SOBRE HOJE DE MADRUGADA

A IMAGEM DA CORRIDA

Sainz mostra o curativo da cirurgia a Norris: atuação heroica

SÃO PAULO (puxem o fio, puxem o fio que chega…) – Não consigo imaginar foto mais bacana para lembrar desse GP da Austrália do que essa aí em cima. Vejam como Sainz correu, exatos 16 dias depois de extrair o apêndice. E ganhou a corrida.

Já falamos bastante dela, a corrida. Sem Verstappen na pista, vimos mais sorrisos do que normalmente, todo mundo se sentiu no direito de sonhar com alguma coisa, e foi sonhando com a vitória que o espanhol se classificou muito bem e controlou a prova assim que Max saiu do caminho.

O triunfo de Carlos, “um desempregado no ano que vem”, em suas palavras, rendeu ótimas imagens. Teve muita festa no pódio, o abraço do pai, a comemoração da Ferrari, os cumprimentos de seu companheiro Leclerc. Fiquem com esta pequena galeria (cliquem nas fotos para vê-las em tamanho maior), que registra um dia histórico para o piloto. Voltamos na sequência com o assunto mais palpitante do pós-corrida, a punição a Alonso.

Para quem não acompanhou, na parte final da prova o espanhol da Aston Martin estava em sexto, sendo perseguido por Russell. O inglês da Mercedes tinha pneus um pouco mais novos. Fernando se defendia do jeito que dava, embora George não tivesse feito nenhuma tentativa real de ultrapassagem. Apenas chegava muito rápido, ameaçava com a asa móvel, aquelas coisas.

Na última volta, na curva 6, Alonso antecipou a freada e acelerou no meio da curva para sair melhor que seu rival, algo normalíssimo em qualquer corrida de qualquer categoria desde que o mundo é mundo. Russell se assustou com a aproximação repentina, saiu da pista, bateu no muro.

Os comissários chamaram os pilotos à torre. Depois de analisar os dados do carro de Alonso, aplicaram-lhe uma multa de 20s no tempo total de corrida, deslocando o piloto da sexta para a oitava colocação. A Aston Martin decidiu não apelar.

Veja aqui como se deu a batida:

A pancada de Russell no Instagram: clique no link para ver

Os homens da FIA informaram que Alonso foi punido por “pilotagem potencialmente perigosa”. Eis o texto da condenação:

A telemetria mostra que o piloto levantou levemente o pé do acelerador mais de 100 metros antes do que fizera em toda a corrida naquela curva. Também freou muito levemente num ponto onde usualmente não freava (embora tenha sido um toque tão leve no freio que não pode ser apontado como a razão principal para a diminuição de velocidade do carro). E reduziu marcha onde usualmente não reduzia, depois subiu a marcha de novo e acelerou para a curva antes de tirar o pé novamente e fazer a curva.

De acordo com artigo 33.4 do regulamento esportivo da F-1, “em nenhum momento um carro deve ser pilotado desnecessariamente de forma lenta, errática ou de maneira que possa ser considerada potencialmente perigosa para outros pilotos ou pessoas”. Foi esse artigo que determinou o tamanho da punição. De acordo com dados de telemetria analisados pelos comissários, na última volta Alonso passou pela curva 6 em velocidade 37 km/h mais baixa que na volta anterior.

Agora, a palavra de Alonso depois da punição, pelo Twitter (nunca vou chamar essa merda de “X”) e no Instagram:

A postagem de Alonso: “Surpreso”

O que Alonso diz é basicamente o que escrevi na caixona verde da postagem anterior a esta, no textão da corrida atualizado hoje por volta da hora do almoço, quando acordei. Repito a caixa e uso a mesma cor, para destacar bem suas palavras:

“Um pouco surpreso pela punição, porque na prática os comissários dizem como nós devemos nos aproximar das curvas ou como devemos pilotar carros de corrida. Não faz sentido achar somos capazes de fazer coisas erradas nessas velocidades. Acredito que se não houvesse brita naquela curva, em qualquer outra curva do mundo nós nunca seríamos investigados. Na F-1, com mais de 20 anos de experiência, com duelos épicos como em Ímola em 2005 e 2006, no Brasil em 2023, mudar o traçado, fazer linhas diferentes, sacrificar a velocidade de entrada para ter uma boa saída das curvas é parte da arte do automobilismo. Nós nunca pilotamos a 100% em cada volta e em todas as curvas de uma corrida, nós economizamos combustível, pneus, freios, e ser responsabilizado por não fazer todas as voltas da mesma maneira é um pouco surpreendente.”

Realmente, não tem cabimento. Não são os comissários que devem dizer como um piloto tem de pilotar, qual a melhor maneira de contornar uma curva, onde precisa frear, em qual momento convém acelerar.

Os pilotos dispõem de recursos — que qualquer um pode usar — para se defender, atacar, administrar uma posição, controlar uma corrida. É ridículo usar diferenças de parâmetros entre voltas diferentes para apontar a intenção de infração. Nenhuma volta é igual à outra. E, basicamente, é o que fizeram os homens da FIA no caso de Alonso. Disseram que a última volta de Alonso foi diferente das anteriores. E daí? Por acaso alguma outra havia sido igual?

Uma coisa é jogar o carro para cima do adversário como fez Schumacher com Villeneuve em Jerez/1997, enfiar o fé no breque no meio de uma reta (Verstappen com Hamilton em Jedá/2021), deixar bater na largada antes da primeira curva para ganhar um título (Senna com Prost em Suzuka/1990). Outra, bem diferente, é alternar estilos, tentar confundir o adversário, mudar a linha de contorno de uma curva, retardar uma freada, antecipá-la. Quem está atrás que se vire.

Citei mais cedo, cito novamente: lembram de Senna no GP de Mônaco de 1992 à frente de Mansell? Ele freava onde bem entendia e acelerava quando lhe desse na telha, porque sabia que a tarefa de passar era de quem estava atrás. Ninguém reclamou de nada. Muito menos Nigel. Que só não encheu a traseira do brasileiro porque estava atento e sabia que ele faria aquilo. E sabe por quê? Porque se estivesse na frente, faria exatamente o mesmo. Quem não viu, veja.

Russell se assustou quando viu o carro de Alonso crescendo, essa é a verdade. “Não estava esperando, me pegou de surpresa”, admitiu. No press-release da Mercedes, disse que “ficou claro que ele freou mais cedo que nas voltas anteriores e depois voltou a acelerar”. Ah, jura? Freou e voltou a acelerar? Que doideira, não? Queria o quê? Que freasse, saísse de sua frente e oferecesse a posição?

Erraram, os comissários. E erraram feio. Não estou aqui dizendo que Alonso é santo, que jamais faria algo parecido. Estou dizendo, apenas, que o que ele fez se chama automobilismo. Corridas de automóvel são assim. Parece que esses caras que julgam e decidem nunca pilotaram um carro na vida.

A FRASE DE MELBOURNE

“Vou tirar meu apêndice também, pra ver se ganho uma corrida.”

Lando Norris, terceiro colocado

O NÚMERO DA AUSTRÁLIA

14

…pódios tem Norris agora na F-1, mas sem vencer nenhum GP. Ele, assim, se torna recordista nessa estatística não muito abonadora. Estava empatado com o alemão Nick Heidfeld como maior frequentador de pódios sem-vitória da categoria.

Como vocês devem ter notado, o simpático e instagramável Norris foi personagem da frase e do número da corrida no nosso rescaldão, o que também é inédito, acho. Mas isso não tem importância. Vamos a algumas caixinhas coloridas para passar a régua nesse GP da Austrália.

NÃO DEU – Dissemos no textão da corrida. A quebra de Verstappen significou o fim de uma sequência de 43 provas sem abandonos, do GP da Emilia-Romagna de 2022 até o da Arábia Saudita deste ano. Dessas daí, venceu 35 e foi 39 vezes ao pódio. E fez pontos em todas. O recorde pertence a Hamilton, com 48 provas ininterruptas nos pontos entre os GPs da Inglaterra de 2018 e do Bahrein de 2020. Série interrompida pela covid, já que ele não participou da segunda prova do deserto naquele ano, chamado de GP do Sakhir. Dessas 48, Lewis ganhou 30 e foi 41 vezes ao pódio.

COINCIDÊNCIA – Alguém aí notou que nas três corridas que Sainz venceu Russell bateu? Aconteceu em Silverstone/2022, Singapura/2023 e hoje. Só para registrar.

TRAPALHÕES – Bottas e Zhou voltaram a ter problemas nos pit stops da Sauber. Quando não é a pistola pneumática que enrosca na roda, é porca que pula e sai voando, e essas trapalhadas aconteceram nas três corridas do ano nas paradas da dupla. A equipe pediu desculpas ao finlandês. “É duro ver que uma corrida que poderia ser muito boa não deu em nada”, lamentou o piloto. A Sauber está zerada no Mundial.

GOSTAMOS & NÃO GOSTAMOS

GOSTAMOS de ver a Haas colocando seus dois pilotos nos pontos pela primeira vez desde o GP da Áustria de 2022 — naquela ocasião, Mick Schumacher terminou em sexto e Kevin Magnussen foi o oitavo. Sob a gestão de Ayao Komatsu, a equipe pontuou em duas das três corridas até agora. Com um limãozinho só, o japonês já fez um barril de limonada. “Ano passado a gente acordava domingo sabendo que o dia seria uma droga. Hoje, sabemos que temos a chance de lutar, pelo menos”, disse o dinamarquês, que terminou em décimo — uma posição atrás de Nico Hülkenberg.

NÃO GOSTAMOS da atuação apagadíssima de Sergio Pérez, que poderia ter aproveitado a ausência de Verstappen para mostrar algum serviço. Nada… Sexto no grid, ficou se arrastando no meio de carros que Max, normalmente, passa por cima. Terminou em quinto. Porque o companheiro abandonou. Se não fosse isso, chegaria exatamente onde começou. Um horror. Às vezes dá a impressão que o papel do carro da Red Bull no sucesso do holandês não é tão grande assim. Basta ver o que Checo faz com a mesma viatura.

Subscribe
Notify of
guest

45 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Chupez Alonso
Chupez Alonso
20 dias atrás

Por falar em madrugada, já tem gente madrugando no Japão.

Rumo ao 8cta…

IMG_2924.jpeg
Sony Dias
Sony Dias
20 dias atrás

Seria bom esse troca-troca Carlos Sainz na Merc e Hamiltinho na Ferrary veremos quem sai por cima nessa Sur.ub !
Claro que não vão chegar perto de MAXIMUS na Fortaleza RBR !
Mas se Carlos & Mercedis ganharem Hamiltom vai se rasgar ao meio e Ferrary vai amargar décadas de vazio .
Em quem vocês apostam? Não vou falar nada mas o Vermelho Ferrary caiu de moda virou cafona, então…

Diego Gomes
Diego Gomes
20 dias atrás

Bem menos lembrado que a perseguição em Monte Carlo foi que na corrida seguinte, em Montreal, a situação se repetiu, mas com um final menos satisfatório para Mansell, que não ficou nada contente com Senna. A grande diferença é que na época, era raríssimo um piloto ser punido por possivelmente ter causado alguma batida.

Ironicamente, no encerramento da temporada em Adelaide, na suposta “despedida” de ambos da F1, a situação se inverteu… e também não acabou bem.

lagerbeer
lagerbeer
20 dias atrás

Estes pitstops da Sauber estão sujando a reputação da precisão suissa ( ou suíça ) ?

jaime
jaime
21 dias atrás

Gostos desses texto a anos, e me permita discorda. Concordo com a punição do Alonso, hoje, as coisa acontece diferente. Alguns anos atrás, não aconteceria nada. Alonso agiu de uma forma imprevista que fez o Russel mudar de direção para não encher a traseira e perdeu a tomada de curva e acabou a corrida. Não acho que foi erro dele. A diferença entre p que fez Alonso e Senna, são as velocidades dias curvas, Senna fez em Monaco onde se contornar as curvas a 80 . Se Alonso tivesse feito ou fez isso numa curva de baixa , provavelmente não aconteceria nada.

Egidio Kunzler
Egidio Kunzler
Reply to  jaime
17 dias atrás

Jaime não seja bobo essas regras são pra controlar os resultados, muito usado pela Fia britânica , essas regras pra inglês ver destroem um esporte competitivo e o transformam mum passeio de carroussel, não se deixe enganar pelos velhotes britanicos nem os anglo saxões,ok

Sony Dias
Sony Dias
21 dias atrás

Don Fernando Alonso aplicou o que se chamava antigamente de cagaço no Georginho que se borrou todo, Don Fernando merecia me parece um troféu e o Boy George uma advertência treinamento orientação e ra re ri ro rua se continuar fazendo as asneiras como aquela com o chinesinho voador
E a FI A com essas interpretações sob encomenda britânica não convence ninguém e só detirpam ainda mais ela que pegue essas regras mal feitas e sente em cima, deixe pilotos pilotarem quem não pilota que não sente se num F1 simples assim. Bye bye Georginho autorama é mais adequado pra ti, pior que Bottas,

Celio Ferreira
Celio Ferreira
21 dias atrás

Não gosto de previsões , porem o Checo está pedindo
pra ficar desempregado , antes do meio do ano. Na hora que a equipe
mais precisa êle amarela …

Sony Dias
Sony Dias
21 dias atrás

Sejamos sinceros, foi (mais uma) cagada do cagao Boy George, cara fraco medroso, e querem o que? Ensinar Alonso a dirigir, não soy alonsista mas vejam que regra pra inglês ver. Ademais tudo na mesma já que o Super-Mega-Hiper MAX teve que se retirar desta carrera. Um Carlos convalescendo é melhor que um Charles sadio…. Ferrary is a silly sinfony como dizia meu primo americano pagam experts pra fazer tolices.

Foc
Foc
22 dias atrás

Vou fazer uma tentativa, se for como imagino, vou ficar só com os ótimos textos como tenho feito desde a pandemia.
Concordo com a punição, não venha com vídeos de internet que os fiscais tem toda a telemetria a sua disposição, coisa que não se tinha antes e era pura interpretação.
O que o Alonso fez naquela parte do circuito foi sacanagem, muito perigoso. Muito diferente se tivesse brita ou grama para o bobo do Russel ir passar.
Ah, mas Mônaco se o da frente não deixar não passa. Concordo.
Mas se o da frente tirar o pé o que vem atrás entra na traseira dele. O Russel deveria ter feito isso.
Enfim, nesse mundo Nutella tem que ser tudo certinho, não cabe mais pilotos “sujos’ nem bonzinhos. O Russel se não mudar de postura vai virar um Bottas.

Leonardo
Leonardo
22 dias atrás

Essa punição bem de uma geração construída ao molde de muito DRS, que não sabe lidar com a frustração de uma boa defesa. O DRS tira o “goleiro” e essa geração acostumou a chutar com a goleiro vazia e em 90% das vezes marcar gol. É a geração mais mimada e sem graça da história (sim, ao menos são talentosos), mas suas personalidades sao em sua maioria idênticas, sem sal, boy bands com o mesmo estilo e cabelinho, por isso nomes como Alonso, Hamilton e Kimi não são da cabeça da galera que ama uma personalidade.

Edu
Edu
22 dias atrás

“a Haas colocando seus dois pilotos nos pontos pela primeira vez desde o GP da Áustria de 2022”

Ou seja, a Haas voltou a marcar pontos com 2 carros na mesma corrida antes de Leclerc voltar a vencer. Que fase do primeiro piloto da Ferrari.

Mauricio
Mauricio
22 dias atrás

Texto excelente como de costume. Mas o melhor foi a recomendação “(puxem o fio, puxem o fio que chega…)”.

Paulo Leite
Paulo Leite
22 dias atrás

Esses textos são de uma precisão assustadora. Sobre o enrosco de Alonso e Russel onde o único culpado foi o muro no local e hora errada, esse último Chauffeur, Jorge, não está na minha lista privada de assumidade das pistas, fala e erra muito, tem toda a pinta de ser apenas outro Barrichelo, ou Perez, Berguer. Na Paraíba dizem: quem bate atrás sempre é culpado, mesmo quem tira uma fina e bate sozinho. A punição de Alonso foi ridícula.

Clayton Araujo
Clayton Araujo
22 dias atrás

Uma bela corrida (culpa do carro do Max que quebrou), Grande Caros Sainz, deu aula de pilotagem, assim como Alonso fez com o fraldinha do Russel. Ridícula essa punição no Alonso. Querem o que? Que o cara seja ultrapassado e fique simplesmente olhando com cara de tacho?

Tales Bonato
Tales Bonato
22 dias atrás

Única maneira de literalmente frear Verstappen: deixar o carro dele com uma roda travada. Lamento pelo ex mecânico da RB que montou aquelas pastilhas de freio…

Quanto ao Alonso: se ele só freou daquela forma naquela última volta. Quando seria a chance derradeira para Russel tentar o dive bomb. Então dá para entender a punição por brake test.

Paulo Dantas Fonseca
Paulo Dantas Fonseca
22 dias atrás

Melbourne : Christian Horner justificou o desempenho de Sérgio Perez, apontou problemas em parte da suspensão e que depois da troca de pneus ocorreu uma maior degradação de desgaste de pneus e o rendimento do carro diminuiu . Explicou e justificou, mas não convenceu.

Antonio Seabra
Antonio Seabra
22 dias atrás

Definição oeefeita da corrida.
Concordo 100%

PowerGuido
PowerGuido
22 dias atrás

RIDICULA A PUNIÇÃO DADA AO ALONSO.
RIDICULA!

O crítico
O crítico
Reply to  PowerGuido
21 dias atrás

Também penso assim. Mas não precisa gritar.

Sony Dias
Sony Dias
Reply to  O crítico
20 dias atrás

O tal crítico pensa! e nao só critica ou será que pensa que pensa essa crítica insensata, tava tão bão sem ele!

O crítico
O crítico
Reply to  Sony Dias
15 dias atrás

Penso, sim. E não cheira mal, como quando você tenta. Ah, e só sumi porque entendi que é perda de tempo tentar mostrar o que é podre pra quem não tem faro ou acredita ser perfume. Tenho mais e melhor o que fazer da vida.

Last edited 15 dias atrás by O crítico
Vai Vettel!
Vai Vettel!
Reply to  PowerGuido
20 dias atrás

A punição foi justa e bem aplicada. O senhor “eu não sabia” pensou que iria “passar batido”, como passou na Alemanha/2010 e em Singapura/2008.

PowerGuido
PowerGuido
22 dias atrás

O Perez conseguiu chegar 56s atrás do Sainz, 20s atrás do Piastri, ele é um fenômeno (ao contrário)
Colocaram um motor de Honda fit no carro dele, não é possível 😀

guest
guest
22 dias atrás

Não sou piloto, logo não entendo dessas coisas, mas o que vi do vídeo foi uma bobeada do Russell e não uma sacanagem do Alonso.

Chato
Chato
22 dias atrás

ESSE FIO TÁ EMBARAÇADO, TAOKEY? NÃO VAI CHEGAR NUNCA, TAOKEY?

Bento
Bento
22 dias atrás

Esperando os “especialistas em F1” do Blog virem aqui dizer que, quem ganha na Red Bull é o carro e não o piloto… afinal, sem Max, Perez chegou em primeiro, né?

Barreto
Barreto
22 dias atrás

Pérez e Ricardo cumprem o papel de peso morto nas suas equipes.
A Sauber parece tão enroscada no lodo que nem um Zepelim de dinheiro da Audi conseguirá desencalhar.

Alceu
Alceu
22 dias atrás

No Japão, tudo voltará ao normal.

Lima
Lima
22 dias atrás

O Russel é um piloto superestimado. Toda vez que fica sob pressão ele erra.

TYRRELL
TYRRELL
Reply to  Lima
21 dias atrás

Concordo em gênero, número e grau

Chupez Alonso
Chupez Alonso
22 dias atrás

Ecos Aussieanos (6):

Who bids more?

IMG_2826.jpeg
Chupez Alonso
Chupez Alonso
22 dias atrás

Ecos Aussieanos (5):

Unbelievable.

IMG_2848.jpeg
Chupez Alonso
Chupez Alonso
22 dias atrás

Ecos Aussieanos (4):

The winners of the last 21 Grands Prix.

IMG_2851.jpeg
Chupez Alonso
Chupez Alonso
22 dias atrás

Ecos Aussieanos (3):

Calm down.

IMG_2810.jpeg
Chupez Alonso
Chupez Alonso
22 dias atrás

Ecos Aussieanos (2):

Fast out…

IMG_2858.jpeg
Chupez Alonso
Chupez Alonso
22 dias atrás

Ecos Aussieanos (1):

Slow in.

IMG_2857.jpeg
Bruno Laporta
Bruno Laporta
22 dias atrás

Foi uma ótima corrida. Alonso gênio. Retarda a freada, muda a estratégia, obriga o Russel a se virar, lamento o acidente, mas o Alonso assim retoma e saí da curva tracionando de forma surpreendente e inalcançável para quem está atrás. Quem discorda está procurando limites a qualquer custo, baseado numa justiça que na verdade deve ser cega!

Danilo
Danilo
22 dias atrás

O “texto da condenação” só piora a decisão ridícula dos comissários… O esporte não acabará em razão disso, mas é um desserviço enorme. Q saudades do Bernie… imagino o q ele falaria para o comissario q apresentasse essa telemetria para ele. No texto anterior disse q o Perez estava 1 degrau abaixo do Rubinho… acho q fui muito generoso com o mexicano.

Leandro Batista
Leandro Batista
22 dias atrás

Pobre Vespa. O Zézinho do departamento de freios nao rebitou direito as sapatas e elas acabaram colando no tambor.
Mas corrida de carro é assim mesmo. Um dia dá merda pra todo mundo. Pra uns mais, pra outros menos, é verdade, mas faz parte do esporte.
Sainz, que não tem nada a ver com isso, fez uma baita corrida. Esse ai pelo jeito nem vai pegar o seguro desemprego. Vai sentar numa Mercedes ou numa Red Bull no ano que vem.
Dai vem Norris, que precisa decidir se vai ficar eternamente na Mclaren ou se vai ser campeão e ganhar corridas, e depois vem o Piastrinho, que pode ser bom mas ainda ta meio verdinho.
E então vem o Checo. O cara se classifica em terceiro, mas consegue tomar punição por atrapalhar o Hulkenberg. E não satisfeito com isso, fica trezentas voltas batendo roda com o Russell.
E as Merças hein? Que desempenho medonho. Estão complertamente perdidos.

Paulo F.
Paulo F.
22 dias atrás

Alonso não é nenhum escoteiro, mas punição pelo o que aconteceu é absurdo.
Acidente chocante entre Verstappen e Hamilton em Monza de 2021, lá sim foi de cair o queixo. E rendeu só 3 posições no grid seguinte para Max…
Mas a F1 tem suas idiosincracias.
Não se enganem, a Austrália foi um ponto fora da curva.
Finalmente: Norris é o novo Chris Amon?

PowerGuido
PowerGuido
Reply to  Paulo F.
22 dias atrás

Quem é Chris Amon?

Hilton Vaz Pezzoni
Hilton Vaz Pezzoni
22 dias atrás

Piloto”Dick Vigarista” do dia: F. Alonso.

PowerGuido
PowerGuido
Reply to  Hilton Vaz Pezzoni
22 dias atrás

Piloto Nutella do dia: Russell
Foi nada, segue o jogo