MENU

segunda-feira, 20 de julho de 2015 - 18:07#96, Superclassic, farnéis, DKW & cia., F-1

O #17

SÃO PAULO (eternizado) – Leio que a FIA decidiu retirar da F-1 o número 17, usado por Bianchi em sua passagem pela categoria. Acho uma justa homenagem. Como acharia justo se alguém, no futuro, quisesse homenagear o piloto usando o mesmo #17.

Na verdade, não sei direito o que pensar dessas coisas. Apenas digo que o #17 é um número importante para mim, e estaria usando-o até hoje se não fosse o pedido de um amigo, lá por 2005, que fez a réplica da Brasília do Ingo para correr com a gente. O Ingo, todos sabem, ficou famoso pelo #17. Não faria sentido eu bater o pé por esse número diante de uma causa tão nobre — eternizar o carro do Alemão.

Quando fiz meu DKW de corrida, optei pelo #17 por conta de uma linda foto da Equipe Vemag que usei como base para reproduzir um dos carros do time. Não queria usar nem o #10, nem o #11, porque eles pertenciam historicamente a pilotos excepcionais. Eu jamais estaria à altura deles. Sei que por conta da Brasília troquei o #17 pelo #12, com o qual corri um ou dois anos. Até chegar ao #96, e o resto é historinha. Hoje meu número para correr é #69 e não se fala mais nisso.

E vocês, se tivessem de escolher um número para seu carro de corrida, e com ele seguir até o fim dos tempos, qual seria? Por quê?

FGtreino

83 comentários

  1. Engraçado, como jogava Nascar 2003 com mod dos carros atuais, sempre usava o #12, por ser um numero da Penske que usam pouco, mas agora no Nascar ’14 o #12 é do Paulie Harraka, não sei por que diabos colocaram ele no jogo, já que pilotos muito mais relevantes não aparecem, então acabei escolhendo o #72, por causa e um certo caipira voador. Se fosse correr de verdade provavelmente escolheria o #2, pelo Blue Deuce de Rusty Wallace, ou o #4, numero que Emerson usou em 1993 quando venceu a Indy 500 pela segunda vez.

  2. Gustavo Oliveira disse:

    7 e 3, qualquer combinação, ou ambos avulsos.

  3. Correria com o nº 11, número que geralmente utilizo nas camisas de time de pelada que eu já fiz.

    Por que 11?

    Na copa de 1958, o Garrincha era o 11.

    E antes da letra K ser incorporada definitivamente ao alfabeto da língua portuguesa, o L, letra inicial do meu nome, era a 11ª letra.

  4. Lucas Martin disse:

    o meu é 73, foi o número da minha camisa da turma da faculdade, porque todos os números legais já haviam sido escolhidos pelos meus colegas, daí pensei, se será um número nada a ver, pois que seja mesmo! Hoje estou revitalizando um Escort parado a 17anos que corria com o número 72… vai passar de fase!

  5. Gustavo Araujo disse:

    Uso o #64 no meu FIAT 147, porque foi o número do Attila Sipos, quando corria com o mesmo modelo na Copa Fiat, no final dos anos 70 e incio dos 80.

  6. Bom dia Flávio e a todos os leitores do blog.
    Eu poderia mandar aqui um sem número de números (soou esquisito… rs) que marcaram minha vida e os quais carregaria pintados em meu hipotético carro de corrida. O número 25 (que foi meu número de chamada na escola por muitos anos), o 12 (do Ayrton Senna), o 69 (por sacanagem mesmo) etc. Mas acho que o meu favorito é o 20, pois representa o dia do nascimento de meu filho e a mudança em minha vida, o momento em que caí em mim sob a responsabilidade de ter outro ser humano dependendo de meu trabalho para sobreviver e de minhas ações para se espelhar e ser um cara decente no futuro.
    Grande abraço a todos!

  7. Milton Rubinho disse:

    #71. Número dado a mim pelo acaso na primeira vitória que tive no Torneio de Regularidade do Jan Balder…e pelo grande amigo Hugo Borghi Filho.

  8. Ricardo disse:

    #17 e não é uma homenagem ao Bianchi.
    Esse número me acompanha a vida toda.
    Desde que nasci, o apartamento que eu morava era o de número 17.
    Hoje moro no andar de número 17.
    E a primeira corrida que ganhei em um kart foi com o kart número 17.
    Agora se fosse proibido utilizar o #17 tiraria o número 1 e ficaria com o #7

  9. RL disse:

    Gosto muito do 20 e é o que gosto de usar. Por causa do primeiro 917 da Gulf que vi e acho o carro de corrida mais lindo do mundo…um de número 20.

  10. Lucas Oliveira disse:

    #27 rosso sempre em homenagem a Gilles Villeneuve e Jean Alesi

  11. João H disse:

    Seria o 5 ou 34. O 5 ´é o número que gosto de jogar futebol, primeiro volante clássico. Se me impedissem de usa o 5, usaria o 34, que foi meu número no tiro de guerra.

  12. Silvestre Zanon disse:

    Entre 2010/12 eu corri algumas etapas do marcas e pilotos em Interlagos. Usei sempre o #79, meu ano de nascimento. Mas o que eu gostaria para todo o sempre seria #52. As iniciais do meu nome SZ formam um numeral 52 estilizado. Mas na época tinha outro piloto com esse número.

  13. Manfred W. disse:

    Em tempo,detesto essa coisa americana de aposentar numero,tem mil e uma melhores maneiras de homenagear o Jules…

  14. Manfred W. disse:

    Número 5. O ” Red Five ” do Nigel Mansell,Seb,Speed Racer e Star Wars

  15. Fernando disse:

    #18, Sem dúvida, o número mais bonito!

  16. Gustavo disse:

    #9, homenagem ao meu avô, pois sempre que andávamos juntos pela rua, somávamos os números das placas dos veículos, buscando aquelas que “nove fora” zero.

  17. Felipe Garcia - F2G disse:

    Eu Gosto do 46, não por causa do Valentino, mas por causa do Chevy 46 do filme dias de trovão.

  18. Allan disse:

    #7 simplesmente por gostar, sem nenhum motivo especial e #46 por motivos óbvios.

  19. Maurício Falleiros disse:

    Usaria o #23, pelo Michael Jordan, O cara quando o assunto é esporte.

  20. J Fernando disse:

    #8. Nasci nesse dia.
    E o número foi utilizado por grandes pilotos, Lauda, Hakkinen, Senna.

  21. Jair Santiago disse:

    #89. Meu pai correu com esse número. Sempre gostei dele…

  22. #72. Era o número do meu kart e o ano em que nasci.

  23. Fernando Lima disse:

    Por coincidência, no simulador ADAC GT Masters (RaceRoom), estou “pilotando” um Corvette com o nº #17 e o escolhi aleatoriamente…

  24. Hermes disse:

    em vez de eternizar o #17 a FIA poderia assumir culpa no acidente, os motivos todos sabemos e não simplesmente dizer que a culpa foi do Bianchi é o mais justo e sensato.

  25. Ander disse:

    57 – Gosto muito do número, talvez por ser o ano de nascimento da minha mãe…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *