JASON NA VEIA

SÃO PAULO(corram!) – Melhor notícia da semana: novo livro de Jason Vogel na praça! Não ficarei eu elogiando o amigo e o jornalista impecável. Fiz isso na orelha do livro!

Segue o press-release sobre o lançamento. E a dica: corram e não percam! É uma obra essencial para quem gosta das coisas sobre rodas.

DO FUSQUINHA AO FÓRMULA 1

Ao longo de três décadas, o jornalista Jason Vogel se esmerou em fazer um suplemento de automóveis diferente de todos os outros. Era o CarroEtc, publicado no jornal O Globo entre outubro de 1992 e fevereiro de 2021. Onde mais o leitor poderia conhecer as sensações de guiar veículos tão díspares quanto um caminhão Saurer 1911 e um Fórmula 1 moderno? Sentir a vertigem dos 15 km/h no comando de um Benz 1886, e a paz dos 320 km/h ao volante de um Audi R8 GT?

Agora, o repórter e editor lança uma caprichada seleção de 50 reportagens que escreveu para o caderno. É o livro “Do Fusquinha ao Fórmula 1” (Editora Gulliver), que agradará não apenas aos nostálgicos leitores do CarroEtc como também a auto-entusiastas que não conheceram o suplemento.

“Meu principal objetivo sempre foi transformar porcas e parafusos em um assunto atraente até para quem jamais tirou habilitação. É um difícil equilíbrio de dar leveza aos textos, sem descuidar do apuro técnico. Graxeiros, afinal, não gostam de que o automóvel seja tratado com superficialidade”, diz o autor, de 51 anos.

O livro começa com carros que fizeram história: uma visita não autorizada à última linha de produção do Fusca, no México, uma carona no eterno e apartidário Rolls-Royce da Presidência da República e impressões ao volante de marcos da engenharia automobilística, como o Ford T, o Citroën Traction Avant, o Mercedes-Benz 300 SL ‘asa de gaivota’ e o Trabant, ícone do realismo socialista da Alemanha Oriental.

A segunda parte é dedicada a testes. Para quem realmente ama máquinas e motores, chafurdar num charco com um jipão militar Humvee pode ser tão divertido quanto pilotar, em Interlagos, um McLaren Senna, hiperesportivo de 800 cv e US$ 2,2 milhões. São emoções diferentes, mas sempre emoções…

As viagens pelo mundo — na terceira parte do livro — revelam aos leitores peculiaridades mecânicas de diferentes regiões do planeta. Há desde uma visita à garagem-estrebaria do Palácio de Buckingham, em Londres, até uma incursão às profundezas de Rondônia, para conhecer o berço dos jericos motorizados. Entre testes de carros nos lagos gelados da Arjeplog, no Círculo Polar Ártico, e as mobiletes que ainda são febre em Arfoud, no portão do Saara, temos assuntos suficientes para um tratado de antropologia automotiva.

Em seguida vêm personagens que tiveram suas vidas, de alguma forma, ligadas a carros, motos e até bicicletas motorizadas. Carlos Miranda é um deles: ator do seriado Vigilante Rodoviário, na década de 60, passou a encarnar seu personagem na vida real a bordo de um Simca Chambord. Há também as histórias de Leon Herzog, judeu que escapou de um gueto na Polônia e veio para o Brasil criar a Leonette, pioneira das motos nacionais. E, ainda, a Família Zapp, que foi crescendo dentro de um Graham-Paige 1928, enquanto dava um giro de 20 anos ao redor do planeta.

Para encerrar, há reportagens sobre os pesados — tema tão vasto que inclui uma viagem de Fenemê pela Rio-Bahia, as derradeiras linhas do Routemaster, o clássico ônibus de dois andares britânico, os velhos bondes cariocas que atualmente rodam nos Estados Unidos e os caminhões da Guerra Fria que hoje disputam passageiros no Uruguai.

Com 280 páginas e fartamente ilustrado, o livro pode ser comprado diretamente no site da editora Gulliver. Custa R$ 59,90, mais o envio (R$ 15, para qualquer parte do Brasil). Na compra de dois ou mais exemplares, o frete é grátis. Outra opção é fazer o pedido via e-mail, com direito a autógrafo do autor: [email protected].

Comentários