NELSINHO, WEBBER, HAMILTON… | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 24 de julho de 2008 - 20:56Colunas Apex

NELSINHO, WEBBER, HAMILTON…

ZWICKAU (perfumada) – O cardápio de assuntos da última Apex, do nosso baterista-colunista Andre Jung, é vasto. Vai do pódio de Nelsinho às reclamações de Webber, passando também pelas novidades da McLaren de Hamilton e muito mais.

A ilustração, como sempre, linda. Da Marta Oliveira. E, como sempre, o barato é: ler lá, comentar aqui.

Daqui a pouco eu volto, em dois tempos.

11 comentários

  1. jung disse:

    não posso falar pelos outros, eu sempre destaco a qualidade de lewis hamilton.

    abraçø

  2. Becken disse:

    Jung,

    Eu entendi bem o ponto do Brar e ele tem razão. É preciso nesse momento esclarecer certos ponto técnicos, principalmente sobre os avanços aerodinãmicos que a McLaren fez nos últimos meses e separar isso da soberba competência do Hamilton nas duas últimas corridas, além de também separar esses avanços da boataria maldosa que se viu na última semana, principalmente nos blogs ingleses.

    Hamilton simplesmente destruiu as duas Ferraris em duas corridas seguidas, em condições de corrida bem diferentes.

    Algo que tem me impressionado muito é ver como a imprensa main stream brasileira, não os blogs, claro, vem tratado com desdém essas últimas duas corridas.

    Eu, sinceramente, há muito não via um piloto ter tal superioridade sobre os demais como nessas últimas corridas e fazendo ultrapassagens, dando show, coisa que há anos, talvez décadas, não se via na Formula 1.

    É impressão minha, Jung, ou esse desdém é proposital? Será que estamos Galvãobuenizando toda a dita “imprensa especializada”, que teria horror ao ver o inglês vencer?

    É esquisito!

    Abração e a coluna ficou boa!

  3. disse:

    André, assino aonde? E cobrei do FG o delay do post de sua coluna, mas entedemos o motivo.
    Dentro da minha ignorância saquei a parada da Mercedes, afinal o CT nada mais era de que se anular a explosão dos cilindros, onde de forma gradativa era feito o reaproveitamento de energia, e combustível, e do lado que a curva da pista, mostrava na telemetria.
    Continuando com minha ignorância, nos motores dois tempos, no motocross até 2007, o sistema de válvula de escapamento, onde no processo eletro-mecânico se controlava torque, e isto nós, sentados num banquinho, sem lap-top, no ouvido, faziamos acontecer.
    O que a F1 faz, é driblar o regulamento de maneira honesta, sem nunca tirar o mérito do Hamilton, mas sim se preparando para 09, pois sei lá se a coisa vai virar, ou veremos uma categoria sem cheiro de gasolina.
    Brar, estão dentro do regulamento, fechando e abrindo o escape.
    Quero mais é ver competição.

  4. Brar Soler disse:

    Jung.
    Concordo com você que a pecinha que fez diferença foi o Hamilton mesmo:
    O meu objetivo foi a tal explicação técnica, contra à muita especulação mundial pra cima do Hamilton e da Mclaren.

    Por exemplo ao contrario do que se espalhou pelo mundo o tal volante não é novidade e já foi usado na Australia e já foi com certesa aprovado pela FIA antes da primeira corrida do campeonato.

    Outra: O motor da Mclaren não está sendo investigado pela FIA por nenhum motivo especial. Faz parte investigação aleatória de rotina. Como por azar caiu justo agora de ser a vez da Mc do Hamilton, pronto! Já pegaram o cara pra Cristo.

  5. Paulo Renato disse:

    Evidente que Hamilton é um piloto competente.

    Entretanto, na Fórmula 1 não há milagres e o baile que a Ferrari tomou da Mclaren nas duas últimas corridas foi imenso. Resta-nos saber, então:

    1- Se a Mclaren, enfim, consegui operar um milagre de igualar e suplantar a vantagem da Ferrari através do desenvolvimento de novos componentes lícitos;

    2- Se a Mclaren está, novamente, se utilizando de meio ilícito para elevar seu nível competitivo. É preciso lembrar que a Mclaren tem antecedentes…

    É fato que o disposto no regulamento dá margem à interpretações, mas antes disso, era necessário haver uma consulta prévia da Mclaren aos técnicos da FIA sobre o dispositivo. Se a FIA está investigando, é por que não houve tal consulta. E, a meu ver, a ausência dessa consulta provém de um possível temor de que este dispositivo não seria homologado pela FIA.

    Não quero desmerecer Hamilton, mas a superioridade dele sobre os demais, principalmente as Ferraris, gera suspeitas. É muito difícil compensar a desvantagem. E mais ainda é, compensar essa desvantagem, ou seja igualar, e colocar grande vantagem sobre.

    Há algo estranho aí. Posso estar enganado, mas em se tratando da Mclaren dos tempos atuais, toda desconfiança é pouca.

    Abraços.

  6. Roberto disse:

    Se não me equivoco, e pelo o que pude entender no comentário do André Jung, fica claro que a subida de performance do Hamilton se deve a fatores técnicos e mecânicos da Mclaren e não a genialidade do Hamilton, ele não é tão genial assim…
    Ou como disse um lunático neste blog nesta semana, Que seria Hamilton a reencarnação do Senna………………
    Tenha a “Santa” paciência………………

  7. jung disse:

    não sei se vc entendeu assim brar, mas em nenhum momento disse que era um controle de tração, ou mesmo algo anti-ético.
    abs.

  8. Brar Soler disse:

    Sobre as Borboletas.

    O volante que o Hamilton usou na Alemanha e por isso dizem que ele “andou tanto”, com essas 4 borboletas (e mais as duas grandes da embreagem) já foi utilizado no GP da Austrália.
    [url=http://i260.photobucket.com/albums/ii14/defjam99b/vlcsnap-4107409.jpg]http://i260.photobucket.com/albums/ii14/de…nap-4107409.jpg[/url]

    Não existe nada de “controle tração” nele no sentido do que conhecemos e que a FIA proibiu.

    A Tal alavanca à mais, simplesmente muda a curva de torque do motor, (abaixa mesmo, nas curvas lentas). Mas isso não impede automaticamente que as rodas patinem. Elas continuam sob o total controle do piloto. E vão patinar, sim, se ele afundar o pé no acelerador.

    Mas por outro lado pode se dizer, que as tais “barbuletas” suavizam, facilitam, ajudam a controlar aceleração (patinação) do carro,
    O Problema é que a FIA também não queria que fosse possível mudar o mapa do motor (o comportamento do mesmo) assim à toda hora . Lembro que tinha algo sobre isso, de proibir, a troca do mapa depois 90 segundos da largada no ano passado. Porque a FIA desocbriu que as equipes haviam criado um mapa ótimo para a largada e um outro mapa, ótimo, para a corrida.

    O argumento é que no fundo o que a FIA e a torcida querem é que o piloto tenha que controlar os 800 CV do motor, todo o tempo e então qualquer mudança na curva de potência ou na de torque (para baixo) seria o equivalente a amansar o motor e burlar as regras.

    Aí é que está o centro da questão. Quase tudo que um projetista de F1 pensa quando vai desenhar os carros, desde as asas, é como aumentar a aceleração do dito cujo (pra frente, pra trás, pros lados) . É que com mais controle “tração” em todas as direções e sentidos que se faz isso.

    O tal sistema das borboletas, é um ajuste fino que tem o objetivo de diminuir escorregamento de pneus (na hora do tranco da troca de marchas mais reduzidas) o desgaste dos mesmos e ganhar tempo de volta (e aposto que é bem pouco que se ganha, não é nada do outro mundo, mas, na f1 qualquer pouco já passa a ser muito). E isso não tem nada de anti ético. Tem muito é de intriga da oposição que já começa pegar no pé da super competência do Hamilton.

  9. Milton disse:

    Ps: o André deveria ter citado tabém a quase explosão ocorrida na sede da Red Bull… além de todos os fatores que ele falou, uma coisa não deve ser esquecida: as baterias(íon de lítio, provavelmente) também são conhecidas por serem um tanto quanto explosivas…

  10. Acarloz disse:

    Perfeita e lúcida a opinião do André.

  11. Edison Guerra disse:

    Hummm,’ volto em dois tempos’.Deves estar andando de Trabant ou DKW.
    aBRAÇO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>