MENU

segunda-feira, 4 de novembro de 2019 - 18:26Indy, IRL, ChampCar...

FÓRMULA PENSKE

O autódromo mais espetacular do mundo: venda surpreendente

RIO (incrível) – Aos 82 anos de idade, Roger Penske concluiu a mais espetacular negociação de sua vida ao anunciar hoje a compra de uma categoria e de um autódromo. Não de uma categoria qualquer, muito menos um autódromo qualquer. A categoria é a Indy. O autódromo, o Indianapolis Motor Speedway.

Depois de mais de 70 anos nas mãos da família Hulman-George, o oval mais famoso do mundo terá seu quarto proprietário desde a inauguração, em 1909. Dizem que havia anos a família vinha tomando prejuízo, que a operação era deficitária e que o destino do complexo, assim como do automobilismo, seria minguar até desaparecer — os arautos do apocalipse dos esportes a motor defendem a tese, que nem é tão absurda diante da demonização do automóvel ao redor do planeta .

Mas Penske disse que o autódromo e as corridas ainda são um bom negócio, e por isso resolveu encarar a empreitada. Ninguém falou em valores. Mas seja como for, é uma aventura e tanto para um cara que já passou dos 80.

E esquisita, também. Roger é dono de equipe, e vai continuar correndo no campeonato que, agora, é seu. Ninguém duvida da lisura pessoal do dirigente, uma lenda do automobilismo americano e mundial. Num mundo ideal, é recomendável que o dono do time não apite seus jogos. Mas o mundo está longe de ser ideal, e pelo visto Penske está mesmo é salvando a categoria e a pista, que não andam bem das pernas faz tempo.

6 comentários

  1. Ricardo disse:

    Roger Penske é o cara.

    Admiro profundamente o espírito empreendedor e a postura dele.

    O autódromo não poderia estar em melhores mãos.

    Cordialmente

    Ricardo

  2. CRSJ disse:

    Roger Penske é uma espécie de faz tudo na Indy, ele vai como se fosse na F-1 de Enzo Ferrari chegando ao Bernie Ecclestone.

  3. Rodrigo Moraes disse:

    Nem sei se precisa dar lucro. Pode ser só um passatempo do cara. Ele está melhor até do que nós, financeiramente. Tem potencial pra crescer, a Indy. Já fez frente pra F-1. Eu acho que pode atrair mais que a F-E, devido às pistas e à velocidade dos carros. Mas andava muito mal gerida.

  4. Tem tudo para dar certo. A categoria é defasada em vários aspectos, mesmo sendo uma categoria top.

    Para colocar a Indy em dia: motores híbridos, novas montadoras e mais corridas fora dos EUA. E profissionalizar. A Indy ainda passa uma imagem de várzea.

    Acredito que Roger Penske vai colocar as coisas no eixo. Estou curioso para saber os valores.

  5. Leandro disse:

    Roger Penske é o maior executivo de automobilismo de todos os tempos.
    Sabe onde se mete, não está na Fórmula 1 atualmente… pois sabe onde se mete!

  6. Celio Ferreira dos Santos disse:

    A velha raposa , conseguiu reunir o útil ao agradável…com os comprimentos dos concorrentes …parabéns a Roger…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *