MENU

Tuesday, 5 de November de 2013 - 23:25F-1

NASR LÁ

SÃO PAULO (só esperar) – A trilogia do Américo Teixeira Jr. neste finalzinho de ano se encerra (se não se encerrar, será quadrilogia; existe isso?) com a informação de que Felipe Nasr estará na F-1 em 2014, na condição de piloto de testes da Williams. Apoios financeiros no país ele tem, especialmente depois que foi para a GP2. As outras duas cravadas do lusitano escriba, para quem não se lembra: Massa na Williams e Maldonado na Lotus. Essa última passou a correr risco nesta semana com a perspectiva de um grupo investidor chamado Quantum, com sede em Andrômeda, injetar uma grana na equipe. Os incas venusianos da Quantum querem Hülkenberg, e não Maldonado, o que só prova que alienígenas entendem de corridas.

Piloto de testes ultimamente não tem sido grande coisa na categoria maior do automobilismo galático, mas no ano que vem pode ser que a molecada ande um pouco mais. Além das três sessões de pré-temporada (quatro dias cada), haverá mais testes oficiais ao longo do ano (quatro sessões de dois dias). E o Conselho Mundial decidirá em breve se os treinos livres das sextas-feiras de GP terão duas horas de duração, em vez dos 90 minutos atuais. Neles, as equipes terão de usar nessa meia hora extra um terceiro piloto, para ajudar na formação dos jovens que, no futuro, vão assumir um lugar nos nossos corações.

Em resumo: ser piloto de teste na F-1, nos últimos anos, é emprego decorativo que só serve para moleque jogar videogame nos simuladores das equipes e usar uniforme bonito para desfilar nos autódromos quando tem corrida; a se confirmarem as mudanças para 2014, os moleques ao menos vão poder dirigir os carros.

nasrnagp2No final de julho eu pinguei aqui a informação que tinha: que Nasr estaria na F-1 em 2014. Nem mais, nem menos. Não falei nada sobre ser titular, nem piloto de testes. Muito menos indiquei a equipe. E por que não? Porque eu não sabia. O que eu sabia é que ele estaria na F-1. O que eu sei, publico. O Américo também.

79 comentários

  1. Marcelo says:

    Bom lembrar, a Williams só ferrou brasileiros no time! Piquet foi traído pela equipe, em alguns vídeos pela net ele admite que fechou com Frank Williams como primeiro piloto, mas em 87 com Frank de volta ao comando, a equipe voltou a equilibrar as coisa para dar chance a Mansell. Piquet não gostou e caiu fora!

    Com Senna houve aquela cagada histórica na barra de direção! Pizzonia em 2005 foi preterido pelo estreante Nico Rosberg na vaga de titular da equipe para a temporada de 2006. Bruno Senna e Barrichello foram “fritados” na equipe! O que posso dizer da Williams em relação a pilotos brasileiros? É a vez de Felipe Massa e Felipe Nars irem para a frigideira…

    E eu fico surpreso desse time ter muitos torcedores no Brasil, a mídia(Galvão e Globo), é capaz de tudo, até focar somente na Ferrari-Schumacher-Alonso como os grandes vilões, mas a Williams nunca foi o melhor lugar para pilotos brasileiros, isso é fato…

    Uma coisa que não entendi até hoje, porque a Williams fechou com Maldonado por cinco ano? Não era melhor distribuir os 150 milhões em três temporadas? Com o dinheiro melhor distribuído o time poderia contratar engenheiros melhores e dar um salto no mundial de construtores. No fim, Maldonado vai cair fora e a Williams deve ficar somente com uma merreca da PDVSA. Sem grana, o time vai estar a beira do abismo, acho que só o motor Mercedes salva o time em 2014. Que Massa não repita o fiasco dos últimos anos, mas do jeito que esta mal de volante…

    Maldonado tem razão de pular fora, esse carro de 2013 foi um verdadeiro “balde de água fria”…

  2. Mauricio says:

    Inca venusiano? Cara, pelo que sei você não é tão velho assim.
    Eu que já passei dos 50 tudo bem, mas…

  3. Tiago says:

    Vou reproduzir o comentário que vi num outro blog a algum tempo atrás:
    “O Brasil só teve pilotos campeões que terminam em “ON” (EmersON, NelsON e AyrtON). Só teremos outro brasileiro campeão de F1 quando surgir um Ramon”
    hahaha

  4. Julio Martins says:

    Acho que ele errou feio na duas, ano que vem não teremos brasileiros na F1.

  5. Bruno says:

    Pra mim a F1 acabou! Perdi a tara já…
    Nao é mais a categoria dos “melhores pilotos do mundo”, mas tão somente dos mais “pilotos mais ricos bem patrocinados e politicamente protegidos do mundo”..
    F1 acabou!! Perdi a vontade!
    Eu gosto do bom Automobilismo de verdade, em que predomina no grid bons pilotos, e nao por uma categoria FALiDA, em que 5 ou 6 dos 24 que lá estão prestam. O resto é so figurante de governos, grandes estatais, grande empresarios, etc..

    • David Santos says:

      Éh Bruno! Não queria chegar a esta conclusão não más…

      • RL says:

        Falou e disse. Penso o mesmo. Antes quando tinha o canal Speed na minha casa, assitia o campeonato gaúcho de marcas e pilotos e já achava muito mais legal que essa chata F-1 coxinha. Pior que a F-1 só a estoque da Rede Globo. Abs a todos.

    • Dyego says:

      Pois é, cara. Desde meus 9, 10 anos de idade eu acordei qse todas as madrugadas e perdi vários domingos de praia. Hoje em dia não sinto mais a mesma vontade.. A verdade é essa mesmo!! A F1 ta falida!! Foi o tempo já.. Existem outras categorias mais legais.. Só a globo que (“com mto orgulho e mto amor”) não exerga isso!

    • Paulo Z says:

      Eu tbm não assisto ao vivo mais…só vejo o resumo da prova (10 a 15min) pelo site do globo.com….tem coisa mais interessante pra se fazer.

  6. Bruno Fernandes says:

    Flávio, acompanho o seu blog a pouco tempo. A partir do dia em que esteve no Estadio 97, porém, desde então sou assíduo. Sentia falta de OPINIÃO perante a F1, pois o veículo de comunicação oficial da categoria demonstra conteúdos lamentavelmente inexpressivos, ou “não comprometedores”.
    Obrigado por compartilhar conosco opiniões profissionais, sinceras e também apresentando conhecimento.
    Aproveito este gancho para sugerir um comparativo da F1 de ontem e a de hoje. Para ilustrar o que sugiro, a matéria publicada no Globo Esporte hoje:
    http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/2013/11/superado-por-vettel-tri-jackie-stewart-elogia-f-1-atual-mudou-para-melhor.html

    Grande abraço.

    Vi este video, e gostaria de compartilha lo com os amigos amantes do automobilismo.
    Jackie Stewart entrevistando Senna. Para mim, que tenho 23 anos, e acompanho a formula 1 há apenas 10 anos. É incrível ver um ídolo nosso assumindo uma postura dessas.

    http://www.youtube.com/watch?v=CgSe1CUa3SA#t=207

  7. Mario Gasparotto says:

    “Assumir um lugar nos nossos corações”?? Foi fundo agora… Mas acho interessante a obrigatoriedade de colocar o terceiro piloto nos modorrentos testes de sexta-feira, pra dar mais quilometragem para a molecada e uma apertada nos titulares pagantes.

  8. Paulo Z says:

    Alguém por favor me diga como se pronuncia o nome desse rapaz?
    Seria “Násser” ???

  9. FAB1000 says:

    Será que voltaremos a ter combustível nacional novamente na Wiliams?!?!?! ;-)

  10. Geraldo coelho says:

    Gente

    nada OGX ou Sxxx

    tá na cara que é Petrobras e BB, bancando os Felipessssssssssssssss… mas o Massacrado ainda tem um outro volante que ta deixando ele em dúvida…

    outra coisa…

    Massa ainda não assinou com Mr. Williams , because, McLaren.. vamos aguardar….

    acho que nosso Américo vai furar em duas das suas informações….

    he hehe

    abs

  11. Vitão says:

    Ainda acho que o Maldonado fica na Williams e o Hulkenberg será anunciado pela Lotus nos próximos dias.

  12. Israel Cesar Ribeiro says:

    Hummm, deixa eu ver… Acho que vem por aí mais um Antonio Pizzonia, Cristiano da Matta, Enrique Bernoldi, Luciano Burti, Bruno Senna e tantos outros que vi nesses últimos anos. Pilotos que chegaram hora como titulares, hora como pilotos de teste e que tiveram a oportunidade de disputar corridas por equipes nem sempre competitivas. Seus nomes quase não são mais lembrados na F1 e talvez (olha só, eu disse talvez) nem tiveram oportunidade de mostrar seu real talento. Infelizmente, essa é a verdade hoje na F1: para o piloto demonstrar seu talento, precisa de um carro no mínimo mediano ou então ser muito bom em alguma situação adversa (chuva por exemplo). Pegue o Vettel por exemplo: seu maior feito segundo seus fãs foi uma vitória em Monza com uma STR em 2008, mas no meu ponto de vista ele teve a grande chance de mostrar do que era capaz devido às condições adversas da corrida (chuva). Ele mostrou ser um piloto brilhante, mas duvido que teria ganho se a pista estivesse seca…

  13. Glaucio Branco says:

    Alem do Dick (Schummy), Niki Lauda tambem foi pagante… bem como Fernando Alonso, que pagou (ou a renault pagou) para correr na Minardo em companhia de Tasso Marques – que NÃO era pagante. Era 2o piloto mesmo, e funcionou de certe forma como tutor do El Fodon.

    Ou seja

    Piloto pagante não necessariamente é piloto sem talento.

  14. Banana Joe says:

    Sei não… atualmente ser piloto de testes é meio como ser rei do camarote.
    Tu tá lá pagando pro outros aproveitarem.

  15. Alan Ruggero says:

    O Nasr devia trocar o patrocínio da OGX pela OLX. Ninguém iria perceber..rs

  16. PedroL says:

    O que mais me chama atenção no Felipe Nasr é sua maturidade, focou em seu objetivo de chegar à F1 e vem construindo uma carreira bastante sólida no automobilismo. Era postulante ao título da GP2 2013 até o GP da Bélgica, porém sucumbiu à pressão por uma vitória, vitória esta que bateu várias vezes na trave durante o ano.
    É aguardar pra ver se ele “assume um lugar em nossos corações”…rs

    • Bruz says:

      Maturidade????!!!. Vc mesmo diz que não aguentou a presão. Quem viu a ultima rodada da GP2 sabe que o Nars partía de 2°, graças ao 7° lugar da primeira prova em Abu Dhabi. O cara acreditou demais que podía pasar espremido sobre a zebra, nada menos que na chicane Cecotto Jr. Não deu outra, ainda tomuo Penalty e terminou de 18°. Até ahi nada de anormal, só que a brincadeira (falta de maturidade?) custou o título a Carlin, que no final terminou empatada con a Rusian Time (perdeu no computo de vitorias)…
      Acho que o Nars precisava sim de outra temporada na GP2, para poder mostrar valía que o empurrase a um bom assento na F1. Esse pulo que deu, é capaz que acabe com sua carreira. Tem muita gente que já mostrou mais que ele na fila.

  17. Marcelo says:

    Assumir um lugar nos nossos corações eu deixo para os “teleguiados” do grosseiro Galvão e sua patética emissora…

    Felipe Nars ficou devendo o título na GP2(por melhor que seja o piloto ele sempre vai ter que provar algo mais). Se Felipe conseguir o título da GP2, volta com mais moral, é um passo a mais para vaga de titular na Formula 1. Piloto reserva é igual a vice na política, só assume se o titular faltar. Testar pela Williams é um pequeno passo, mas é melhor que nada. Nico Hülkenberg e Valtteri Bottas com vários títulos em categorias de base estão sofrendo pra se firmar no mundial, imagina chegar lá com poucos títulos. Só fica na F-1 até a grana acabar…

    Nico Hülkenberg
    2005 – Campeão da Formula BMW ADAC
    2006 – Campeão da A1 Grand Prix
    2007 – Campeão da A1 Grand Prix
    2007 – Vencedor do Masters of Formula 3
    2008 – Campeão da Formula 3 Euro Series
    2009 – Campeão da GP2 Series
    http://en.wikipedia.org/wiki/Nico_H%C3%BClkenberg

    Valtteri Bottas
    2008 – Campeão da Formula Renault 2.0 Eurocup
    2008 – Campeão da Formula Renault 2.0 NEC
    2009 – Vencedor do Masters of Formula 3
    2010 – Vencedor do Masters of Formula 3
    2011 – Campeão da GP3 Series
    http://en.wikipedia.org/wiki/Valtteri_Bottas

    Felipe Nasr
    2009 – Campeão da Formula BMW Europe
    2011 – Campeão da British Formula Three
    http://en.wikipedia.org/wiki/Felipe_Nasr

    Pelo que mostraram nas categorias de base, Hülkenberg e Bottas estão longe de ser pilotos “pagantes”…

    Felipe foi convidado para integrar o programa de desenvolvimento de jovens pilotos da Red Bull, mas preferiu entregar a carreira nas mãos do inglês Steve Robertson, ainda em 2009, quando corria na F-BMW. O empresário, que não teve muito sucesso como piloto de automobilismo, tem uma carreira de destaque como agente. Foi ele quem guiou Jenson Button à elite e quem cuida de Kimi Raikkonen.

    Pelo menos Banco do Brasil e SKY estão garantidos como apoiadores da carreira de Nasr, cerca de dez milhões de euros prontos para investir num lugar na F-1. Se Felipe não conseguir mais títulos, vai ter que arrumar mais patrocinadores, dez milhões de euros só garante vaga e time pequeno. Nars precisaria de um forte “cartucho” como Nicolas Todt…tá complicado!

    Já tinha avisado, quando um país passa a ter pilotos “pagantes” como Bruno Senna e Luiz Razia, pode ter certeza, esta tudo acabado!!! Felipe Nars estar indo pelo mesmo caminho, é mais um que vai ter que pagar pra arrumar vaga no mundial.

  18. guirds says:

    OGX… acho que já ouvi esse nome em algum lugar…

  19. vitão says:

    Considerando o patrocínio da OGX, eu diria que faltou gás para ele ir para uma equipe de ponta, mas seria um trocadalho do carilho.., usando um jargão do mercado financeiro…

  20. Valcir says:

    Prezado Flavio:
    Tendo esses contratos fechados, no caso do Massa, diante do dinheiro de vários pilotos, Vc acredita que contrato do Massa com a Willians sobreviverá ?
    Abs
    Valcir

  21. Renato says:

    Bem, agora que vai dirigir um pouquinho, o preço da vaga vai aumentar.

    Mas ninguém respondeu ainda: Como a Williams vai querer ser competitiva sem a grana da PDVSA? Quem vai bancar a Williams?

  22. says:

    Poderemos ter surpresa hoje de outro brasileiro, afinal a Mega-Sena vai pagar 75 milhões. Falando em Mega e Sena, do Governo ele não exigiu que tirassem o nome, mas do Cena, Carro Econômico Nacional, do Gurgel proibiu.

  23. Cristiano says:

    Flavio, o link para o site do Américo está retornando “error 404”. Mudando de assunto, tem uma loja inglesa vendendo vários F1, Copersucar F5A, Surtees 1971, Benetton 1992 e até o March 2-4-0 de 6 roda – http://www.motorsportretro.com/2013/11/now-with-50-more-wheels-1976-march-formula-1-2-4-0-for-sale/.

  24. Peter Perfeito says:

    Ser “piloto de teste” da WILLIAMS no século 21 é o mesmo de NADA.

    Perda de tempo na carreira de um piloto.

    Agora, se você é piloto de testes da RBR, todas as outras equipes estarão de olho em você, e pela “informações” que você terá. Aí é investimento na carreira.

    E “estar na F1” é estar trabalhando como piloto oficial TITULAR.

    Piloto reserva “é emprego decorativo que só serve para moleque jogar videogame nos simuladores das equipes e usar uniforme bonito para desfilar nos autódromos quando tem corrida.” Mesmo.

    • Alexandre says:

      que nada rapaz, então me diz quem está de olho no Buemi???

      • Peter Perfeito says:

        Então, esse argumento só reforça o que eu disse.

        Buemi é mal piloto? Não. Menos ainda o Alguersuari. Estão fora do grid. Por falta de $$$$.

        E se p/ esses a chance já “azedou” de ser piloto titular (de novo) na F1, quanto mais para o Nasr que não tem nenhum GP de F1 no currículo.

        Mas HOJE EM DIA ser piloto reserva não é como na época da Benneton quando o piloto de testes era o Schumacher, da Lotus “amarela” quando Hakkinen era reserva (testes) de Piquet e Nakajima…

        Ora, o caso de Bottas (e alguns outros) por exemplo é por influência com quem manda na equipe ou por $$$ mesmo.

        Vc sabe quem são os pilotos de testes da Marussia e da Caterham? O que um piloto de testes dessas equipes vai trazer de novo para uma outra equipe?

    • Golins says:

      Qual parte do texto acima você não entendeu? Pelo que foi informado, haverá mais testes, e nestes, maiores oportunidades serão dadas aos reservas. Ou era isso, ou acompanhar a F1 da arquibancada. Estando lá, ao menos se é visto…e quem é visto, acaba sendo lembrado. Fora isso, você já sabe, é cair nas graça$ de alguma equipe necessitada.

      P.S.: Só pra lembrar, Vettel começou como reserva. Bottas, tb.

      Pelo visto, Williams será mais Brasil do que nunca em 2014. Só falta agora o Nasr disputar alguma corrida da temporada que vem, ao lado do Massa. Acho, não tenho certeza, que nunca tivemos em uma equipe estrangeira dois pilotos da terrinha juntos. Tivemos?

      • Sim, tivemos. A Benetton correu com Piquet e Moreno por algumas corridas. Fizeram até dobradinha no pódium, antes do Moreno ser tirado da equipe por um piloto pagante e sem futuro. Um tal de Schumacher. Acho que depois ninguém nunca mais ouviu falar nele.

      • Leonardo Costa says:

        E a dobradinha foi no Japão em 1990, na corrida que o Senna decidiu seguir reto na primeira curva sem se preocupar que tinha um Prost no meio do caminho.

      • Glaucio Branco says:

        Alem do Dick (Schummy), Niki Lauda tambem foi pagante… bem como Fernando Alonso, que pagou (ou a renault pagou) para correr na Minardo em companhia de Tasso Marques – que NÃO era pagante. Era 2o piloto mesmo, e funcionou de certe forma como tutor do El Fodon

      • Peter Perfeito says:

        Eu entendi essa parte:

        “Em resumo: ser piloto de teste na F-1, nos últimos anos, é emprego decorativo que só serve para moleque jogar videogame nos simuladores das equipes e usar uniforme bonito para desfilar nos autódromos quando tem corrida(…)”

        Vc leu isto?

        Fazer mais testes em 2014? Mas que tipo de testes? Que garantias tem que a Williams não vai “economizar” também na quantidade de testes? Ou será que “testar” também não gasta $$$?

        Repito: uma coisa é testar e ter no cv ser piloto de testes de quem TESTA de verdade (RBR, Mclaren, Mercedes, Lotus), proporciona experiência e conhecimento no cv do piloto. Outra é ficar “de vez em quando” dando umas voltas, não desenvolver nem o carro e não adquirir experiência que seja considerada.

        A Williams nem sabe se vai ter dinheiro pra pagar mecânico ano que vem…Quanto mais pra gastar dias/horas testando um carro durante a temporada.

      • Tiago says:

        Mas RBR, McLaren, Mercedes e Lotus testam como, se os testes são proibidos, a não ser testes aerodinâmicos em linha reta? O cara não adquire muita experiência andando em linha reta, a não ser que ele esteja participando de arrancadas, o que não é o caso… Já se ele conseguir pilotar às sextas (como o Bottas fez ano passado) isso sim é muito bom, muito melhor que “testar” por RBR, McLaren, Mercedes e Lotus em linha reta.

      • Diogo says:

        Forti Corse (italiana) em 1995, com o Pedro Paulo Diniz e o Roberto Moreno.

    • Dyego says:

      Não se iluda!
      Buemi, Jaime Alguesuari, e ate mesmo o tal Felix da Costa, que tava com um pé na F1, ate aparecer o Russo Rico lá..
      São só exemplos de que não basta só fazer parte desse programinha de desenvolvimento de pilotos furados da RedBull.. Tem que ter grana pra se sustentar lá.
      F1 ta FALIDA, pessoal!!
      Não se enganem com a farsa dessa categoria! Já foi o tempo que por lá figuravam grandes pilotos.. Hoje em dia basta atender interesses políticos, governos ou de grandes empresários.. Já existem coisas melhores pra se ver.

  25. Fabio Amparo says:

    Acho que 2014 é um ano decisivo na Williams em relação aos pilotos. Imagino que se o Bottas não mostrar muito resultado e Nasr conseguir deixar boas impressões nos testes, é capaz de termos uma dupla de pilotos brasileiros novamente, o que não acontece desde a Benetton, com Piquet e Moreno.

  26. Flauzino Antunes Neto says:

    Flávio,

    poderia a Lotus trocar a dupla de pilotos para 2014? Aparecendo com Hulck e Maldonado?

  27. charles says:

    Será que o plano de recuperação judicial contém verba de patrocínio?

  28. Flavio,

    Não sei se você acompanhou a corrida de Abu Dhabi pela Globo. Se acompanhou, viu que a Mariana Becker entrevistou o Felipe Nasr e praticamente jogou na boca dele as palavras de que ele havia acertado com a Williams, porém ele não confirmou (apesar de ter deixado claro que sim).

    Agora eu pergunto, já sabendo a resposta: Por que a Mariana Becker não cravou, na sequência, que Felipe Nasr estará na F1 ano que vem, afinal ela demonstrou que já sabia disso?

    Essa política da Globo é que me enoja.

    Abraços

    • Israel Cesar Ribeiro says:

      Simples, eles como grande emissora (a “poderosa”) tem medo de colocar o deles na reta antes da confirmação oficial da equipe. Imagina se o Galvão Bueno fala no domingo passado: MALDONADO ESTÁ NA LOTUS E FELIPE NA WILLIANS EM 2014. Aí surge uma conversa de que o grupo Quantum assinou com a Lotus e que eles não querem Maldonado, podendo (olha só, podendo) anular o contrato que foi previamente assinado. Onde ficaria a credibilidade da dupla tico e teco (Galvão/Reginaldo)??

      • Israel, eu e meus amigos usamos um ditado que diz: “Se não aguenta, bebe leite!”.

        Basicamente, no caso, se a Mariana Becker não pode falar, mesmo sabendo, fique quieta. O que não gostei é de que ela ficou dando indiretinha para depois, se der certo, querer ficar com fama de que meio que tinha adiantado. O Galvão também gosta de fazer isso, tipo “As relações estão muito avançadas, com grandes chances, mas não há nada certo ainda”, aí dá uma semana o cara assina e o Galvão vem “Como a gente já havia adiantado, estava tudo certo.”

        Ou fala o que sabe ou cala a boca, não fica querendo ganhar fama sem se arriscar!

  29. Glauson says:

    O Valsechi, q foi campeão da GP2 ta lá na Lotus só babando, doido p virar titular e ninguém nem lembra dele nas negociações. Só falam em Maldonado, Hulkenberg, Massa, etc. Ou seja, 3• piloto é a ultima das últimas opções.
    Mas vai ser bom pro Rubinho entrevistá-lo nas pré-corridas e encher linguinça fazendo perguntas idiotas com o seu “concerteza”.

    • Glauson says:

      Seria muito melhor ele fazer como o Grosjean, dar um passo pra trás, ser campeão em categoria de base e apresentar melhor o currículo, e aí sim dar dois passos pra frente.
      Ah, mas ser campeão é difícil…

  30. Marcos Segantini says:

    Aposto que ele vai brincar de treinar de F1 com o meu, com o seu, com o nosso dinheirinho. Assim como o Maldonado, com um colossal sentimento cívico, detona muito do pouco que os Venezuelanos têm. Resta esperar para saber quem vai patrocinar a brincadeira deste moleque mediano.

  31. Ron says:

    Como falei no outro post: para mim, o Nasr está no mesmo “pacote” que o Massa (o tal contrato de cinco anos). Possivelmente é um acordo do Bernie, Globo etc. para manter um piloto brasileiro no circo por mais algum tempo.
    Teoria:
    – fundamento: o Nasr já estaria de saída da GP2 (talvez ainda um pouco “verde” para a F1) e o Massa poderia estar terminando a carreira;
    – desenvolvimento: sem um piloto do país, a cobertura da emissora ficaria um pouco diferente (sem alguém para puxar audiência, teria que mudar a forma costumeira de anúncio e transmissão das etapas, tentando reverter o que foi “plantado” ao longo dos anos) e talvez afetasse a venda de ingressos em Interlagos (mexeria com o “bolso” de alguém);
    – conclusão: arrumam uns cobres para uma vaga na Williams (aporte menor de recursos do que em outras equipes), seguram o Massa mais uns dois anos (ou três se o carro ficar de bom para cima nesse período) e depois “passam o bastão” para o Nasr.
    É uma ideia meio doida (e pode nem se concretizar no final das contas), mas até que faz algum sentido.

  32. Zé Maria says:

    Vai ser mais um que vai passar em branco. . .
    Zero à esquerda. . .
    E nem questiono a sua capacidade, se bem que nesse ano na GP2 foi. . .
    Mas nessa posição de piloto-de-teste. . .já viram no que (não) vai dar. . .
    Zé Maria
    PS: sem esquecer o que já disseram trocentas vezes por aí: Há vida além da F1!!

  33. Peter Andretti says:

    E este patrocínio da OGX, continua ? Quanto custa ser 3º piloto da Williams ? Quais serão os patrocinadores para 2014 ?

  34. Marcio Colovati says:

    Boa Flávio… Nem mais nem menos!!
    E o metido do Fabio Seixas, depois que foi pra Globo, não publica mais nada hein, rsrs. Brincadeira.

    Abs.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *