FELIPE, 35

SÃO PAULO (vida longa) – É rapaz, tá ficando velho. É o que todos ouvimos quando fazemos aniversário a partir do momento em que aprendemos a falar — ou, talvez, a entender mais ou menos a frase.

Devo escutar isso desde os três anos de idade. Certeza que digo o mesmo a crianças a partir dos três anos de idade. Não sei se entendem direito, mas é melhor que já se acostumem com a ideia. Todos ficamos mais velhos a cada segundo.

[bannergoogle] Grande descoberta.

Tudo isso para dar os parabéns a Felipe Massa, 35 hoje. Uma idade confortavelmente distante dos 40 e prudentemente afastada dos 30. Aos 30, achamos que sabemos tudo. Aos 40, temos a impressão de que nada mais há a saber. Somos seres estranhos.

Felipe está em sua 15ª temporada na F-1, incluindo a de 2003, como piloto de testes da Ferrari. Lá, em Maranello, foi forjado. Lá, em Maranello, ganhou suas 11 corridas e fez 15 de suas 16 poles. Não foi campeão, mas protagonizou a decisão de Mundial mais emocionante de todos os tempos, em 2008.

Foi sua chance única, não deu. Mas deu para Button, em 2009. E para Raikkonen, em 2007. E para Hill, em 1996.

A vida é assim. Algumas vezes, a gente é “quase”. E se não dá, paciência. Ninguém fica menor por isso. A Portuguesa quase foi campeã brasileira em 1996. Continua gigante.

E uma carreira de 15 anos na F-1 é gigante, claro. Por isso hoje, no Grande Prêmio, estamos fazendo uma enquete sobre os maiores momentos de Felipe na categoria. É só entrar aqui e votar. Já escolhi o meu. E pela quantidade de opções, vocês verão, foram muitos.

Só faltou essa zoeira no motorhome da Sauber em Nürburgring, em 2002. Vocês lembram o que aconteceu no dia dessa foto?

Feliz aniversário, moleque.

Felipe Flavinho (2)

Comentários