NAS ASAS

SÃO PAULO (ficou para outra vida) – Descoberta do Jason Vôngoli: vídeo com a transmissão ao vivo, para a TV francesa, da chegada do primeiro Concorde da Air France ao Galeão, no Rio. Isso foi em janeiro de 1976. Tão legal ver aves da VASP e da Cruzeiro no pátio…

Nunca voei de Concorde. Acho que nunca vi sequer um voando. Talvez em Heathrow anos atrás, ou mesmo em Charles de Gaulle. Mas não tenho certeza. Entrar num, no entanto, nunca. É, certamente, uma lacuna na minha existência.

Alguém aqui voou de Concorde?

Subscribe
Notify of
guest
51 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Caipira
Caipira
7 anos atrás

Em 1988 ao sair do pais pela primeira vez cheguei a Heathrow e peguei um onibus para Londres, de repente estavam ali 3 Concordes lado a lado, como que dizendo a todos que passavam pela estrada “Welcome to the Great Britain”. Arrepiante, inesquecivel.

Eugenio Chiti
Eugenio Chiti
7 anos atrás

Olha que legal esse site: http://heritageconcorde.com/ . E, por falar em lacunas em nossa existência, uma delas é não ter viajado no Hovercraft que fazia o trajeto Dover-Calais.

Pedro Paiva
Pedro Paiva
7 anos atrás

Voar não, mas já visitei dois deles em museus: Brooklands e Le Bourget.

Guilherme
Guilherme
7 anos atrás

Voar em um nunca voei… Mas lembro exatamente deste dia. Eu tinha 10 anos e estávamos jogando bola no colégio, na Praça Mauá. De repente passa o Concorde voando baixo, certamente vinha sobrevoando o Centro da cidade. O jogo parou e a meninada ficou a observar aquela maravilha, o sonho tecnológico da época! E lá foi ele em direção ao Galeão. Pronto para pousar, devo ter pensado à época. Mas hoje vejo que o Concorde estava fazendo a “perna do vento”, pois a imagem mostra que ele pousou na pista 15 vindo da direção da Baixada Fluminense!

ms
ms
7 anos atrás

deixando de lado a discussão babaca sobre quem inventou o avião e se fosse possível viajar no tempo, seria interessante ver qual seria a reação de Santos Dumont, vir da época em que vivia para os tempos em que o concorde ainda voava, se ver frente a frente ( ou mesmo voar) com uma máquina daquelas sabendo que foi o seu 14 Bis que deu o ponta pé inicial em toda essa brincadeira e que o brinquedinho que inventou e fez voar no início do sec. XX veio desembocar naquela verdadeira obra de arte um milhão de vezes mais rápida que seu invento ……….

Víbora da Noite
Víbora da Noite
7 anos atrás

Em Brooklands tem um pequeno museu de aeronaves e uma delas é um Concorde da BA. E pode entrar.

Wallace
Wallace
7 anos atrás

Flavio,
A mais bela máquina que a engenharia aeronáutica criou, não existe e nem existirá nada tão perfeito. Ví muitas vezes ele no Galeão, era meu deleite vê-lo chegar e decolar. Ficava na sacada panorâmica com uma vontade danada de ver lá dentro….
O Concorde nunca teve um acidente, é assim que o vejo. Seu acidente não teve nada de falha dele. Fantástica máquina que voa.
Não haverá nada parecido, nunca mais. Quem viu, viu, quem voou, voou……

Adauto
Adauto
7 anos atrás

Boa tarde, Flávio.
O Boing da VASP que aparece nas imagens, PP-SNA, ficou apodrecendo por anos no aeroporto de Brasilia até virar sucata. Abraço. Parabéns pelo blog.

Marcos Alvarenga
Marcos Alvarenga
7 anos atrás

Vi um de longe no museu da aviação do Charles de Gaulle.

A humanidade tem andado pra trás em muitos aspectos. O futuro ficou mais distante com a morte do Concorde.

Eugenio Chiti
Eugenio Chiti
7 anos atrás

Quem saía de São Paulo pegava um vôo num B-737 da Vasp até o Galeão, pra só então embarcar no Concorde. Rio-Paris (GIG-CDG) em seis horas, incluindo uma parada de 1 h em Dakar para abastecer o bicho e o vôo subsônico sobre a França (o avião sobrevoava o mar e entrava na Europa pela Bretanha). Na cabine havia um “Machmetro”, que mostrava a velocidade do aparelho, em Mach. Também distribuíam um caderninho ilustrado com várias informações únicas sobre o avião, inclusive as temperaturas registradas nas diferentes superfícies do avião durante o vôo supersônico (o nariz chegava a mais de 100 graus C, e não 400 como dito por alguém aqui). Quem pedisse recebia pelo correio um certificado atestando que o requerente havia ultrapassado a barreira do som a bordo do Concorde.

Gus
Gus
7 anos atrás

Bah, que mixórdia hein? Aproveitando a ocasião “alada” – Por quê tu não lança uma pesquisa de “aviões que gostaria de ter voado ou voei”, junto aos teus leitores?
Seria bacana; o pessoal entende também de aviação.
Eu – antecipando – gostaria de ter voado no Concorde, SR-71 Blackbird e no ME 262 da Alemanha Nazi (evidentemente sem vinculação ideológica alguma..rsrsr!).

Luiz
Luiz
7 anos atrás

Via várias vezes ele decolar do galeão, com as labaredas amarelas saindo dos motores na decolagem. lindo……….Uma obra de arte!!!!!!!!!!

Marcelo
Marcelo
7 anos atrás

Entrei no que fica em exposição no Intrepid Sea Museum. Inspecionei cada detalhe por fora (obra linda de engenharia) e por dentro (bem apertado). Nessa visita aproveitei para “inspecionar” em detlhes o SR-71 Blackbird, outra ave espetacular.

Marcelo
Marcelo
7 anos atrás

Entrei no que fica em exposição no Intrepid Sea Museum. Inspecionei cada detalhe por fora (obra linda de engenharia) e por dentro (bem apertado). Nessa visita aproveitei para “inspecionar” em detlhes o SR-71 Blackbird, outra ave espetacula.

Zeno
Zeno
7 anos atrás

Já se vão quase 40 anos, vendo coisas do tipo, viagem a lua incluso, noto que paramos de evoluir!!

alan
alan
7 anos atrás

Aeroplano magnifico, esbelto, arrojado, mas na verdade o interior era pequeno/e apertado até……… e com custos altissimos.

Mario Mesquita
Mario Mesquita
7 anos atrás

Só vi passando no céu, era lindo… Imagino o esporro na decolagem. Hoje que moro na Ilha e já fazem uma barulheira o dia todo e a noite também, devia deixar o povo doido.

Um ícone da tecnologia do século XX.

Lembrei daquelas estórias do Walter Clark, que pegava um Concorde pra almoçar em Paris, pegava outro pra ir na Studio 54 em Nova York e depois voltava pro Rio. Esse tirou onda.

No final o repórter falava com o prefeito da época, Marcos Tamoyo. Foi um bom prefeito. Morreu cedo, enquanto o Sarney tá aí com 120 anos e fodendo o Brasil desde sempre…

Andre Decourt
Reply to  Mario Mesquita
7 anos atrás

O apelido do prefeito era Marcos Tramoia …… encheu a zona Sul de espigões, antes do atual prefeito, foi no mandato dele o último surto de especulação imobiliária do Rio

eduardo costa
eduardo costa
7 anos atrás

apertado para cacete por dentro… era como se fosse o interior de um EMB195 voando pra lá de mach 2.

FABIO FONTOURA
FABIO FONTOURA
7 anos atrás

O bico do Concorde me faz lembrar Garibaldo, da Vila Sésamo! rsrsrs

Alexandre Alves Andrade
7 anos atrás

Não sei se ainda está lá, mas em Nova Iorque tem um porta-aviões que foi convertido em museu (Intrepid) e ao lado dele fica (ou ficava) um Concorde da British Airways que podia ser visitado e acabei tendo a chance de visitá-lo. Tinha duas fileiras de poltronas em couro de cada lado do corredor, todas com espaço semelhante a de uma classe executiva. O cockpit demonstrava os sinais da idade, pois mesmo tendo atualizações na aviônica tinha muitos instrumentos analógicos.

Algumas fotos (bem ruins) que tirei estão no links abaixo:
http://flic.kr/p/arpLbz
http://flic.kr/p/arpJYM

Marcelo
Marcelo
7 anos atrás

Entrei em 2011 no de NY (Intrepid Museum), mas em 2013 quando fui de novo não dava mais pra entrar, não sei se temporariamente ou definitivamente… A aposentadoria dele é uma aberração na história da aviação… O Richard Branson tentou comprar pra operar pela Virgin e a lenda diz que simplesmente recusaram qualquer oferta e jogaram pros museus… Já vi estacionados em Washington, NY e no Charles de Gaulle… Não sei se existem outros em mais algum lugar…

carlos pimenta
carlos pimenta
7 anos atrás

Vi ele fazendo um razante aqui em Brasilia, acho que em 77, eu colecionava selos nesta época, então foi lançado o selo em comemoração ao vôo inaugural Rio/Paris em 1976, assim como tenho o selo da inauguração do transporte aéreo Brasileiro a jato, este de 1959.

Pepeu
Pepeu
7 anos atrás

A rota de pouso no Galeão passava bem acima da minha casa e quase todo domingo, na mesma hora, lá estava ele. Tudo tremia e o som dos motores era ensurdecedor, mesmo ela ainda estando bem alto.
Lembro que uma vez estava no estádio Ítalo Del Cima, em Campo Grande, assistindo a um jogo, quando ele surgiu no céu acima do estádio. Fui muito engraçado ver todos os torcedores olhando para o céu e esquecendo do jogo por alguns instantes.

Juliano
Juliano
7 anos atrás

Vi um no Museu da Aviacao em Seattle, coisa mais linda do mundo. Voar na rota Paris – Rio em um desses seria a glória.

Alexandre de Souza
Alexandre de Souza
7 anos atrás

Vi um que está exposto em um museu só dele, próximo ao aeroporto em Barbados. É a aeronave mais linda que já vi!

Thiago Sabino
Thiago Sabino
7 anos atrás

Espetacular.

Se algum avião pode se assemelhar mais a um pássaro, o Concorde é o que mais perto chega.

Ligas de titânio absurdas, temperatura da fuselagem excedendo os 400 graus, fazendo o bicho se dilatar quase 25cm, com quatro usinas Rolls-Royce Olympus ( o mesmo motor do Avro Vulcan)….

Sem flaps, a sustentação desse bicho a baixa velocidade é de uma genialidade absurda.

Fantástico. Um engenho que marcou o século passado. Dificilmente algo será tão impactante na vida moderna quanto esse avião. Londres – NY em 3 horas….absurdo.

A pilotagem devia ser só pra quem é do ramo…. é praticamente um caça civil. Só não tem armamento.

r.castro
r.castro
7 anos atrás

FERA FERIDA – até hoje me lembro da manchete do Jornal da Tarde,com a foto do
Concorde pegando fogo,nos céus da frança.

Paulo Pinto
7 anos atrás

Vi um, estacionado no Galeão, logo abaixo do terraço que eu me encontrava. A mais elegante máquina de voar que eu já vi.

Janir
Janir
7 anos atrás

Era muito bonito, só vi no galeão.

Josue
Josue
7 anos atrás

Vi um no aeroporto dos Guararapes em Recife, não me lembro se numa escala técnica ou numa visita de alguma autoridade francesa. Foi no inicio dos anos 80, acho que tinha uns 7 ou 8 anos, lembro bem do meu pai me pegando na saída do Colégio Salesiano para ir ao aeroporto para admirar esta escultura dos ares.

Farid Salim junior
Farid Salim junior
7 anos atrás

Trabalhei no aeroporto do Galeão por 3 anos e, tive oportunidade de conhecer de perto essa maravilha do séc. XX!!! Era um pouco apertado – quase como um EMB Brasilia, mas por fora era lindo. E, realmente fazia tremer o prédio todo quando deslizava para decolar, com uma labareda roxa que tinha um terço do seu tamanho saindo pelos motores. Um barato!

João Paulo Toledo Piza
João Paulo Toledo Piza
7 anos atrás

http://youtu.be/_A3e3oKuUSk

Varig Varig Varig Cruzeiro Cruzeirooooo

Roberto Fróes
Roberto Fróes
7 anos atrás

Estive dentro dele e do Tupolev, no Museum Sinsheim, na Alemanha.
O russo é bem mais espaçoso.
Estava no aeroporto do Galeão por 3 vezes, na hora da decolagem, e acabei ficando por lá para ver. Impressionante!
Tive a oportunidade de voar 0800 nele, mas a oportunidade foi perdida!
Minha ex mulher, então noiva, era a secretária executiva do presidente da empresa francesa que trouxe os vôos do Concorde da Air France para o Brasil.
Antes dos vôos comerciais, houve dois vôos especias, um para autoridades, e outro para jornalistas, ambos com lugares vagos.
E não é que ela não teve coragem de dar um toque no chefe, para nos incluir num desses vôos? E ela era a encarregada da lista de passageiros!
O chefe dela, quando soube – bem depois dos vôos – disse “que bobagem, era só ter falado, os lugares sobraram, pensei que vocês tivessem medo de voar”…

Renato Soares
Renato Soares
Reply to  Roberto Fróes
7 anos atrás

E você ainda casou com ela ? kkkkk

Leonardo
Leonardo
Reply to  Roberto Fróes
7 anos atrás

O museus Sinsheim fica entre Munique e Stuttgart e é excelente para o público deste blog.

Tem desde o Concorde até uma McLaren do Senna…

Gus
Gus
Reply to  Roberto Fróes
7 anos atrás

Bahhhhhhhh!!! Caí da cadeira..rsrsrsr.

Salatiel Miranda
Salatiel Miranda
Reply to  Roberto Fróes
7 anos atrás

Verdade… o Concorde e o Tu-144 “Concordisky” estão lado a lado no museu de tecnologia de Sinsheim (meu lugar favorito no mundo… em um dia não dá pra ver tudo que tem no acervo). E vocês podem entrar em ambos. O Tu-144 é mais largo… o Concorde chega a ser claustrofóbico de tão apertado. Em ambos, temos acesso até o cockpit e falando alemão fluentemente e num dia de pouco movimento e com a boa vontade de algum funcionário do museu, o acesso ao compartimento de carga de ambos aviões é liberado pra rápida visitação. Eu pensava que o Tu-144 fosse inferior em matéria de qualidade de construção, mas não deve nada ao Concorde. Esse museu (e sua filial de Speyer) são visitas obrigatórias para quem ama a história de tecnologia.
E quanto ao acervo de carros de F1, é de enlouquecer. Tem vários carros do Senna (Lotus preta, amarela, Mclaren), DOIS Fittipaldis e da última vez que fui (ano passado) já tinham uma Sauber da temporada que estava pela metade! Vale muito conhecer.

flavio
flavio
7 anos atrás

Esse avião emociona um designer. É o estado da arte.

José Brabham
José Brabham
7 anos atrás

Vi de colar do Galeão duas vezes em 1977. Era impressionante, com os
afterburners refletindo seu brilho lilås na fuselagem branca e o som ensurdecedor que fazia todo o aeroporto tremer. Vi também uma vez sobre Cannes, no domingo do GP de Mônaco de 1998, quando fazia voos curtos até a costa da Argélia, promocionais (perdi a chance de voar nele esse dia).
Mas entrei em um (e em um Tupolev) que estão em exibição em Sysley, no sul da Alemanha,. Muito Chocante!

Chupez Alonso!
Chupez Alonso!
7 anos atrás

Concorde-se ou não, este foi um ícone da aviação mundial. Deveria ter sido evoluído, e não extinguido.

fernando duarte amaral
fernando duarte amaral
7 anos atrás

Prezado Flavio,
nao voei mas entrei em 2, um da AF e outro da BA.
Conforto era ZERO, super apertado…
abracos

João niemeyer
João niemeyer
7 anos atrás

Fiz 2 vezes Paris /Rio e achei fantastico.Uma verdadeira maquina do tempo.Pela diferença de horario se chegava no Rio na mesma hora que havia saido de Paris.Numa delas conheci o Emerson a bordo que na epoca ainda corria na F1 com Rosberg de companheiro e foi um papo gasolina espetacular durante toda viagem.

petrafan
petrafan
7 anos atrás

eu vi voando no Rio, tinha uns 7 ou 8 anos e vi no céu.

Marcelo
7 anos atrás

Eu vi em Viracopos, meu pai me levou lá pra vê-lo. Mas era quase um bebê.

Marcelo
Reply to  Marcelo
7 anos atrás

E foi bem antes disso. Ele era apenas azul e branco.

Rodrigo Moraes
Rodrigo Moraes
Reply to  Marcelo
7 anos atrás

Também fui ver em Viracopos, assim como os Antonov, Mirage…, toda vez que vinha um avião diferente, ia ao aeroporto. Viracopos era a praia do campineiro, em vez de ver o mar, a gente via avião… :)

Squa
Squa
Reply to  Rodrigo Moraes
7 anos atrás

Aí reformaram e não teve um corno pra pensar em deixar um mirante pra ver os aviões

Serginho
Serginho
7 anos atrás

Só vi de perto um que tem no Intrepid Sea, Air & Space Museum, em NY, no ano passado. Infelizmente não tava aberto pra visitação interna…

A.Vandelay
A.Vandelay
7 anos atrás

Pouso meio duro, não?

Thiago Sabino
Thiago Sabino
Reply to  A.Vandelay
7 anos atrás

até concordo do catrapo, mas uma águia que tem uma Vref próxima dos 170 kt, sem flaps….. essas máquinas com asa em delta não tem muito arredondamento não…

enfim…