MENU

domingo, 11 de maio de 2014 - 19:39Indy, IRL, ChampCar...

INDY LOKA

SÃO PAULO (que disposição…) – Os índicos correram ontem no misto-novidade de Indianápolis, Simon Pagenaud venceu, e hoje todo mundo já voltou à pista para o primeiro dia de testes coletivos para as 500 Milhas, prova que acontece, como sempre, no último fim de semana do mês.

Nestes testes, a Penske fez 1-2-3, mas é claro que é cedo para dizer qualquer coisa. Aliás, nas 500 é cedo para dizer qualquer coisa até as últimas duas ou três voltas da corrida, então nada de previsões precipitadas.

O Grande Prêmio segue para a capital de Indiana nos próximos dias para cobrir a corrida lá no olho do furacão.

11 comentários

  1. Vamos lá. O traçado me pareceu melhor do que o utilizado na F-1, embora 60% de pé em baixo em uma volta me parecia muito bom, utilizando a curva 1 do oval.

    Quanto à corrida… Gente, quanta barbeiragem. Na largada, não sei quem errou mais. Arrisco a dizer que quem errou menos foi o… Saavedra! Mesmo deixando o carro morrer. Será que os pilotos foram alertados pelo rádio? Será que os mesmos pilotos, não habituados a largadas paradas (coisa de gente grande), foram com tudo uns para cima dos outros (o que não se faz neste tipo de largada)?

    Comparando, foi uma corrida infinitamente melhor que a da F-1, mas também infinitamente mais perigosa. A Indy precisa se encontrar.

    • Issac Nemach disse:

      Foi imprudente fazer largada lançada numa categoria na qual pilotos e fiscais não estão acostumados. Em relação ao acidente da largada, notei que além de somente um fiscal ter agitado a amarela, este demorou muito a fazer. Outro ponto que achei perigoso foi a relargada. Os pilotos vem bem devagar e só qdo passam bem próximo ao diretor de prova é que aceleram.

  2. Sil C San disse:

    Também acho muito cedo pra apontar os favoritos nas 500 Milhas, até porque acontece de tudo nesta corrida, mas loteria não é. Competência, paciência e boas paradas determinam quem vence, claro que um pouco de sorte sempre ajuda.

  3. Richard Hermann disse:

    Acho que é cedo dizer algo até a ultima curva…!

  4. Valente disse:

    A corrida das 500 Milhas de Indianapolis começa a valer a partir da volta 225; até ali é ficar na pista cuidando do carro e evitando encrenca ou contato com outro carro ou o muro.

  5. Sergio Milani disse:

    Corrida foi interessante….bastante variáveis de estratégia e graças ao braço-durismo de alguns ali.

  6. Roberto disse:

    O que me pareceu, e me corrijam se eu estiver errado, é que esse traçado misto da indianapolis é igual ao traçado pela F1 a anos atras que Barrichello Ferrari em 2004 na epoca dos motores V10 com reabastecimento, e tem o recorde com 1.11 e uns quebrados. Logo o tempo de 1.09 e seus decimos dos Dallara turbo Honda e Chevrolet demonstram que pelas diferenças temos hoje um carro da Indy bem mais råpido que os F1 atuais e bem mais perto da F1 com V10 com muito menos cilindros e motor menor num carro mais pesado.

    • Tem diferenças sim. Há uma variante antes da entrada da reta (na F1 contornavam a curva 1 do oval) e um encurtamento do setor misto. Por isso inclusive os tempos são tão próximos. Na realidade mesmo os F1 atuais seriam muito mais velozes.

    • moises simoes disse:

      Corrigindo então, nada contra a Indy, a alteração mais visível foi a aceleração sensacional do traçado F1 a partir do início da curva 2 de pé embaixo e agora a gincane que a Indy instalou. Ficou ridículo quebrar a sequência e a potência do motor. Eu acho que é o mesmo layout da MotoGP. Pra minha sorte, ainda baixei dois anos atrás a classificação de Montoya, R. Shumacher e Trulli em 2004 do vctubo. A velocidade pura está lá, outros tempos. Ainda gostaria de ver aquela F1 no sentido horário mas o que a F1 fez em 2005 foi algo imperdoável ao mítico oval.

  7. Avanti Alonso! disse:

    O novo traçado ficou muito legal. Seria bom ver mais os carros da indy em pistas de verdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *