MENU

sábado, 4 de janeiro de 2020 - 11:45Fusca & cia., Indústria automobilística

BYE, FUSCA

RIO (que tempos viveremos?) – Foi em julho do ano passado que a VW anunciou oficialmente o fim da produção do Fusca, que desde que foi criado, no fim da década de 30, passou por três gerações — o Fusca propriamente dito e os dois modelos que se valeram de seu charme visual mas nada tinham a ver, mecanicamente, com o carro que fez a montadora alemã ser o que é, a saber: o New Beetle, primeiro, e o Beetle, depois.

A última unidade foi produzida no México. Não sei se na época tocamos no assunto aqui no blog, creio que não — foi um ano esquisito, 2019, e deixei muita coisa passar em branco; os últimos anos têm sido esquisitos.

Acho que minha despedida formal pessoal do Fusca já tinha sido feita anos antes, quando a produção do modelo a ar se encerrou também no México em 2003. No Brasil, ela tinha terminado em 1996 e aqui vale uma pausa para ler (ou reler) a história maravilhosa do último carro montado pela VW em São Bernardo, apurada pelo incansável Alexander Gromow.

Por purismo, nunca tive as duas últimas gerações na conta de Fuscas de verdade. Foram carros com motor dianteiro refrigerado a água, e os coloquei na minha prateleira virtual das homenagens/releituras — como são os novos Mini e Fiat 500. Afinal, as mudanças não foram apenas estéticas, como um farolzinho aqui, uma lanterninha ali. Eram carros completamente diferentes que se valiam do passado glorioso de outro modelo como apelo de venda. Ainda assim, gostava deles. Até o último Fusca, esse que saiu de linha no ano passado, acabou ganhando minha simpatia com o tempo. Logo que foi apresentado, lá por 2011, achei horrível. Depois acostumei e quase comprei um. Um dia ainda terei um desses, ou um New Beetle, que acho ainda mais divertido.

Dito isso, me deparo hoje com este lindo vídeo produzido pela VW nos EUA, o que está lá no alto deste post, despedindo-se definitivamente do Fusca como representante de uma era, a dos carros com motores a combustão. A VW mergulhou de cabeça no futuro elétrico e em alguns mercados está mudando completamente sua gama de modelos, investindo em SUVs e coisas do gênero.

Soube por esses dias que, no Brasil, o up! e o Fox correm o risco de sair de linha também, o que a montadora nega. Por curiosidade fui ao site da VW para saber quais os carros que ela ainda vende por aqui, já que minha desconexão com modelos atuais é assustadora — quando penso em VW, ainda imagino que vou encontrar nas revendas Gol, Voyage, Parati, Saveiro, Passat, Kombi, Santana e Quantum, e me parece que não é mais assim; tem uns troços meio indefiníveis como T-Cross, Amarok e Tiguan Allspace que nem sabia que eram fabricados pela VW.

A onda elétrica ainda vai demorar para dominar mercados como o brasileiro, imagino, por questões comerciais e industriais. Mas essa estrada já foi tomada pelas matrizes das maiores empresas na Europa e é isso que o vídeo mostra. Eletricidade à parte, ficou muito bonito e emocionante, como tudo que envolve a história do Fusca. Parafraseando meus amigos que exaltam o futebol acima de tudo, aquela história de dizer que “é mais que um jogo”, “nunca foi só futebol” e coisas do tipo a cada lágrima derramada numa arquibancada, posso dizer que o Fusca nunca foi só um carro.

E acho que não, mesmo.

18 comentários

  1. CRSJ disse:

    O Fusca tradicional foi o carro mais popular do Planeta, dificilmente um outro carro igualará o seu feito, até um personagem na Disney ele teve.

  2. Liminha disse:

    O ícone insuperável que aquele fofo do Hitler desenhou. O líder de Braunau tinha talento. Vejam só a aquarela que esse lindo pintou: https://brasil.elpais.com/brasil/2014/11/23/cultura/1416759253_242575.html

  3. Vinicius disse:

    O up! é o último dos carrinhos legais que tem por aí. Pena que a VW vai tirar de linha.

  4. Thiago Silva disse:

    Os comerciais do Grupo Volkswagen estão sensacionais. Choro toda vez que assisto “Os últimos desejos da Kombi”:

    https://www.youtube.com/watch?v=jD634XWvSw0

    E confesso que dá um nó na garganta o comercial da nova RS6. É de uma sensibilidade sem tamanho, retratando de uma maneira excepcional a relação do homem com a máquina.

    https://www.youtube.com/watch?v=K-ZMpKe2nWQ

    Os carros “comuns” estão sem graça e sem personalidade – salvo o Up!. E vem mais uma caralhada de SUV brancos e pratas pra matar o mundo de tédio.

    Por mais que tenha tido esses dois “novos Fuscas”, o Golf foi legítimo substituto do Käfer. A 7ª geração está se despedindo agora com uma média no planeta de 1 venda a cada 40 segundos. Ainda nela foi feita a versão elétrica, o e-Golf – que não existirá na 8ª geração, pois a VW enxerga o ID.3 como o futuro da marca.

    Ao menos os carro elétricos da VW têm um design interessante (mas nomes terríveis). ID.3, ID Buzz e ID Vizzion.

    • Paulo F. disse:

      O VW Gol foi o legítimo sucessor do Fusca. Ainda pode-se pensar na Brasília como um Fusca anos 80, Ambos tinham o autentico 4c boxer!
      O EA266 (infelizmente não levado a frente) por seu motor central. Nem o EA 48 se candidata a essa posição (sucessor do Fusca) pois tem o motor na frente sendo um 2Cv tedesco!

  5. rafaelle disse:

    O chiqueirinho, aquela alça do PqP, o estribo. A alça branca era a mais bonita.
    Um video bem legal do chiqueirinho do Fusca.
    https://www.youtube.com/watch?v=QGmTc8wWVRM

  6. Kuka Lienert disse:

    Os carros de hoje em dia, no meu ver, refletem justamente como anda o mundo, como as pessoas em sua grande maioria pensam, agem, em resumo… vivem! Hoje tudo tem que ser imediato, rápido… as pessoas querem um carro “plug and play”… carro bom para ficar parado no trânsito… que seja fácil de conduzir… com milhares de “gadgets” e de preferência com a cor mais sóbria possível! (“Design” sem personalidade, para mim isso resume-se as SUV´s!)
    O charme bucólico de esquentar um carro a álcool no inverno puxando o afogador praticamente até a cintura, se foi… A dificuldade de engatar a marcha ré… a dificuldade de esterçar um volante de um carro sem direção hidráulica… o peso da porta de uma boa “banheira”…
    Entendo que itens de segurança são extremamente necessários e positivos.. fizeram muito bem a todos nós, mas tiram o charme… crianças andando soltas no porta-malas de uma Caravan brincando como se estivessem uma quadra de futsal, juventude andado de moto em capacete no melhor estilo “Easy Rider”, adultos conduzindo seus carros sem cinto de segurança com o braço apoiado a porta…
    O Fusca jamais será esquecido como muitos outros por ai… ficará na memória de nos todos, sempre de forma alegre, viva e real!

    • Renato disse:

      A insistência em bater a porta até ela fechar, o desespero em fechar o vidro na manivela quando começa a chover, a famosa ‘caixa de ferramentas’ no porta-malas pronta pra trocar platinado, vela, correia dentada…

      Hoje ninguem suja mais a mão de graxa, perdeu o romance entre o dono e seu carro de horas e horas debruçado tentando resolver aquilo.

      • Thiago Silva disse:

        Opa! Eu tenho feito a manutenção do meu Up! em casa.

        Não se tem muita coisa pra fazer, mas ainda é um pouco divertido. Deve ser por esse motivo eu estou querendo comprar um Fusca.

  7. Eduardo Lanzani disse:

    Uma das minhas paixões. Em 2019 encontrei o Fuscão 1974 que foi da minha mãe, em um estado de conservação muito bom.
    Tentei de todas as formas comprá-lo, mas o atual proprietário sequer quis me receber.
    Somente quem gosta entende a paixão por carros antigos e principalmente pelo fusca.
    Tenho uma foto dos fuscas da telesp que gostaria de te mandar.

  8. Muito bom. Dois ícones da história unidos pelo nome – Beetle/Beatles. A foto mais famosa do mundo, a da capa do Abbey Road, tem a presença de ambos. Baita capricho.

  9. Lagerbeer disse:

    Meu sonho é ter um 68 … preciso de uns R$ 38 mil …. minha mulher me mata … rs

  10. MARCELO JOSE DALBELLES disse:

    Flavio, tem esse vídeo de uma senhora americana que mantém seu fusquinha há 50 anos, ela chame o carrinho de Annie.
    Vale a pena ver!
    https://youtu.be/VxeslTCGjaU

  11. guest disse:

    “…ainda imagino que vou encontrar nas revendas Gol, Voyage, Saveiro, Passat…”

    E vai!

  12. Na primeira vez que assisti, me emocionei.
    Mas recebi tantas vezes essa desgraça por Whatsapp que já estou “garrando ódio” dele! Kkkkkkk

  13. Albert disse:

    Pouco para que o carro representa, mas ainda assim, emocionante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *