SEM GLOBO

RIO (buemba, buemba!) – Ao que parece, agora não tem volta. A Globo não vai renovar seu contrato com o Liberty Media Group e deixará de transmitir a F-1 no ano que vem. A categoria tem suas provas mostradas pela emissora, ininterruptamente, desde 1981.

Ainda estou digerindo a informação e apurando algumas coisas. São muitas as especulações sobre o destino da F-1 no Brasil. Elas passam, inclusive, pelas negociações sobre a permanência do país no calendário em 2021 — o que só será possível em Interlagos, ainda que o fantasioso autódromo de Deodoro comece a ser construído, digamos, neste fim de semana.

Acho um tiro no pé. Da F-1, ao endurecer as negociações com a Globo, e da Globo, ao abrir mão de um produto como esse. O poder de alcance da emissora no país não se compara com nenhuma outra. E o produto, para a Globo, sempre foi muito lucrativo pela entrega de mídia que ela dá aos seus patrocinadores.

O que já dá para antever, com boa chance de acertar, é que o serviço de streaming da F1TV deverá ser liberado para o Brasil, ainda que algum outro canal compre os direitos. E vocês, o que dizem?

Comentários

  • Eu estava feliz pq iria poder assinar o serviços da F1 TV… que a alguns anos trás custava 40 e tantos dólares, fazendo os cálculos dava uns 120 reais e eu achava até que barato… agora, pelo que li em alguns grupos de facebook, a temporada vai custar quase 500 paus no Brasil, com dólar nas alturas e impostos.

  • Uma série de fatores culminaram para a decadência do esporte mais importante da categoria. O excesso de politicamente correto está entre elas também. Não pode bebida, não pode cigarro, não pode mulher bonita. Isso gera desinteresse dos telespectadores.

    A ausência de telespectadores também foi motivada pela falta de competição, pois nos dias de hoje só dois ou três pilotos ganham as corridas, não tem mais aquela rivalidade de antes.

  • Acho que vai cair no colo de vocês Flavinho ,e isso vai ser duca…. .Téo José ,Edgard M. Filho e Flavio Gomes ,seria incrível ,aí trás Guto Nejaim e Fausto Macieira pra Moto GP( Eu dando solução pra tudo kk), pra não dar incompatibilidade de horários .
    Sonho nosso,digo do público pois seria tudo de bom num lugar só.

    • Todos os citados menos o rei dos bordões que já encheram o saco: “Ta vivinho na corrida- Não não é assim- Combustível financeiro- \Recomeça em altíssima velocidade.” Pô esse cara não dá.
      O melhor narrador da FOX é o Hamilton Rodrigues. As provas com o capitão Hamilton e comentários do Edgar, Rodrigo e Gustavo são imperdíveis.

  • Sem autódromo e sem Tv aberta, acabou a F1 no Brasil, inclusive pilotos brasileiros nela.

    Interlagos também é difícil manter, pois o dinheiro público está curto.

    Chamou a atenção o mau cuidado de Interlagos na corrida do milhão, nem a grama cortaram direito, os alambrados todos enferrujados. Se o pessoal da F1 ver aquelas imagens já era F1 no Brasil.

  • A Globo não tem dinheiro, e a Liberty também está se lascando financeiramente. Li alguns boatos de que a Rio Motorsports (aquela do Queiroz Speedway, empresa que foi formada ano passado) está interessada em comprar os direitos, assim como fez com a MotoGP. Tem pouca maracutaia nessa história, hein?

  • São novos tempos, a Globo já não pode gastar além da conta como em outros carnavais com uma certa mão do Governo Federal, já foram R$ 2,4 Bi pagos em impostos em 2019 segundo informou um dos Marinhos, isso é o Efeito Bolsonaro.
    Se ano que vem não tiver nenhum canal em vista para transmitir o jeito vai ser ver o Replay no YouTube.

    • A Globo está buscando investir menos, mas investir melhor. Sairá mais forte do que antes.
      Apesar da torcida contra e da tentativa do regime em sabotá-la, a Globo sabe que melhorando a qualidade de seus investimentos a fará maior daqui a alguns anos.
      O futebol e a Fórmula 1 estavam se tornando fardos caros demais para o grupo de mídia segurar quase sozinha. Nenhuma outra TV aberta terá grana própria para comprar os direitos da Fórmula 1. A única que pode tentar é a Record Lixo, usando dinheiro público, o dinheiro dos nossos suados impostos, recebendo do político corrupto com apelido de palhaço televisivo oitentista.

    • Pergunta que fica no ar: se a Globo, a maior rede de TV do Brasil, não tem condições de arcar com os direitos de transmissão, como se pode ventilar na hipótese de outra TV brasileira arcar com tais direitos ?!

  • Duvido muito que o pacote da F1 TV não será caro, bem caro…
    Obviamente quem pagar terá uma cobertura excelente, mas considerando que a maioria das corridas nos últimos anos são monótonas e sonolentas, fico na dúvida…De graça eu assisto todas as provas, e dou umas cochiladas de vez em quando, mas vou pensar 2 vezes antes de desembolsar uma grana para dormir…
    A F1 ainda é a categoria principal do automobilismo mas a maioria das corridas nos últimos anos é um tédio, dá sono. Apesar de ter narradores chatos e incompetentes, não apresentar o pré corrida e pódio, considerando que é (era) em TV aberta e gratuita, é muito positivo o fato de a Globo não interromper a prova para propagandas, nos EUA os caras cortam a corrida e passam propaganda do McDonalds….

    • Lá fora são 60 dólares por ano, uns 300 reais. Não é muito barato, mas o Premiere custa 70 reais por mês pra passar o Assaizão + estaduais. A TennisTV, da ATP, cobra 390 e não passa nenhum dos grand slams. NBA League Pass não sei quanto está agora, mas era 280 por temporada quando foi lançada.

      • R$ 300 por ano dá R$ 25 por mês. Praticamente 12 combos do Big Mac (ou menos). Muito difícil que muitos aqui não tenham essa quantia para desembolsar 12 vezes ao ano.

  • A F-1 é um produto de pequena atratividade comercial no momento, comparada com seus gastos necessários, bancada por uma empresa que amarga um prejuízo de um bilhão de dólares na sua manutenção desde 2018. Trata-se, pela Globo, de substituir um ativo de transmissão por outro provavelmente de maior valor e potencial de retorno financeiro (quanto ao que vai entrar no lugar e se será melhor comercialmente mesmo, não posso dizer nada ainda).