DESAFIO DO DIA

Alguém explique para o Alexandre Neves o que fazem Emerson e Senna na mesma foto em Jacarepaguá, de F-1, sendo que nunca correram um contra o outro? Grato.

IMG_2663

Comentários

  • O patrocínio da Spirit Hart não era da “Disney”, era da editora italiana Mondadori, que na época editava a revista Topolino (Mickey Mouse).

    Quadrinhos Disney eram um grande sucesso em vários países até meados dos anos 80, na Dinamarca, na Itália e no Brasil eram escritas e desenhadas histórias originais de vários personagens, adaptadas ao gosto local.

    Assim como antes zoaram o Copersucar, a imprensa – e os bocós – da época zoaram o Emerson por ter testado um carro com o desenho do Mickey na carenagem.

    Ele ganhou uma boa grana da STP para fazer o teste, infelizmente (ou felizmente) o carro era ruim e ele partiu para os States fazer história outra vez!

  • O Emerson estava voltando a ser piloto depois do fim de sua equipe na F-1 correndo de Super Kart em 1983, testando um Spirit em Jacarepaguá 1984 ao lado do Senna que estava prestes a estrear na F-1 naquele ano no mesmo circuito. Só que o Emerson acaba encontrando um novo caminho iniciando uma nova carreira como piloto na F- Indy naquele mesmo ano de 1984 onde ele fez sua estreia em Long Beach.

  • Estive lá no sábado, penúltimo dia dos testes de pneus en 84. Me chamou atenção o que o Emerson fez com um menino de uns 10 anos de idade, ou seja não viu os bons momentos do Emerson. Esse menino pediu um autógrafo ao Emerson que assinou no bloco que recebeu, ao devolver o bloco com a caneta ao garoto, a caneta caiu no chão

    • Continuação: o Emerson que estava conversando com o pessoal da equipe, percebeu a queda, pegou-a e devolveu ao garoto, sem parar de conversar com os caras da equipe. Me ímpressionou a atenção do Emerso tanto com o garoto, coni o que estava ocorrendo à sua volta. Grande cara.
      Sobre a cor da Toleman, era azul escuro e não preta.
      O Emerson fez este teste bancado pela STO, ganhou uma grana, mas o carro, Spirit, com motor Hart era uma draga. Vi o Emerson conversando com o Senna e ele dizia que no retão parecia que ele estava subindo. Da equipe Spirit fazia parte o Gordon Copuck, ex McLaren da época do Emerson.
      A observar a gentileza do Emerson com todos em comparação com a marrentice do Senna.

  • Não fazia idéia que essa cena existiu.
    Foto histórica. Só faltou o Piquet de Brabham do lado. E com o número 1 no carro. Seria épico.
    Esse carro da Disney aí, como a turma já disse, era a Spirit, cadeira elétrica, o Emerson sentou e viu que era cilada mesmo, meteu o pé, foi pra Indy, e o resto é história.
    E não sabia que a Toleman teve pintura preta. Alguém aí falou que achou mais bonita que a branca. Vendo agora, assino embaixo.
    E se o Senna tivesse ido além de um teste despretensioso em 92 com a Penske, poderiam sim, ter corrido um contra o outro. Quis o destino que essa briga nunca ocorresse. Talvez Senna se interessasse em algum momento correr as 500 milhas, como Alonso, por exemplo.

  • Acho que já comentei que isso aqui é melhor que Google! :-)
    Se tivesse dado certo teríamos Fittipaldi, Piquet e Senna correndo juntos na mesma temporada… Sonho de uma noite de verão!

  • A galera já matou a pau a resposta.
    A de se notar a beleza dos carros, e mais: F-1 raíz. Ninguém de macacão, galera a vontade, de camiseta pólo ou sem camisa, bermudas, frescura zero. Nada da “Nutellice” de hoje em dia. E o principal: sem HALO!
    OBS: Não estou questionando a importância destas coisas para a segurança.

  • No inicio de 1984 o Emerson simplesmente precisava de grana ! Antes de embargar em busca dos dólares nos USA ele tentou uma volta a Formula 1 ! Mas sem patrocínio e sem convite para dirigir um carro decente teve que desistir da ideia ! Logo depois recebeu um convite para participar de uma prova de carros Esporte nos USA e para a Indy foi um pulo !

    • Exato. Se a memória não me falha, Emerson recebeu uma “bolsa” pela luta com o Spirit na casa da(s) centena(s) de milhares de dólares. Por um teste de pneus não está nada mal, ainda mais considerando valores do início da década de 80. Não consegui achar a fonte da informação. Se alguém localizar, poste o link por favor.

  • Curiosidade:a Spirit, aparentemente, conseguiu patrocínio da Disney.

    É uma coisa meio bizarra considerando que os parceiros comerciais da F1 na época eram todos remetidos à uma vida pretensamente adulta, sexy e sofisticada – como cigarros e bebidas.

  • O carro era um Spirit, já o motor Honda que o equipava estava sendo ungido em seu nascedouro pelo nosso Deus das Pistas.

    Brincadeiras a parte, o carro é um Spirit equipado com o Honda Turbo. Essa foi a primeira ação da Honda para voltar à Formula-1.

    Pelo que me lembro o carro era uma carroça e o projeto da Honda de retornar a F-1 (estiveram por lá na década de 60) com o Emerson Fittipaldi nasceu praticamente morto. A Honda teve que rever os seus planos. A Sortuda dessa história foi a Williams que foi a equipe escolhida para a chegada dos japoneses na F-1, o resto é historia que todo mundo conhece, basta perguntar ao Piquet ou visitar a sala de troféus da Equipe Inglesa..

  • O irmão da segunda esposa do Emerson me contou desse teste. O Emerson foi convidado para testar o carro e não gostou da performance, era um carro fraco na questão da competitividade. Ele não quis. O Mario Andretti já tinha dito a ele que nos EUA era possivel recomeçar. Foi o que fez e o resultado é conhecido de todos.

  • Ermeson na verdade caridosamente estava ensinando a Ayrton dirigir um carro. Com as aulas e dicas de Ermeson, Ayrton conseguiu tirar sua carteira da FIA e se tornou a lenda que ele é hoje. Está ai na foto a prova.

  • Era um teste no início da Temporada de 84. Senna testava pela Toleman, equipe que defenderia na temporada completa. Emerson fazia um teste pela pequena equipe Spirit (que se não me engano, tinha omitir Honda). Porém Emerson considerou o carro muito pouco competitivo e por isso não assinou com eles para a temporada de 84.

  • Janeiro de 1984, Autódromo de Jacarepaguá, Rio de Janeiro.

    Enquanto Ayrton Senna realizava seus primeiros testes com a Toleman, antes da estreia oficial na Fórmula 1, Emerson Fittipaldi havia sido convidado pela Spirit, que também utilizava motores Hart, para auxiliar o time no desenvolvimento do carro.

    Emerson Fittipaldi somente voltaria para a Fórmula 1 caso o carro tivesse boas condições de disputar a temporada de 1984. Como o monoposto apresentou quebras e não marcou tempos competitivos, o piloto decidiu embarcar para a Fórmula Indy.

    http://www.ayrtonsenna.com.br/ayrton-senna-e-emerson-fittipaldi-estiveram-lado-lado-na-pre-temporada-da-f-1-em-1984