antigo é bom. A Guerra é de mais antigo e é uma bosta. “Porcos no chiqueiro são mais dignos que estes lutadores”

  • é.

    percebe-se a total falta de educação e respeito nos comentários.

    o Gomes falou a opinião dele no blog dele, embora um tanto brusca mas é o direito dele. embora certos pontos estão equivocados de acordo com o meu ponto de vista…

    o que se percebe é justamente aquilo que eu falei, preconceito, puro e simples preconceito. neste caso de um esporte tentando se achar mais do que o outro…

    falta-se entendimento, é fácil pra caramba bancar o intelectual e sair falando nomes bonitos e tentar se mostrar perante o outro. mas difícil mesmo é ser de fato uma pessoa que realmente sabe. ninguém foi, é, e nunca será o dono da verdade. para cada afirmação existirá alguém discordando.

    se o UFC/MMA é um esporte popular é porque existe interesse nisso, existem pessoas que gostam, pagam e curtem o esporte. tem suas regras e premiações e é sim um esporte legítimo tal qual a NASCAR, a NHL e o Rugbi.

    se existe pancadaria isso é outro ponto, no boxe, judô, na NFL e na NHL também tem e nem por isso as pessoas chamam uma partida da NFL de sessão de pancadaria embora tenha muito mais porrada que no UFC, na NHL então nem se fala, os caras mesmo usando aquela proteção toda quebram o nariz, braços, pernas e outras partes quebradas. e nem por isso as pessoas chama um jogo da NHL de sessão de esquartejamento humano embora seja exatamente isso que ocorre nos jogos…

    não acredita? peguem o anuário da NFL ou NHL e vejam quantos jogadores tiveram alguma parte do corpo quebrada. na NHL 9 em cada 10 jogadores termina o ano pelo menos com o nariz quebrado.

    eu prefiro ver um bom lutador da UFC fazendo algo dentro de um ringue/octôgono mas pelo menos o cara não tem vergonha de falar que dá porrada, e convenhamos, se o cara derruba outro brutamonte em menos de 5 minutos usando somente a própria força o cara tem muita técnica pra fazer isso, qualquer “normal” precisaria do dobro do tempo pra fazer isso. ele poderia estar assaltando, matando ou roubando. Mas ele usou a força e talento dele para bater de maneira legítima em alguém que quis estar lutando e sabia dos riscos, se vale chute na cara ou outros golpes é porque as regras são estas e os lutadores concordaram com isso…

    Se o cara ganha dinheiro fazendo isso. bom pra ele. pelo menos ele sabe fazer isso direito afinal se correr a 300km/h requer técnica dar um bom soco e derrubar alguém também requer muita técnica…

    acho normal os praticantes de artes marciais se sentirem ofendidos e quererem satisfação. poxa, o pessoal insulta algo que eles gostam e só porque a atividade deles envolve porrada eles não tem o direito de se defender? qual é!

    todo santo dia eu ouço um bando de gente falando besteira sobre Aviação, falando que Avião tem marcha, que Piloto é motorista, que precisa dar seta pra fazer curva, que paga pedágio em aerovia, que o FS2004 é pra iniciante e FSX é pra profissional…

    e a lista vai longe…

    Se eu fico zangado com isso? claro que sim! ofende minha profissão! eu não saio pra porrada e não fico furioso porque é o meu perfil. Mas tem Comandante que não tem a mesma paciência que eu tenho e sai tirando satisfação. Se ele está errado? Não. ofenderam a profissão dele. ele tem o direito de se defender…

    poxa. vem falar mal da NHL que eu também vou me sentir ofendido!

    se você falar mal da Ferrari alguém vai se sentir ofendido, se falar mal da Mclaren alguém vai ficar zangado, se falar mal do Flamengo alguém não vai gostar…

    Defender algo que você gosta ou faz parte é normal. sair na porrada é diferente de manifestar discordia.

    as artes marciais tem sim o seu papel na sociedade. ensinam pessoas a se defender do jeito certo e com a técnica certa, formam atletas, tiram pessoas da marginalidade, ensinam disciplina, fazem com que pessoas vítimas de “buyling” possam dar o troco nos valentões e a não serem mais incomodados por estes valentões…

    se alguém usa o que aprendeu nas artes marciais para bater gratuitamente isso é um problema de quem fez isso, cada um responde por si. você não pode dizer que todo mundo que gosta de automobilismo é um doido mental que faz rachas nas ruas e atropela todo mundo. você não pode acusar todo mundo que gosta de aviação de ser um terrorista, você não pode chamar todo estudante de direito de safado e não pode chamar todo médico de açogueiro…

    para que um esporte exista não há a necessidade da decadência de outro esporte. se o UFC/MMA está crescendo não significa que a F-1 vai cair, significa que existe mais um esporte na grade da emissora. Se o Galvão Bueno narra o UFC será que foi porque depois de ouvir tanta gente xingando ele na F-1 e no futebol o Galvão Bueno não quis tentar outra coisa?

    E vai que surge um locutor melhor para a F-1?

    Eu creio que a F-1 vai melhorar quando parar com essa asneira de deixar a tecnologia tomar conta de tudo. a tecnologia existe e ninguém vai mudar isso, mas eu quero um controle de tração no meu carro, eu não quero ver esse controle de tração em uma competição…

    poxa. será que os caras que gostam da UFC/MMA também estão cansados de ver o futebol e a CBF agirem feito frouxos e tratarem o torcedor brasileiro feito otário? ver jogadores fingirem falta, fingirem contusões, se vestirem feito um pokemon e jogarem mal pra caramba contra times “de ponta” como Egito ou Zimbabwe?

    ou então em campeonatos enormes com jogos “convenientemente” feitos as 22 horas…

    poxa! eu gosto da NHL porque não tem essa frescura de Neymar e cia, é homem jogando em um ringue de gelo e disposto a dar a vida pra ganhar, vê se alguém finge falta na NHL? vê se alguém faz corpo mole na NHL? se fizer fingimento é aí que vai apanhar mais e com razão! porque lugar de falso na NHL e com o braço quebrado…

    se o pessoal que curte o UFC/MMA estão zangados eles devem ter seus motivos. se eles querem satisfação é um direito deles.

    ser herói na frente de um computador é muito fácil porque você não sofre a consequencia na hora. quem realmente acredita em algo não tem medo de sair pra porrada por uma causa que considera justa…

    Eu gostaria de fazer artes marciais e aprender a defender a minha família com técnica e a derrubar um vagabundo em menos de 2 minutos. no momento não posso fazer um curso de Jiu-Jistu ou Tae-Kown-Do, mas até lá eu defendo minha família do jeito que eu aprendi a fazer no Hoquei, vai com tudo e bate em marginal vagabundo com a primeira coisa que eu achar pela frente. é feio mais funciona…

    respeito a ambas as partes é fundamental, todos os esportes são bem vindos.

  • Voce nao tem nocao de nada desse esporte que já salvou muitas pessoas que poderiam ser violentas e marginalizadas atraves da diciplina e respeito, algo que voce poderia aprender um pouco mais, lamentavel essa atitude de alguem com tanta voz na tv como voce, alias a espn vai comecar a passar mma. Talvez eles estejam errados entao flavio gomes??

  • Quanta bobagem….

    Vamos então torcer para montadores multinacionais que ganham bilhões. A mais bilionária, que consegue fazer o melhor carro, ganha… talento humano na direção, como era anos atrás não existe mais… qualquer pangaré que tiver o melhor carro ganha…

    Prefiro esportes que ganhem por mérito, por treinarem duro, por terem a melhor técnica, tática, etc, como tenis, volei, basquete, atletismo, natação, MMA e até futebol

    Então sinto lhe informar, F1 a tendencia é cada vez ter menos seguidores

  • Eu odeio gente ignorante que não respeita a opinião dos outros. Flavio Gomes escreveu, no blog DELE, a opinião… DELE!!! Vão se ferrar, se discordam. Criem seus proprios blogs e vão chorar lá. Aliás, tem muitos recalcados fazendo isso.

    O mundo anda repleto de gente hipócrita. Quem tem opinião e fala a verdade é condenado pela “maioria”, ou pelos “donos da verdade”.

    Flavio Gomes, está certo você! Tem que falar mesmo. E as manhãs de domingo, a Globo e as modinhas que vão para a puta que os pariu.

    • Perfeito. Exatamente isso. Gente que não admite uma opinião contraria é dose.
      Parece que ser contra essa porcaria é uma heresia. Seremos enforcados ou queimados em praça pública?

      Quanto às manhãs de domingo na Grobo, só mesmo o Grobo Rurar que é bom. O restante do dia é só churrasco e papo pro ar.

    • agora pode falar qualquer merda e se esconder falando que é só opinião? Posso fazer um blog e falar que negros fedem, que nordestinos são burros e gays tem que apanhar, que é tudo bem, meu blog, minha opinião e tem que respeitar? Ah, dá um tempo!

      O cara é um jornalista e publica um texto na internet, um LOCAL PÚBLICO, e não quer que ninguém discuta? O cara ta expondo inverdades, um monte de coisa preconceituosa no blog dele, e isso pode acabar desinformando os mais desavisados, pois querendo ou não, jornalista é formador de opinião e tem que ter mais critério na hora de escrever, ou pelo menos se informar melhor.

  • Nao entendo o porque de tanta revolta? Isso aqui nao e um blog ? Ate onde eu sei, blog é onde a pessoa pode expor a opiniao dela. Nao estamos numa democracia?? Eu hein? Gente braba e nervosa… Pq essa violencia toda??

    • Concordo com voce!
      Mas quando voce escreve e emite sua opnião em público, voce também deve estar preparado para se contestado… Estamos sim em uma democracia, e ele tem total direito de opinar sobre qualquer assunto, assim como quem não concorda tem o direito de discordar.

  • Flavinho, gosto muito de vc, mas dessa vez vc pisou na bola…
    Fica muito claro que vc tá falando do que não sabe, não conhece. Uma opinião 100% preconceituosa. Já ouvi muito essas mesmas frases do meu pai (que diga-se de passagem é da geração da F1 também, não perde uma corrida), até que fiz ele começar a assistir e acompanhar, e ele mudou de ideia, hoje assiste ao meu lado.
    E o MMA está fazendo muito pelo país, todos os grandes lutadores brasileiros têm projetos sociais para ajudar os outros, mesmo porque um dia eles eram pobres, ao contrário dos automobilistas, que já nascem ricos.
    Espero que vc faça sua pesquisa, e assuma o erro. A alternativa é ficar nessa visão ultrapassada e senso-comum velho.
    Abraço.

  • Desculpe amigo, mas você é um completo ignorante quando o assunto é MMA.

    É melhor você continuar comentando APENAS sobre F1.

    Um esporte que já está fadado ao fracasso, já que nem sempre o melhor ganha a corrida.

    Afinal, o piloto tem que se sujeitar a ordens da equipe pra deixar o seu “companheiro” ultrapassar.

    Abra os olhos para o futuro amigo.

    Abraço.

  • Por que criticar o MMA em primeiro lugar? Ninguém é obrigado a gostar, claro, mas se for esse o caso, simplesmente não assista. Não deixe que os filhos pequenos assistam. Mude de canal. Cada um fica na sua, e todos ficam felizes.

    Esse Alsan Matos se julga inteligente, mas está preso em uma visão “preto e branco”, em que fãs de MMA são necessariamente ogros e sem cultura. Ou o cara vai pra biblioteca, ou vai pra academia. Eu, por exemplo, leio livros, fiz faculdade de direito, gosto de filosofia, música clássica, ao mesmo tempo que frequentava academia e praticava boxe. Sempre cuidei do corpo e da mente.

    Esse argumento que “causa um mal à sociedade” é ridículo, pois muita coisa pode causar um mal pra sociedade para os fracos de mente. Filmes, jogos de videogame, novelas, fórmula 1, qualquer coisa pode influenciar pessoas que não tem o devido discernimento. Os verdadeiros admiradores de artes marciais não brigam na rua. Eu ja pratiquei karatê, e o primeiro ensinamento do sensei é que a arte marcial deve ser usada pra defesa pessoal e não para começar briga na rua.

    o MMA não tem intenção de passar mensagem alguma a ninguém, ou de ter uma utilidade social. É apenas um esporte, com regras, fair play, treino, dedicação, etc. Assim como o futebol, a F1, o basquete, também não acrescentam nada, a única finalidade é competir, é entretenimento, é a arte do corpo.

  • Comentário ridículo. Nem vou perder meu tempo em terminar de ler algo que tão imbecil, mais raiva ainda de ser publicado por uma pessoa que está sempre na telinha das pessoas informando sobre esporte….. Antes de fazer esses tipo de matéria, estude sobre o assunto porque MMA querendo ou não é o esporte que mais cresce.

  • Não sou dos maiores fãs do MMA ou UFC, entretanto acho que devemos dar um pouco de respeito as artes marciais, que em sua filosofia dizem muito mais sobre auto controle e evitar brigas.
    Acontece que como tudo (aí entram não só as artes marciais, mas também os idiotas que assistem a uma corrida e querem fazer o mesmo numa auto estrada, os imbecis que vêm filmes e saem atirando nos outros e lógico os lunáticos que olham uma luta e querem espancar alguém na rua) sempre tem os babacas de plantão que deturpam o básico sentido das coisas…..sobretudo nesse nosso Brasil sil sil sil.

  • Eu tava lendo alguns comentários anteriores ao que postei, e percebi que tem um tal de Alsan Matos escrevendo uma quantidade inacreditável de bobagens… Perto desse sujeito, o texto do Flavio Gomes é fichinha!
    Acho que o tal do Alsan deve ter sido vítima de algun idiota praticante de artes marciais ( os quais infelizmente existem ), pois o recalque desse cidadão é inexplicável.

  • Respeito as opniões que não gostam de esporte de luta, como o MMA e o boxe, por acharem violento. É uma opnião, e a mesma deve ser respeitada, aé porque esses esportes são mesmo violentos. Entretanto, é lamentável que um jornalista venha á público e escreva tanta besteira, chegando até mesmo a ofender a pessoa dos lutadores e das pessoas que gostam do esporte!!
    Da mesma forma que a sua opnião deve ser respeitada, a das pessoas que gostam do MMA, do boxe ou do seu tao querido automobilismo (o qual eu acho entedianete), também deve ser.
    Enfim, só tenho a lamentar que uma pessoa com uma mentalidade tão tacanha!

    • Tem certeza??? Quer dizer então todos os bêbados q brigam em bares, mulheres q se esbofeteiam por homens, briga de homens por mulher na balada… todos esses praticam artes marciais??? Vc viajou, definitivamente não conhece o mundo além da porta da sua casa!

  • Perdeu playboy !! Uma grande oportunidade de ficar calado !! Da para perceber que a ignorancia maior não está nas disputas de MMA, mas sim em seus comentários totalmente equivocados a respeito do que se faz nos octogonos. Vejo muito mais violencia no futebol Inglês , por exemplo, do que dentro dos ringues, onde não se vê cotoveladas disfarçadas, entradas nos joelhos, cusparadas, cabeçadas na nuca. Mais seguro até que o boxe, pois o juiz não abre contagem, a partir do momento em que percebe que um dos lutadores perdeu as condições de se proteger, intervem, a luta acaba. Acha que os lutadores são ignorantes ? Comece a comparar as entrevistas, carreiras, investimentos entre jogadores de futebol e lutadores do UFC, vai perceber rapidamente onde está a ignorância maior. Finalizando, você quer defender um esporte ?! Desde quando automobilismo é esporte ? Depende mais da condição física do motorista ou do carro ? Gosta de ver corridas de automoveis, passa uma noite da Av. dos Estados, tem corridas para todos os gostos! Já que afirma que o UFC/MMA incentiva a “garotada” a fazer jiu-jitsu e sair batendo em homossexuais na rua, na mesma linha de raciocíonio , poderia dizer que as corridas de carros, formula 1, nascar, etc incentivam a “garotada” a pegar um carro e sair tirando racha pelas ruas, contribuindo para o transito do Brasil ser um dos que mais mata no mundo !!

  • a f-1 ta uma merda não é porque brasileiro não ta ganhando, ta uma merda porque é um esporte cada vez mais mecânico e “virtual”, a diferença de um bom piloto de f-1 e de um grande jogador de ps3 e xbox dos jogos de corrida praticamente inexiste, basta lembrar como são feito os preparativos para um gp com os simuladores…

    não existe mais o cambio manual, os carros turbo, a formula 1 acabou se tornando refém da tecnologia.

    hoje, temos motivos para que o boxe não ser mais o mesmo, não temos um tyson, um ali só que a formula-1 não é a mesma porque destruiu sua essência.todos tem o direito de não gostar do esporte, achar uma selvageria e etc.., só que o texto se torna leviano quando culpa o fracasso da formula-1 pela evidencia do mma. a formula-1 se enterrou!

    Agora tenho visto seus comentários irônicos as pessoas que vem sendo educadas questionando a sua visão totalmente retrógrada ao mma, o que vc acha que ganha com isso? quer da uma de mauro cesar e seus blocks no twitter e sair como maioral?

    De 1200 comentários mais de 1100 são de criticas a forma imbecil que vc tratou um esporte que lutou muuuito para ter o destaque que tem hoje, falo isso porque acompanho esse esporte desde o seu inicio. vc deveria ter vergonha do que escreveu e se retratar, só que pra quem defende cuba e fidel castro, como diria o ditado o que é mais um peido pra quem ta c… esse tipo de jornalismo é vergonhoso, sorte a sua não ter sido feito nos seus países modelos, estaria pagando em maratonas de trabalho forçado na sibéria..

  • Olha,concordo em muita coisa contigo,Flávio,mas nessa você errou feio?Se você não gosta de mma,deveria externar de outro jeito,ser mais direto,não ficar rodeando como fez agora,misturando Globo e F1,mesmo a ordem dos elementos formando o mesmo produto.É claro que a Globo,mesmo titubeando queria um novo produto para explorar,apesar de já estar explorando no Sportv,mas queriam um novo produto para explorar em todos os sentidos e conseguiram.Se a Formula 1 não consegue mais formar novos campeões brasileiros é por causa do suceateamento das categorias de base que ficou desse jeito por muito tempo,não formando bons pilotos,coisa que você sempre bate na tecla.Agora,dizer que o mma é uma coisa feita por pitboys para atacar indefesos é de uma ignorância impar,do tipo que a midia em geral sempre colocou em pauta para acreditarem.Teria que se colocar as outras artes marciais e o boxe como esportes de quem quer brigar,e não é por ai.
    Portanto acho de um anacrônismo muito grande esse post.Não foi nada feliz.

  • o pouco da admiracao q tinha por vc debatendo nos programas da espn brasil, um excelente canal, diga-se de passagem, foram por agua abaixo depois desse seu comentario totalmente ridiculo e leigo!

    porra flavio gomes, vamo acordar um pouco na hora de falar sobre o que nao entende!

  • Simplesmente espetacular!!! Finalmente alguém pra dar voz pública à minha crescente angústia em ver a glorificação desses facínoras que, na minha época de adolescente, eram considerados apenas como uns reles “jujitêros” e “pitboys” retardados.

    Essa família Gomes, aliás, está de parabéns!!! Flavinho e Juilinho nunca decepcionam, sempre íntegros e independentes, com o caráter gigante e a moral infalivelmente ilibada. Parabéns e obrigado, jovens!

  • É triste ver como pessoas que estão aí pra ser imparciais,ainda por cima jornalistas que estão aí pra dar a notícia,para cobrir eventos,para falar de esporte.Usem um canal como esse,e ainda apresenta programas em um canal de esportes, fale tamanha merda.
    Quer dar sua opnião,faça isso em casa!!!
    Fala isso no seu programa que eu quero ver!!

      • A questão não é ser imparcial e sim ser respeitoso. Ele poderia muito bem citar o MMA como não sendo um esporte para ele, mas o texto dele é desrespeitoso não só com os fãs do MMA quanto as pessoas citadas no texto.

        Uma pena que como o MMA é SIM um esporte, se encontrar com o Minotauro, Cigano, Anderson Silva… esses mesmos não irão dar a devida surra que esse Flavio Gomes merece!

  • Flavio Gomes, você acha que todos que acompanham o MMA o fazem agora só porque a Globo resolveu transmitir o evento? Você chamou de retardados todos os brasileiros que gostam desse esporte, sim, esporte! Existem regras, existe médicos, existe todo um aparato para da suporte aos atletas, existe uma grande massa de pessoas que acompanham esse esporte faz tempo. Creio que esse insulto ao MMA e aos praticantes é pelo fato da F1 ter perdido o brilho, a graça, e qualquer outra coisa que tinha a um tempo atras.

  • Leigo preconceituoso, lamentável! Saudades de quando o MMA era só pra quem curtia pagar pra ver, saudades do Pride no Japão, onde lutadores são considerados samurais, tem status de herói.

    Aliás, quem é você mesmo?

  • flavio, eu admirei muito seu comentario onde vc falava que a seleçao brasileira panamericana, nao tinha ido bem, pq a cbf nao escalou o time da globo…e se o da record….

    mas esse seu artigo foi ridiculo, preconceituoso e acima de tudo LEIGO. Pelo visto vc nao tem noção nenhuma do que está falando né? o MMA não é pancadaria e vale-tudo, não é MMA, são coisas diferentes hj em dia. Minotauro, Spider, Cigano, Dragon, Shogun, são nomes “de guerra” assim como os antigos tinham os seus, os grandes imperadores ou os pequenos tinham (O Bravo, o Gentil, etc.)

    Vc como jornalista, tinha que ao menos respeitar uma modalidade como esta, e não falar besteiras que vem na sua cabeça e que não passam de um discurso vazio, e que não apresenta a realidade.

    O Fato é…MMA é realidade hj, é o esporte que mais cresce, e mais uma vez, a globo, a sportv e o combate, vão dar uma surra na ESPN
    Invistam MUITO, mas MUITO na NFL, pq o futebol americano, é a única coisa que presta nessa emissora.

    Abraços

  • flavio, eu admirei muito seu comentario onde vc falava que a seleçao brasileira panamericana, nao tinha ido bem, pq a cbf nao escalou o time da globo…e se o da record….

    mas esse seu artigo foi ridiculo, preconceituoso e acima de tudo LEIGO. Pelo visto vc nao tem noção nenhuma do que está falando né? o MMA não é pancadaria e vale-tudo, não é MMA, são coisas diferentes hj em dia. Minotauro, Spider, Cigano, Dragon, Shogun, são nomes “de guerra” assim como os antigos tinham os seus, os grandes imperadores ou os pequenos tinham (O Bravo, o Gentil, etc.)

    Vc como jornalista, tinha que ao menos respeitar uma modalidade como esta, e não falar besteiras que vem na sua cabeça e que não passam de um discurso vazio, e que não apresenta a realidade.

    O Fato é…MMA é realidade hj, é o esporte que mais cresce, e mais uma vez, a globo, a sportv e o combate, vão dar uma surra na ESPN
    Invistam MUITO, mas MUITO na NFL, pq o futebol americano, é a única coisa que presta nessa emissora.

    Abraços

Por Flavio Gomes

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2011
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930