MENU

quarta-feira, 6 de novembro de 2019 - 19:40Automobilismo brasileiro, Caminhões

RELÍQUIA

RIO (de volta, sem troféu) – O vídeo que o Felipe Scavone mandou é muito interessante. Uma reportagem sobre a primeira corrida de caminhões do Brasil, realizada em 1987 em Cascavel com enorme público. E uma morte. Me surpreendi ao ver, entre os entrevistados, meu amigo Francisco Santos. Não sabia que ele estava por trás da criação daquilo que, depois, virou Fórmula Truck — e, hoje, é a Copa Truck.

7 comentários

  1. Cesinha Marin disse:

    Eu estava nessa corrida, era muleque. Além dos caminhôes, nesse mesmo dia, tivemos corrida de mobilete, corrida de trator, caminhonetes e os caminhões. O piloto que veio a falecer era pai de uma conhecido meu e morreu asfixiado pelo capacete, pois os comissários e primeiro socorristas, não sabiam como desafivelar o capacete.

  2. Rodrigo disse:

    Caraca!!! Tirando a fatalidade nos caminhões, nunca tinha visto uma corrida com as caminhonetes!! Eu ganharia fácil com minha saudosa D-20 com motor Perkins Q-20B heheh

  3. Lucas Orly disse:

    O Francisco Santos era responsável pela editora da publicação O Carreteiro, organizadora do evento na época. Gosto muito dos anuários de automobilismo que ele publicava e assinava na época, fundamentais na biblioteca de todo fã de automobilismo

  4. Thiago disse:

    Puxa vida que vídeo, veja que aparece um Fiat Prêmio Targa verde

  5. Gus disse:

    Flávio, eu também me espantei quando vi ele no vídeo, conheço-o apenas dos anuários de Fórmula Um e não imaginava que ele estava por trás das cortinas dessa nova categoria até então.
    Uma pena pelo piloto que morreu – que decididamente não era novato – mas naquelas condições não havia mesmo como garantir o mínimo de segurança; era tudo na base da experimentação…
    Que doideira as camionetes correndo na pista, uma cabine dupla chegando em segundo lugar – rsrsrsrsrsr

  6. Plinio disse:

    Que loucura…os caminhões estavam com a altura que andavam na rua. Fazer curva numa geringonça dessa em competição devia ser um calvário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *