GIRA MONDO, GIRA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 5 de março de 2013 - 19:36Gira mondo

GIRA MONDO, GIRA

comandanteSÃO PAULO – Hugo Chávez foi um libertador. É um dos heróis desta América Latina violentada por séculos que encontrou, ao longo dos anos, pouca gente de coragem para enfrentar o que de pior a espécie humana produziu. Do seu jeito, porque na Venezuela não havia outro jeito, peitou as mais odiosas elites econômicas e políticas de seu país e do vizinho ao norte, e ganhou.

Ganhou no voto, ao contrário do que os obtusos guiados pela imprensa de sempre, cada vez menos relevante, imaginam. Tentaram tirá-lo do poder à força, mas o povo venezuelano o conduziu de volta a Miraflores. Chamam-no de ditador. Um ditador que nunca teve medo de uma eleição. Que não deu um passo fora da Constituição de seu país. Que não partiu para a vendetta contra aqueles que chegaram, até, a defender seu assassinato em horário nobre de TV. Esses se retiraram do jogo democrático, covardes que são. E fugiram para a Flórida.

O comandante morre cedo, mas deixa uma herança política eterna, que se espalhou por sua querida América do Sul. Brasil, Bolívia, Equador e Uruguai, principalmente, ao seu modo, seguem os passos do bolivariano no sentido de defender sua autonomia e de se preocupar com os pobres, gerações de pobres estupradas por uma minoria abjeta que sempre deteve, e na maioria dos casos ainda detém, o poder econômico e político no continente. Amar os pobres é algo que não entra na cabeça de uma parcela da sociedade.

Sua morte será comemorada em Miami, nas redações da “Veja” e dos jornalões e em alguns outros círculos desprezíveis formados por gente desprezível.

As ruas da Venezuela, porém, vão mostrar quem foi Chávez e o que ele representou. E, aí, aqueles que festejam sua morte e se preparam para tomar o país de volta perceberão que já não é mais possível.

410 comentários

  1. Boris disse:

    FG, escrevendo sobre política você é um excelente comentarista esportivo.

  2. Everson disse:

    Flavio não entendo porque vc age de maneira tão enfurecida diante de alguns comentários,tudo bem que ninguém tem sangue de barata, mas daí usar de tanta raiva não fica legal para uma pessoa como vc.

  3. Jorge disse:

    Parabens pelo texto FG. Como escrevestes: esses OBTUSOS guiados pela imprensa de sempre. PERFEITO!!!!

  4. marcelo silva disse:

    Parabéns pelo texto, Flavio. Faço minhas as suas palavras.

  5. prez disse:

    Todos sabem porque FG escreve posts como esse. Sempre há um grande número de comentários nestes casos. Os que ousam divergir do conteúdo dos textos são execrados, expulsos do blog, xingados. E isso gera mais curiosidade e acessos. FG é um dos jornalistas mais hábeis com as palavras e inteligente o bastante levar o debate político ao extremo a ponto de parecer que ele realmente crê no que escreveu.
    Bem, talvez agora eu seja expulso…

    • Flavio Gomes disse:

      Não xingo ninguém. E você não faz ideia do que me escrevem e de como se dirigem a mim pelo simples fato de eu pensar diferente deles. Não me julgue apenas pelo que digo aqui. Se chegou ao ponto de mandar um leitor à puta que o pariu, pode ter certeza que tenho bons motivos para isso.

    • Roberto Carlos dos Santos disse:

      Eu queria saber como o Flávio Gomes “expulsaria” alguém do blog. Ele iria na casa da pessoa para apagar o endereço do navegador?
      Masa grande realidade é que um povinho merece levar uns “xingo” mesmo. O Flávio Gomes posta um baita texto, com fontes, referências, fatos e um povinho que forma opinião somente pelos status de Facebook de seus amiguinhos reaças e pelos “articulistas” da Veja vem querer fazer um contraponto.
      Meu caro, o Flávio Gomes pesquisou, estudou, analisou para vir aqui e postar o texto. Vocês vêm aqui falar merda repetindo as palavras que a mídia comprada e vendida coloca nas suas mentes. Sugiro que parem de comprar opinião pronta e busquem conhecimento de várias fontes, inclusive dos textos desse Blog, quem sabe aí não começam a pensar por si mesmos.

  6. Luke disse:

    Bem, tentaram derrubá-lo com um golpe de Estado, é fato. Mas ele não fez o mesmo com um presidente eleito antes? Mui democrático, sem dúvida. Deve ser a tal lei da ação e reação funcionando.
    E ele cumpriu a constituição, de fato. Até porque ele a alterou várias vezes para atender a seus interesses de permanecer indefinidamente no poder. Assim até eu…
    Não obstante seus méritos, não gosto de políticos que “não largam o osso”, seja na esquerda ou na direita. Afinal, democracia não pressupõe alternância de poder?
    Líderes “vitalícios” são próprios de monarquias, califados, papados, etc. não de Repúblicas sérias.
    Acho ainda que o “bolivarianismo” não resistirá a sua ausência por muito tempo, pois é muito personalista, calcado no carisma de uma pessoa.
    E pessoas, como tudo que é vivo, um dia se vão.

  7. Sérgio Cabala disse:

    òtimo texto
    parabéns

  8. Zito Marquez disse:

    Definitivamente 2013 não está sendo um bom ano para o Kleber Atalla . E olha que ainda estamos no começo !

  9. Wagner disse:

    Quem dá esmola ao povo n quer sua autonomia, n é de interesse do Estado pois esmola cria dependencia. Mto menos um centralizador que proíbe aqueles q se opõem aos seus ideais, impedindo os meios de comunicação de expressar pontos de vista diferente dos seus. Ter ódio pelas classes mais abastadas n é o caminho pra quem quer elevar as classes mais oprimidas a um patamar mais próspero. Ressentimento n é o caminho para o progresso, mto menos se considerarmos que mtos integrantes das tais classes “abastadas” conquistaram com trabalho aquilo que tem e hj bancam a esmola dada aos desempregados q o governo sustenta e usa com propósitos propagandistas. Poderiam dar educação de qualidade, emprego, autonomia de verdade.

    • Eduardo disse:

      Eu sou contra a personificação, politização do Estado e das Instituições. Podem falar que Chávez fez coisas boas, mas acho um absurdo alterar uma Constituição, ainda que de forma legal, em favor de uma pessoa ou de um partido político, personificando e centralizando o poder indefinidamente. Aqui no Brasil tem reeleição, mas só é permitido uma vez. Ficam demonizando os EUA, mas a Constituição deles é de 1787, eles demoraram séculos para construir a sociedade deles, enquanto nós pensamos apenas na mediocridade do imediatismo populista, sem de fato pensar em um projeto de Estado a médio e a longo prazo.

    • Cassius Clay Regazzoni disse:

      É muito fácil ser um filho de uma puta preconceituoso e cagar regra em cima de uma situação que nunca viveu.

      Queria ver se vc fosse um dos que não tem o mínimo para sobreviver, se iria considerar “esmola” o auxílio que garante o pão para sua família.

      Para sua informação, os estados mais desenvolvidos do planeta (os nórdicos) possuem uma forte rede de benefícios socias (o que vc chama de “esmola”).

      Tenho nojo de merdas como você.

  10. luiz carlos barbosa disse:

    Antes Chaves e Lula…ou vcs tem saudades dos tempos de Medici e Figueiredo.

  11. Ricardo B. disse:

    Tive a oportunidade de conhecer vários venezuelanos quando morei na Irlanda. Quase todos reclamavam do radicalismo e da falta de diálogo de Chávez, o que eu ouvia calado, porque eles viveram lá e eu não.

    Mas eu dizia para eles que há, pelo menos, dois exemplos positivos na política do Presidente:

    1. Sua preocupação com os pobres da Venezuela, e não com as elites ricas de sempre;
    2. Sua defesa da integração e do desenvolvimento da América Latina, sem subordinação e dependência aos Estados Unidos.

    Sobre esses tópicos, nunca ouvi uma resposta contrária convincente, nem dos mais fervorosos opositores. O que me leva a crer que, ainda que Chávez possa merecer algumas críticas aos seus meios de agir, seus fins eram nobres, e a história reconhecerá.

  12. ALEX B. disse:

    Bah! Só falta o altar pro novo Santo!

  13. Gustavo disse:

    “Que não deu um passo fora da Constituição de seu país”

    • Ricardo Bigliazzi disse:

      Sei que a frase esta entre aspas… porem é mais ou menos como dizer… “estupra mas não mata”.

      A Constituição esta acima de qualquer um… e deve ser respeitada em sua integra. É assim que um Pais descente é construido.

      Segue o jogo…

      Imperador.

  14. Oliveira disse:

    Flavinho infelizmente perdemos um guerreiro que fez muito por seu povo,ontem após chegar da faculdade recebi a noticia e fui logo ver como reagiu a direitinha tosca e tenho apenas uma palavra para descrever o Partido da Imprensa Golpista NOJENTOS.
    Bom nao sei se você viu mas o documentário a revolução nao será televisionada é muito legal.
    Outro documentário que eu achei no youtube é sobre a lotus de Colin chapman If you are not winning you are not trying mostra o titulo do Emerson enfim é bem legal

  15. Wallace disse:

    Flavinho, viu quem encontrou o corpo do chorão?
    O pop star motoqueiro.. motorista dele
    Ê mundo pequeno rsrs Abraços

  16. Alexandre Raymundo disse:

    Lamentável a sua postura de jornalista, FG. Em sua coluna você se mostra intolerante a opiniões diversas da sua. Infelizmente, você se acha mais importante do que realmente é. Você age da mesma forma intolerante que os opositores de Hugo Chavez. Você é que é o desprezível. Principalmente na politica, é preciso saber aceitar as opiniões diversas e usar argumentos inteligentes em qualquer discussão. Tudo na vida, repito, tudo na vida, pode ser visto por ângulos diferentes, lamento que você não demonstre saber disso. A critica intolerante que faz nessa coluna serve para você também. Leia de novo o seu texto. E para encerrar, tenho uma pergunta: você realmente ama os pobres? O que você fez, nos últimos 12 meses, para demonstrar que os ama? Aposto que nada, aposto que ficou só na retórica, no blá blá blá. Lamentável, você perdeu mais um fã…

  17. sandro karam disse:

    Como fica a questão do patrocínio ao maldonado

  18. Levi Davet disse:

    Considerando que vivia sobre um grande poço de petróleo, que era tolerado pelos EUA (e não bloqueado, como Fidel), e que não media esforços em desacreditar seus opositores (ao contrário da esquerda “light” do PT), Chávez deveria ter feito muito mais. Deveria ter conseguido muito mais.

  19. Basilio disse:

    Flavio, não sei por quê você perde seu tempo argumentando com quem só se abastece de informações da Rede Globo, Grupo Civita, Estadão e Folha de Sâo Paulo. Em relação a morte do Chavez, acho que foi o golpe mais duro que a América Latina sofreu em sua soberania. Temo pelo futuro, pela esperança que sempre nutri de que o sul do Equador um dia se torne justo e equânime para os seus cidadãos. Hugo Chavez tentou, como nunca ninguém ousou faze-lo na história recente. Ele é o hérói do meu tempo, e vendo tantos comentários idiotas sobre esse post, me dá uma sensação maravilhosa de inteligência.

  20. Iug Cale disse:

    Algumas perguntas:
    Caro Flávio, por que dizem que estes governos são populistas, e encerra-se a discussão por aí ? Por que dizem que somos todos atrasados manipulados por caudilhos cucarachas ? Por que os mais pobres não podem receber uma pequena distribuição de renda sob a acusação de serem massas de manobra, ao invés do dinheiro ir ao FMI e banqueiros e isto seria o certo para continuar o equilíbrio da pirâmide financeira mundial ? Por que um governo faz um mutirão internacional para alfabetização e para que ? Será que alguém por aqui já ouviu falar do El Sistema ?
    E enfim, por que crianças morrem no Afeganistão como efeitos colaterais de mísseis errantes, ou que são literalmente crucificados e decapitados por espada e disto ninguém discorda ? Por que ?

  21. Ulisses disse:

    Não defendo o Chaves como lider político, nem acredito que Obama, é um negro que governa os Estados Unidos, que veio de uma minoria e bla bla bla ….
    Na minha humilde opinião, ainda não surgiu um lider popular que tenha me seduzido pela justiça social, talvez Fidel, até uma semana depois que depoz Batista, ou o Talebã iraniano, uma semana depois que depuzeram o xa Reza Pahlevi. Após uma semana, todos os regimes “voltam ao normal”, nada corrompe mais que o poder!
    Repetindo sempre, na minha humilde opinião, o país onde mais se aproxima de uma justiça social igualitária é o Japão, por tudo aquilo que conhecemos de lá, desnecessário dizer aqui, opinião meramente pessoal, talvez eles também consigam me enganar.
    Agora, cá entre nós, para aqueles capitalistas de carteirinha, uma coisa é mais do que certa, já imaginaram se Chaves copiasse o sistema eleitoral americano, com aquela “coisa estranha” de se elejer delegados representantes sabe-se lá de que, com o mesmo sistema de contagem de votos, etc etc …. ninguém entende muito bem, a imprensa já tentou explicar várias vezes, mas no fim, o reporter sempre conclui que o sistema é muito complicado.

    Também sei que a democracia americana não se restringe à eleição, só fico imaginando o Chaves tentando implantar o sistema eleitoral americano na Venezuela!
    Acredito que Chaves tenha deixado uma boa herança, de agora em diante, as pessoas voltarão a se sentar em alguma mesa para discutir o país com toda a sua pluraridade.
    A democracia latino americana é muito carente de mesas de negociação.
    Como dizia Millor em duas frases memoráveis:
    – “Democracia é quando eu mando em você, Ditadura é quando você manda em mim”!

    – “O capitalismo é a exploração do homem pelo homem, o socialismo é justamente o contrário”!

  22. Gerson disse:

    Flavio, olha isso!! ABSURDO!!

    http://g1.globo.com/sao-paulo/musica/noticia/2013/03/motoboy-do-youtube-encontrou-chorao-morto-em-apartamento.html

    Não sei o que me choca mais. A morte do Chorão, ou ele ter esse MARGINAL ASSASSINO IRRESPONSÁVEL do ‘motoboy do youtube’ como funcionário/amigo/motorista!! Pra começar esse aí nem deveria estar trabalhando como motorista, nem poderia estar dirigindo qualquer veículo!! Se afirmou que foi dirigindo até lá e que estava dirigindo para o Chorão, deveria ser preso na hora!! Esse país é uma piada de mau gosto mesmo!!

  23. Henrique disse:

    PARABÉNS pelas sóbrias palavras..!!!

  24. Marcelo disse:

    Se a Williams perder Maldonado a equipe vira “nanica”, em tempos de forte crise na Europa, onde Frank Williams vai achar outro piloto com 30 milhões de euros por ano? Tio Frank esta até dependendo de patrocinador fora da Europa, a coisa esta mesmo feia no velho continente. Maldonado é um dos “pilares” da equipe por causa da grana, mas também mostrou certo talento em 2012, portanto, merece esta no time. Desde 2011 o venezuelano exige condição de primeiro piloto, e vai ser assim até ser desbancado pelo talento do companheiro. Se o Maldonado esta preocupado com a morte de Chávez, imagina Frank Williams? O time depende da PDVSA para sobreviver na F-1, acredito que Maduro fica no poder(Chavéz pediu ao povo, se ele não tivesse mais no poder era para apoiar Maduro nas eleições. Bom lembrar, Hugo Chávez foi eleito e reeleito duas vezes na Venezuela, o povo pode eleger Maduro como última vontade de Chavéz). Maldonado no momento tem que mostrar regularidade nas provas, velocidade ele tem de sobra, merece o benefício da duvida. Se fizer uma boa temporada em 2013 pode se manter na F-1 mesmo com um patrocínio mais fraco(muitos pilotos estão nessa situação no meio do pelotão). Se Maldonado não conseguir mostrar serviço, vai ser mais um piloto que fica no mundial até a grana acabar. A carreira de Maldonado na F-1 esta sendo feita de forma planejada e com forte patrocinador, o resto vem com talento. Pastor vai para a terceira temporada, ele sabe que 2013|14 ou vai ou racha de vez. Não vejo problema de Maldonado ser apoioado pelo governo da Venezuela, poucos se lembram, Fangio foi bancado pelo governo argentino. Se o argentino mereceu essa chance, Maldonado também merece…

  25. MARCELO ALVES PEREIRA disse:

    Rejeito qualquer avaliação extrema de levar à um pedestal ou avacalhar um figura pública, ainda mais um política NINGUÉM consegue fazer uma avaliação isenta. Na minha humilde opinião o caminho do meio é sempre o mais viável e a análise de pós e contras geralmente é a mais próxima da verdade.

  26. Gustavo disse:

    Cada um vê aquilo que quer ver…

  27. Andre disse:

    Caro FG. Se ele fosse tão bom, mas tão bom como todos esquerditas apregoam. Ele teria se tratado no seu país, se não para a cura, pois a doença que teve aparentemente era incuravel, mas como exemplo. Quantos venezuelanos e latinos estão acometidos pela mesmo câncer que acometeu-o, mas sem chance de se tratar dignamente indo nos SUS’s do nosso continente. Um lider é acima de tudo exemplo e qual exemplo ele deixou na saída.

  28. Sou leitor deste blog há tantos anos que nem lembro quando comecei.

    Não me sinto dono da verdade nem mesmo a voz da razão, mas tenho as minhas opiniões. Fiquei aborrecido de não ter meu comentário não publicado. A vida segue.

  29. marcos souza disse:

    Há quantos dias ele já teria morrido ?

    Um mês pelo menos….

    Veremos caixão aberto?

  30. Celio Ferreira disse:

    Toda unanimidade é burra, perpetuação no poder é pior ainda, Chaves provou isso,não
    colocando Maduro como candidato na ultima eleição, porque êle sabia que não tinha
    condições de arcar com novo mandato. Por essas e outras Lula foi melhor que Chaves
    no poder, após 2 mandatos ( bons por sinal) colocou Dilma no poder de forma democratica.
    E a união Brasil e Venezuela , começou no governo FHC, (Catanhêde Folha ) pelos
    interesses comerciais , com a novidade de um recente Eleito na época Hugo Cheves.

  31. Ricardo Simonetti disse:

    Democrata ou Ditador? Isso importa? O fato é que o povo, que na maioria esmagadora é constituído por pessoas pobres, está chorando a perda, nas ruas, praças, avenidas e isso demonstra que o Poder que lhe fora atribuído, de fato, foi o mais legítimo possível.

  32. Penelope Dazler disse:

    A morte de Chavez entristeceu a Venezuela ontem. A morte de Chorão hoje tb nos deixa mais tristes . De uma certa forma dois poetas se foram .

  33. Acarloz disse:

    Não concordo, mas respeito. Abraço !

  34. Mauricio disse:

    Libertador de quem?
    Medo de eleições? Realmente não tinha pois aparelhou todo o estado e controlou na marra toda a media (e é assim que se escreve e não a forma aportuguesada da pronúncia inglesa da palavra).
    Não estou tripudiando sobre um morto, não faço isso.
    Que vá com Deus! Que descanse em paz.
    Porém tenho uma opinião sobre este senhor nada lisonjeira e que é dada a perfeição por um conjunto de rock industrial norte americano de forte inspiração anarquista conhecido como Ministry:

    Señor Peligro!

    • PC Parmera disse:

      “forma aportuguesada da pronúncia inglesa da palavra”

      Você já leu as homenagens que o Reinaldo Azevedo escreveu?
      Vá lá, que combina muito mais com você.

      • Mauricio disse:

        Engano seu. Também não concordo com o que o Reinaldo escreve.
        Sou independente e livre para pensar.
        A melhor análise feita até o momento foi feita pela Miriam Leitão no Jornal Bom Dia Brasil, hoje pela manhã.
        Ele conseguiu reduzir drasticamente a desigualdade social na Venezuela, o ponto forte de seu trabalho e mérito pessoal. Porém não conseguiu administrar a nação pois a criminalidade aumentou, a inflação aumentou e uma série de outros problemas.
        Resumo da ópera bufa:

        Chávez era um tremendo oportunista. e por isso mesmo o epíteto anarquista de Señor Peligro lhe cabe muito bem.

      • Flavio Gomes disse:

        Miriam Leitão. Puta que pariu.

      • “Sou independente e livre para pensar.
        A melhor análise feita até o momento foi feita pela Miriam Leitão”.

        Uma verdadeira chuva de diarreia.

      • Mauricio disse:

        Então vamos a outros que fizeram a mesma análise no OESP e na Folha. Entre outros media.
        A desigualdade social da Venezuela realmente caiu muito, porém não consegue produzir um grão de arroz para alimentar o povo, tem de importar tudo. Enquanto tiver petróleo se sustenta, mas e depois?

      • Flavio Gomes disse:

        Nunca produziu, e quem começou isso não foi Chávez. Não fala merda.

      • Minoru disse:

        Primeiro diz que a Miriam Leitão é melhor que o Reinaldo Azevedo pois tirando o fato de um ser homem e a outra ser tão feia quanto a Zelia Cardoso de Melo, eles são tudo farinha do mesmo saco e quanto ao Alexandre Garcia, ele nada mais é do que um funcionário fantasma do Banco do Brasil que se “arrumou”e passou a ser repórter metido a portavoz da direita…

        Para idiotas como este que a solução do Brasil seriam a Miriam Leitão e o Alexandre Garcia… cada uma!

        É melhor ouvir isso do que ser surdo mas tem hora…

      • Rafael Wüthrich disse:

        Perfeito. Mais um incauto lobotomizado que, invés de argumentar, tenta desqualificar o discurso alheio pela forma. Que modo mais rasteiro.

      • Mauricio disse:

        A mim pode faltar um pedaço do cérebro, mas para outros falta o cérebro inteiro.

    • charles disse:

      a palavra ‘mídia’ vem da palavra latina ‘media’ que por sua vez é o plural de ‘medium’ que se traduz para o português como ‘meio’.

  35. Otávio disse:

    Apesar de populista, de dirigir um governo que acabou sendo corrupto e da economia estar em dificuldades por causa da inflação. Hugo conseguiu distribuir a renda e as riquezas da Venezuela para a parte mais pobre da sociedade, como poucos países da América latina conseguiu.
    Vamos torcer para que, em primeiro lugar respeitem o estado de direito, a democracia, que os novos líderes sejam porque não, melhores e mais capacitados que Hugo e que seu legado para a América Latina seja de alguém que lutou ao seu modo, certo ou errado pela justiça e igualdade social.

  36. Ricardo Manfredinni disse:

    Hoje é um dia muito triste para todos nós que sonhamos com um mundo melhor, sem dominação e com liberdade. Vai-se um grande homem. Um homem que escreveu seu nome na história e que sempre será lembrado por seus ideais e lutas, por suas convicções políticas em defesa dos mais fracos. Fica a saudade de um visionário que jamais se subjugou aos mais fortes e poderosos. Vai fazer falta esse inesquecível contestador. Vai em paz Chorão, vocalista do Charlie Brown!

  37. Roberto Andrade disse:

    Poxa Flavinho, aí vai hoje e me morre aquele chorão… é como você falou… a mídia só idolatra esses ridículos, Chorão, Senna e Michael Jackson… e esquece dos heróis Chávez, Ratzemberger e Farrah Fawcett

  38. Zito Marquez disse:

    Ontem foi Chavez. Agora a noticia é a morte do Chorão. Pessoas jovens ainda e que tinham muita coisa pela frente . Coisas para realizar . Se foram por motivos diferentes . Que pena !

  39. JP ( O verdadeiro) disse:

    O cara até podia ser um ditador, mas um pouco de linha dura não faz mal a ninguém. Vejam a putaria total que está mergulhado nosso país. Sem rumo, sem ideologia, com todo mundo tendo o “direito democrático” de falar o que quiser e onde o bizarro é aclamado como “liberdade de expressão”

  40. victor tadashi nakajima disse:

    Flávio deixo um texto de um amigo sobre a morte do Chavez.
    Ele esteve na Venezuela e pode ver de perto o que ocorre no país.

    “Recebi a notícia de que Hugo Chávez morreu enquanto voltava pra casa, depois do trabalho, e enfrentava mais um dia de trânsito intenso nas ruas de São Paulo. Exatamente duas semanas atrás, um dia antes que o presidente voltasse à Venezuela depois de mais de dois meses de um exílio médico em Cuba, eu estava em Caracas. Visitando favelas e bairros ricos da capital, pude sentir na pele – e entender melhor – os porquês de tanto sentimentos encontrados de amor e ódio ao líder da revolução bolivariana.
    Claro que Chávez, como todo governante do mundo, é passível de críticas. Mas elas acabam ficando pequenas diante dos eleogios que merecem seus 14 anos de governo. Houve corrupção, militarismo, personalismo, concentração de poder e até certos graus de autoritarismo – mas nunca, jamais, uma ditadura. E o contexto venezuelano, com uma oposição golpista, racista e entreguista, explica boa parte das posturas controversas do presidente. Basta querer entender, ainda que não se queira concordar.
    Depois de conversar com vários venezuelanos e sentir as ruas de Caracas, eu fiz minha escolha. Parodiando a artista chilena Violeta Parra, eu fico com o povo. E o povo esteve e está com Hugo Chávez, o presidente que não conseguiu acabar com a pobreza – apesar de tê-la reduzido muito – mas fê-la algo bem menos humilhante do que antes. Hoje há médicos espalhados pelos bairros mais humildes, universidades públicas pra quem nunca teve, milhares de casas populares sendo construídas, comida a preços acessíveis e dignidade possibilitadas pelo dinheiro do petróleo – antes represado em benefício das elites. Por isso é que nos muros se pixa e nas ruas se diz: “Todos somos Chávez”.
    Se engana quem pensa que os venezuelanos são pobres coitados lobotomizados pela propaganda oficial. O presidente morreu, mas seu legado ficará – e, tomara, será aperfeiçoado com o tempo. O chavismo existe e existirá mesmo sem a presença física de seu líder. Esperem 30 dias e vejam o resultado das eleições. Dificilmente os venezuelanos perderão novamente a independência que aprenderam a cultivar com o comandante.”

    Tadeu Breda.

  41. Deodato Filho disse:

    Um homem pode ser medido por seu legado, a Venezuela mudou com Hugo Chaves, mas não melhorou, resultado 0×0 cheio de emoções. Muita propaganga e pouco resultado.

  42. João disse:

    FG, excelente como sempre. Sabe, morro de desgosto de ver gente próxima e querida, que saiu dos melhores colégios, dos bancos das melhores universidades públicas e privadas desse país – gente que teve todas as oportunidades na vida, pois – disseminando ódio, ignorância e preconceito com a morte do mandatário da Venezuela. Ando cansado desse pensamento escroto paulistano com ideias rasas e rasteiras. Parece às vezes que a nefasta Veja venceu. Sei lá, talvez essa gente não devesse ser tão querida assim. Talvez não devesse merecer tanto da minha atenção (por que, afinal, se a pessoa é capaz de uma estupidez dessas, de que adianta lembrar do seu aniversário e lhe ser amável nas banalidades cotidianas? Sim, se isso importa, o que queremos desse mundo e o que fazemos por aí também). E vamos em frente, porque não temos outra escolha…

  43. Marcelo Albino disse:

    Sugiro que o Sr. venda sua coleção de carros e doe o dinheiro para a causa bolivariana. Mini-hipócrita

  44. Alexey Karpov disse:

    Acontece que é muito fácil acreditar nas notícias mastigadas e superficiais da mídia Global podre onde a noticia é distorcida para que se venda mais, para não se perder a audiência.
    Chaves foi o último grande herói de resistência cada vez mais enfraquecia pela maldita Globalização e meu medo é que sem ele o país perca sua soberania e se venda ou se renda ao capitalismo exacerbado.
    Luto, tristeza. Não pela morte em si (pois tenho certeza de que ele agora descansou), mas pelo futuro do país que pode agora estar seriamente comprometido.

  45. askjao disse:

    Claro que fez tudo dentro da constituição. Ele modificou para atender aos seus interesses. Mas talvez, mesmo assim, ele tenha a importancia para a Venezuela. Seja para que o sucessos siga os seus passos, ou procure um caminho oposto.

  46. wilson rodrigues disse:

    Caro Flavio,

    gosto muito do seu blog pela propriedade com que trata os assuntos relacionados ao automobilismo e pela coragem que demonstra ao expor suas opinião sobre os outros assuntos. Obviamente não quero – nem iria conseguir – mudar a sua opinião sobre o que acontece na Venezuela. A vida só tem graça se for assim, plural. Mas em nome desse pluralismo, só permita-me contar o que presenciei em Manaus, no ano passado. Era época das eleições municipais aqui no Brasil e por coincidência também eleições – embora presidenciais – na Venezuela. No hotel em que estava hospedado, vi um grupo de colaboradores se reunir na frente da TV. Minha surpresa é que, os brasileiros choravam com o resultado da Venezuela. Mais tarde, conversando com um garçom, soube o motivo: uma mulher que trabalhava no hotel era venezuelana. Por causa de Chavez, ela, seus pais (já idosos) e seu filho tiveram que fugir do país. Não eram ricos. O hotel em que ela trabalhava foi estatizado (qual a importância estratégica para um país de se estatizar um hotel?). Ela perdeu o emprego para os ‘amigos da revolução’ que eram filiados ao partido. Sem emprego, não só ela como milhares de pessoas tiveram que deixar o país, afinal, já haviam vendido os bens para se sustentar na falta de emprego num país onde a inflação galopante diminui o crescimento e a geração de empregos uma vez que os empresários temem investir em algo que pode ser estatizado sem mais nem menos. O sonho dessa família era voltar para o seu país, por isso torciam por outro candidato, qualquer que fosse.
    Não há como ficar indiferente a uma família que só quer voltar pra casa, para um país que deveria ser tão seu quanto de Chavez. Chavez mudou a constituição diversas vezes por interesse político pessoal. Fechou jornais e tvs que tinham opiniões contrárias. Com sua perseguição burra aos EUA (que tem problemas muito maiores que a Venezuela) prejudicou milhares de conterrâneos. O perigo é esse: imaginar que para combater o ‘mal’ é preciso ser tão nefasto quanto ele.
    É óbvio que lá havia uma classe dominante odiosa. Todos os países têm. O Brasil tem, a Inglaterra tem, a Nigéria tem, os EUA tem, talvez até o Sri Lanka tenha.
    O problema é quando os mocinhos se tornam tão odiosos quanto os bandidos. A gente que está de longe não sabe o que é ser venezuelano. Talvez agora, essa família possa voltar a saber.

  47. Bruno S. disse:

    Concordo que visões políticas fazem pessoas ser melhores ou piores. Com certeza você é muito pior pelas suas. Inepto e cego. Você devia ser um dos oprimidos pelo governo democrático de Chavez, um dos perseguidos pela liberdade irrestrita da União Soviética de Stálin, um morador de Varsóvia durante a ocupação pacífica da II guerra, quem sabe assim parasse de falar absurdo atrás de absurdo.

  48. Fabio disse:

    Há um tempo atrás você comentou sobre o Jornal MEIA HORA, daqui do Rio….

    Eles colocaram a morte do Chavez na capa de forma bem humorada, sem intenções politicas e ideológicas.

    Para quem quiser ver:

    http://www.meiahora.ig.com.br/public/uploads/printcovers/06032013.pdf

  49. Arnaldo Faria disse:

    O que me importa a Venezuela?

  50. Yuri Nehy disse:

    É importante ressaltar que o legado de Chavez foi enormar, mas sua missão ainda não acabou.
    Foram anos e anos de exploração na AL, que não são poucas décadas de um governo bolivariano verdadeiramente popular que vão conseguir apagar.
    O processo continua.
    Depois de Chavez, que venha Maduro!
    A Venezuela ainda tem muito o que caminhar para continuar evoluindo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>