GP DE SP (5)

Alonso na frente: pista foi palco de seus dois títulos

ITACARÉ (sol em SP) – O segundo treino livre para o GP de São Paulo começou sem que os comissários esportivos tivessem anunciado qualquer decisão sobre os eventos de ontem à noite, a saber: asa móvel de Hamilton abrindo mais do que 85 mm, o que não pode, e Verstappen cutucando o aerofólio do rival no Parque Fechado, o que também é proibido.

Com sol, céu azul tingido aqui e ali por nuvens de algodão e temperatura gostosinha, 18°C, a sessão foi dedicada exclusivamente a acertos para corrida(s), já que a programação em fim de semana de Sprint é um pouco diferente — tem uma prova de 100 km daqui a pouco e o GP para valer amanhã. Assim, ninguém fez tempos muito impressionantes e, para ser sincero, as atenções estavam mais voltadas à papeleta que em algum momento sairia da torre de controle do que propriamente ao que acontecia na pista — que animava apenas o público, saudoso de carros de F-1 em Interlagos.

Sol com nuvens: nunca a definição foi tão precisa

A Mercedes, estranhamente, desperdiçou 20 minutos de treino com seus carros parados nos boxes. Quando faltavam menos de 40 minutos para final da sessão, o time soltou Hamilton e Bottas e começou suas simulações com tanque mais cheio, mais vazio, pneus assim, pneus assados.

Pela manhã, enquanto Verstappen, primeiro, e Hamilton, depois, davam suas explicações aos comissários, nos fundos da garagem da McLaren Lando Norris comemorava seu 22º aniversário com dois bolos enormes. Festinha de fim de ano meio sem graça, porque a equipe deu uma despencada no seu rendimento e começou a ver cada vez mais distante a possibilidade de chegar em terceiro no Mundial de Construtores.

Alonso, que conquistou seu bicampeonato em 2005 e 2006 em Interlagos, foi o mais rápido do último treino do fim de semana com 1min11s238. Hamilton, ontem, virou 1min07s934 no melhor tempo da classificação. Aliás, vale uma comparação aqui para demonstrar o quanto os carros de F-1 ficaram mais rápidos nos últimos anos. A primeira pole anotada no traçado atual de Interlagos, de 1990, foi feita em 1min17s277. Senna conquistou a posição de honra com o McLaren MP4/5B equipado com um Honda V10 de 3,5 litros.

Classificação do TL2: todo mundo de olho na corrida

Agora, é só esperar para saber o que irão decidir sobre Hamilton e Verstappen. Já enrolaram bastante. Mas agora não tem jeito de esticar mais o assunto. Qualquer resolução terá de ser divulgada antes do início da Sprint.

Comentários