MENU

Monday, 17 de December de 2012 - 19:03Nas asas

NAS ASAS

SÃO PAULO (sempre me tocam) – Meu amigo José de Ma2Tos manda a história desse aeroporto no EUA, Pinal Airpark, no Arizona, que é usado para manutenção ou simplesmente desmontagem (e posterior reciclagem) de aviões que não estão voando, por uma ou outra razão.

Incrível essa atividade da empresa que usa o velho aeroporto militar. Incrível, também, ver aviões da Varig ali.

30 comentários

  1. Ricardo Otto says:

    Deviam mudar o nome para Phinal Airpark…

  2. Tom SemFreio says:

    A foto aí de cima deve ser meio antiga…os dois 777 da VARIG em primeiro plano, estão desmontados faz tempo. Ninguém queria eles. Tratam-se dos famigerados modelos -200, uma roubada que a Boeing lançou e que vendeu meia dúzia no mundo. E quem tem não consegue se livrar deles. Os Triple 7’s (ou T7’s) que todo mundo quer são os modelos -200ER. Ninguém entendeu por que a VARIG trocou os -200ER pelos -200. E vieram da British Airways em péssimas (mas péssimas MESMO) condições de operação. Os dois T7-200ER da finada estão voando hoje na AeroMexico.

  3. Ricardo Bigliazzi says:

    Dois 777… saudades da Varig.

    Imperador

  4. Marcos André - Rj says:

    e aqui no brasil as sucatas ficam espalhadas pelos aeroportos atrapalhando e efeiando.

  5. thiago says:

    Se alguem viu Duro de Matar 2, o avião 747 do filme está em uma das fotos! kkkk

    É o Evergreen Supertanker da primeira foto.

  6. Paulo F. says:

    Não esquecer o papelão que foi a compra da Webjet. Gol? To fora!

  7. Ricardo Sandri says:

    Ue? quer andar de VARIG? é só viajar pela GOL. Semana passada fui a Navegantes/SC partindo de Congonhas, quando chgego no avião vi que era um VARIG. Até as mesinhas carrinhos estavam com o logo VARIG, matei as saudades desta simpática companhia.

  8. Mauricio Alves says:

    Possivelmente aeronaves com a pintura da VARIG eram de leasing e com a quebra da companhia foram devolvidas à empresa proprietária (GE Finance ou alguma outra) que os colocou ali para não ficarem apodrecendo em algum aeroporto, pois as condições climáticas do deserto do Arizona são conhecidas mundialmente por ajudarem na preservação das aeronaves.

  9. Rodrigo Mota says:

    na verdade esses aeroportos muitas vezes são lugares de “retrofitagem” ou armazenamento de jatos. não necessariamente para destruição. B777, B757, A320 e B767 são jatos muito procurados e logo logo estarão voando de novo…

    B747-400 e -400F também são bastante procurados, não vai demorar muito para voarem…

    DC-10 e B737-200 ou serão cargueiros ou irão voar na Africa…

    BAE-146 e Dash-8 tem boa aceitação também…

  10. Alexandre - BH says:

    Seria um belíssimo passeio, se o Pinal Airpark não fosse restrito ao público. Uma pena.

    Incrível, também, é quanto valem esses monstrengos na hora da venda como sucata. Num leilão da Vasp, em fevereiro, um Boeing 737-200 e mais quatro aviões picotados saíram por apenas 291 mil dilmas. É um valor simbólico, ante os milhões de obamas que custaram um dia.

    http://www.youtube.com/watch?v=AWe4XOK__zM

  11. victor freire says:

    dois 777 dos tempos em que a varig era sinônimo de qualidade. hoje, o que restou foi a imagem de nenê constantino, brabo, querendo bater em jornalistas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *