MENU

Thursday, 4 de May de 2017 - 11:56Cinema

DICA DO DIA

SÃO PAULO (deve estar ótimo!) – Ainda não vi, não deu tempo. Foi para o YouTube ontem à noite “Família Gasolina”, de Guilherme Malburg, filme que conta a trajetória da família Da Matta no automobilismo. Acho que apareço em alguns momentos. Toninho e Cristiano são os astros da fita, que Malburg levou dez anos para concluir. Parabéns a ele! O clã mineiro merece todo nosso respeito e reverência. Assistam e contem o que acharam!

30 comentários

  1. Edgar Bianchi says:

    Depois do Senna, Cristiano da Matta foi o piloto que mais me chamou atenção, se ele tivesse mais paciência na formula 1 acho que ele seria campeão por la também.
    Excelente Documentário recomendo mesmo

  2. Nardo says:

    Bom demais!!! As fotos, as estorias!!! Recomendo

  3. says:

    A edição ficou SENSACIONAL., é um livro em vídeo.

  4. pedro araujo says:

    muito obrigado pela dica, Gomes!

    acompanho o Cristiano desde a 1a temporada dele na Indy Lights, lembro muito bem da última prova daquele ano. mas não sabia do quão vitoriosa era sua trajetória antes disso…

    mas sempre soube que ele era esse cara tranquilo e coerente. tinha um vizinho que é primo dele, e sempre que encontrávamos eu perguntava sobre o cristiano, e comentávamos sobre corridas dos fds anteriores.

    a melhor coisa do doc é ver o cara tão bem, com o filho, sabendo que viveu uma carreira plena e vitoriosa, e sabendo que tem muito pra aproveitar da vida, mesmo não estando mais no automobilismo.

    mesma coisa com o toninho, dá pra ver que ele também deve ser um cara super satisfeito com a família que criou.

    (só tenho pena de, mesmo sendo de BH, eu não ter tido oportunidade de ver as corridas do entorno do mineirão…)

  5. Ivan Drumond says:

    Ficou muito bom! Faltaram algumas filmagens de provas (principalmente as onboard), mas imagino que os custos iriam subir demais.

    Sou de 1975 então vi pouco o Toninho nas pistas, mas o Kiki acompanhei de perto. Nas provas de F3 contra Helinho e Zonta o bicho pegava e depois nos EUA de novo contra o Helinho. Foi bacana demais a carreira dele.

    Vendo esse filme vieram grandes lembranças daquela época, reforçando o porquê do automobilismo ser este esporte tão espetacular.

    O depoimento mais legal foi do Guto, rachação. Parabéns a todos os envolvidos nessa produção!

  6. Rodrigo Wagner de Souza says:

    Maravilha! Que belo documentário.
    Quem, como eu, viu os inacreditáveis Toninho e Cristiano nas pistas, fica encantado com essa iniciativa, especialmente nesse país com tão pouca memória.
    E a você, Flavio, parabéns pela divulgação.

  7. Regis says:

    Trem bão da porra esse documentário!!!!
    Comecei a vê-lo e não conseguir parar mais.

  8. Rafael says:

    Excelente documentário!! O automobilismo está precisando de mais famílias gasolina como os Da Matta.

  9. Rafael Caliento says:

    Incrível o documentário !!! Como é rica a historia do nosso automobilismo e como é pobre a preservação dessa historia.
    Pelo que vi, nosso campeão de F1 dessa geração estava ali.

  10. Jonathas Nascimento says:

    Belíssimo documentário! Emocionante a saga da família Matta, ou melhor, Gasolina! O automobilismo como toda paixão, é mesmo inexplicável…

  11. Fernando says:

    Sensacional. Não sabia dessa rivalidade entre Helinho e Cristiano…..duas lendas do automobilismo. Uma pena não ter comentários do Tony e do próprio Helio.

  12. Nelson Gerent Jr says:

    Bonita e bem contada trajetória do Cristiano pelo automobilistmo.. Me lembro que em Londrina em 1994 quando o Cristiano corria de F3 Sul Americana , durante os treinos livres eu estava no pit lane perto do Toninho da Matta quando na curva à direita em subida que antecede a reta dos boxes , o Cristiano pegou a zebra do lado esquerdo e o carro escapando de traseira deu um 360 graus e numa fração de segundos ele engatou uma 1.a ou 2.a marcha e o carro alinhou novamente na pista e sem que o motor morresse cruzou pela linha de chegada.. A manobra foi linda de se ver , como diria o Emerson Fittipaldi, com um ” car control ” incrível do Cristiano. Mas pelo que pude observar o Toninho da Matta não gostou nada daquela rodada pois prejudicou o tempo de volta , mas aquela cena nunca mais me saiu da cabeça.

  13. sidney almeida says:

    muito bom, valeu!!!

  14. Rodrigo Moraes says:

    Excelente! Parabéns aos que fizeram este filme, uma linda página da história do automobilismo nacional.

  15. Mario says:

    Muito legal o documentário até chegar na parte da F1 – ali tentaram desmerecer a F1 demais. Cristiano teve uma carreira brilhante, nao precisa justificar a falha na F1. Fora isso, muito legal!

  16. Leonardo Cortez says:

    Assisti em primeira mão por ser o irmão da Thais Cortez, que brilhantemente editou e roteirizou todo o material. Me parece um filme que transcende o autombilismo, estabelecendo elos afetivos entre pai e filho ao mesmo tempo em que critica o ambiente da Formula 1 numa comparação direta ao ambiente da Indy. Novas camadas de entendimento podem ser absorvidas a partir da trajetória de Cristiano e Toninho. Filosoficamente, aponta-se o vazio de um esporte aparentemente sem sentido e potencialmente mortal em contraposição à imensa paixão que inspira. Além disso, a ética, o comprometimento, o caráter e a honestidade são valores que se revelam superativos no decorrer da história, fazendo de Família Gasolina uma grande obra cinematográfica e jornalística.

  17. Antonio Seabra says:

    Belissimo video, um fantastico tributo a essa familia que nos deu 2 grandes pilotos.
    Vim muitas vezes o Toninho correr, fui um fã dele nos bons tempos da Div. 1, e anos depois admirei muito as performances do Cristiano na Indy e na F! co a Toyota. Lamentável que ele tenha encerrado a carreira num acidente idiota, que quase lhe roubou a vida. Mas é muito bom vê-lo em plena forma, saudável e levando uma vida normal.
    Em condições similares o Stephan Johansson pegou um viadinho em Oisterrreiching, não me lembro o ano, mas por sorte, não foi atingido e nada sofreu. Vida tem dessas coisas, questão de sorte ou azar.
    Sorte é que ele esteja bem, e que possa recordar os bons momentos de uma carreira fantastica.
    Parabéns aos autores do video, conseguiram mostrar, com simplicidade, a união da família, dos amigos, e os altos e baixos das carreiras de 2 pilotos excelentes.
    Os amantes do automobilismo tem de se orgulhar muito de ter assistido esses dois correndo.

    Antonio

  18. Juan Novak says:

    Muito bom o filme! Você aparece bastante nele, só não entendi quando você diz que o Cristiano fico meio ofuscado com as historias do Rubinho?

    • Thais Cortez says:

      O que ele disse é que, para os jornalistas, as matérias e entrevistas com o Rubinho eram um pouco mais quentes na época, porque tinha uma rixa entre Rubinho e Schuhmacher, o carro do Rubinho volta e meia quebrava, ele não ganhava nada mas tinha mais evidência na mídia do que o Kiki. Nesse sentido que o Cristiano era um pouco ofuscado pelas histórias do Rubinho.

  19. Fernando Corrêa says:

    História muito bonita e contada de forma simples e direta. A família Da Matta é de uma transparência ímpar! Impossível não se identificar! Excelente qualidade do documentário, imagine se fosse uma produção “hollywoodiana”…mas pensando bem azar de hollywood! Parabéns aos envolvidos pela produção e por nos contarem um capítulo tão importante do nosso automobilismo tão carente atualmente.

  20. AVBastos says:

    Muito bom mesmo. Verdadeiras lendas do automobilismo nacional

  21. ANACLETO says:

    Muito bom, deveriam fazer um tambem sobre os Giaffone

  22. Muito legal, baita história! Para mim, Cristiano foi um dos melhores pilotos que vi correr

  23. Roberto Moura says:

    PQP! Emocionante! Estou aqui em NY e reservei o almoço pra ver essa bela obra de arte. Que família linda. Que história linda. Parabéns a todos envolvidos.

  24. walter says:

    Lendas! Espetáculo!

  25. Alex Nunes says:

    Muito bom, não, muito ótimo. Só um comentário, que se deve mesmo a falta de recursos (uma grande pena!) para um filme independente. Faltou depoimentos de pilotos da Indy, como do Tony e… quem sabe do Hélio, isso se eles se tornaram amigos depois.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *