MENU

segunda-feira, 7 de abril de 2014 - 16:53F-1

O PRIMEIRO PONTO

SÃO PAULO (de muitos) – Efeméride legal, lembrada pelo Alessandro Neri, que mandou o vídeo. Hoje faz 30 anos do GP da África do Sul em que Ayrton Senna, com o sexto lugar, conquistou seu primeiro ponto na F-1. Bela lembrança. E não foi fácil, como mostra a reportagem de Reginaldo Leme no “Jornal Nacional” daquele sábado, 7 de abril (não me perguntem por quê, mas aquele GP foi num sábado). Ayrton terminou a corrida travado, com dores da cabeça aos pés, e foi direto para o centro médico de Kyalami. Foi a primeira vez que disputou uma prova inteira na F-1, e até então suas corridas na Europa, nas categorias de base, eram ligeiras, meia hora, 40 minutos, se tanto. A estreia, duas semanas antes no Rio, durou pouco porque seu Toleman quebrou.

Naquele dia, diz a lenda, Senna percebeu que para se dar bem na F-1 precisaria aprimorar o preparo físico. Virou um touro.

24 comentários

  1. Nikolas Spagnol de Oliveira disse:

    Estas Osellas e essa mania besta de explodir do nada…

  2. Edward Fernandes disse:

    Corridas sábado, futebol também. Motivação religiosa.

  3. Tom disse:

    Teve uma corrida no Brasil acho que em 1982,que o Piquet desmaiou no podio ,após vencer e depois ser desclassificado,era preciso preparo fisico nos anos 80

  4. Paulo Pinto disse:

    Em poucas e francas frases, Senna descreveu (com emoção e surpresa) a aventura de pilotar um F-1 de uma pequena equipe.

    Pilotos forjados na têmpera da coragem e do sacrifício, onde o talento era lapidado na arena das pistas.
    Outros tempos, tempos idos.

  5. Carlos Alberto Alves de Carvalho disse:

    Flávio Gomes, isto vale uma promoção para ser a próxima dica do dia? http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_corridas_de_F%C3%B3rmula_1_exibidas_por_dia_da_semana

  6. marcio gil disse:

    Eu assistia as corridas na deacada de 80, dava pra ver o esforço dos pilotos, torcia-se mais para o piloto aguentar do que o motor.

  7. Burn Baby Burn!! disse:

    Um depoimento como esse do Senna, demonstra justamente o valor destes pilotos do passado, o cara tinha que pilotar na unha custasse o que custar, os carros eram bestas.. touros bravios, com muita potencia, e pouca instabilidade, o cara tinha ter braço.. pernas para virar tempo com estes incriveis bólidos, e quando o carro tinha algum problema o piloto sofria ainda mais que o normal exigido, como no exemplo do Senna.

    Por isso reclamo tanto da formula 1 de hoje, Bernie Ecclestone e demais cartolas da Fia insistem em embarcar cada vez mais tecnologia nos carros tirando a capacidade dos pilotos exercerem sua atividade, da maneira que foi exercida durante décadas.

    Em minha opinião acho que deveriam sim retroceder nos comandos mais importantes, eliminando para sempre a tecnologia facilitadora do ato de pilotar, no passado um carro de formula 1 não poderia de maneira alguma possuir partes móveis. Para mim estas asas móveis de hoje são uma excrescência, foram usadas porque os carros de hoje são teleguiados por engenheiros e gerenciadores das mais variadas funções , restando como estratégia para os pilotos usar a asa móvel para ter menos arrasto e antecipar a freiada na entrada de curva, e claro fazer um super pitstop para ultrapassar o adversário.. muito chato com certeza..

    Hoje em dia, com toda este eletrônica e automatismo, fica muito difícil dividir o joio do trigo. A Fia deveria acabar com o cambio automático ultra rápido de borboletas que não erra marchas, devolver a embreagem para os pés do piloto, e o cambio de alavanca no piso, assim os pilotos teriam de volta do famoso “punta tacos” TIME 00:33 – https://www.youtube.com/watch?v=jjbrFBE4x8A

    Devolvendo o total controle do carro para os pilotos, teríamos então o mesmo expediente da formula 1 do passado, poderíamos comparar as pilotagens.. e na minha opinião os pilotos “de verdade” adorariam ter o controle total de seus bólidos.

    Veja o exemplo de Hamilton Pilotanto o MP4-4 do Senna o cara entra em êxtase quando tenta domar “as besta” o Mc Laren MP4-4 https://www.youtube.com/watch?v=nAPW-NraHoU

    Poderia se aproveitar as coisas boas do futuro em que encontramos, a tecnologia dos materiais que compões o monocoque, a segurança, os motores que não quebram, freios de carbono,

    Mas acho que deveria parar por aí, afinal que graça tem um piloto guiar um carro automático, com asa móvel que é uma covardia, ou cujo motor gerenciador impede de se passar dos giros , de errar uma marcha, de fazer um punta tacos.. pois eram estes artifícios que sempre dividiram o joio o trigo, os Ases dos Pilotos nota 5,5 durante décadas.. Basta dar aos pilotos estes controles e teremos com certeza uma competição emocionante.

    Não sou piloto, sou um motorista mortal que dirige seu carro da casa para o trabalho e vice e versa, e para mim um carro automático com facilitadores de dirigibilidade são muito bem aceitos, pois propiciam uma tranqüilidade para dirigir sem esforço e com mais segurança para nós lúdicos mortais que nos apertamos em filas hompericas no horário do Rush…
    Mas então cacete… Para que os pilotos precisam disso?
    Desde 1970 que acompanho a formula 1, na minha mente sempre esteve consolidado que pilotos são super homens, como domadores de cavalos bravios, e assim como no futebol a bola continua sendo redonda e as medidas do campo e traves nunca se alteraram, no Baseball, Na natação, no ciclismo,

    A fia deveria aproveitar o expediente das duas eras e estabelecer um bólido com as evoluções de hoje, aliado aos comandos convencionais que os pilotos da do passado usavam em respeito ao publico, em respeito aos pilotos do passado que escreveram suas histórias em pegas incríveis onde o talento da pilotagem fazia a diferença, e dividia os gênios dos apenas eficientes, No arrojo, na perícia e na arte de usar estes comandos tão comuns a grande maioria dos motoristas convencionais com a mão segurando o volante com a outra mão o cambio, debreando no estilo Puta tacos para manter o giro do motor, enquanto o bólido entra na curva derrapando nas quatro rodas etc…

    E assim finalmente teríamos hoje a mesma emoção que era propiciada na época da formula 1 de verdade, que nos foi de maneira homeopática fou subtraída dos pilotos

    https://www.youtube.com/watch?v=AoyWgxhhTco

    https://www.youtube.com/watch?v=7BoukLE8V7M

    https://www.youtube.com/watch?v=9ezp93fWNkw

    https://www.youtube.com/watch?v=rch3c3VwdVg

    https://www.youtube.com/watch?v=k9-BZ0NbriI

    Quem sabe um dia a ficha dos dirigentes da F1 de hoje cai a tempo de salvar a banalização da formula 1 .

    https://www.youtube.com/watch?v=pSw5uFBGZC4.

    Minha opinião pessoal claro..

    • Amaral disse:

      Amigo, vc não está errado, não. Faz sentido, dentro de um contexto da época.

      Mas piloto continua precisando ter preparo físico, técnico e psicológico, mesmo na F-1 High Tech de hoje.

      Ontem (sim, ontem) estava vendo um pedaço da corrida do Bahrein, q não tive tempo de ver domingo. Falta ainda outro pedaço pra ver.
      E fiquei vidrado na briga do Perez com o Massa, visto da câmera onboard do mexicano. Claro, feliz pq tanto a Williams quanto a Force India andaram muito, mas também muito pela parafernália eletrônica, aperta botão dali, o giro do motor sobe, acene a luzinha, clica na “brabuleta” pra passar a marcha, daqui a pouco aperta botão dacolá, gira botãozinho lá, aperta outro botão aqui, e isso enquanto acelera, faz curva, ouve engenheiro falar, bebe água e persegue o carro da frente.
      Não temos mais aquele romantismo. Mas que F-1 continua sendo esporte pra fortes, isso continua.

      • Burn Baby Burn.. disse:

        Grande amigo Amaral, excelente comentário brother.. como é bom debater idéias com pessoas que curtem a formula 1 com paixão.. , Quanto ao preparo fisico.. perçeba que os problemas fisicos nos pilotos de hoje são limitados apenas no pescoço. por causa da altissima velocidade dos bolidos de hoje atingem nas entradas e saidas de curvas..muito mais alta que nas décadas de 80 e 90.. pois o volante e a “brabuletra” rsrs são levissimos.. na década de 80 os braços é que iam para o espaço.. e sem braço.. dncou xconforme o Airton disse no vídeo…

        Pegando o gancho da tecnologia exarcderbada que vc mencionou estou imaginando daqui alguns anos.. a fia marcando com código de barras todo o percurso dos circuitos assim.. os carros vão trocar de marchas automaticamente lendo o chão .. rsrsrs hmm não duvidemos não..
        .
        Falando no pega das willians e as Force.. na minha opinião ai estão duas equipes que podem surpreender se conseguirem evoluir um pouco mais os seus carros.. a force claro agora bem a frente..

        E vamos esperar a china..com aquele retão estas duas vão para as cabeças.. quem sabe não dão um calor nas Mercedes.. mesmo que só um pouco.. rsrs

  8. Ricardo Lacerda disse:

    Até 1985 as corridas na África do Sul (Kyalami) eram disputadas em sábados.

    Pesquisando no Google achei esse texto que dá uma razão para essas corridas aos sábados:
    http://blogdocapelli.warmup.com.br/tag/gp-da-africa-do-sul/

  9. Dan Patricio disse:

    nasci na epoca errada meu….Rosberg, Piquet, Senna, Lauda….mto louco!

  10. Fernando Guzzo disse:

    A corrida em que Tom Pryce morreu também foi num Sábado, no dia 05 de Março de 1977, no circuito de Kyalami na África do Sul.

  11. perna quebrada disse:

    O documentário que a Globo fez sobre o Senna, apesar das pachecadas ta bem legal.

  12. Gerson disse:

    Que belo vídeo! É uma delícia pra quem gosta de automobilismo. Linguagem simples e direta, como você mesmo citou num outro post, dias atrás, sobre um vídeo na pré-temporada de 80 e poucos…
    Ao companheiro Nelson, que escreve sobre a mudança de comportamento do Ayrton, o que será que gerou essa mudança? Terá sido a Imprensa da época? Em uma entrevista à Jackie Stewart, ele, Senna, não fugiu do bom combate quando perguntado sobre a quantidade de acidentes/incidentes os quais se envolvia nas corridas.

  13. Rafael Chinini disse:

    dai vem sujeito e fala “formula 1 não é esporte”….puffffffff

    • Leonardo Costa disse:

      Um dia desses, depois da corrida da Malásia, escutei na rádio KISS FM o locutor dizer que F-1 não é esporte porque para ser esporte tem que suar, fazer esforço físico. Dei um desconto porque naquele programa eles só falam de futebol, e parece que é só disso que entendem.

  14. Venax disse:

    Piquet foi Campeão do Mundo pela primeira vez num sábado no GP dos EUA. Depois foi bi também em um sábado no GP da África do Sul. E foi tri em uma sexta-feira, pois apesar da corrida no Japão ser em um domingo o único adversário ao título que era Mansel desistiu após um acidente no treino da sexta..

  15. Fabio M. disse:

    fiquei mt curioso dessas história da corrida ter sido num sábado.Não sabia disso não!

  16. Humberto disse:

    Muito antigamente as corridas na Inglaterra também eram aos sábados, daí,…..

  17. Nelson Barreiros Neto disse:

    Flavinho, que legal esse post… Um Ayrton longe da lenda… Falando de maneira simples… Muito legal… Longe daquele quando já estava consagrado e dava aquelas entrevistas programadas, onde ele parecia um robô…

    Que pena que ele se fechou tanto com o tempo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>