MENU

sábado, 13 de dezembro de 2014 - 1:02Gomes, Kombi & cia., Turismo

KOMBOSA TRIP, DIAS #5, #6 E #7

MONTEVIDÉU (Tasende é mais ou menos) – Falei do escapamento, creio. Que estava furado e tal. Ontem saímos pela manhã para encontrar Richard Gabrielzyk e seu filho Federico, na oficina onde por anos ficou minha Schnellaster, sob a guarda dos amigos. Há pouco tempo ela mudou de endereço.

Richard é um velho camarada, especialista em DKW. Tem coisas lindas na sua oficina, na 2 de Mayo, quase esquina com Rivera. Me atrapalhei no caminho, mas achamos.

O escapamento, então. Não tinha nada furado, apenas um lado meio solto no coletor, duas porcas e parafusos novos e tudo arrumado. Giclê de baixa sujo, também, um soprão e acabou. O ronco do boxer ficou melhor. E parou de morrer no farol.

Batemos aquele rango no Mercado, e claro que não podia faltar a clássica panqueque de manzana do L’Amitie. Depois batemos pernas, e acabamos a noite num pub espetacular do lado da Casa Tatu. E que puta show dos caras…

A sexta foi da clássica visita a uma bodega onde já tinha estado antes, e é muito bacana — principalmente porque tem uma coleção de carros antigos e lambretas, algumas brasileiras, além de um SAAB primo próximo do meu. Come-se bem, o vinho é bom, o dia de sol ajudou, fiquei amigo de um gato chamado Eneas, que passou boa parte do almoço no meu colo, e na volta demos uma chegada na praça em homenagem ao Che no Cerro, de onde se vê Montevidéu do alto.

Amanhã temos uma Fórmula E para assistir em Punta, portanto hora de dormir. Domingo, Tristán Narvaja para ver e comprar coisas do arco da velha, na maior feira de antiguidades do mundo. Segunda, Colônia — com churrasco e tudo.

E a Kombosa seguindo firme, já tendo passado dos 2 mil km rodados desde sábado passado. Mas parei de anotar quanto gastamos de gasolina, a quilometragem, os horários. Importante é que a Velha Senhora não apresentou nenhum problema sério, só bobagens que qualquer um resolve, até eu.

E vai fazer 50 anos, a mocinha.

PS: ah, faltou dizer um negócio importante de Santa Catarina. Além das Estátuas da Liberdade da cafonérrima Havan e dos prédios com grife de Balneário Camboriú que tiraram o sol da praia, descobrimos que em seu território fica o Triângulo da Depressão. É formado pelas cidades de Ermo, Turvo e Sombrio. Dá para acreditar que essas três cidades ficam coladas umas nas outras? Mas passamos sorrindo. Pelas três. Da estrada chamada Mário Covas o Estado está absolvido; foi um dos últimos atos de FHC batizar a BR 101 com o nome do ex-governador de São Paulo.

39 comentários

  1. Eduardo Silva disse:

    Legal, mas pensei que voces fossem dormi na Kombi também… ai´ sim seria interessante…Mass!!!

  2. Emerson Koch disse:

    SC tem muita coisa chata, cafona, reacionária e ligada ao lado ostentação da vida. Afinal, temos aqui muita gente que pensa que é europeu, e ostenta para esquecer que a Nonna veio pro Brasil por causa da fome, o Opa veio por causa da guerra, etc… . mas deve ser assim em muitos lugares.
    Ao mesmo tempo, só SC tem as catarinas e o Psicodalia, Não troco por lugar nenhum do mundo.

  3. Luciano disse:

    Belas fotos, Flávio. Linda Kombi. Me responda, por gentileza a essa pergunta: o rádio dela é daqueles importados modernos, marca retrosound?

  4. Nelson Piquet disse:

    O desinformado do Flávio Gomes só deveria saber que estas patéticas estátuas da Havan não existem só em SC. Passa na BR-116 em Curitiba, por exemplo, e vai ver igual.

  5. Egberto disse:

    Flavio da uma chegada nos PUB´s que ficam na cidade velha. Naquela ruela em frente ao Teatro Solis. Tem o The Shannon, Ponei Pisador e outros que não lembro o nomes. Abs

  6. Eduardo_SC disse:

    Não tinha assistido Formula-E até então. Os carros são estranhos e de barulho chato. Mas essa receita de ex pilotos de F1 e circuito de rua tornou o resultado muito bom. Se ficar confirmada a presença da Red Bull e Mercedes, ficará melhor ainda.

  7. professor disse:

    Bicho, quem sou eu para querer ensinar alguma coisa, mas a Kombosa vai andar muito mais a noite…É complicado porque o perigo é maior, assaltos coisa e tals, mas a desenvoltura da VW é muito maior a noite. Que viagem? Que gata? Com todo respeito…rsrsr….parabéns!!!

  8. Rafael Mafra disse:

    Boa viajem de volta Flavio. e apesar do tempo ser corrido para todos, mas tenta vir mais vezes em SC curtir outras coisas bem legais que tem aqui, a Fenajeep em Brusque, o Transcatarina, as corridas nas pistas de terra, o Bananalama em Corupá sendo o maior encontro de trileiros do mundo, a serra do rio do rastro, e é claro as praias de Balneário Camboriú e nosso litoral. Um abração.

    https://www.youtube.com/watch?v=NgMqOc_9Slo

    https://www.youtube.com/watch?v=ths11F65BNA

    https://www.youtube.com/watch?v=3dg7E8PEB5M

  9. Adilson de Souza Lima disse:

    Estive em Turvo há uns 8 anos, fui buscar uma F100, 1960, voltei com a danada rodando para São Paulo, pois os cabras queriam $1.800,00 em média pelo frete, acabei gastando apenas 135 litros de gasolina, e, rodar 1000 km de v8, não tem preço… hehehe

  10. Francês disse:

    Pode falar mal de Santa Catarina, fiquei um dia em São Paulo e odiei, parece uma frigideira aquilo. Seja bem vindo mas não fique com inveja………….

  11. Gustavo disse:

    Ir a Punta e não comer churros no Manolo é uma heresia|

  12. Eroni disse:

    Moro em Criciúma mas sou natural de Ermo, que história é essa de as tres cidades estarem coladas, como assim? E esqueceu de Araranguá, que formaria um quarteto?

  13. Rui Donizete Teixeira disse:

    Flavio,
    Fantástico esta narrativa de viagem.
    Merece – você como jornalista – de elaborar um documento com mais detalhes e mais fotografias sobre a viagem. Quem sabe a wolkswagen patrocina.
    Tua viagem esta me animando a ir para esses lados. Na verdade pretendo ir até Balcarce-Argentina no Museu do Fangio.
    Boa viagem

  14. Guilherme disse:

    Que viagem! O Uruguai é ímpar. País maravilhoso, terra de dois gigantes futebolísticos, de oito títulos da Libertadores, bicampeão mundial e olímpico de futebol, da parrilla, do doce de leite e cujo o povo hospitaleiro vive sem pressa e parece curtir cada momento enquanto saboreia um mate.

  15. Rob disse:

    A placa de guevara é pra manter
    Escondida.
    Que tremenda falta de respeito postar uma imagem dessa.

  16. Salvador Costa disse:

    E o Museu do Automóvel Clube do Uruguai? Vai perder? Esquina das ruas Colonia e Yí, 6o. andar.

  17. Marcio disse:

    Hoje inaugura uma destas Havan aqui em Umuarama, então vamos ter a estátua da liberdade em breve, que vai se juntar a réplica em escala da torre Eifel e ao mini Grand Canyon com arquibancada.

  18. Tiago Sena disse:

    Flavio, não perca a chance de visitar uma pizzaria que fica na parte baixa da plaza cagancha. Os donos tem diversas placas antigas de carros decorando o local e a pizza é uma delicia. Peça a “La Cremossa” e seja feliz.

  19. Luciano disse:

    Ih, faltou a foto do Eneas!
    Uma pessoa que gosta de gatos é sempre do bem. Meu maior respeito a você, Flavio.
    Boas férias!

  20. marcelo disse:

    Legal essa viagem, semana passada estive ali pelos lados do Chui a trabalho e tirei uma foto igual aquela em que aparece a moça abaixo da placa Republica Oriental do Uruguai, so fui ali por ser a trabalho, um lugar realmente perdido no tempo e entregue as baratas, caro em todos os sentidos, a unica coisa que vale a pena realmente são as paisagens ate a chegada la , pois se passa no meio da reserva biologica do Taim, agora com os investimentos na região em parques eolicos, a mesma esta sendo usurpada por aproveitadores que cobram por pernoites em verdadeiros pulgueiros o que não cobrariam nem por apartamentos de luxo, mas ai ja e outra conversa, continue nessa sua longa viagem e aproveite bastante, estarei aqui acompanhando.

  21. Minoru disse:

    O jeito positivo ou bem humorado de se ver está nos olhos de quem lê… a mim apenas soou muito pitoresco e nada de negativo, apesar dos nomes que nada ajudam.

  22. Ernesto disse:

    Parabéns pelo excelente trabalho e exemplo!
    Sua reportagem me motiva a refletir a respeito do verdadeiro sentido da vida.
    Tenho um veleiro classe Snipe ano 1958 impecavelmente guardado embaixo de uma lona… Sempre que passo por ele, sinto sua tristeza como a me dizer ” quando me devolverás ao meu elemento, quando me tirarás dessa prisão assombrada e me levarás para frente dos ventos, cortando as águas sob um sol escaldante de um céu azul de janeiro???” Talvez, meu caro Flávio, você e sua Kombosa tenham assinado a libertação do meu querido “Navalha”! Posso mandar fotos??

  23. Batista Lara disse:

    Que bela e deliciosa aventura. O motor da kombosa é 1200 cc?

  24. Fred disse:

    A melhor coisa do mercado são as costelas!

  25. Pablo Vargas disse:

    Depois de parar de fazer as contas dos gastos com gasolina, só falta jogar fora o relógio à lá Peter Fonda no filme Easy Rider.

  26. Ives disse:

    É a chamada Transilvânia catarinense. Sombrio, Ermo e Turvo.

  27. Mário Sérgio disse:

    Muito chique sua viagem. E esta me encorajando ir para esses lados. Quem sabe um dia…
    Parabéns a vocês dois, divirtam-se.

  28. Pedro disse:

    Sou de Sombrio!
    Fico feliz de ver o nome da minha cidade no blog, ainda que não de um jeito positivo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *