HARD RACE CAFÉ (2)

Max na pole: mesmo com volta ruim, de novo na frente

SÃO PAULO (blergh) – Max Verstappen larga na pole amanhã para as 19 voltas da segunda Sprint do ano na F-1. Será em Miami, no circuito montado em volta do estádio de um time de futebol americano. A pista recebeu a categoria pela primeira vez em 2022. O piloto da Red Bull venceu as duas etapas realizadas no local.

O dia começou com a única sessão de treinos livres do fim de semana, realizada com sol e muito calor. Verstappen também ficou em primeiro, embora tenha tido problemas em seu carro até o final. Quando colocou pneus macios, pulou para o topo da tabela de tempos. O treino teve como destaque negativo uma rodada de Leclerc que forçou uma bandeira vermelha porque o monegasco ficou com o carro atravessado na pista, muito estreita, e não conseguiu manobrar para voltar ao treino. Acabou tendo de ser rebocado, o que não permitiria sua volta à atividade.

E foi por causa dessa rodada que Leclerc foi o primeiro a ir para a pista no SQ1, já que mal tinha andado no treino livre. Era preciso pegar a mão do carro e da pista. Ao final dos primeiros 12 minutos da classificação, Norris ficou em primeiro com 1min27s939. Seu parça na McLaren, Piastri, foi o em segundo. A equipe foi para Miami com o carro bem modificado em relação ao que disputou as primeiras quatro etapas do campeonato. As atualizações pareciam dar resultado. Alonso ficou em terceiro e Verstappen, em quarto. Foram eliminados Gasly, Zhou, Bottas, Sargeant e Albon. Nenhuma novidade.

Norris impressionou no SQ2 novamente, com 1min27s597 na primeira colocação. Max deixou para fazer sua volta no finalzinho. Sempre é bom lembrar que nas duas primeiras fases da definição do grid da Sprint os pneus médios são obrigatórios. Com esses, a Red Bull não vinha empolgando demais. Até porque não precisava. Verstappen fez um tempo protocolar e avançou ao SQ3 em quarto, novamente. Pérez e Leclerc ficaram em segundo e terceiro. Caíram Russell, Hamilton, Ocon, Magnussen e Tsunoda – e a Mercedes acrescentou mais um vexame à sua lista recente de fracassos, ficando fora da parte decisiva com seus dois carros.

No SQ3, cada piloto resolveu dar apenas uma volta com pneus macios. Ninguém teria a chance de uma nova tentativa, em caso de erro. Mesmo com uma volta imperfeita, Verstappen conseguiu um tempo aceitável, 1min27s641, e garantiu a pole. Norris, que podia brigar com ele – fizera uma volta melhor no SQ2, e com pneus médios –, errou numa curva de baixa velocidade, perdeu tempo e ficou em nono.

O grid da Sprint: Ricciardo é a surpresa

Foi a sétima pole de Verstappen em 14 Sprints – novidade que estreou na F-1 em 2021. Quando, pelo rádio, seu engenheiro avisou que ele tinha sido o mais rápido, Max perguntou: “Mas o que aconteceu com os outros? Meu carro estava horrível!”.

Aconteceu que todo mundo fez voltas ruins e por isso ele larga na frente para as 19 voltas da provinha de amanhã, que abre os trabalhos em Miami às 13h de Brasília. Leclerc ficou em segundo no grid, 0s108 atrás do tricampeão, seguido por Pérez, Ricciardo – a grande surpresa do dia –, Sainz, Piastri, Stroll, Alonso, Norris e Hülkenberg. Depois da Sprint, às 17h, acontece a classificação para definir o grid do GP de verdade, marcado para domingo no mesmo horário.

Agora, caixinhas.

AUTORIZAÇÃO PARA MENORES – Segundo o repórter Will Buxton, aquele das platitudes de “Drive to Survive”, a FIA recebeu uma requisição se superlicença para Andrea Antonelli, que faz 18 anos em agosto. Ela teria sido feita pela Mercedes, pedindo para se abrir uma exceção para o menor de idade, já que as regras permitem que apenas maiores de 18 corram na F-1. A equipe quer colocá-lo para correr já. Mas na Williams, no lugar de Sargeant. A Williams, como se sabe, usa motores Mercedes.

HORNER SOBRE NEWEY – O chefe da Red Bull negou que o projetista esteja saindo da equipe por causa do clima pesado no time, deflagrado pela acusação de assédio sexual por parte de uma funcionária contra ele, Horner. E disse que a equipe está preparada para sua saída. “Adrian é um espírito livre na nossa organização. Então, a organização fica exatamente como está. Tudo continua igual. O papel de Adrian é único. Ele desenha seus carros numa prancheta e seu jeito de trabalhar é único. Não tem ninguém que responde a ele. E não tem cláusula nenhuma no contrato de Max vinculando sua permanência a Newey. Sua saída tem sido tratada há cerca de um ano em muitas conversas. E ele não está saindo da empresa. Está deixando a operação da F-1, e com a gente no topo. Vai ser triste vê-lo sair, mas como em tudo na vida o show tem de continuar. Vou sentir muito sua falta, pela pessoa que é, pelos anos que passamos juntos, por sua camaradagem.”

Subscribe
Notify of
guest

6 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Edissom
Edissom
2 meses atrás

Todo mundo especulando o que o Newey vai fazer da vida.
E se os novos desafios que ele procura for passar mais tempo com os netos, velejar com a esposa ou jogar golfe?
Acho que essa dele sair da Red Bull por causa do ambiente supostamente ruim é uma desculpa bem esfarrapada.
Aguardando as cenas dos próximos capítulos

Cezinha Dias
2 meses atrás

O Horner parece um certo ex presidente enrolado dando declaração a cada novo rolo que aparece

Barreto
Barreto
2 meses atrás

Max com 4 cilindros, ou sem o motor elétrico conseguiria estar no top 3 do grid.

O crítico
O crítico
Reply to  Barreto
2 meses atrás

Fanatismo cega mesmo…

Barreto
Barreto
Reply to  O crítico
2 meses atrás

Kct, tem uns caboclos ruins de raciocínio que não conseguem compreender uma ironia.

O crítico
O crítico
Reply to  Barreto
2 meses atrás

Realmente, fica difícil compreender uma ironia totamente fora de contexto.