ACABOU

banner04SÃO PAULO(anunciada) – Agora está oficializado pelo próprio site do autódromo. O circuito de Curitiba encerrará suas atividades neste ano e dará lugar a um condomínio residencial e empresarial.

Bem, a pista é particular, seus donos fazem dela o que bem entenderem. Mas não gosto de desculpas esfarrapadas. Botaram a culpa na… Petrobras! Porque a Inepar, empresa que mantinha o autódromo, dependia demais de obras da estatal e não sei mais o quê.

Não precisava dessa ginástica toda. Como disse, é área particular e se os proprietários consideram que dá prejuízo e que podem ganhar muito dinheiro transformando a área em empreendimento imobiliário, é decisão legítima e plenamente justificada, que cabe só a eles.

[bannergoogle] Apenas lamento, porque é mais uma praça de esportes motorizados que se vai. Em pouco tempo, o Brasil perdeu Jacarepaguá para os Jogos Olímpicos, vai perder Curitiba para a constrição de edifícios e tem Brasília toda arrebentada pela iniquidade dos políticos.

Enquanto isso, a CBA, cheia de amor pra dar, inaugura pista de terra na Bahia e chama de “autódromo internacional”…

Gostaria muito de correr lá antes de acabar. O pessoal da Classic vai tentar. Seja como for, espero que o circuito, histórico, tenha uma despedida digna.

Comentários

  • Infelizmente em meio a uma sociedade que tem como princípio predominante o lucro, é isso aí mesmo que acontece. Talvez o autódromo até dê lucro, mas se o empreendimento mobiliário dá mais, todos os aspectos extra econômicos são desconsiderados. Digo isso pq é sabido que automobilismo é caro, e encareceu muito nos últimos anos em função de normas e regras de seguranças exigidas. Isso aliado à aspiração econômica cada mais enraizada, a tendência é só piorar.

  • A Petrobras é o câncer do Brasil. Tenta competir num mercado onde gasta bilhões para achar petróleo a 8 km de profundidade em alto mar, enquanto tem países que cava-se um pouco e já jorra petróleo. Temos a tecnologia do etanol há mais de 30 anos e um território enorme, por bem menos investimento estaríamos andando só com álcool é muito mais barato. Então que se importe gasolina da Venezuela, estaríamos abastecendo creio que por menos de um real por litro. O que a Petrobras faz em alto mar é o mesmo que os países árabes começarem a plantar cana no deserto: é muito investimento pra pouco retorno. Somos auto-suficientes em petróleo (dizem) e ainda passam estamos pagando quase 4 reais num litro de gasolina, isso que o preço do barril de petróleo está muito abaixo do ideal para compensar a produção. Isso é uma merda, essa empresa é um embuste.

  • Os comentários já dizem tudo, infelizmente a cada ano o automobilismo no Brasil está morrendo, será que precisamos de heróis, alguns pingados em décadas, Fittipaldi, Piquet, Senna, para levar a sério e tentar manter e salvar os autodromos, e os milhares de pilotos de várias categorias que existe neste pais?
    Vamos torcer para que interlagos nunca morra e que o nascimento de Curvelo seja de sucesso.!

  • Sei lá se é bom negocio pros caras lançar Condominio..
    Aqui em Curitiba o que tem de aptos zerados e casas para vender é incrivel.
    Fora disso que Pinhais é longe de tudo o que é lugar

    • “A Petrobrás sustentava o autódromo.”

      Mas não são os coxinhas leitores da veja que adoram defender a “livre iniciativa”, o “livre mercado”, o “liberalismo”?

      Por que não foram a trás da iniciativa privada para manter o autódromo? Só existe uma única petrolífera trabalhando no Brasil? Não existe nenhuma montadora de carros que pudesse investir no autódromo?

      Se pendurar em uma única empresa (estatal) para justificar o fechamento do autódromo é um insulto a quem tem o mínimo de inteligência.

      • A Inepar sustentava o autódromo. A petrobrás apenas foi a gota de água para uma empresa que está a beira da falência a 15 anos.

        “A gota d’água foi a Petrobras mesmo, que tirou o faturamento maior da empresa, que praticamente sustentava o autódromo. Foi um efeito dominó. A desvalorização das ações da Petrobras fez a nossa sócia ficar debilitada. Isso porque, no mês que faltava dinheiro aqui, era a Inepar que cobria. Nunca deixou faltar nada”

        A única coisa que manteve o autódromo vivo durante todos esses anos foi justamente a paixão de um empresário qualquer (Jauvenal) pelo automobilismo.
        Com a empresa em dificuldades a mais de uma década só agora ele vai se desfazer de um bem que não trazia retorno financeiro nenhum.

        É bom lembrar que em 93 antes da compra o autódromo estava completamente sucateado, a reforma que durou até 95 foi o que trouxe ele de volta e manteve o status de “2 melhor do brasil” como é até hoje.

  • Ainda não entendi a parte “a pista será conservada para uso privado” que foi informada em algum momento. Haveria alguma forma de usar aquela área sem tocar na pista? Improvável.

  • Ué Flávio.
    Mas os coxinhas, a mídia, a TV Globo não vivem falando que estamos em crise, que na construção civil e mercado imobiliário está tudo parado?????
    Como é que estes caras vão ganhar grana construindo prédios e os vendendo????
    Ou a mídia e TV Globo são grandes mentirosas e não tem crise nenhuma???

  • Simples, pegue os magnatas da industria farmacêutica de genéricos e mais alguns outros abastados donos de bancos que gostam de correr e banquem os autódromos. O autodromo de Pinhais nunca foi bem resolvido, acabado. Agora por favor, sem dinheiro público nestes emprendimentos. Ninguém vai querer morar naquele buraco chamado Pinhais. Podem construir o que for na região, ficará muito distante de Curitiba. Bola pra frente.

  • Amo esportes e torço para que os jogos Olímpicos do Rio sejam um sucesso. Mas não consigo me empolgar nem um pouco pelo evento sabendo que nos custou (a nós, amantes do automobilismo) o lendário circuito de Jacarepaguá. Agora é o circuito de Pinhais que vai acabar, com uma desculpa esfarrapada – apesar de ser direito dos atuais donos fazer o que bem entenderem com o circuito. Mais uma vez de luto o automobilismo brasileiro.

  • Você é dono de uma área onde existe um empreendimento que você ama, mas que vive no vermelho. Chega uma construtora com um projeto imobiliário para o local e te oferece uma fatia do projeto correspondente ao valor da área. O que você faz, mesmo sendo fã do teu empreendimento e sabendo de antemão, que não vai esquentar a cabeça com as construções?

      • Petrobras não deve finaciar saúde ou segurança pública, mas esperar o que? Um “é verdade”?? Ao contrário, deveria ser usado em atividades relacionadas ao uso do combustível, que é o que gera receita, como corridas.

    • Se não fosse este governo nem investimento da Petrobrás tinha no automobilismo.
      O que se roubava da Petrobras no governo FHC e outros, não sobrava nada para investir.
      Aliás, quem é que patrocinava Emerson, Piquet, Senna ?????

      • Lá vem a velha e boa desculpa de que se roubava desde a época de FHC.
        Governo decente denuncia os roubos anteriores e não permite que no seu isso aconteça.

  • Pessoalmente, lamento é essa nota furadíssima da assessoria. Sou redator publicitário e, muitas vezes, faço ou pelo menos reviso texto de assessoria, quando as agências pela qual trabalho abraçam esse serviço para seus clientes. Sei o quanto é enganação dizer coisas como “o projeto será um orgulho para Pinhais, Curitiba e Paraná”. MEU OVO! O projeto, no máximo, será um orgulho para quem assina, quem comercializa e quem compra, pronto. Povo “ter orgulho” de um projeto privado onde a maioria não vai morar, quiçá nem passar pela frente? Eu, hein…

    É nessas horas que vejo o quanto minha profissão me obriga a escrever certas merdas. Me pergunto quantos caem nessa conversinha mole.

    • Acontece o mesmo aqui em São José dos Campos, onde a Embraer é o grande orgulho da cidade. É claro que é uma grande empresa, emprega muita gente e quem trabalha nela, goza de um status por aqui, mas do jeito que propagam essa ideia, dá a entender que todos têm um avião na garagem…

  • Que maré ruim essa para o automobilismo, hein? O marasmo da F-1 e sua cobertura de tv inútil por aqui, o esfacelamento dos autódromos brasileiros, a bagunça das categorias menores… Ainda bem que tem gente na contramão fazendo sua parte, como o pessoal de Curvelo,