O PÓS-SENNA

SÃO PAULO(já votei) – São 12 os nomes escolhidos pelo Grande Prêmio para nossa nova enquete: qual foi o melhor piloto brasileiro na era pós-Senna?

Tem gente da Stock, da Indy, do Japão, do DTM, do WEC, da Fórmula E e da Fórmula 1, claro.

Todos, em suas categorias, conquistaram muita coisa. Vitórias, poles, títulos.

Para votar, é lá. Para justificar o voto, aqui.

Comentários

  • O pós-Senna teve dois pilotos com um destaque razoável. São eles, Barrichello e Massa.
    Os momentos de destaque foram poucos. A primeira vitória de cada um deles, a disputa do título em 2008 e uma ou outra disputa nas pistas, como a de Barrichello com Schumacher na Hungria.
    Muito pouco para uma torcida que vibrou com 8 títulos de 3 campeões.

  • Estão falando de DI Grassi, no proprio Paddock GP falaram dele em terceiro, claro, é um grande piloto, o melhor da atualidade, mas a pergunta é quem foi o melhor pós Senna….e nisso tem tempo….
    Pra mim: Barrichello…depois Massa e depois Kanaan, mas entre esses dois últimos há muita proximidade

  • Eu votei no Rubens, porque ele ficou muito tempo na F1, como um piloto profissional, não um pagante. Tem uma carreira muito respeitavel e ainda teve a coragem de disputar o Mundial de Kart Rotax aos 43 anos e ficar em 4º lugar no ano passado.

    Meio Off: Uma entrevista do N. Piquet sobre esse tema de melhor piloto.
    https://www.youtube.com/watch?v=XHcDshncw10
    Flavio Gomes, você foi corajoso de fazer uma pergunta dequelas para o Piquet, sabendo do tipo de resposta que ele dava de vez em quando e a resposta dele foi surpreendentemente sóbria e acertada. Parabéns

  • Nelsinho Piquet é, sem sombra de dúvidas, o melhor piloto brasileiro dos últimos 20 anos. Versátil, talentoso e com incrível capacidade de adaptação às mais diversas categorias. Tendo, inclusive, vencido em duas das 3 principais divisões da Nascar. A sua estréia na FE, na temporada 2014/2015, quando assinou com a equipe China ((que havia sido preterida por todos os demais pilotos do grid), às vésperas da primeira etapa e a conquista do título dissiparam todas as dúvidas que ainda poderiam restar sobre a capacidade deste piloto fantástico, a despeito de todas as conquistas anteriores.

  • “Melhor” é um pouco abrangente pois dá espaço a distintas interpretações. O melhor no sentido “mais bem sucedido” diria que foi um empate entre Massa e Barrichello. O melhor no sentido “mais talentoso” diria que foi o Gil de Ferran.

    Na enquete primei pela segunda definição e votei no Gil de Ferran.

  • Acho o Barrichello e o Massa melhores pilotos que os outros. Não dá pra comparar a categoria máxima do automobilismo mundial com as outras. Se manter tanto tempo na Formula 1 como fez o Barrichello não é pra qualquer um. Desenvolver o carro, ajudar a equipe, ser forte e consistente e ganhar várias corridas na super competitiva formula 1 exige muita força mental. Não dá pra comparar loucura que é ficar rodando em círculo a corrida toda e esperar uma bandeira amarela pra entrar nos boxes mais rápido e quem sabe ganhar a corrida como fazem na Indy. Entre os dois, fico com o Massa, quando teve um carro rápido e consistente chegou mais perto do título. Se não fosse as lambanças da Ferrari o título de 2008 seria dele, mesmo com uma fortíssima Mc Laren na disputa.

  • Pelo bi na CART e uma 500 milhas de Indianápolis (fora as categorias de base no Brasil e na Europa) o voto vai para Gil de Ferran.
    Massa e Barrichelo também foram vitoriosos nas categorias de base, mas não considero vitórias na F-1 mais importantes que títulos nos EUA.

  • (semi offtopic): Tem dia em que acordo e penso que o piloto mais importante para o automobilismo brasileiro foi o Emerson Fittipaldi.
    Se foi o melhor de todos, podem discutir. Mas estória a ser contada é como ele, por duas vezes, inventa o Brasil no automobilismo internacional.
    O que o sujeito fez, mesmo se desconsideradas as vitórias, abrindo as portas da Indy para os outros brasileiros, às vezes parece valer mais do que os seis títulos de Piquet e Senna.
    Se quiserem comparar veja-se o que veio depois dos seis títulos na F1 e o que veio depois de Fittipaldi.

  • Fiquei entre o Rubinho e o Felipe Massa. A escolha é dura porque nenhum dos dois tem muito o que mostrar – ambos venceram mais ou menos a mesma coisa, e eu não estou com paciência pra procurar no Google agora quem venceu mais na F1, mas creio ter sido o Felipe. Não é tão importante assim, ambos tiveram bons momentos na Ferrari.

    Fui de Massa por conta da temporada de 2008. Rubinho andou muito bem em 2009 com um carro muito superior ao da concorrência, mas não chegou exatamente a fazer sombra no Button. Já Felipe chegou a ser campeão por alguns segundos, fez uma baita temporada em 2008 e foi o único brasileiro que realmente teve chances de ser campeão no pós-Senna. E também porque Rubinho tinha/tem um prazer tão grande em cair no ridículo, que sinceramente me irrita. Isso não faz dele um piloto pior, mas, enfim, o voto é meu.

    Como nota de rodapé, estava ainda pouco lendo o acervo da 4R, edições dos anos 1980 falando de Piquet, da primeira vitória de Senna… Quão baixo astral é ter que decidir entre tanta gente mais ou menos, depois de ter tido dois tricampeões tão bons. Sinto um pouco de pena da galera que nasceu depois de 1990 e gosta de F1, e não teve o prazer de viver isso que foi tão fantástico.

  • Já votei: Gil de Ferran. Bi na Indy e vencedor das 500 de Indianapolis. Competiu com pilotos como Montoya, Franchitti, Dixon, e os brasucas Tony e Helinho. Merecia mais destaque, mas aqui no Brasil só se olha para a F1.

  • Barrica sem duvida é o melhor pós Senna, pois só não foi campeão na Ferrari
    pois dividiu a equipe com um tal de Shumi , Muitas vêzes achincalhado , mas
    carregou a cruz com classe após a morte de Senna

    • Eu concordo que Barrichello foi o melhor tupiniquim na F1 pós-Senna embora ache o Gil melhor no todo e sendo assim o melhor brazuca. Só que não concordo com seu argumento que justifica seu voto: Barrichello foi parar na Ferrari não porque fosse o segundo melhor do grid, mas porque seria um bom escudeiro — e foi. E o fato de estar no carro mais rápido e chegar em segundo não faz você o segundo melhor piloto. Em nenhum momento na F1 o Barrichello foi top-3. Sempre teve o Schumacher, o Hakkinen, o Raikkonen, o Button, o Alonso e até o Coulthard, que era mais constante, como pilotos melhores. Sem contar pilotos inferiores, mas que fizeram temporadas melhores, mais regulares, coisa que o Rubito nunca foi.

  • Gil de Ferran, disparado!!! Bi Campeão da Indy, Vencedor das 500 milhas de Indianápolis, um dos pilotos mais técnicos e sangue frio que já ví correr, erros quase zero, perfeccionista, rápido e discreto.

  • Em que pese o sucesso de todos os outros em todas as outras categorias mencionadas, o objetivo de -salvo engano – todos, seria a F 1.

    Tenho convicção de que Lucas Di Grassi seria um excelente piloto, caso tivesse mais sorte na categoria máxima.

    Votei no Felipe Massa.

    Carreira parecidíssima, em termos de resultado, com a de Rubens Barrichello.

    Porém, opto pelo atual piloto da Williams pelo fato de ter chegado mais perto do título mundial.