NEM SEMPRE É A GRANA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011 - 10:56F-1

NEM SEMPRE É A GRANA

SÃO PAULO (cadê o verão?) – Romain Grosjean parecia o Visconde de Sabugosa quando estreou na F-1. Ele correu no lugar do proscrito Nelsinho Piquet em sete provas em 2009, depois que explodiu o escândalo de Cingapura.

Foi mal pacas e recomeçou a carreira. Uma de suas providências foi cortar o cabelo. Hoje, parece um comportado universitário parisiense. Neste ano, ganhou com autoridade a GP2, depois de conquistar o título da AutoGP em 2010, a GP2 asiática e a F-3 europeia. Nunca deixou de ser observado pela turma da Renault. Fez dois treinos livres na temporada, em Abu Dhabi e Interlagos, e hoje foi confirmado como titular da Lotus em 2012, ao lado de Kimi Raikkonen.

Forma-se, de cara, uma dupla forte na equipe preta e dourada. Grosjean é ótimo piloto e chega com o apoio da Total, fornecedora de combustível e patrocinadora do time, com quem ele, Grosjean, tem uma parceria longa, que já dura mais de seis anos. Total e Renault também não são estranhos um ao outro. O grupo controla a Elf, marca que sempre esteve com a Renault na F-1 e em outras categorias. Bruno Senna foi dispensado do time e passa a lutar por uma vaga na Williams com Barrichello. A eles junta-se o igualmente dispensado Petrov, que era dado como certo na Lotus pelos rublos que sempre teve, mas que não bastaram.

Bruno com OGX, Gillette e Embratel, além do nome; Petrov com a Lada e a dinheirama russa, jamais desprezível; Rubens com a experiência e só, por enquanto; Sutil, ainda, com patrocínios razoáveis da Alemanha. São alguns dos que estão à cata de emprego, agora. Sobram vagas? Mais ou menos. A da Williams, sim. Há a Toro Rosso, mas esta tem uma política de contratações um pouco diferente, 100% ligada à Red Bull. Uma na Hispania, que não interessa muito. Outra na Force India, mas esta será preenchida por Hülkenberg, salvo enorme surpresa.

Resumo da ópera: as chances de haver apenas um brasileiro no grid em 2012 são consideráveis. Quanto à dispensa de Senna, não é algo que choca ou surpreende. Bruno foi bem nas suas duas primeiras aparições pela Renault, em Spa e Monza. Depois, foi mal. Simples assim. Na balança que leva uma equipe a escolher um piloto, não pesa apenas o dinheiro.

131 comentários

  1. GuilhermE disse:

    Nem sempre é a grana?

    É verdade.

    Mas no caso do Grosjean, foi grana, sim.

    “Engraçado” é ninguém ter veiculado essa notícia no Grande Prêmio. De todo modo, olha o que disse o Alesi:

    http://www.eveningnews24.co.uk/sport/jean_alesi_hopes_romain_grosjean_kicks_off_french_f1_renaissance_1_1150511

    Destaque para: “No caso, a Total pagou mais”

    E agora, José?!

  2. GuilhermE disse:

    Nem sempre é a grana?

    É verdade.

    Mas no caso do Grosjean, foi grana, sim.

    “Engraçado” é ninguém ter veiculado essa notícia no Grande Prêmio. De todo modo, olha o que disse o Alesi:

    http://www.eveningnews24.co.uk/sport/jean_alesi_hopes_romain_grosjean_kicks_off_french_f1_renaissance_1_1150511

    E agora, José?!

  3. Wesleywess disse:

    Bem pessoal, diante de tantos fiascos, ano após ano, eu torço para que a F1 fique sem piloto brasileiro pelo menos por uma temporada, para ver se balança as entidades responsáveis pela manutenção e desenvolvimento do automobilismo no Brasil.
    Deveriam assumir o fracasso que foi a administração nos últimos 10 anos, e lutar com dignidade para colocar novamente nos trilhos, as fórmulas, que foram responsáveis no passado pela revelação de vários pilotos tupiniquins… se não haver vontade vamos continuar vendo gri de sulamericana com seis carros… um vexame!

  4. Marcelo Sanches disse:

    Pessoal, sei que pode ser tarde para comentários, mas ja que vivemos uma época de vacas magras do Brasil em monopostos, tenho o seguinte a consioderar:
    1- RubenBarrichello: Ainda tem lenha para queimar e sabe trabalhar um carro para desenvolver, portanto mereceria ficar. E torço para que fique na Williams. Com mudança no corpo técnico e com motor Renault pode ter um ano muito melhor e pelo menos chegar a frente de times como as nanicas, Lotus, Sauber, Force India e Toro Rosso… para ir mais a frente precisa mais tempo.
    2- Bruno Senna: Precisaria de oportunidade de guiar um carro por mais tempo para ter ritmo,.. Ele tem condições de ser piloto na formula 1 mas precisa de uma vaga… eu tentaria a Caterham Ou quem sabe encheria a Force India de grana e tentaria disputar uma vaga lá… mas ta dificil.
    3- Felipe Massa: Dureza…. ele precisa saber se pode recuperar a motivação na Ferrari…. ele talvez não possa bater o Alonso mas sem duvida pode chegar mais perto e disputar um campeonato digno em 2012. Na entrevista com a Gabi, ele falou que tem times interessados… se tem mesmo, é bom correr e fechar logo para 2013. Se repetir o ano desastroso de 2012 vai acabar num time pequeno.
    Que a CBA abra os olhos e começe a pensar em incentivos aos monopostos, ou vamos regredir a época pré Fittipaldi onde só os abastados vão para a Europa e somente um ou outro pode correr.
    Flavio: e quanto ao Felipe Nasr??? Não teria uma chance de correr GP2 no ano que vem?

  5. Alex Leal disse:

    Nessa Vc PECOU flavinho…GROSJEAN nada fez na sua passagem pela renault, foi uma decepção tanto que saiu… nao vejo motivos a não ser pela nacionalidade…de novo!! mas a F1 ja acabou faz tempo então pra mim tanto faz…

  6. Fernando disse:

    Eu acho melhor a Globo comprar os direitos de transmissão da Indy, IRL. Pois tem muitos brasileiros e bons. As corridas são bem equilibradas, há várias ultrapassagens. A F1 já foi boa, agora é medíocre.

  7. Zé Roberto disse:

    Boa tarde a todos …
    1) sobre a possível saída do Barrichello da F1: acho que a categoria vai sobreviver a isso …
    2) sobre a possível saída do Bruno Senna da F1: teve uma chance de ouro, mas parece que ainda não está no “ponto”. Gostaria muito de vê-lo correr no ano que vem, mas se não acontecer vale lembrar que a carreira dele foi encurtada por alguns anos de ausência após a morte do grande Senna … e esses anos a menos podem ter pesado, até mesmo para a compreensão do que é a F1 atualmente. De nada adianta estampar o carro do Schumi e um famoso narrador de televisão dizer que ele “mostrou que tem personalidade” ou algo do tipo … ele precisava chegar e marcar pontos para a equipe, não precisava demonstrar coragem … uma pena, mas acho que foi isso que rolou;
    3) sobre o retorno de Grosjean: sei não, acho que a F1 não vai ser “abalada” pela presença dele … tá com cara de “mais um na multidão” …
    4) brasileiros na F1: embora Massa não seja um extra-classe, acredito que pode mostrar mais que mostrou depois da chegada de Alonso. Não falo em superar o espanhol, mas em mostrar uma performance digna de um piloto da Ferrari.
    5) futuro do Brasil na F1: no curto prazo, complicado, mas tenho esperanças que mais para frente teremos bons representantes. CBA, vamos dar uma mãozinha né???!!!
    Abraço a todos.
    Abraço

  8. Márcio disse:

    Em 2013 nenhum brasileiro. 2014 a globo pára de transmitir a F1 por causa disso, daí os babadores de ovo da Família Piquet babaca não vão nem ver mais capacetes prá reclamar.

  9. Renato Penteado disse:

    Segundo o Alessi, a Total pagou uma nota para o Grojean ser piloto da Lotus.

  10. Diego disse:

    Não é preciso só o dinheiro. É preciso também babar ovo dos chefes. Eu li aquela matéria da warm up sobre a hipótese do Senna ter sido usado pela equipe, que dispensou um piloto caro pra promover um piloto barato (e pagante) como tapa-buraco desse ano e voltar seus recursos pro ano que vem, onde com um carro totalmente novo contratariam um piloto experiente (Raikkonen, no caso) e promoveriam o Grosjean, que é queridinho da cúpula do time (e da petrolífera Total) há um bom tempo. Fiquei pensando no assunto e pelo que vejo era verdade. Senna independente do que tivesse feito nas pistas teria sido preterido do mesmo jeito. E pra quem discorda é bom lembrar que Petrov também foi usado pelo time esse tempo todo. Apenas seus rublos o permitiram entrar e ficar dois anos (é bom lembrar que, Di Grassi foi reserva deles vários anos e não recebeu nenhuma chance na equipe, e só assinou com a Virgin porque se viu sem espaço no time, que vi$lumbrava outros talento$). Não é patriotismo não, é o que se passa nos bastidores. E tenha certeza que também é assim na maioria das equipes.

  11. ricardo da matta disse:

    Bem feito para nós,ficaremos só com um piloto provavelmente para o ano que vem, Rubens
    Barrichello fará muita falta para quem sabe o que é fórmula um, veja quantos países não
    ganham nada a anos e torcem para o piloto de seu país, os americanos endeusam o segundo,
    terceiro colocados, e aqui são uns merdas, vamos torcer para que tenhamos mais pilotos no
    grid.

    Ricardo da Matta

  12. Suelen Büsse Thuda disse:

    Bruno Senna teve 12 vitórias em corridas de automóveis, em toda sua carreira. Isto, contando todas categorias em que ele correu.
    Como diria a viúva-mór, Galbão Vueno: Haja coração !!!

  13. Situação atual na F1, Barrichello fora, Senna mendigando e Massa seguro na Ferrari até o final do ano que vem, só que levando mais uma surra grande de Fernando Alonso.

  14. Edison disse:

    O Senna so corre com o nome, nem mesmo personalidade para ter a suas cores no capacete tem. Aliais nao merece estar na F1, so correu porque pagiu. Simples assim para o ilustre campeao de nada que chegou a F1 sem saber dirigir, apenas com o dinheiro do tio e o mkt do instituto airton senna que sua mae mantem na midia.

    • Fernando Cruz disse:

      O Damon Hill não correu com as cores do pai Graham no seu capacete? Qual é o problema disso? E olhe que o Bruno tem um CV nas fórmulas de promoção bem superior ao do D. Hill. Fez mais e melhor em menos tempo e tendo as mesmas oportunidades e condições do Hill faria pelo menos igual e quase de certeza até melhor.

      O Bruno nunca usou o dinheiro do tio, caso contrário já estaria numa boa equipa de F1 há muito tempo! Os apoios financeiros que ele tem vêm dos patrocínadores!

  15. piva disse:

    bem feito pro babaca senna. em interlagos fez uma babaquice pra cima do schumacher, que acabou com o que seria o melhor da corrida (o alemão) e acabou com a própria corrida, só por ser idiota de querre parar o que não podia parar, que era a ultrapassagem de schumi sobre ele. Como eu estava na arquibancada, pude ver a imbecilidade predominante dos brasileiros, vibrando com o acidente só por acabar com a corrida de schumacher.
    O imbecil do Senna foi ovacionado por quase todos.. e acabou a corrida onde mesmo?? e ano que vem??? bem feito BABACA

    • Nelson Weiss disse:

      Perfeito.Ele conseguiu ser o pior da segunda metade da temporada.Para arrematar,errou 2 vezes em cima do Shummy no esse e ainda se achou no direito de se achar injustiçado.Realmente o SOBRENOME PESA.

      • Daniel disse:

        Já eu vibrei muito, precisou vir um novo Senna pra vingar todas as fechadas de porta que o Rubinho levava sem conseguir se defender!!

        Apesar de ser de descendência alemã, acho aquele alemão um idiota, protegido pela Fia!

  16. Levi Davet disse:

    Não acho o Grosjean grande coisa, mas era a melhor opção. Bruno Senna decepcionou com a Lotus e Petrov era muito inconstante. Não sei se é possível julgar o francês pelo que ele fez em 2009, já que entrou no meio do ano e correu contra Alonso. A pressão foi grande demais pra um então novato.

    Acho que Raikkonen vai se readaptar rapidamente. A idade não atrapalha (ao contrário de Schumacher) e o finlandês esteve em atividade, ainda que no rali. Como ele mesmo falou, a maior dificuldade na readaptação vai ser trabalhar a musculatura do pescoço. Isso qualquer um faz com exercícios!

    No fim das contas, foi a melhor opção pra Lotus, na minha opinião.

    • Fernando Cruz disse:

      Grosjean entrou no meio do ano em 2009 e o Bruno este ano não? Essa é muito boa! Grosjean em 2009 até tinha a vantagem de estar ativo na GP2 antes de entrar ao lado de Alonso, enquanto o Bruno estava parado e sem ritmo quando entrou no 12.º GP deste ano.

      O Grosjean atual pode ser melhor do que o Bruno (também acho que é), mas para vermos bem o real potencial de um piloto só numa temporada completa com um carro decente. O Bruno ainda não teve essa chance (mas ainda pode ir para a Williams), enquanto o Grosjean vai ter essa oportunidade na Lotus em 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>