MENU

quarta-feira, 18 de abril de 2012 - 17:08Automobilismo brasileiro

ACABOU

SÃO PAULO (tá difícil) – Com apenas duas temporadas disputadas e grids com média de dez carros por etapa, a F-Futuro acabou. Os organizadores do campeonato, que têm à frente Felipe Massa, anunciaram a extinção da categoria hoje.

É uma baita derrota, em todos os sentidos. Era a única categoria-escola do país, mas na prática nunca funcionou como tal, tão modesta foi a adesão dos pilotos. Derrota do automobilismo brasileiro, que se voltou totalmente para corridas de bolhas e supercarros, sem preocupação com a formação de pilotos. Derrota da CBA, que assiste a tudo passivamente. Derrota da família Massa, que talvez tenha superestimado a capacidade do kart de produzir gente interessada em correr de monopostos, e que talvez tenha criado uma categoria ainda cara para os padrões nacionais.

Derrota geral, porque o Brasil simplesmente não tem mais pilotos para as categorias de ponta do automobilismo mundial. Não que algum fosse sair da F-Futuro, que nunca emplacou. Mas eles precisam sair de algum canto. E não há mais canto algum.

Segundo os organizadores, o campeonato de Linea, agora Copa Fiat, continuará existindo. A abertura será em junho em Londrina. O que será feito dos carros da F-Futuro, não tenho a menor ideia.

86 comentários

  1. Enko disse:

    nunca guiei um kart, mas amigos me disseram que hoje os carrinhos estão mais rápidos, (não em velocidade final), que muitas categorias de formula que temos.
    dizem que a reação dos karts de hoje é espetacular,
    não sei, como disse; nunca guiei e nem formula, fiz minha carreira em turismo e só.

  2. Luc Monteiro disse:

    Esse campeonato era mais barato que muitos campeonatos de kart que os moleques de hoje disputam devidamente acompanhados de seus coachs, nutricionistas, assessores de imprensa feicebúquicos e quetais.

  3. Flavio Almeida disse:

    CBA = Cia Brasileira de Antas. !!! Vamos lá acabem de vez !!! O que falta agora o Kart??? Vamos deixar os empresários correndo de Audi, MB, Porsche, Stocão??? Antigamente me gabava sentia orgulho em falar com corri de automóvel, que dei instrução, hoje me envergonho, pois o que verão é o automobilismo enterrado ou cheio de babacas querendo correr pra aparecer, um lixo.!!!
    Triste, não melancólico, só triste. Ainda acredito que temos grandes jovens pilotos. Deveriamos extinguir a CBA isso sim, afinal pra que é que eles servem? emitir carteirnha…?
    Bom dia a todos.

  4. André disse:

    E derrota do Flavio Gomes que disse, nessas palavras, quando da criação da “categoria”: “Felipe Massa já fez mais que Ayrton Senna pelo automobilismo brasileiro”

  5. Ramon Velasques disse:

    A verdade é que isso era puramente um negócio entre a Fiat (controladora da Ferrari) e da família Massa. O que acredito que esteja claro é que o vinculo do Massa com a Ferrari está chegando ao fim, desse ano ele não passa (se chegar ao final do campeonato), e manter esse campeonato não faria sentido para o negócio, sendo que o Massa nem pilotará mais para a Ferrari na próxima temporada.

  6. Ulisses disse:

    Na verdade, as categorias de turismo estão pagando bem no mundo todo.
    DTM, Nascar, Turismo Carretera, TC 2000, Stock Car Brasil, BTCC, WTCC, V8 Australiano, os “GTs” todos, etc etc … são campeonatos que estão ganhando importância no automobilismo mundial, com grandes patrocinadores, investimento das montadoras, autopeças, pneus ….
    As categorias de monopostos estão perdendo um pouco o “assunto”.
    A garotada que pilota está vendo novos horizontes pela frente.
    Ninguém merece aquela “acepcia” toda, e de lambuja, a politicagem nojenta da F1 atual com seus “kartódromos” gigantes e suas asas móveis.

  7. Roberto Lacombe disse:

    Mas que choradeira, tao falando em fim do ‘nosso’ automobilismo! Estao de brincadeira! Me respondam, Senna correu em que categoria de Formula no Brasil antes de ir para a Inglaterra?E o Roberto Moreno, o Augusto Farfus? Podem ter certeza que nenhum piloto brasileiro que chegou na F1 ou na Indy ou categoria top, chegou la porque andou bem nas ‘formulas’ brasileiras! Tem uma centena de otimos pilotos brasileiros que andaram muito bem nas Formulas Ford/Chevrolet/Renault brasileiras e hoje estao ‘vendendo assinatura’ da Veja…

  8. Marcelo disse:

    Alguém já viu o ministro dos esportes em algum autódromo brasileiro prestigiando alguma corrida? Responder Formula Um não vale. Nunca o vi nem na Stock, que às vezes é televisionada!!!! Isso mostra o quanto o automobilismo nacional é importante para o governo brasileiro. Recomendo à molecada do kart, que como passo seguinte, procurem alguma escolinha de futebol.

    • Ulisses disse:

      Sair do kart e ir direto para a Europa, ou EUA!

      • Enko disse:

        e ser às vezes explorados por um dono de equipe inescrupuloso que só quer ganhar dinheiro?
        bons temos da formula ford, da formula chevrolet, formula e e super ve, isso sim formava os pilotos,que foram para a europa com alguma bagagem,
        hoje se priorisa o turismo e só.
        marcelo, se eu for para interlagos no sábado te procuro para trocarmos aquelas porradas por cocacola gelada
        abraço.

      • Marcelo disse:

        Puxa Enko, só lí o teu comentário agora. Mas vai ter mais ( vai saber, né? ). Vamos combinar mesmo.

        Abraço.

  9. Marcelo disse:

    Uma parcela disso se deve à cultura esportiva do público brasileiro. Acostumado com corridas pela TV, desconhece ou ignora qualquer categoria que não seja televisionada. Exemplo positivo de audiência em TV e média de público no autódromo é a Stock, independente da política. Eu estou no meio à alguns anos e posso assegurar que tirando o pessoal envolvido com automobilismo, poucos conheciam a F.Futuro. Com isso, as empresas migram pra modalidades mais abrangentes pra expor suas marcas e, como você disse, a FFuturo é muito cara. E essa extinção de categoria de corrida não é nenhuma novidade, quem lembra da Formula Chevrolet e da Formula Renault? Acontece no esporte exatamente o que acontece com a cultura, pra conseguir levantar verba pra espetáculo em teatro é missão quase impossível, ao passo que financiar um filme via incentivo fiscal no cinema, é muito mais fácil. Eu por exemplo, tenho outra profissão e trabalho numa empresa da família, mecânico de automobilismo é uma ocupação que apesar de desempenhar há alguns bons anos, é na verdade, uma paixão, não o meu sustento. É difícil….

  10. Evaldo disse:

    É logico que uma categoria patrocinada pelo Massa, não iria dar em nada. Ele é a propria anti-imagem da F1. Morreu tarde. Vc compraria um produto anunciado pelo Massa? A propaganda de entregador de Spaghetti é a verdadeira imagem dele.

  11. Henrique disse:

    Reclamar do que, se nem vcs da imprensa deram bulufas para a categoria.Tomara que não tenha mais brsileiros na F-1, quero ver jornalista criticar piloto brasileiro agora!!Porque o Massa coitado, a mídia brasileira já deletou.

  12. Claudio Aun disse:

    Com 8 titulos só na F1 ,a CBA se esforça muito pra sermos o país do futebol!

  13. Cesar Augusto disse:

    Até acredito que um dos motivos do fim da F-Futuro seja a pouca adesão de pilotos, mas o motivo principal é puro e simples: o Massa está fora da Ferrari, e desta forma a F-Futuro perde a sua ponte com a equipe de formula 1, que era o grande prêmio que o piloto campeão recebia, fazendo uma temporada de estágio em Maranelo.

    É uma pena.

  14. wilchaia disse:

    A verdade é que o Basil é um pais de gente aproveitadora de um lado e de gente burra(ou preguiçosa) do outro… dai em lugares assim qual o esporte que vinga? Futebol!! Eu gosto de de futebol, mas sem querer iniciar qualquer discussao filosofica, é o unico esporte que nao se atualiza e estimula a zona total em campo e falcatruas fora dele. Outros esportes como volei, basquete e automobilismo alem de se atualizarem, obriga os praticantes e os expectadores a pensarem um pouco, terem um minimo de inteligencia, entao apesar de mais ou menos prestigiados sao relegados a 2o plano e quase sempre atingem algum nivel pelo empenho de alguem ou de um grupo em particular. E para provar a minha tese basta ver o que foi feito do autodromo do rio. No caso do automobilismo tem a questao financeira tambem mas mesmo com dinheiro iam preferir gastar nessa droga de copa e olimpiada que nunca deveriam vir para o Brasil neste momento para poderem mamar mais. E o povo aplaude….

  15. flavio perillo disse:

    Terminou por causa do monte de dinheiro que tinha que por em cima. Faz um esquema popular como a FVee para ver se não aparece um monte de gente para correr. Tá cheio de gente do kart indoor por exemplo, que pagaria se fosse um valor razoável.

  16. Ricardo Arcuri disse:

    Perdao Flavio, mas dizer que 60 mil para uma temporada de uma categoria de monopostos é cara, mostra que precisa rever algumas coisas. Eu pelo menos, nao conheço categoria NO MUNDO que seja tao barata.

    Nao estou dizendo que 60 mil seja pouco dinheiro, mas considerando que se paga 150 mil pela Mini Challenge e 250 mil pela DTCC Brasil, convenhamos: ta uma pechincha. Quero dizer, tava né…

    E eu, como fã dos monopostos, vamos viver de milagres de pilotos, como tem sido a Finlandia nas ultimas decadas.

  17. Regi´s Campos disse:

    Uma idéia para conseguir manter a F-Future seria a adoção desta pelos times de futebol como foi a tentativa da F-Word. A diferença é que com carros de manutenção mais barata seria mais fácil os times assumirem as equipes, ao contrário do que aconteceu na Word, onde estes só emprestaram o nome. Acho que a rivalidade entre clubes (a sadia, não a doente) teria o potencial de encher os autódromos.

    • ANDRE DE ITU disse:

      Deus me livre amigão… nem inventa de trazer essas pessoas do futebol pros autodromos,cada macaco no seu galho.ja pensou esse povinho brigando nas arquibancadas dos autodromos? AGUA E VINHO NÃO SE MISTURAM!

      • Regi´s Campos disse:

        Nem todos os torcedores de futebol são aqueles animais que saem pra procurar briga por nada. Existem aqueles que torcem por diversão mesmo ao lado de outro adversário sem que nada de mais aconteça a ser algum palavrão ou outro. Na verdade acho que nem os integrantes de torcidas organizadas são tão raivosos assim, eles são é boi de manobra de pessoas escusas que querem usar estes para dominação territorial. E acho válido essa de os times apoiarem ou assumirem essa categoria. Seria um modo de ao menos as competições menores ganharem um pouco de visibilidade aqui no Brasil e não morrerem à míngua por não passar na Globo ou ser suprimida pela Band.

  18. Lucas disse:

    Flavio, tem a F1.6 disputada no RS, ainda. Não é só pra jovens, mas tem uns guris por lá, e esse ano produziram um carro novo, inclusive, razoavelmente baratinho. É uma categoria pequena e de poucos recursos, mas é alguma coisa, pelo menos.

  19. Julio Cesar disse:

    Como dira o Galvão Bueno: “ACABOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU”

  20. Pessoal, a resposta é simples, acabou pq está tbem acabando o vinculo do Massa com a FIAT, simples assim. A fiat não vende carros de formula, vende Liena e por isso manteve a de turismo. Massa está com os dias contados na Ferrari, os resultados dele são demonstrações disso, ta com a cabeça em saber onde vai correr ano que vem, provavelmente Sauber e olhe lá.

  21. Fernando Almeida disse:

    O Massa esta cagado mesmo…

  22. Rafael Chinini disse:

    meu, gente tem de sobra, oq não tem é dinheiro!

    me põe pra correr lá, eu topo, aprendo tudo do zero numa boa..mas e a grana?!

  23. José Brabham disse:

    Pena. O automobilismo brasileiro nao tem mais futuro…

  24. Alexandre Floripa disse:

    Amigos, na minha humilde opnião o problema do automobilismo no Brasil, é muito mais social, do midiático. E se agrava mais ainda com o discaso da CBA.
    Eu mesmo posso dizer que sou fruto desse problema, cansei de ver amigos do kart indoor, sim era só isso que cabia para as minhas condições, de familias abastadas, que corriam o estadual, e que muitas vezes dei muito trabalho, mas nunca pude correr com eles na categoria de base, pelo simples fato de não ter grana.
    Não querendo dizer que fui um talento que não teve oportunidade, ano passado corri no kartodromo pela primeira vez, e não fiz feio. Resumindo: me senti um bosta, pois vi que teria condições de realizar o me uh sonho de ser piloto.
    Agora amigos, quantos mulekes não tem uma historia assim? Infelizmente a playboyzada só quer saber de Restart, ao invés de pegar na boléia.

  25. Ernesto Longhi disse:

    Cat. Fórmulas, para dar certo no Brasil, só se os carros não custarem muito mais que um Formula Vee.

  26. Jose Romualdo Garcia disse:

    Mais uma porta para a F1 que se fecha. Os monopostos acabram no Brasil nem sei quando de tanto tempo que faz. Daqui uns 5 anos não teremos mais ninguém em automobilismo de ponta.

    Nossa esperança é o excepcional Mars e o Razia.

    No resto: RIP!!!!!!

  27. MSM disse:

    Depois de 2 temporadas com grid fraco, seria muita surpresa emplacar mais uma. Não levei fé nesta categoria e agora com a debandada geral, acabou.
    Isso também tem muito a ver com a fraca atuação de Massa, e talvez, seja mais um indício do futuro dele na Fiat/Ferrari.

  28. hugo disse:

    Depois do Nasr, só um milagre…
    Será que daqui há cinco anos haverá F-1 na TV aberta?

  29. Leandro 440 Magnum disse:

    O automobilismo é um esporte caro e elitista e problemas com categorias de base ocorrem também na Europa. Os campeonatos italiano e o Inglês estão com poucos participantes, poucos espectadores,resumindo não está diferente do que ocorre no Brasil. Acredito que os problemas são a concorrência com o futebol, que se mostra mais popular, com maior retorno financeiro e promove uma melhor exposição na mídia. Como escrevi um tempo atrás, uma empresa só vai patrocinar uma equipe ou um piloto se houver garantia de que sua marca será exibida pelos meios de comunicação, e se a equipe em questão for uma equipe de ponta, de preferência disputando o título. O patrocinio não é mais visto como um incentivo,mas sim como uma forma de investimento em propaganda e marketing. E como é um esporte que demanda muito dinheiro para existir…

    • Leandro 440 Magnum disse:

      Aliás, para as montadoras tem sido mais interessante investir em categorias de turismo. Além do desenvolvimento sair menos custoso, a adaptação é mais mais fácil.
      A AUDI foi uma das primeiras a perceber isto(ALMS,DTM outras). e nesta linha de raciocínio já trilham Chevrolet (Gran-AM,ALMS,WTCC), TOYOTA (Mundial de Endurance, GT-NIppon), BMW (Gran-AM,DTM), Porsche(nem dá para citar categorias) e outras em diversas categorias.

  30. Max Mosley disse:

    Esses campeonatos são todos deficitários desde sua essência. Empresários que se aventuram nisso devem saber que vão custear a categoria. O problema é que eles não querem fazer isso. Querem mamar incentivos, subsídios e tudo o que for possível. A pequena quantidade de pilotos era um sintoma óbvio de alto custo para os participantes. Portanto se de um lado não há dinheiro para participar e do outro se quer lucrar, o resultado é isso aí: fracasso retumbante.

    E pra falar a verdade, quero que todos se lasquem. Do Massa até a fiat. Essa última, com força. Aqui é o mercado mais lucrativo do mundo para as montadoras e, curiosamente, onde elas menos investem em tudo (tecnologia, automobilismo, segurança e etc). Na Argentina o mercado é bem menor, muito menos lucrativo e mesmo assim todas as montadoras estão envolvidas até o pescoço no automobilismo local. Alguma coisa está errada por aqui. O que não sabemos? Aí tem coisa além de ganância extrema? É o que parece.

    Quanto à formação de pilotos, dá pra fazer coisa boa. Basta um pouco de realidade e ausência de megalomania. A solução é regionalizar ao máximo e investir em equipamento de média tecnologia/custo.

    • Woody woody disse:

      O segundo parágrafo de seu comentário está dizendo tudo. Algo muito errado está acontecendo no Brasil. As fábricas estão se lixando para o consumidor brasileiro. querem apenas LUCROS EXAGERADOS. Para fabricarem qualquer carro um pouquinho melhor, escolhem logo a Argentina ou o México, sob a alegação que são muito caros e que não haveria escala de mercado para consumí-los. Aí, em seguida, exportam-no em grande quantidade para o Brasil, ou seja, quem faz a escala de consumo na Argentina somos nós, os brasileiros, que ainda por cima compramos esses carros a preços escorchantes. E não se ponha a culpa apenas nos impostos brasileiros: a margem de ganância nos lucros das montadoras e importadoras aqui é assombrosa!No México ainda dá entender esse negócio de escala de produção, porque exportam para os Estados Unidos, mas na Argentina, francamente. . . O resultado é que o Brasil praticamente só fabrica carros 1.0 pelados, sem tecnologia ou valor agregado.

  31. LUIZ EVANDRO AGUIA disse:

    Meus Parabens ao Titonio , Felipe e Dudu Massa pelo carinho que tiveram com os jovens pilotos da F-Futuro nesses dois anos – Eles se dedicaram ao maximo para que esse projeto desse certo,,,-ainda acho que o projeto de Formula para pilotos jovens estreantes tera continuidade,,,em um futuro próximo,, abs Águia from Floripa ^^

  32. João Carlos Bifulco disse:

    O futuro do automobilismo brasileiro está cada vez mais sombrio.
    Que tristeza!
    Tenho o palpite de que o fracasso da Formula Futuro está ligada a péssima imagem que, infelizmente, o Massa tem atualmente na Formula 1.
    É uma pena.
    Se fosse ao contrário, veríamos a própria Fiat investindo fortemente na imagem do Massa para promover seus produtos.
    Todavia, a Ferrari tem sua parcela de culpa na destruição da imagem do Massa, assim como ocorreu com o Rubens, e isso, acredito, foi a pá de cal na Fórmula Futuro, ou Sem Futuro?.

    • Luiz Morais disse:

      Não fala besteira!
      A Ferrari não tem culpa alguma do desempeno ruim do Massa enm do Barrica, eles estavam mal e ponto.
      Não é a imagem do Massa que faz a F-Future desandar, mas os custos que são altos para uma categoria que não te leva a lugar nenhum.
      O Piquet tentou fazer o mesmo com a Espron e não conseguiu, os custos são altos para a realidade brasileira.
      Custos com equipe, equipamento, pneus, viagens e demias, fazem com que uma percela muito pequena possa bancar a brincadeira. Aí o cara cansa de gastar os tubos e coloca o filho para fazer alguma coisa mais rentável, como aprender a gerir a empresa da fampilia, ou qualquer outra coisa. Esporte no Brasil para dar dinheiro, só o futebol. Automobilismo já era, exceto na Stock e na Truck, que os caras ganham para pilotar e vivem daquilo, no resto, o camarada paga para correr.

  33. Eduardo Di Lascio disse:

    Eu acho que o nosso automobilismo precisa ser mais amador, no sentido de paixão, de curtição em família e amigos não mais profissional, essa coisa marqueteira siliconada que vive de RP. Só assim vai recuperar a base de praticantes e fãs, virando opcão de lazer para as famílias de classe média. Ou não foi assim que surgiram os grandes do nosso automobilismo?
    Dane-se a f1, quando estivermos maduros, voltaremos.

  34. Alan Magalhaes disse:

    Realmente é uma pena, mas não deixa de ser uma crônica de morte anunciada. Dizer que uma categoria onde o piloto não pode mexer no carro, montá-lo e desmontá-lo, ajustar um aerofólio, decidir uma relação de marcha, carga de mola, alinhamento é uma categoria escola é no mínimo propaganda enganosa. Infelizmente o automobilismo brasileiro entrou numa fase de pasteurização onde alguém vira fornecedor exclusivo de tudo, do carro, peças, mão de obra, pneus e tecnologia e o piloto chega lá com sua malinha e senta ao volante apenas. Isso não é categoria escola, eu sempre disse isso, desde sua criação, não querendo ser o profeta do apocalipse, mas usando minha experiência de ter conduzido a FFord brasileira por muito tempo, relançado a FFord gaúcha que até hoje é um sucesso e de ter trabalhado com essas categorias na Europa. Fui bombardeado, chamado de pessimista etc. Deu no que deu, ninguém paga a conta no escuro, ainda mais se ela for alta.
    Falei hoje com um amigo das antigas, que corria de Fórmula Ford no Brasil, fez sucesso na Europa, foi campeão por lá e hoje não corre de mais nada. Ele disse exatamente isso, que montava seu carro na oficina, soldava, trocava, desenvolvia, colocava o carro numa carreta, tirava a graxa das mãos e ía correr. Esse aprendizado foi-lhe extremamente útil na Inglaterra, onde é muito respeitado até hoje. A FFuturo nunca daria esta oportunidade à molecada e deu no que deu.
    Outra coisa estranha é que a FFuturo tentou aprovar projeto de incentivo ao esporte e não conseguiu, enquanto a F3 conseguiu e se mantém através dele. Por que a diferença no tratamento se o argumento da F3 é exatamente de formar pilotos? Pena, realmente uma pena, até isso tá dando errado para o Felipe nesses dias.

  35. jrg disse:

    Infelizmente a Fórmula Futuro virou passado e passaremos o resto da vida aguentando as viúvas do Senna….

  36. Marcelo disse:

    “E ainda quando aparece um francês dizendo que o Brasil merece um CHUTE NO TRASEIRO, muitos aqui se revoltam”

    A saída para esses pilotos é mudarem de esporte, vai todo mundo para o UFC, pode começar a treinar forte pra ficar com o corpo “bombadão”.

    Galvão ia adorar:

    “Esse meninos corriam em categorias de base no automobilismo, mas ficaram MARAVILHADOS com o UFC e resolveram mudar de esporte para se tornarem os gladiadores do terceiro milênio”…me ajuda aí Gomes!!!

    Eta paisinho de merda esse “meu” Brasil! Será que na Alemanha os torcedores estão achando a F1 muito chata? Schumacher aposenta, mas aparece Vettel vencendo em 08/09. Schumacher não volta bem em 2010, mas Vettel é campeão, Schumacher melhora em 2011 e Vettel é bicampeão. Vettel começa mal em 2012, Schumacher mostra boa reação, junto com ele Rosberg vence.

    No meio da temporada Vettel se recupera e todos se encontram no pódio: Schumacher, Vettel e Rosberg. Mellhor nem duvidar, alemão é FUDIDAÇO…se observar bem, eles estão dominando a F1, nas últimas 18 temporadas eles levaram 9 títulos de pilotos.

    Três alemães no pódio o Galvão vai ter um infarte de raiva!!!

    Lembrando que a Mercedes é alemã, e na última corrida o pódio teve 3 motores Mercedes! Palmas para a Alemanha, investiram FORTE em categorias de base hoje colhem os frutos…nem vou falar da parte técnica, os caras dominam o mundo com: BMW, Porsche, Mercedes e Audi-DKW.

    E essa bosta do “meu” Brasil sequer cria carro no mundo, grande merda ser penta campeão no FUTIBOR!!! Lembrando que o hexa já é nosso…

    Deu pena da família Massa, olha o caso do patrocinador do Rubinho, deve estar ROXO DE RAIVA, investiu milhões no piloto e sua marca nem aparece em canal aberto!

    Cada povo tem o que merece…

    • hugo disse:

      Paísinho de merda o cacete, meu caro!

      O nosso país tem uma confederação de automobilismo exatamente para pensar na formação de pilotos, se ela não faz nada, não culpe o país pela inoperância dos parasitas que lá estão. Merda é a CBA.

      • Luiz Morais disse:

        Merda é o paisinho sim!
        Não é só o automobilismo que sofre de retardo, é tudo, saúde, educação, política!
        qui é o país, reconhecido no mundo todo, da bunda, político ladrão, e futebol. Só isso.

    • Carlos disse:

      “todo alemão é FUDIDAÇO”. Esse seu endeusamento dos germânicos se deve a quê? Sonho de ver o 4º Reich? Ou apenas pq tem um namorado da Bavária? Eu hein, nem Freud explica…
      Ah, só pra não esquecer, Fangio, Jim Clark, não eram alemães…
      Daí ainda tem que coragem de vir com o papinho de viúva do Senna. Vc é o que então? Nem quero imaginar…
      Bem, esperar o que de alguém que até fala que o Émerson Fittipaldi foi um péssimo piloto…

      • Luiz Morais disse:

        Tenho dó de vc que não reconhece em outros a competência e acha que a situação que vive o nosso paisinho e a nossa populaçãozinha ignorante é favorável a alguma merda.
        O país que se diz ser o país do futuro, não desenvolve nada de tecnologia, os poucos pesquisadores vão embora por falta de incentivo à pesquisa e desenvolvimento tecnoógico. Estamos voltando a ser um país colonial de exploração de comodities e vc achando o que? Que o brasileiro tem que ser mais nacionalista? Vai à merda!
        Se um dia vc for à Alemanha vai entender o porque deles serem tão fudidaços em tudo. Mas, pelo jeito que vc escreveu e interpretou o comentário, deve estar bem longe de visitar a Alemanha. è melhor fazer compra em Miami e trazer um monte de muamba.

      • Cristiano disse:

        Ao contrário de vc, Luiz, não é questão de ser nacionalista. O que não suporto é pacheco de alemão. Estamos debatendo Fórmula 1, eu admiro todos os grandes campeões, independente de qualquer nacionalidade, ao contrário de quem endeusa a raça germânica, comportamente típico de ultradireita fascista / nazista dos anos 30 e 40…

    • Sou Pacheco, mexe e vê se aguenta!!! disse:

      Deixa o Brasil e vai viver na Alemanha, chucrute.

  37. vitão disse:

    infelizmente os amantes do automobilismo podem retirar o muar da precipitação pluviométrica, mas nesse passo o autombilismo acaba em 5 anos . A esperança que se reformule a estrutura de todos os esportes , como segue :
    http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,governo-quer-regular-gestao-do-futebol-,861920,0.htm

  38. disse:

    Fórmula Futuro acabou por falta de adesão de pilotos, assim como a Itaipava GT por alteração no quadro da sociedade. E Papai Noel existe…
    Logo alguém junto com a indústria JL cria algo. Afinal vai sobrar espaço dos sem futuro e hannah montana.

  39. Marcão disse:

    O que tá acontecendo é uma inversão de valores.
    O monoposto como escola foi substituido pela categorias de baixa cilindrada como a copa marchal,, o paulista de marcas…
    Só que entre monoposto e esses carros tem uma enorme diferença.. Essa copa marchal pode até ser divertida, legal de ver e tal.. Mas!!!Não ensina nada aos pilotos, nada..Infelismente..
    quando digo nada, me refiro as técnicas de pilotagens que serão refinadas, após o kart..
    Quem sai da marchal vai pra onde???Não vai pra F-3, nem pra europa!!
    Fica aqui?? Acho que sim…Culpa de quem?? Dos pilotos? dos organizadores do marchal??
    Não, claro que não!!
    A culpa é da CBA das Federações e do Governo que teimam em não apoiar mais nada no que se refere a automobilismo de base em nossas terras..
    Ai todo mundo perde, e vai perder mais ainda…
    Sinceramente vou curtir o que der do regional, principalmente o meu favorito que é a Classic.. Vou dar um jeito de estar lá no sabadão…
    Depois é depois….
    Mesmo assim temos sempre a esperança de dias melhores, ou coisas melhores, ou melhor ainda.. Pessoas melhores cuidando do nosso automobilismo, e agindo para o esporte, não para o próprio bolso….
    Tem gente esperando noticias desse ano eletivo, tem gente se candidatando, e tem uns FDP detentores do poder mesmo no final, impugnando candidaturas para a presidencia da CBA…
    Pô,, será que é pedir muito, pra que questões essas sejam devidamente levantadas?? E DI V U L G A DA S ….????????????
    A temporada de aberrações da CBA está começando???
    É isso????

  40. Antonio disse:

    Corrida de monoposto é na europa.
    Não adianta termos um campeão aqui porque vai ter que começar do zero na Europa.
    A realidade é essa.
    Melhor mesmo é formar bons kartistas e estimular a ida destes para a Europa.
    O talento sempre vai surgir. Hoje temos Luiz Razia e Felipe Nasr.
    E um deles com certeza vai parar na Formula 1
    Sempre vai aparecer alguém e se for bom vai vingar mesmo sem categoria aqui.

    • Woody woody disse:

      Antonio, seu comentário é o melhor do lote. A verdade é que, para quem tem realmente talento, depois de um kart bem feito, “paitrocínio” ou patrocínio vale muito mais que categorias de base aqui no Brasil. A vitrine mesmo está na Inglaterra, Meca de quem almeja um lugar ao sol no automobilismo. Começar aqui e ter que repetir lá é perda de tempo, ainda mais considerando-se que a idade média dos talentos da Fórmula 1 hoje está cada vez mais baixa, vide Vettel, Hamilton, Perez, Rosberg e Alonso em seu início lá.

  41. Ricardo Sarmento disse:

    Não é querendo ser pessimista, mas isso já era de se esperar. Como o FG disse, a categoria nunca emplacou, e ainda com o Massa saindo da Ferrari, aí não ia mesmo ter como manter a categoria.

    A Linea tem chances de sobreviver por mais alguns anos, afinal turismo é moda no Brasil, e esse é o tipo de carro “que brasileiro gosta de ver”.

  42. Triste fim do automobilismo nacional. E aproveitando o título do post, essa notícia mais a de que o Perez vai treinar pela Ferrari, mostra que acabou Felipe Massa em Maranello, também.

  43. Marcelo A F da Silva disse:

    Esse Felipe Massa tá precisando de um banho de sal grosso! O sujeito tá zicado!

  44. Francisco M disse:

    R.I.P Automobilismo… O que será agora de nós? Bem, depois do kart, nossos pilotos irão para a Montana, fazem dois anos e vão para a estoque! Fenomenal!! Depois, buscando voos mais altos irão para… ahh… peraí… ehhhh…. Se fosse a categoria que o Galvão tenta vender, não seria problema chover convites para os pilotos da estoque correrem de DTM ou GT. Mas a estoque é um lixo, nossos autodromos são um lixo. Acabou o automobilismo de fórmula no Brasil. Nossa formula 3 non existe, é uma piada. O campeão daqui vai pra Inglaterra e toma 2 segundos dos europeus. O pulo do nosso kartismo para o kartismo europeu já é grande, imagina sair do nosso kart e sentar em um F3, ou renault, que seja… suicídio, qualquer piloto se queima. A não ser que corra em campeonatos estaduais, mesmo assim não dá formação pra europa. Prevejo um futuro sombrio…. Demoraremos décadas para recompor nosso automobilismo, se isso acontecer um dia. Diferentemente do que acontece na Europa, onde há maciça presença das fabricantes, no Brasil, estes cagam e andam para o que acontece nos autodromos, não há interesse em apoiar o automobilismo, e corridas de bolhas não geram benefícios para a indústria… Quando eu corria de kart, você sabia qual era o proximo passo, F-Ford ou F-Chevrolet, depois FFord Inglesa ou F3 Inglesa, F3000 e F1. Se eu corresse hoje, provavelmente faria assim: Kart, Skippy, F-mazda, F3 Inglesa, Gp2, F1…lol

  45. Ricardo Bigliazzi disse:

    Uma pena… so nos resta os Deuses do Automobilismo nos abencoarem com mais um Piloto Campeão de F-1;;; pois se for para criarmos um aqui na Terra vai ser bem dificil.

    Imperador

    Obs,: Cade a FORD para ressuscitar a F-Ford?? A Ford esta para o nosso Automobilismo como a Russia esta para Cuba… a primeira acabou com a sua categoria e acabou com formação de bons pilotos no Brasil… já a Russia deixou Cuba a boiar no meio do Caribe…

  46. Marcio Haddad disse:

    A hora que vi o vídeo sobre os Clio e os Formula Renault a conexão com a F Futuro foi imediata… Estava pensando pq ainda não ví nada neste ano ainda sobre ela…

    Triste fim….

    Espero muito que o Nasr emplaque e que o Fantim continue evoluindo…

    Porque depois destes iremos amargar!

    Speed channel já não existe, pilotos estão sumindo, autódromos idem…

    Que triste fim!

  47. Mauro Batera disse:

    Flavio Gomes

    Isso é o caminho que o Brasil escolheu para o automobilismo, com autódromos abandonados e destruídos, categorias cada vez mais voltadas ao mkt da televisão, e pilotos com cada vez menos recursos disponíveis.

    Hoje, para o Brasil, a moda e os ídolos nacionais estão em outro esporte, UFC MMA, pois este esporte hoje, vive o que o automobilismo brasileiro viveu nos anos 80.

    É triste para nós, amantes do automobilismo, mas é a realidade, e esta realidade, dificilmente irá mudar.

    Não ficarei nem um pouco pasmo se um dia chegar uma noticia com o fim de Interlagos, mas triste, certamente irei ficar.

  48. Fabio Santos disse:

    Situação bem complicada. Realmente a coisa parece que vai bem além da grana ou falta dela.

    Alguém tem que saber explicar o motivo do desinteresse pelos fórmulas. Afinal tem muito kartista com pai rico. E que, como sempre, deveriam sonhar em chegar um dia na F1. Foi assim com dezenas de pilotos brazucas que chegaram à elite do automobilismo mundial. Mesmo não tendo andado de F1.

    Não tenho dados para confirmar. Então pergunto: O kartismo brasileiro, comparando com às décadas passadas, também está morrendo???

    • Luiz Guimarães disse:

      Flavio, se está morrendo não sei, mas que está muito diferente do de décadas atrás, não tenho dúvida. Meu filho correu de 1986 a 1989, num esquema bem “de garagem” – tinhamos um chassis e dois motores. Pneus novos? só para tomadas de tempo e as corridas respectivas. Mecânicos? a manutenção era na base “pai e filho”. Os recursos vinham do “paitrocínio” de um executivo “classe média” (que ainda existia, na época). Claro que havia os esquemas profisisonalizados, com pilotos de ponta (Christian, Rubinho, Tony e outros), mas dava para se divertir bastante. Hoje em dia, nosso esquema não sobreviveria a um fim de semana.

  49. Leandro Duarte disse:

    Uma pena, torci muito para que ela emplacasse, acho que agora não temos mais nada de monopostos não é?

    Será que tem haver com o limite de idade para participar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *