MENU

Tuesday, 21 de November de 2017 - 11:41F-1

NA BRIGA

RIO (torcendo muito) – Fernando Alonso, otimista como ele só, acha que a McLaren vai estar na briga no ano que vem, com seus novos motores Renault. Não sei se isso vai se confirmar com vitórias aos borbotões — o mais provável é que presenças no pódio sejam razoavelmente constantes –, mas que a tendência é de enorme melhora, é.

Afinal, o carro é bom — alguns GPs mostraram isso este ano, especialmente em classificações. Pena que toda hora os dois pilotos do time laranja recebiam punições e tinham de largar lá atrás. O motor Renault pode não ser um Mercedes em termos de potência, mas está longe de ser o fiasco que a Honda protagonizou até agora, desde sua volta à F-1. E ganhou corridas em 2017 com a Red Bull.

O problema é que, no fim da temporada, começou a quebrar demais. Vamos ver como será no ano que vem. Confiabilidade é tudo, e nisso a Mercedes tem sido soberana.

Seria demais ver Alonso de volta à luta por um título. Se ele encerrar a carreira com apenas dois mundiais, terá sido um desfecho menos vitorioso do que seu talento merece.

Ah, e falando nele, o cara agora vai testar um Ligier em Aragão. Projeto 24 Horas em pleno andamento.

mexsobre5

24 comentários

  1. Só vendo para acreditar que a McLaren-Renaut vai lutar pelo título no ano que vem.

  2. Alfredinho says:

    Na briga ele já está… com Grosjean, Hulkenberg, Magnussen….

  3. Giuliano says:

    Eu acho que no fim da temporada a Renault apertou o botão do F…e resolveu testar os limites do motor em corridas e ver até onde ia, sem se preocupar com quebras, por isso essas quebras no final.

  4. CHAGAS says:

    A Mac Laren é dos melhores carros do grid em termos de aerodinâmica. Todos viram o crescimento, faltou motor. Se existisse a possibilidade de acertar com motor Mercedes ou Ferrari com certeza lutaria por vitórias, agora com motor Renault…… vai ter que esperar mais um pouco.

  5. Alfredo says:

    Ano que vem ele detona a Renault e a própria McLaren. Espanhol enfadonho.

  6. charles says:

    Porque não te calas?? Espanhol!

  7. Eltontoptec says:

    Ele tava de sacanagem, deve ter sido um momento zoeiro..

  8. Emmanuel says:

    Alonso paga todos os seus muitos pecados, e merece penar até o fim!

  9. Formiga says:

    A dor de cotovelo é cruel!!!!! Próximo ano a McLaren vai provar que o carro não é essas coisas todas. A Toro Rosso vai andar próximo à ela.

  10. Celio ferreira says:

    Nem acabou o campeonato , e começamos a viver de declarações aquí e alí dos
    integrantes do circo da F1, Essa do Alonso é bem isso , só que eu acho mais facil
    a Honda alcançar a Renalt, do que ela alcançar ,M ercedes e Ferrari , para o
    desespero do próprio Alonso,,, ( 3 motores para cada piloto , isso vai decidir em 2018)

  11. valter says:

    Alonso andou fumando alguma coisa estragada. Se colocar na briga do titulo em 2018 já soa a insanidade. Não considerar a Ferrari e Vettel é sandice. Se o grande Hamilton com seu foguete Mercedes prevê luta com Vettel e Ferrari, vem o Alonso desprezando a turma de Maranello. Tá pior que o Pelé junto com Galvão prá falar besteiras.

  12. Eli says:

    Seria demais ! Ver a Honda começar a ganhar corridas com a Toro Rosso…!!!

  13. Alex says:

    Vamos lembrar, começou a quebrar porque fizeram um upgrade nesta reta final que quase equivaleu a potência do Mercedes (sem o modo classificação).

    É nítido ao ver o desempenho na Malasia e no Mexico. Aqui no Brasil voltaram a um modo conservador para não quebrar.

    De resto, a tendência é uma hora se equivalerem as potências como aconteceu com os V8.

  14. Ricardo Bigliazzi says:

    Podem anotar… no meio do ano que vem o Idiota Veloz Espanhol vai pedir para a Renault motores “TagHeuer” como os da RedBull.

    Esse boçal não tem cura.

  15. Claudio says:

    Tomara que volte a briga mesmo, a Mclaren pela sua história merece isso, e que no próximo ano venha ou com a pintura laranja usada na Indy500 ou com a branca e vermelha.

  16. Garlet says:

    Vai disputar o titulo com Hamilton e Ricciardo ou Verstappen. hahahhhaha quanta mágoa com a Ferrari. Engraçado tanto ele quanto o HAmilton sonham em pilotar a ferrari, mas como não dá, vamos fazer birra, parecem criança. É incrível o nível de maturide desses caras. Parecem crianças………..

  17. clodoaldo lelli says:

    o mais provável e que jogue a todo mundo com motor renault pro fim do grid o cara é tão zicado que que pega até quem passa perto dele a uruca vai continuar foi só a mclaren assinar com a renault e os motores já começarão a quebrar

  18. bruno says:

    Essas quebras agora no Mexico e Brasil, estao relacionadas a altitude de ambas as cidades. O motor Frances necessita de mais “oxigenio” que os outros.

    • Ricardo Bigliazzi says:

      Tenho duvidas quanto a precisarem de “mais oxigênio”, os motores não seriam “turbo comprimidos”?? Lembro muito bem que com o advento dos motores turbo no final da década de 70 e no inicio da década de 80 não existia mais o problema causado pelo ar rarefeito que era comum em Kyalami (1.753 metros de altitude) na Africa do Sul para os motores aspirados. Os motores Turbo não passavam por esse problema.

      Dado que a compressão permitida é limitada por regulamento pode ser que há um super esforço do motor para manter a “ingestão de ar” dentro dos limites estabelecidos, existe ainda uma coincidência dos carros com motores mais desgastados (final de temporada) estarem correndo em circuitos (em altitude) que o regime de utilização estão próximos do limite máximo de performance, o que aumenta a probabilidade de quebras.

      Pode ser que o ar rarefeito possa atrapalhar o processo de resfriamento dos motores. Uma coisa é certa, somente o pessoal da Renault sabe o estado em que os motores chegaram ao final da temporada (devem estar em frangalhos quando comparados aos Mercedes).

      Digno de nota foi a diferença de desempenho entre o Bottas e o Hamilton em Interlagos, Acho o Hamilton um piloto muito mais capaz que o Bottas, porém pudemos ver o que um motor “0km” da Mercedes é capaz de fazer contra o que sobrou dos motores dos outros carros na penúltima prova do campeonato.

      • luigi says:

        Ricardo,é muito agradável ler comentários inteligentes, fundamentados em base técnica e não em paixão de torcedor.
        Acho que tem muitos “comentarista” que talvez desconheçam que foi a Renault que reiniciou a era turbo na F1, ela que acreditou que poderia ter um motor mais leve e mais potente que os de 3500 CC que a categoria usava ( o regulamento permitia 3500 CC independente de arquitetura ou número de cilindros ,ou 1500 CC turbo, também independente de arq/n. Cil. Um regulamento mais inteligente e menos ditatorial como o de hoje. Que permitia que algum gênio da engenharia pudesse descobrir novos caminhos para potência e confiabilidade, além de consumo aceitável para um carro de competição). ..
        Atualmente acho que as
        unidades motrizes da Renault estão um degrau abaixo das da Ferrari que também estão a um nível inferior a da Mercedes.
        Gostem Ferraristas ou não.

  19. Pangaré 14 says:

    Seria demais! Vê-lo entrar na briga para ser, mais uma vez, nocauteado no final.

    • Ricardo Bigliazzi says:

      Agora… a Mclarem mesmo diz que deve ter o segundo melhor chassi do grid, ficando apenas atrás da RedBull. Podem tirar as suas conclusões, fico só esperando a felicidade do Idiota Veloz Espanhol a arrotar que não se vê lutando apenas por um sétimo lugar nas provas.

      O futuro mais promissor para a Mclarem em 2018 é conquistar o 4o. lugar entre os construtores, isso se os dois rápidos pilotos da Force India deixarem, não podemos nos iludir, os motores Mercedes da Force India serão um pouco melhores para a próxima temporada, com a aproximação dos rivais a Mercedes deve ter ligado o sinal de alerta e começado a levar em consideração que seria bem interessante terem 4 motores Mercedes entre os oito primeiros colocados no Grid.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *