MENU

terça-feira, 20 de maio de 2014 - 4:08F-1, One comment

ONE COMMENT

A causa é boa (serão leiloados para uma instituição de pesquisas para a cura do câncer), mas a escolha do artista, um desastre. Sutil e Gutiérrez vão correr em Mônaco com capacetes pintados por aquele deslumbrado de Miami, Romero Britto. Blergh.

aimeusbagos

129 comentários

  1. Jean disse:

    Gosto é gosto.
    Quem não gosta, que não dispute o leilão.
    Simples assim.

  2. Edison Moraes disse:

    E aconteceu mesmo! Não entendo de artes plásticas mas, para capacete, ficou feio demais apesar do entusiasmo do Galvão!

  3. Marcelo disse:

    Pronto, nossos problemas acabaram: UN BRITTO – http://youtu.be/ntIB5ZazIS0

  4. Caipira disse:

    Engracadas as reacoes de alguns blogueiros, tem gente aqui que parece ate a noiva do “artista”…
    Eu nao usaria esses capacetes. Nao que sejam feios, sao horriveis.

  5. Mauro disse:

    O que era uma boa idéia, não evoluiu para lugar nenhum visto a falta de preparo estético e técnico do “artista”. Isso é evidenciado se comparado a verdadeiros gênios como Picasso, Di Cavalanti, Volpi, Dali etc. Agora, vende feito água no deserto contudo, isso não é sinônimo de qualidade.

  6. Anderson Pereira disse:

    Respeite o gosto dos outros, assim como respeitam o seu gosto.

  7. Gustavo disse:

    Muitos artistas e críticos de arte não gostam do Romero Britto pela simplicidade de suas obras e pelo caráter comercial que elas ganharam no decorrer do tempo. Entretanto, é inquestionável o sucesso que seus traços fazem no mundo, mesmo sem ser vanguardista, original ou com senso estético relevante. É a simplicidade de pintar coisas bonitas, que agradam a grande massa. Deslumbrado ou não, o artista (sim, artista!) merece respeito pelo que conquistou com seu trabalho, de forma honesta e digna.

  8. Pablo disse:

    A causa é nobre, ok. Mas eu faço coisa melhor no Paint…

  9. Anselmo Coyote disse:

    O verdadeiro artista faz arte para se livrar de uma inquietação e não para agradar quem quer que seja. Ninguém é obrigado a gostar ou desgostar. Já vi a Monalisa em canecas, em toalhas, camisas e até em almofadas da mesma forma que vi estampas de fotos do Che Guevara nos mais diversos suportes. Isso diminui o talento do Alberto Korda que era um fotógrafo talentosíssimo? Claro que não. E ele nunca cobrou nada por isso, exceto quando processou uma fábrica de bebidas alcóolicas italiana que meteu a cara do Chê nos rótulos de umas garrafas e ele não queria sua arte relacionada a bebidas alcoólicas. A indenização que ele recebeu foi doada a uma entidade beneficente. Não gosta? Ok. Mas querer dar uma de crítico de arte… É como disse o Caetano, “artista é mais crítico do crítico do que o crítico do artista.”.
    Abs.

  10. Rodolfo Goes disse:

    Menos recalque. O estilo dele, como disse o colega ai em cima, agrada aos olhos. O que ocorre é que virou grife, e isso se deve aos méritos do artista. Tem muitas porcarias idolatradas por aí : Paulo Coelho, Chico Buarque (quem também leu aquela *osta chamada Budpeste sabe do que eu estou falando).
    Não julgo se o cara é deslumbrado ou não, se cruzar na rua não saberei nem quem é.

  11. Fabio Amparo disse:

    Acho até algumas pinturas bacanas, mas convenhamos que Romero Britto não tem nada a ver com F1,.

    Sei lá, se de repente algum ex-piloto que pinta quadros fizesse isso, ou mesmo uma versão estilizadas de pinturas de capacetes famosos seria mais ideal.

    Achei muito bacana o que Raikkonen fez no ano passado creio, quando correu com um capacete em homenagem a François Cevert. Cada piloto poderia fazer uma pintura estilizada de seu ídolo, utilizar em uma corrida e então leiloar.

    Teria mais a ver com corridas e levantaria mais $ para uma boa causa.

    Abraços

  12. Mara disse:

    Não sou fã e nem entendo de arte para criticar, mas a intenção é boa e tomara que seja vendido por uma boa grana e seja revertido para quem precisa.

  13. Maurício disse:

    A mais pura expressão da atual F1 coxinha e frufru.

  14. Oi? disse:

    Ele venceu na vida com seu talento puro e simples. Saiu de uma favela do nordeste, sem bolsa, sem cota, sem ajuda do governo, e simplesmente vive honestamente em um pais que acolhe grandes artistas e expoentes talentosos de braços abertos. Se suas obras são boas ou ruins, os críticos e a história da arte dirão. Mas que ele merece o respeito de todos os brasileiros que precisam de muletas sociais para vencerem, isso merece.

    • Maurício disse:

      Parabéns a ele. Mas a “arte” dele é ruim. Ponto.

    • Frajola disse:

      Como brasileiro que não precisa de muleta social para nada e detentor de um minimo senso estético e algum conhecimento de arte, digo: A “arte” de Romero Britto está onde merece estar: em copos de requeijão!

      • Oi? disse:

        Em copos de requeijão e nos seguintes museus do mundo:

        EXPOSIÇÕES EM MUSEUS

        Louvre Museum, Salle Le Notre – Paris, France
        Today Art Museum – Beijing, China
        Sichuan Arts Museum – Chengdu, China
        Museum of Lu Xun Art Academy – Shenyang, China
        Museum of Guangzhou Art Academy – Guangzhou, China
        Museum of Contemporary Art/MOCA – Shanghai, China
        Benemerita Universidad Automoma de Puebla, Mexico
        Maison de l’Amerique Latine de Monaco – Monaco
        Boca Raton Museum of Art – Boca Raton, FL, EUA
        Coral Springs Museum of Art – Coral Springs, FL, EUA
        Fine Arts Museum of Long Island – Hempstead, NY, EUA
        Florida Museum of Hispanic and Latin American Art – Miami, FL, EUA
        Museo de Bellas Artes – San Juan, Puerto Rico
        Goodwill Games Museum, Lake Placid, NY, EUA
        Museu National de Belas Artes – Rio de Janeiro, Brasil
        Museo da Imagem e do Som – São Paulo, Brasil
        Officina de Arte – Belo Horizonte, Brasil
        Museo de Cinco Pontas – Recife, Brasil

        AQUISIÇÕES DE MUSEUS

        Benemerita Universidad Automoma de Puebla, Mexico
        California Museum of Art – Oakland, CA, EUA
        Miami Children’s Museum – Miami, FL, EUA
        Museu de Artes de Sao Paulo- Sao Pauo, Brasil
        Children’s Museum – Tacoma, Washington
        The Everhardt Museum – Scranton, PA, EUA
        Everson Museum – Syracuse, NY, EUA
        The Museum of Contemporary Art – Sao Paulo, Brasil
        The FIU Museum at the Florida International University
        Kalamazoo Institute of Art, Kalamazoo, MI, EUA
        Museo de Artes Contemporaneo – Caracas, Venezuela
        Museo del Nino – Caracas, Venezuela
        The Florida Museum of Hispanic and Latin American Art – Miami, FL, EUA
        Kennedy Library, Tufts University Museum – Boston, MA, EUA
        Miniature Museum – Amsterdam, Holanda
        Fine Arts Museum Long Island – Hempstead, NY, EUA
        National Museum of Polo and Hall of Fame – Palm Beach, FL, EUA

    • Marcos Antonio disse:

      Bravo!
      Concordo plenamente.
      No mínimo, merece nosso respeito, independente de gosto pessoal.

    • Anselmo Coyote disse:

      Assino embaixo. De repente todos os brasileiros viraram críticos de arte para detonar a obra do Romero Brito. Ele é deslumbrado? Que novidade. O que mais se vê no mundo são pessoas deslumbradas em todas as áreas. Merece respeito sim. E se está em copos de requeijão está ajudando a popularizar a arte, tirá-la dos guetos que a pseudo-intelectualidade criam para si.
      Abs.

    • Maurício disse:

      Zezé di Camargo & Luciano também venceram na vida, tendo vindo de família pobre. Nem por isso deixo de achar a música deles um lixo completo.
      No mais, achar que, em um país de miséria e desigualdade social históricas, bolsas e cotas são muletas sociais, só demonstra que seu senso sócio-político é ainda pior que o estético.

      • Oi? disse:

        Bolsas e cotas são muletas sim. Possuem caráter paliativo e temporário. Não são para a vida toda. Quanto ao meu senso estético… desejo que o seu algum dia te leve ao Louvre.

  15. Thiago Muniz disse:

    Releva um pouco Flavio, a causa é nobre!

  16. Ricardo Bigliazzi disse:

    Achei legal, interessante como criticamos as coisas que as pessoas fazem de coração.

    Segue o jogo.

  17. Paulo Leite disse:

    Eu que ja li o conteudo da internet varias vezes, como eu nunca ouvi falar desse trolha que acha inspirou Warhol ?
    O mote do capacete pode ser nobre mas se depender de mim e desse leilao, a humanidade estara extinta amanha, Nao dou uma arroela furada numa coisa horrorosa dessas.
    Depois dessas, Warhol ta pregando a tampa do caixao por dentro pra nunca mais abrir.

  18. sandro disse:

    Eu acho muito engraçado os críticos de arte de plantão. Não entendem de porcaria nenhuma de arte e se metem a falar que o cara é uma merda. Se quer criticar, diga que não gosta, por que gosto é igual a umbigo (para não falar uma palavrinha mais curta) todo mundo tem. Agora conhecimento de causa para avaliar a produção do artista, é outra história. Fico muito puto quando alguém faz uma crítica sem nem saber do que esta falando.

    • sandro disse:

      E olhe que nem gosto muito das pinturas do Romero Brito, mas respeito pra caramba. Sei que o trabalho dele tem estruturação, tem conteúdo e tem fundamento. O cara não surgiu do nada, ele tem uma história e merece respeito.

    • Gustavo Oliveira disse:

      Não, Sandro, gosto não é igual a umbigo. Cada pessoa a medida que vai vivendo vai formando seu repertório cultural, ou seja, suas experiências com arte, literatura, arquitetura e outros assuntos culturais é o que molda o que ela vai gostar.

      É por esse motivo que alguns ritmos e movimentos musicais encontram ressonância zero em certas faixas da população.

      Logico que tudo isso é subjetivo e existem preferências, mas o fator predominante nas escolhas culturais das pessoas é o seu repertorio, e isso já foi provado por várias pesquisas.

      No caso do “artista” em questão, não resta muito espaço pra dúvida, tanto é que sua “obra” assume cada vez mais um caráter efêmero e comercial, pra não dizer descartável.

      • carlos jose pimenta disse:

        Boa.

      • Oi? disse:

        Então o individuo forma o seu repertório cultural e, baseando-se nele, julga as obras artísticas como boas ou ruins, correto? E quando surge algo totalmente genial e novo? Como o critico julgará através do seu repertório, que consiste em uma coletânea do que já existiu? Considerará tudo uma porcaria, pois não segue o “pattern” do seu limitado mundinho compartimentalizado.

    • Anselmo Coyote disse:

      Então aumentar meu repertório cultural é me declarar mente-vazia e pedir a algum “conhecedor” que me deposite conhecimento? Ignorância total. Isso é o que Paulo Freire chamou de Educação Bancária em Pedagoria do Oprimido e Pedagoria da Esperança.

      Quem ensina de repente aprende e vice-versa. Ninguém molda ninguém para gostar disso ou daquilo. Vale mostrar à pessoa certos fundamentos e princípios, mas são a sua idiossincrasia e cultura que vão determinar do que ela vai legitimamente, e não como um cãozinho amestrado, gostar.

      Gosto é igual a umbigo sim. Honestamente cada um tem o seu, porque “toda unanimidade é burra”. Mas tem os politicamente corretos que não tem forças para andar com as próprias pernas e de medo de cair abrem mão de sua criticidade.

      Fui.

  19. Huller Moreno disse:

    Também acho feio.

  20. Pelicioni disse:

    Nao sei nem quem eh. Os gayzistas invadindo a F1.

    • Oi? disse:

      E os homofobicos obrando pelos dedos.

      • Osnir disse:

        Defina homofobia por favor?

      • Oi? disse:

        A utilização de um termo como “gayzista” é homofobia. Esta consiste em uma forma de discriminar seres humanos baseando-se em motivos de gênero. Tem como finalidade intencional (ou como resultado) a diminuição ou a anulação dos direitos humanos das pessoas discriminadas, e pode vir acompanhada pelo ódio, repugnância ou hostilidade. Conforme King, a homofobia é como o racismo, o antissemitismo e outras formas de intolerância, na medida em que procura desumanizar um grande grupo de pessoas, negando-lhes a sua humanidade. Afirmar que uma minoria quer impôr uma “ditadura gayzista” é um contrassenso. Todos sabemos que a criminalização da homofobia dificilmente será aprovada tendo em vista que muitos querem um referendo. Ora, eu imagino esse tipo de atitude na época da escravidão: um referendo para que os senhores de engenho votassem pela abolição da escravidão. Óbvio ululante que a maioria opressora venceria.

  21. Lico disse:

    O cara criou um desenho só, faz tempo. Agora tudo que ele vai fazer ele copia e cola e todo mundo acha lindo…KKKK…Horrivel. Falta de criatividade demais. Tudo igual. Desde canecas à capacetes de f1.

    Deveriam fazer homenagens a cidade de mônaco, com pinturas das curvas e predios no casco. Aí sim!

  22. Vitão disse:

    Do jeito que a Ferrari anda, suspeito que ele é o cappo ingineiri da casa….kkkkkk

  23. Oberdan disse:

    melhor que o capacete do maldonado

  24. Murillo Sperandio disse:

    Eu curto os trabalhos dele, acho bacaninha.

  25. Sérgio Araujo disse:

    Agora, Flávio, mudando da água pro vinho de assunto. Olha só, gosto p caramba de futebol, e sempre que dá assisto o fox sports rádio, e outros programas de mesa redonda também. Esse mês q to de férias do trabalho tenho assistido mais. O seguinte, um lance que sempre me incomoda sobre os comentários de seleções, é a opinião de que a Alemanha, depois da copa de 2002 se renovou, abrindo espaço para jovens e se preparou pra ganhar essa copa. Pow, pera lá, ficam dizendo como se eles tivessem abrido mão de ir com o melhor time para os torneios anteriores só pra se preparar p ganhar essa copa, e isso ta longe de ser verdade, pois em 2006 ficaram em terceiro na copa, perdendo na semifinal (e na prorrogação) para os campeões; em 2008 chegaram a final da eurocopa; em 2010 de novo perderam na semifinal da copa para os campeões e ficaram em terceiro; e em 2012 ficaram em terceiro na euro. Vexame mesmo, só em 2004, quando foram eliminados na primeira fase da eurocopa, o que vem ocorrendo com os últimos vice-campeões de copa na euro seguinte. Assim, n quer dizer que eles abriram mão do melhor time, tanto que sempre foram levando alguns medalhões, e caso eles percam essa copa, mas cheguem ao menos a semifinal, n significa que o time é uma merda e que vai ter que ser refeito pra euro de 2016, e nem acho q eles vão entender dessa forma.
    Te importuno dizendo isso, pq um dia desses vcs estavam conversando sobre isso no programa e, também falam sobre isso em outros bate-papos de futebol, e parece que ninguém percebe esse fato. Ah, e também porque só quem eu acho que fala coisa realmente que dê p se aproveitar no programa, é vc, e aquele outro de cabelo curto, acho q o mais novo de todos, que se senta na tua frente.

  26. Tiago disse:

    Eu diria algo como “nossa que gay”, mas hoje em dia é perigoso falar isso, posso ser preso por homofobia.
    Mas o capacete, assim como seus quadros, ficou ridículo. Imagina Da VInci pintando várias Monalisas, todas iguais, ou mudando somente a roupa, as cores do cabelo e das tintas. Seria uma piada. E parece que é isso que esse artista faz, é tudo igual sempre!

  27. Sérgio Araujo disse:

    Pow, a arte é um lance muito subjetivo. Van Gogh, por exemplo, em vida não vendeu nenhum quadro por um valor relevante, e olha quanto vale qualquer quadro dele hoje. N entendo praticamente nada desse negócio, mas pelo menos acho as pinturas do Brito bem originais, únicas e agradam os olhos, do tipo que fica bem em uma sala.

    • Gustavo Oliveira disse:

      Não, Sérgio, não são nada originais e tem um caráter descartável. Quanto a Van Gogh, se é verdade que nunca vendeu um quadro por valor relevante, isso se deveu ao ineditismo e vanguarda de sua obra, duas qualidades que o “bacaninha” em questão não tem.

    • nelson disse:

      PEgou pesado, realmente Van Gogh custou a emplacar
      por ser muito moderno p/a epoca e achavam que ele não sabia desenho por ser tudo muito torto, mas se derem uma olhada no museu Van Gogh em Amsterdam vão se surpreender com a coleção de desenhos e ensaios que ele fez, melhor em desenho que Degas. Ocorre o seguinte: Qualquer pessoa que entenda um pouco de arte sabe que o LOUCO é simplesmente fantástico e sabe na hora também que Rodrigo não tá com nada. Trabalhei 30 anos no Rio como marchand e organizador de leilões de arte até que não aguentei mais os “decoradores” que queriam comprar quadros p que COMBINASSEM com o sofá ou as cortinas DE SEUS CLIENTES que deve ser o caso desse OI, ou então ele deve ser possuidor de várias destas OBRAS PRIMAS,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>