SOBRE DOMINGO DE MANHÃ

RIO (correndo, as always) – Essa imagem aí em cima e todas as correlatas serão as que guardaremos do GP da Inglaterra de 2020, domingo passado. Uma corrida de três voltas, emoções concentradas no final graças aos estouros dos pneus de três pilotos, um deles o líder da prova e na última volta.

Hamilton meio que já é campeão, né? Então, como digo sempre, que torçamos para boas corridas. Campeonatos com enorme domínio de alguém sem que outro alguém brigue pelo título são previsíveis e a previsibilidade nunca é boa para esporte algum. Paciência. Hamilton não tem culpa de ser tão bom.

O NÚMERO DE SILVERSTONE

…vitórias de ponta a ponta tem Hamilton agora, tornando-se recordista nessa estatística. Ele superou as 19 de Ayrton Senna. O ranking tem, na sequência, Vettel com 15, Jim Clark com 13 e dois pilotos com 11: Jackie Stewart e Michael Schumacher.

Outro número que merece ser mencionado é o de 154 pódios de Lewis, que agora fica a apenas um de empatar com o piloto que mais troféus ganhou na categoria, Schumacher. Essa é uma marca que não demora muito para cair, todos concordamos. Só para registrar, a lista dos pilotos que têm pódios na casa de três dígitos: Schumacher (155), Hamilton (154), Vettel (120), Prost (106) e Raikkonen (103). Senna é o brasileiro com mais pódios (80) e ocupa a sétima posição no ranking. Barrichello, com 68, é o oitavo.

Hamilton: 20ª vitória de ponta a ponta, sétima na Inglaterra, 154 pódios

A vitória de Hamilton foi marcante, claro, porque não é todo dia que o líder de uma corrida estoura um pneu na última volta. Normalmente, o desfecho dessas coisas é péssimo para o infeliz que vê sua borracha voando. Perde-se a corrida. A proeza de andar com três rodas, porém, deve ser relativizada. A gente cansou de ver piloto guiando assim até chegar aos boxes — Bottas fez isso domingo mesmo, uma volta inteira. O que tornou o episódio histórico foram as circunstâncias e o resultado final. E nosso cartunista oficial Marcelo Masili pescou com a maestria de sempre o momento — o hedonista Lewis na infância e na idade adulta, com o detalhe de que, segundo a Mercedes, na reta Hangar o rapaz chegou a 230 km/h com o pneu murcho.

Dois fatos que acabei deixando passar no textão de domingo com o relato da corrida: a Renault lavrou novo protesto contra a Aston India (vai fazer isso até o fim do ano, ou até a FIA dizer que não tem problema copiar carro dos outros) e o execrado Kvyat, que causou o segundo safety-car da prova, foi inocentado da suposta barbeiragem por uma imagem da câmera de seu carro que mostra o pneu traseiro direito furado na hora em que ele roda e bate. Tá perdoado, camarada.

A FRASE DA INGLATERRA

Sebastian Vettel, 10º colocado

Tem alguma coisa muito errada aqui. Ou com o carro, ou comigo.

Hoje é tudo na pressa. A seguir, três singelas imagens da prova com três singelas legendas:

Está na hora de passar a acreditar um pouquinho mais nesse novo gráfico das transmissões da TV. Verdade que nas primeiras corridas esse percentual de desgaste de pneus parecia meio chutado. Mas, desta vez, os 10% do dianteiro esquerdo de Hamilton correspondiam à realidade. Prefiro esperar mais umas provas, porém. 

O capacete fofinho criado por uma garotinha de 6 anos para Lando Norris entrou para a história pelo charme inigualável do “S” meio deslocado no espaço. Ficou parecendo um “5”. E não é que o piloto da McLaren largou em quinto e terminou em P5? Eva rides again! A estampa deve virar camiseta, boné, caneca, tudo que for possível. O carrinho laranja dá até para tatuar!

Por fim, os mascarados da Red Bull garantiram um interessante efeito estético nessa foto dos mecânicos acompanhando a chegada de Verstappen ao Parque Fechado. É um registro dos tempos estranhos que vivemos.

E terminamos com nosso tradicional tribunal do dia seguinte…

Gasly: combativo e persistente

GOSTAMOS – …de ver Pierre Gasly >>> partindo para cima de todo mundo, especialmente Vettel e Stroll, para terminar em sétimo com o carro da AlphaTauri, que não é grandes coisas. Nada, nada, o francês tem 12 pontos em quatro corridas e está na frente de Vettel, que tem 10. E Kvyat, seu companheiro, marcou apenas um.

Stroll: abaixo das expectativas

NÃO GOSTAMOS – …do desempenho sofrível de <<< Lance Stroll, apenas nono colocado depois de um bom sexto lugar no grid. Tem carro para mais do que isso, claro. E, de quebra, não gostamos também de ver o outro carro da Martin Point nem conseguir sair dos boxes. Hülkenberg precisa tomar uns passes.

Comentários

  • Hamilton no céu vencendo até com pneu furado e contando os dias para o seu Hepta, enquanto o Vettel no inferno vermelho contando os dias para sair da Ferrari e torcendo para ganhar uma sobrevida numa tentativa de evitar que sua carreira acabe em 2020, que contraste.

  • A Formula-1 em 2020 está bem interessante, boas provas e pelo menos 10 pilotos com muito destaque.

    A Formula Mercedes já tem o seu Campeão -> Hamilton (concordo contigo FG, Ele não tem culpa de ser tão bom).

  • O que o Vettel perdeu??
    Perdeu mão?
    Perdeu a sorte?
    Perdeu a vontade de guiar?
    Perdeu a Vontade de guiar para a Ferrari?
    Tá puto da vida com o Leclerc?
    Tá puto da Vida com o Binoto, com o carro e com a equipe?
    Acho que tudo…

    O moleque já fez 2 pódiuns esse ano e o Vettel não para de reclamar, de pintar o diabo mais feio do que é…
    O carro é rum e o motor tb, mas enquando um tá dando o máximo pra abiscoitar uns pontinhos o outro tá batendo cabeça com o Gasly…

    • Para mim a única opinião que levo em consideração se o Vettel é bom ou não sempre parte de um tal de Hamilton, e as referencias são sempre as melhores.

      Em uma situação inversa de “carro bom” o Hamilton soube muito bem fazer o papel de figuração no GRID enquanto o Alemão enfileirava 4 titulos.

    • Perdeu a condição de primeiro piloto na escuderia depois de se tornar o maior pontuador, o terceiro maior vencedor e ter conquistado dois vices durante o reinado da Mercedes ( o único piloto não mercêdico, até agora, a conseguir tal feito).

      Ganhou, também! Ganhou dois pedais de freio no seu carro.

    • A cena mais decadente e emblemática dessa F1. Foi evidente a melhor largada do 77. Seja por qual motivo for, deu para ver: ou a força dos contratos que envergonham a competição (?) ou a fraqueza dos contendores (?). Com o campeonato já decidido, salvo uma catástrofe, será que custava tanto ao menos uma tentativa de ultrapassagem?

    • Agora vamos dar o troféu pra você.
      Troféu do cara que mais se incomoda com o Bottas.
      Depois dessa de dizer que o Bottas estava por dentro “no lado limpo da pista” não tem pra ninguém.
      Você ama o finlandês.

  • Cacete, como esse L.Stroll é ruim. E como filhinho de papai pagante, merece minha torcida contrária sempre. Uma pena ver um carro bem bom, na mão de um piloto tão fraquinho. Queria ver essa pantera cor de rosa nas mãos de um Alonso, por exemplo.

  • O moleque que fez o capacete do norris exemplica o que nós, saudosistas dos grafismos antigos de carros e capacetes dizem „tem que ser iconico pra uma criança desenhar“. Ele mandou o carrao laranja da mclaren pra mostrar seu herói. Agora ve quantas crianças desenham esses carros cheios de formas e degradês bregas, ou esses capacetes que parecem desenhados por moleques de 12 anos querendo colocar todas as informações possiveis no menor espaço disponível… O Vettel entende.

  • Uma pena aquele processador da Intel que Vettel tirou da Aston India não servir no carro da Ferrari.
    Tinha que perguntar ao Gola quais são os processadores que a AMD estão fornecendo pra eles. Pelo rendimento das Ferrari, eu diria que tem um Athlon 1.6 no do Leclerc e um K6II 500 no do Vettel.

  • O audio do Vettel no final da corrida ou a falta da resposta dele diz muito, tem coisa estranha acontecendo ali, o Lecrerc é muito bom piloto, claramente esta em fase melhor que o Vettel e creio chegaria na frente de qualquer forma, mas essa diferença gritante de desempenho ta muito estranha