MENU

terça-feira, 30 de abril de 2013 - 16:21Nas asas

NAS ASAS

SÃO PAULO – Impressionantes as imagens do 747 de carga que caiu ontem no Afeganistão. O avião tinha sete tripulantes. Nunca tinha visto nada parecido. Consta que boa parte da carga era constituída de veículos militares e armamentos. A bagaça toda não estava devidamente presa e, na decolagem, a carga teria se deslocado para o fundo da aeronave. O peso fez com que o avião estolasse e tchau.

63 comentários

  1. Alexandre Werner disse:

    http://www.youtube.com/watch?v=neuZH2Fo4Ro&NR=1&feature=endscreen propagandas, as duas primeiras são da Varig e Vasp. Abraço.

  2. Ricardo Bigliazzi disse:

    Muito triste… adoro aviação (mais até que o próprio automobilismo) e fico extremamente chateado quando vejo esses acontecimentos trágicos como esse.

    Vamos esperar a apuração dos dados da “caixa preta”, Acredito que quase nada vai ser divulgado face o “cenário de conflito/guerra” que o avião estava inserido.

    Imperador

  3. Marcelo X. disse:

    Flávio, fui mecânico de aeronaves na extinta Transbrasil por 04 anos e vi cada coisa que deixaria qualquer um estarrecido.

    Além dos aviões da companhia que faziam o transporte de passageiros, a empresa tinha uma subsidiária que operava somente com aviões de carga, 03 Boeing’s 707, isso sem falar quando nos tínhamos que prestar apoio a companhias que pagavam pelo atendimento em solo.

    Num desses tantos vôos que trabalhei, deu uma confusão danada.

    Como vc deve perceber o avião tem um formato de um cilindro, mas a carga é despachada em containers, que tem altura, largura e comprimento padronizados. Assim, cada container é pesado e o despachante de carga faz a distribuição de peso dos mesmos dentro do avião.

    Bem, nesse dia, na ânsia de colocar mais carga no avião, os funcionários da carga (pessoas humildes que não tem noção nenhuma, mas que nem por isso deveriam ser supervisionados) colocaram malotes entre o vão dos containers e a fuselagem.

    Quando nós da manutenção vimos aquilo, chamamos o piloto e ele ficou possesso, afinal as garrafas de extinção de incêndio e toda a tubulação para extinção de fogo tem de ficar livres, coisa que ficaria impossível com carga naquela área.

    O piloto agradeceu e não teve o menor constrangimento em exigir a retirada de toda a carga colocada na área, mesmo dando um atraso de mais de uma hora.

    Nesse caso do vídeo, não há absolutamente nada que o piloto possa fazer. Alterado o centro de gravidade do avião, o stoll não deixa qualquer margem pra ninguém. A causa pode ser variada, tanto pode ser que a carga não estava devidamente travada, como pode ter acontecido a quebra de um dos suportes dos containers, ocasionando a sobrecarga dos demais ou um efeito dominó.

    O mais pavoroso nesse acidente é ficar imaginando o desespero da tripulação porque sabe que vai morrer. Quem já ouviu a degravação de voice recorder (caixa preta) com os últimos momentos antes de um acidente fatal, passa até mal só de ouvir.

    Um monstro desse devia estar, no mínimo, com umas 40 toneladas de querosene, daí o estrago que nós vimos.

    Que Deus tenha misericórdia e acolha todos os tripulantes e condolências às famílias dos mortos.

  4. Andre disse:

    Cedo demais pra assumir o motivo.
    Ja vi esse filme.
    Me faz lembrar o Cid Moreira no fechamento do jornal Nacional quando da queda do Fokker 100 da Tam em Congonhas.
    “E as ultimas palavras do piloto foram. Vou desviar das criancas”
    Quando na verdade foram “ahhhh puxa, puxa, ai” bum…

  5. rogerio de carvalho disse:

    estranho é o cara não falar nenhum “oh my god!”, ou “caralho!”, ou “puta que pariu!”…
    porra, o cara não tem nenhuma reação!!!! até se fosse mudo ia resmungar alguma coisa!!!! que estranho….

  6. Danilo Candido disse:

    Em 1:34, o motorista dá um “peteleco” no pobre cãozinho que estava dentro do carro…

  7. Marcus disse:

    logo que vi o vídeo notei que o bico tava muito empinado, meio que fora de angulo de decolagem, dessa forma aconteceu a estolagem!

  8. MNM disse:

    Nossa!!
    Já abriram a caixa preta do aviāo

  9. Deodato Filho disse:

    Pode ter sido um microburst, vejam as nuvens espessas e o vento balançando o poste.

  10. Éverton Lucas disse:

    Atropelaram um cachorro!!!!!!!!!!!!!!! (em 1:31 min. aproximadamente)

  11. Janio disse:

    Como caiu ontem e a data da filmagem aparenta ser 01 Fev 2013? (esta bem grande no canto inferior…)

  12. Roger99 disse:

    C.G. fora do envelope.

  13. Roger99 disse:

    C.G fora do envelope.

  14. Mario Gasparotto disse:

    Assustador! Vendo as imagens (sem aúdio no meu caso) já é assustador fico imaginado um Jumbo 747 em decolagem cair deta forma a pouco mais de 800 metros sei lá. Não vai adiantar muito escrever aqui, mas meus sentimento às famílias. Fico pensando ser um parente de quem estava no avião. Triste.

  15. Deni Williams disse:

    Caraca!
    Nunca tinha visto nada parecido!

  16. Allez Alonso disse:

    Já ouvi falar de o banco não ficar travado e escorregar pra trás bem na hora da decolagem, o piloto não tem o que fazer e por estar segurando o manche acaba estolando… Acontecia com certa freqüência com monomotores em garimpos nos anos 70. Acho que teve um acidente assim também com um bimotor em Goiânia ou Cuiabá, não me lembro.

    • Bruno disse:

      Acho que apenas um banco solto, não derruba avião nenhum. Devem haver mais fatores para tal.

    • Rodrigo Mota disse:

      ainda ocorre muita merda por causa disso, especialmente nos Cessnas antigos que tem a trava no trilho em pontos simples.

      tanto que em muitos Cessnas 310 e 402 existe um lembrete de se checar o travamento dos bancos antes da decolagem…

      • Allez Alonso! disse:

        Isso aí comandante, me lembro de fazer uns vôos com o Cessna 182 do meu pai quando criança e ele era chato com o travamento do banco. Check e Recheck umas três vezes…

      • Rodrigo Mota disse:

        isso aí é problema dos modelos antigos da Cessna porque o “trilho” não é “fechado” como os da Piper, é uma alavanca (parecida com dos carros) que você puxa e ela destrava os pinos, você move o banco e retrava de novo…

        O PROBLEMA é que na decolagem se essa droga arrebenta você não pode tirar a mão do manche senão bate o nariz no chão, a tendência é manter o pitch, MAS você está com o cinto preso e é puxado pra trás, só que cinto de Avião é mais rígido, ele não se move facilmente pra evitar que os pilotos/passageiros fiquem “pulando” em caso de turbulência…

        eu já passei por isso em um Piper Cherokee Six (Minuano) logo após a decolagem. eu tirei o cinto de segurança, aliviei o manche e nivelei o Avião, tentei colocar a poltrona de volta no lugar mas não deu. como não tinha Co-Piloto e a poltrona da direita tava livre terminei o vôo (era curto) no lado direito…

        os modelos mais novos não tem tanto problema, porque o “trilho” é fechado e os pinos são duplos com efeito mola, e a alavanca é mais dura justamente pra evitar que por acidente você desloque o pino.

        MESMO ASSIM deve-se checar o travamento do banco antes mesmo do acionamento do motor. por precaução eu ajusto o banco no “pré-vôo” e não mecho mais nele, tem gente que fica mechendo o tempo todo e depois não sabe porque dá merda…

      • Allez Alonso! disse:

        Eu era muito pequeno, mas me lembro de checar o banco no chek list, no taxi pra cabeceira e antes de decolar, segurando na “coluna A”, e fazendo movimentos com a bunda pra frente e pra trás, mas sem mexer na alavanca. Bons tempos, ja tirei minha ccf, só falta juntar uma grana pra tirar meu brevet, a hora de vôo tá caro pacas!!!

  17. Bruno disse:

    Deve ter sido uma cena surreal.

    É muito triste ver uma máquina dessas cair, com seus tripulantes a bordo.

  18. Alex disse:

    Uma cena aterradora, digna de um pesadelo.

  19. Marcelo disse:

    Fico imaginando o clima de pânico nessa hora, triste demais! Nada é mais precioso que a própria vida. Fique sempre ao lado de sua família, porque um dia, infelizmente tudo acaba!

    O primeiro acidente do vídeo abaixo também foi coisa de filme de terror. Outro dia assisti cenas desse acidente na net, teve pessoas que tiveram o corpo partido ao meio pelas peças que voaram.

    Military Airplane crashes, accidents compilation part 1
    http://www.youtube.com/watch?v=-CEJkfAcY9o

  20. Jayme disse:

    No final do vídeo dá pra ver o que tinha de caminhão tanque perto do local da queda, poderia dar mais merda do que deu!

  21. Jayme disse:

    Fora o que o pessoal disse, por razão de temor de algum ataque, nessa localidades os pilotos fazem aproximações e decolagens muito radicais, não é normal um 747 decolar daquele jeito, como um caça. Acredito que a carga se soltaria de qualquer jeito devido ao angulo muito acentuado da decolagem. Mas é chocante ver um passáro desse caindo assim.

  22. disse:

    Falando em aviação, vem coisa legal, muito mesmo, por ai.

  23. EduardoRS disse:

    Não tem avião que resista a uma mudança tão brusca no centro de gravidade, pode ser 747, Hercules, Cessna, avião de papel… se o CG sai dos limites permitidos pelo avião, ele cai como um tijolo. Impressionante essa filmagem, nunca vi nada parecido. Coisas dessa era onde tudo está equipado com câmeras!

  24. Jaime Boueri disse:

    Wow! Imagina ver isso ao vivo bem na sua frente cara. /o\

  25. nossa, como tem especialista em aviação neste blog!!!

  26. Luiz Carlos disse:

    Jesus!! Que agonia da zorra!! O cara que dirige o carro no qual está a câmera nem fala nada…deve ter ficado mudo vendo um trem desse!!

  27. Reinaldo disse:

    Trabalho em aviação cargueira e digo: o fechamento e conferêncua dos locks que seguram a carga é a parte mais critica de um loading de um avião. Até mesmo nos aviões comerciais, já que o Belly compartment é forrado de pallets e cargas. Qualquer delocamento pode ser fatal, como foi nesse caso. Isso já aconteceu na Russia com um MD11, cuja carga também se deslocou para o fundo do avião.

    • Rodrigo Mota disse:

      isso mesmo Reinaldo. sou Piloto e endosso seu pensamento…

      isso sem falar no “passeio de CG” que é outra coisa que enche o saco porque tem Avião que tem muitos tanques e conforme eles vão sendo gastos o CG varia.

      em aviões comerciais existe outro problema, os passageiros se movem durante o vôo, comem/bebem e vão ao banheiro. imaginem 150 pessoas cada uma pesando 80KG fazendo isso? pode não parecer mas em determinados Aviões isso faz diferença…

      na Aviação cargueira é aquela coisa. tem muita carga, muito peso, se não distribuir direito os pallets/cargas o CG vai foder, se não prender direito o CG vai foder mais ainda…

    • Nicholas disse:

      É de responsabilidade, também, do piloto fiscalizar fisicamente as cargas? Ou a unica fiscalização que se faz é através do romaneio? Fazendo uma comparação com o modal rodoviário, sempre antes da liberação do caminhão, os motoristas e ou seus assistentes conferem a distribuição e as amarras das cargas.

      Parece ter sido uma neglicencia generalizada.

      • Rodrigo Mota disse:

        tecnicamente sim MAS em algumas empresas quem faz isso é o “LoadMaster”. em aeronaves mais antigas que faz isso é o “engenheiro de vôo”

        tudo depende da empresa e do SOP (doutrina operacional) dela. algumas obrigam os Pilotos a verificarem isso, outras não. é complicado…

  28. YPVS disse:

    Estolada clássica.
    Não faz mto tempo, não lembro a aeronave, aconteceu o mesmo num aeroporto de Miami. Caiu no estacionamento de um shopping quando partia pra Colômbia.

  29. Neto Brucutu disse:

    F.G, boa tarde !

    Texto abaixo retirado de um Site de Aviação militar.

    “O Taliban alega ter sido responsável por derrubar a aeronave, mas a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) nega que tenha havido ataque ao avião, segundo a CBCNews. A causa da queda logo após a decolagem da Base Aérea de Bagram, no Afeganistão, estão sendo investigadas.
    Uma das possibilidades aventadas é a carga ter se soltado dentro da aeronave, conforme a tripulação teria reportado após a decolagem, o que foi informado por pessoa que supostamente ouvia as comunicações na mesma frequência. Esse deslocamento poderia ter levado o avião a estolar (perder sustentação) após realizar uma subida em elevado ângulo de ataque.”
    Leia mais (Read More): Poder Aéreo – Informação e Discussão sobre Aviação Militar e Civil

  30. Cranio disse:

    Caraca… Do ângulo que foi filmado, parece que o avião perdeu a velocidade depois da decolagem e “estolou” (Stall)… Aí, um abraço… Sem chance, ainda mais na altura que estava.

    Bem impressionante mesmo…

  31. gera disse:

    Estolou. Caiu feio. Aviões da era do jato tem pouca sustentação alar. Sem a força das
    turbinas perdem a velocidade e simplesmente despencam. Sou pela volta dos turbo-helices,
    como os Electra. E aviões mais lentos com condição de planeio em caso de pane.
    Com vôos com escalas, mais demorados, porém menos cansativos (jet-lag).

  32. Jader disse:

    Nas informações do video, no youtube, consta:

    “The crew were heard on VHF air-band frequency reporting that some of the load of five heavy military vehicles in the cargo hold had shifted and the aircraft stalled”.

    É a guerra matando, mesmo sem querer.

  33. Thiago Sabino disse:

    Tudo indica ser um deslocamento de carga , Flavio.

    A nave ganhou nariz pro alto, cargas não bem fixadas em pallets, deslocaram-se pra trás, e aí não tem Cristo nesse mundo que faça um Jumbo voar.

    Em 1987,88 por aí, um C130 Hércules, da FAB, ao levar um gerador para Fernando de Noronha, teve um problema parecido na aproximação. O gerador saiu do lugar, desbalanceou o gigante, e aí já era. Uma amiga minha, era filha de um dos pilotos. Não houve chance de recuperação de nada. Avião, tripulação e carga afundaram mar adentro.

    Sinistro demais. E essa porra é um jumbo!!! A gente não tem nem noção desse momento, ao vivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *