MENU

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2006 - 14:22Automobilismo internacional, Imprensa

Uow!

SÃO PAULO (por que não vou ao U2?) – Ontem caí na besteira de assistir quase toda a prova de abertura da Nascar, as 500 de Daytona. Descontando a cafonice natural daquelas glebas, o show do Bon Jovi deu bem o tom de espetáculo que os caras gostam de fazer. A F-1 poderia, sim, aprender alguma coisa. Autódromo cheio, música, aviãozinho sobrevoando a pista, neguinho famoso guiando o pace-car… Claro que tem sempre a xaropada do hino, fizeram até painel com a bandeira ianque na arquibancada. Mas vá lá.

Duro mesmo foi aguentar a narração para o canal FX (aliás, parece que o Speed Channel está chegando por aqui, liguei na NET e não sabiam do que eu estava falando; depois descobri que preciso mudar meu plano para digital, pagar não sei quanto, esquece).

Não conheço os caras, e nem gosto muito de falar de colegas, mas… Bom, tinha um sujeito narrando, ou comentando, eles narram comentando ou comentam narrando, que toda hora dizia: “Uow!, quase raspou no muro!”, ou “Uow, olha o Kyle”, e uow pra lá, uow pra cá, e “olha só” a cada cinco minutos. O cara é carioca, pelo “olha só” e pelo sotaque. O outro parecia do sul.

Colonização é foda. Uow.

20 comentários

  1. Estevão, de Curitiba disse:

    Vi esse post porque digitei NASCAR na busca.
    Os caras que narravam eram Sérgio Lago (carioca, mas nascido na Bahia) e Roberto Figueroa (de Pelotas/RS).

    Falem o que quiserem, mas os caras manjam muito de NASCAR. E são bem melhores que Galvão, Luciano e Cia…

    Abraços.

  2. Toty disse:

    Prá que serve a NASCAR?
    Definitivamente, americano não gosta de esporte. Gosta é de cachorro quente e pipoca. Nas corridas, o melhor são as infinitas bandeiras amarelas, para tudo e dá-lhes pipoca, naquilo que chamam futebol a ação dura 5 segundos e vira um amontoado de gladiadores de fazer inveja a qualquer baile gay, para tudo e da-lhes pipoca. Fala sério…

  3. CaFalque disse:

    Como vc é marrento, Gomes…mas concordo sobre a colonizaçao…rsss
    O Rodrigo Mattar cansa com seu carioques, mas reconheço que entende do assunto, tem grande conhecimento…
    Os comerciais dos canais americanos é um porre, mas são eles que garantem o espetáculo…mal necessário

  4. Pedro Jungbluth disse:

    Deviam sim caprichar mais no Show da F1 “out-race”, mas não só nos fins de semana de GP.
    Deviam ter mais acesso aos direitos da F1 para as produções artísticas. Faz tempo que Hollywood quer fazer um filme da vida do Senna, o Antonio Bandeiras até foi cogitado para o papel.
    Mas sempre os planos param num telefonema para Bernie Eclestone.
    “Não dá para falar com aquela gente” diz Silvester Stallone no making off do seu filme sobre automobilismo.
    Pô, será que o Bernie não sabe que seria ótimo um pouco de promoção de graça da F1 nos EUA?? Ele não pensa assim, pra ele quem tem que pagar é quem faz o filme, pelo direito de fazer propaganda da F1.
    Ridículo, simplesmente ridículo.

  5. Renato disse:

    Na boa, já vi ‘in loco’ corrida de Nascar em Daytona e F1 em Interlagos e, corrida por corrida, F1 dá de 30 a zero.

    O espetáculo da Nascar é legal, a organização do evento também, mas não se compara ao ronco dos F1.

    E pra quem acha que o setor G é selvagem, no ano que eu fui em Daytona, no fim da corrida nego encheu a pista de lata de cerveja só pq o tal Dale Jr. não ganhou a corrida.

  6. paulo aidar disse:

    Concordo com vc, pensei em te mandar um email, sobre isso, a organização da Nascar é de tirar o chapéu, os caras conseguem manter o publuico interessado o tempo todo, a hora que eu vi que montaram um palco para o Bon Jovi cantar 3 musicas e no fim em 15 minutos nao tinha nem vestigio dele, foi demais, o resto tb é mto legal, dp de ver isso sinto que estamos na idade da pedra em termos de organização, de interesse do publico,etc..comrelação ao canal Speed ele so está disponivel se vc trocr o seu sistema pelo digital, em compensação é corrida o dia inteiro, pra quem gosta como eu é um prato cheio, inclusive por que transmite a DTM que é o máximo ao lado da Nascar…além de outras categorias que nao passam por aqui…

  7. edu disse:

    sem falar dos seguidos intervalos.. parecia q era uma corrida dentro dos intervalos.. e naum intervalos na corrida…..
    ridiculo…

  8. ricardo74mg disse:

    Realmente, as corridas já não são lá grande coisa em termos de técnica, pois esse negócio de ficar dando “toquinho” é coisa de fruta, corrida se disputa é no braço e na freada. Quanto à narração, só pode ser clásula de contrato ter que traduzir aquela besteirama toda, o cara que faz isso deve ficar uma fera, já que não pode dar um toque pessoal na narração. Era preferível colocar legenda, pelo menos a gente não ia ouvir brasileiro fazendo papel de bobo!

  9. zá dirceu disse:

    essas corridas dos tio sam são uma chatice,dos males o menor,prefiro a proceissão do tio bernie,com suas vitórias com um piloto que ganha posiçãoes nos boxes ,menos mal

  10. Carlos Eduardo Nogue disse:

    O carioca era um jornalista de sobrenome Lago. O Rodrigo Mattar é do Sportv e não era a voz dele, alías esse conhece muito

  11. Carlos Eduardo Nogue disse:

    Tem mais sobre a transmissão da Daytona 500 pelo FX no domingo, por 6 vezes o narrador / comentarista se referiu a prova como 500 Milhas de Indianápolis, sendo 2 seguidas ao final da prova.Também exageraram, tinha mais tempo de intervalo do que de corrida, na base de 6 voltas de intervalo para 4 voltas transmitidas

  12. Marinho disse:

    Romero, o carioca é o Rodrigo Mattar. Esse tem conhecimento.
    Antonio Purri, tem paciência! O Galvão é o maior anedotário da TV! O cara é um energúmeno, totalmente despreparado para o que pensa que faz! O pobre do Reginaldo se contaminou,, pela proximidade.

  13. Leandro disse:

    ….pior foi ouvir no final “Jimmie Johnson ganha as 500 milhas de INDIANÁPOLIS”….eu vou te contar…nosso país carece e muito de jornalistas que entendam de automobilismo….eu fico muito triste em ver essas aberrações que aparecem por aí….(com todo o respeito e admiração pelas excessões…)

  14. Cicero Santos disse:

    Tô ligando lá na NET pra saber do Speed Channel!

    O cara nem sabe do que eu estou falando, é mole?

    O problema é que é caro pra burro, só NET digital, com o pacote Silver.

    Um abraço

  15. antonio purri disse:

    Não só desta mas de todas a s provas a narração é muito ruim . Acho até que deviam banir as narrações e deixar só comentaristas ( os cegos que me desculpem , mas acho que eles não devem ver muita televisão de qualqer forma …) . Já os comentaristas deveriam fazer alguns cursos …Tem cada um que fala cada barbaridade que Deus nos livre . Reginaldo então é o campeão deles…( até porque é quem mais vejo , é natural ser o que mais bobagens fala) . Galvão volta e meia dá suas mancadas . é difícil , mas é o preço que temos de pagar por sabermos ‘mais que a média’ sobre automobilismo ..

  16. Zanfa disse:

    O cara q manja de Nascar é da Sportv; se chama Rodrigo Mattar.

  17. joao ferreira de sou disse:

    Só uma coisa cuirosa, somente algumas provas serão transmitidas, mas queria saber realmente se irão transmitir a prova em talladega, lá sim o bicho é carvenoso, quanto a narração, temos pouquissimos narradores que entendam e fazem bem….só sei que em comentários ninguém ganha do Reginaldo Leme….

  18. Edgar SC disse:

    È o brabo é ter que ouvi esses trouxas narrando… (Aí incluo o excelentíssimo Bueno).

  19. romero disse:

    Eu não aguentei!!! Assisti 30 minutos, dos quais 10 eram comerciais do próprio canal . Que pena. Não foi narração… foi tradução.
    O melhor de todos é o cara do Sportv com sotaque de carioca. Disparado.

  20. Marcus disse:

    Capaz deles nem estarem aqui, mas em estúdio da fox em qualquer lugar dos estados unidos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>