SOBRE DOMINGO DE MADRUGADA

A IMAGEM DA CORRIDA

Verstappen parado: dois abandonos que podem ser fatais

SÃO PAULO (sempre tem) – Claro que a vitória de Leclerc e o júbilo da Ferrari produziram imagens bonitas na Austrália, domingo. Mas a quebra de Verstappen foi a escolhida como “imagem da corrida” pelo significado que tem um segundo abandono em três corridas. Max, campeão vigente, tem 25 pontos no campeonato. Charlinho chegou a 71. Max quebrou duas vezes em segundo lugar no final das corridas — no Bahrein, finalzinho mesmo; em Melbourne, na 39ª de 58 voltas. Poderia ter 36 pontos a mais. Está 46 atrás. Se visse a quadriculada, seriam apenas dez.

Desde 2010, quando o atual sistema de pontuação foi adotado (descontando os pontos extras da melhor volta, que é concedido desde 2019, e da Sprint, que nasceu no ano passado), só Alonso sofreu uma virada retumbante com vantagem parecida. Em 2012, na Ferrari, ele chegou a ter 44 pontos a mais que Vettel, da Red Bull, na altura do GP da Alemanha. Perdeu o campeonato. É verdade que o atual vice-líder, George Russell, está mais perto: 34 pontos atrás de Leclerc. Mas alguém acha que o adversário do monegasco neste ano está na Mercedes? A posição é circunstancial. Deve-se às quebras de Verstappen. Em 2016, na luta direta entre Rosberg e Hamilton, o alemão, em três corridas, abriu 36 de frente sobre o companheiro de equipe. Se segurou na ponta até o fim.

Isso significa que Leclerc já é o campeão? Bem, o campeonato é longo. São 23 etapas. Faltam 20. Tem muita estrada para percorrer. Mas não se pode negar que Charlinho já passou pelo primeiro pedágio. E Max ainda está colocando o destino no Waze.

O NÚMERO DA AUSTRÁLIA

104

…pontos tem a Ferrari em três corridas, seu melhor início de campeonato desde a adoção do atual sistema de pontos na F-1, em 2010. Até hoje, o melhor desempenho havia sido registrado em 2017, com 102 pontos após as três primeiras etapas do campeonato. O pior ano foi o de 2020, com meros 27 pontos.

Leclerc festeja com a equipe: começo de ano alvissareiro para os italianos

E o que, afinal, aconteceu no carro de Verstappen? Segundo Christian Horner, o chefe, nada relacionado ao problema que tirou os dois pilotos da equipe da prova de abertura, no Bahrein. Lá, um defeito no sistema de alimentação de combustível foi apontado como responsável pelos abandonos de Max e Pérez. Na Austrália, o mexicano terminou a corrida — em segundo. No carro do holandês, a Red Bull informou que houve um vazamento de gasolina externo ao tanque.

Seja o que for — falta de combustível dentro, excesso de gasolina fora –, Max soltou a língua.

A FRASE DE MELBOURNE

“Para quem quer lutar pelo título, essas quebras são inaceitáveis. Estamos a quilômetros de distância deles, já.”

Max Verstappen
Max, segundo até quebrar: distância enorme para Leclerc

Caixinhas coloridas, é o que vocês querem? Então vamos lá…

ENGAJADO – O jornal “Le Parisien” publicou hoje uma carta assinada por 50 atletas franceses apoiando o atual presidente Emmanuel Macron na disputa contra a fascistoide Marine Le Pen. Os dois vão ao segundo turno da eleição para a presidência da França no próximo dia 24. Um dos signatários foi o piloto Pierre Gasly, da AlphaTauri.

PALESTRA – Lewis Hamilton está no Brasil. Na volta da Austrália, o inglês surfou com George Russell, fez um pit stop em Kuala Lumpur para falar a convidados da Petronas e nesta quarta-feira proferiu uma palestra no VTEX Day, um evento sobre inovação digital realizado no São Paulo Expo, no início da Rodovia dos Imigrantes. Falou sobre racismo, saúde mental, Ayrton Senna (“o piloto que eu queria ser”), a relação que tem com o Brasil, as dificuldades do início da carreira e, por fim, disse que está esperando um passaporte brasileiro — andaram dizendo que ele vai receber um título de cidadão honorário.

Hamilton em São Paulo: palestra para oito mil pessoas

JUNTANDO OS CACOS – Depois de fracassar em Melbourne, com uma escapada da pista na segunda volta para acabar atolado na brita — isso depois de despencar de nono para 14º na largada –, Carlos Sainz disse que o fim de semana foi de “aprendizado” para ele e para a equipe, e que agora tem de fazer “20 corridas perfeitas” até o fim do ano. O espanhol, entre outros problemas, teve de lidar com um volante defeituoso, segundo relatos da imprensa de seu país. “Ele deu azar”, concedeu o sempre simpático chefe Mattia Binotto.

AUSTRÁLIA BY MASILI

Inspiradíssimo, nosso cartunista oficial Marcelo Masili fez a leitura perfeita das dez equipes após o GP da Austrália. Só a Aston Martin, coitada, foi desprezada. Também…

GOSTAMOS & NÃO GOSTAMOS

GOSTAMOS muito do décimo lugar de Alexander Albon, que percorreu 56 voltas com o mesmo jogo de pneus duros, chegando a andar boa parte da prova em sétimo. Teve de fazer a troca obrigatória na penúltima volta e marcou um ponto importantíssimo — e improvável — para uma Williams que vai conseguir isso muito raramente neste ano.

NÃO GOSTAMOS da Aston Martin, que segue zerada no campeonato. Vettel bateu de forma patética e Stroll aprontou das suas, sendo punido com 5s por mudar de direção mais de uma vez à frente de Bottas. De quebra, perdeu três posições no grid por bater em Latifi na classificação.

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Barreto
Barreto
1 mês atrás

Parece que a fórmula 1 mudou tudo para continuar tudo como estava.
A Ferrari viu que na temporada passada a vaca já havia ido para o brejo e concentrou esforços para este ano. Deu-se muito bem e visto que é um esporte em que é proibido treinar, provavelmente já é a campeã.
Regras esquisitas onde um piloto que economiza borracha é obrigado a trocar os pneus sem necessidade. Faz parte destes regulamentos esdrúxulos que obrigam os carros a economizarem cada gota de combustível, mas onde apenas um avião da trupe indo para apenas uma prova em algum canto do mundo, gasta mais combustível que todos os carros em todas as provas e todos os treinos.
A gente acompanha porque é viciado no troço, mas corre o risco de enjoar.

Carlos Pereira
Carlos Pereira
1 mês atrás

Dois abandonos em três corridas. A praga que o Hamilton jogou pegou forte.

Celio Ferreira
Celio Ferreira
1 mês atrás

A formula 1 , é um esporte que paga bem aos seus pilotos . Os pilotos deveriam saber quando parar , ficam em equipes medias ou ou pequenas para garantir o salario até a aposentadoria
como fez Kimi , tirando a chance do aprendizado de novos pilotos . Alonso e Vettel já deu
o que tinha de dar…..

Vitor Viegas
Vitor Viegas
Reply to  Celio Ferreira
1 mês atrás

Alonso ainda tem uma lenha pra queimar. É um piloto experiente ao lado de um jovem que não tem tanta bagagem para liderar uma equipe que busca um novo patamar. Logo, faz sentido ocupar o cockpit da Alpine.

Por outro lado, Vettel não parece fazer o mesmo papel na Aston Martin. Vamos aguardar mais algumas provas, mas a impressão é que o alemão já deveria considerar pendurar o capacete, ao menos na F1.

Jeferson Araújo Pereira
Jeferson Araújo Pereira
1 mês atrás

Uma das quatro ou cinco definições de factóide: fato gerado para chamar a atenção com o objetivo de desviar o olhar do assunto principal.

Vettel é uma usina de factóides. Citando apenas três, de um total de pelo menos uns trinta factóides.Nos últimos cinco anos ele recolheu lixo depois de uma corrida, participou do pedido de casamento de dois fãs, e andou em uma scooter Suzuki.Tudo isso para que a imprensa desvie o olhar do assunto principal, o único que realmente interessa: suas inúmeras barbeiragens.

E ainda há algo bem pior que o excesso de factóides. Ele nunca fala em aposentadoria.

Luciano K
Luciano K
1 mês atrás

Parabéns pelo posicionamento de Gasly. Uma vitória de Le Pen significará um desastre para a União Europeia e terá reflexos diretos na eleição brasileira (negativamente). Em relação ao texto, análise perfeita da corrida.

Zé Maria
Zé Maria
1 mês atrás

Off-Topic ok!
Curioso, quando as Mercedes apareceram em Barcelona com os sidepods miniaturizados, foi aquele autêntico frenesi.
Acontece que a Williams adotou a mesmíssima configuração, só percebi isso agora, por conta do milagre do Albon ter colocado a viatura nas imagens fotográficas, parecem até cópia um do outro, e ninguém nem tchuns.
Vai saber. . .

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

A distância é grande em matéria de pontos, mas nada está perdido. Sempre existirá a chance de alguém jogar o Leclerc para fora da prova numa panca de 50gs… se por acaso acontecer o seu oponente mais próximo pode até ter a chance de ganhar o Campeonato na última etapa.

Edu Zeiro
Edu Zeiro
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Papagaio!

RICARDO BIGLIAZZI
RICARDO BIGLIAZZI
Reply to  Edu Zeiro
1 mês atrás

Papagaio sim… porem coerente.

Vitor Viegas
Vitor Viegas
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Pode-se dizer também que há sempre a possibilidade de alguém ignorar que não corre sozinho e espalhar mais do que deve… enfim, pontos de vista.

Alexandre Neves
Alexandre Neves
1 mês atrás

Le Pen é de cair o c… da bunda. :-(
Pena da Aston Martin e Vettel, nem copo tem, só se for para afogar as mágoas.

PRNDSL
PRNDSL
1 mês atrás

OFF TOPIC : achei tão interessante que decidi divulgar :

https://insideevs.uol.com.br/news/579292/policia-carro-autonomo-sem-motorista/

CHAGAS
CHAGAS
1 mês atrás

Um registro que pede uma boa analise. Gasly que ano passado era o melhor piloto do meio do pelotão e merecidamente foi “reivindicado” pela maioria um lugar na Red Bull, este ano vem sendo ofuscado por Bottas.

Adolfinho
Adolfinho
Reply to  CHAGAS
1 mês atrás

Pois é, desse jeito ele vai ser contratado por alguma equipe de ponta logo, logo. Tá mostrando que tem potencial…

CHAGAS
CHAGAS
Reply to  Adolfinho
1 mês atrás

Existe uma grande diferença entre “mostrar ter potencial” e efetivamente “ter potencial”. No caso de Bottas 70 troféus provam que o piloto jamais deveria sair de time de ponta.

Vitor Viegas
Vitor Viegas
Reply to  CHAGAS
1 mês atrás

Para mim, Bottas é um piloto do naipe de um Fisichella, entre outros. É bom piloto? Sim. É diferenciado? Não. Coloque-o em um carro de ponta e faltará aquele “algo a mais”. Coloque-o em um time médio e ele entregará bons resultados, dentro do possível

Fábio Lima
Fábio Lima
1 mês atrás

Ótimo texto, excelente Masili ! A Ferrari está com tudo esse ano ! Mas essa equipe costuma se atrapalhar ao longo do campeonato! Grande Gasly pelo posicionamento no pleito francês!