FALA, EMMO

SÃO PAULO (e nós ouvimos) – Emerson Fittipaldi está na capa da Revista WARM UP #29. Uma longa entrevista cheia de casos inéditos com o bicampeão mundial de F-1 que, em setembro, organiza a etapa do WEC em Interlagos. Veja um resumo da edição:

O brasileiro comemora os 40 anos de seu primeiro título mundial e relata, em entrevista exclusiva, tudo que aconteceu no Mundial de F-1 de 1972, além de reviver as glórias da carreira, a briga com Colin Chapman, a ida para a Indy quando estava praticamente falido, a mistura de leite e laranja na vitória das 500 Milhas de Indianápolis e o acidente que quase o matou em Michigan. A edição traz também uma análise completa da temporada 2012 e uma previsão das etapas restantes, com Flavio Gomes. E uma matéria sobre a revolução feminina nas motos, além das colunas de Américo Teixeira Jr. e Fernando Rees e da seção “O automobilismo não é tudo”, assinada por Felipe Corazza.

Comentários

  • Eu li a entrevista com o Emerson. E achei muito mal escrita… tem uma pagina com uma frase que nao termina. E em varios momentos tive que reler pra me esforcar pra entender o que estavam tentado comunicar. Nao eh nem uma questao de gramatica, o sintaxe. Mas pode melhorar muito… abracos

  • Concordo com todos os elogios feitos aqui. Desnecessário repeti-los.
    Mas ele credita parte do fracasso da equipe de F1 a atitude da imprensa da época.
    Não estaria ele (Emerson) superestimando o poder da imprensa? Se o projeto era tão bom assim (e eu não tenho o por que duvidar disso) por que nenhuma outra empresa (daqui ou de fora) se interessou em assumir o aporte de recursos necessários? Um ponto que senti falta na matéria foi uma critica centrada, longe das paixões típicas daqui, já que se passaram mais de 30 anos.

  • Não sei se alguem achou o mesmo que eu mas ficou a capa ficou parecendo as Revista Racing no formato antigo (sem ofensas).
    Comparações a parte.
    O conteudo é ótimo.
    Excelente material.
    Obrigatório para quem curte esporte a motor.

  • Flávio, lhe escrevo por aqui por não ter outro contato teu. Sei que não é o local apropriado, mas vai a mensagem.

    Sou repórter fotográfico aqui em Brasília, trabalho na área faz 8 anos, 2 anos depois de começar a fotografar na faculdade de jornalismo.

    Leio a Warm-up e gosto muito da revista. Além, sei como é difícil emplacar uma publicação no Brasil, especialmente com o tom crítico que vocês usam. Trabalhei em uma agência aqui em Brasília que tem uma revista muito bacana, e ácida, a meiaum. Com mais de um ano de mercado, eles ainda sofrem para conseguir viabilizar o projeto.

    No mais, meu contato é para sondar uma possibilidade de ser colaborador da Warm Up em Brasília, caso seja interessante para vocês. Sou apaixonado por carros e automobilismo, porém o mercado daqui ainda não comporta um profissional que trabalhe com jornalismo e automobilismo. Assim, hoje estou fotografando na assessoria de imprensa de uma instituição e sem espaço algum para publicar matérias com esse tema.

    Como você não aprovará esse comentário, caso considere interessante, aguardo reposta em meu email.

    Fica a intenção.

    Abraços.