MENU

domingo, 29 de junho de 2008 - 1:24Automobilismo internacional

TONY LÁ

PORTO ALEGRE (amanhã tem Gre-Nal) – Dobradinha brasileira na Indy em Richmond, uma pista que cabe mais ou menos na varanda do meu apartamento. Tony Kanaan venceu a primeira no ano, com Helinho em segundo. Não tenho muito a dizer, vi o resultado agora. Estava jantando… E mesmo se não estivesse, a TV do hotel não tem os canais nos quais a corrida foi transmitida. Se você não viu, o relato está aqui. Se viu, conte tudo. E aproveite para dizer o que está achando da “Nova Indy”, que incorporou a ChampCar. Acho que já dá para ter uma opinião, depois de quase metade da temporada.

24 comentários

  1. pedro disse:

    EM TEMPO:

    QUEM JÁ TEVE, OU BRINCOU DE AUTORAMA (que tinha basicamente as opções de se montar as pistas em um “0” ou um “8”), SABE QUE UM CIRCUITO OVAL ERAM COMPOSTOS, SIM, DE PELO MENOS TRÊS PEDAÇOS DE PISTA RETA, E A CURVA COM TRÊS OU QUATRO (não lembro) SETORES DE PISTA CURVA.

    ENTÃO, É OU NÃO, DUAS RETAS (serve para arrancada), COM UM RETORNO NO FIM DE CADA UMA DELAS?

    abraços………..

  2. pedro disse:

    Aí GALERA,

    UM MEA CULPA (OU APENAS UMA EXPLICAÇÃO, É MAIS LEVE):
    A COMPARAÇÃO DOS OVAIS COM O ARRANCADÃO NÃO TEM A INTENÇÃO DE DIZER QUE EM DETALHES PRÁTICOS SEJAM IDÊNTICAS, É APENAS CONCEITUAL.

    >OS CARAS NÃO PRECISAM VIRAR O VOLANTE (OU MELHOR,…SÓ UM POUQUINHO!!), O QUE CONTRARIA UM POUCO AQUILO QUE NÓS MESMOS CONCEITUAMOS QUANDO QUEREMOS DIZER QUE ALGUÉM “TOCA” MUITO (NÃO DIZEMOS QUE É BOM DE BRAÇO???; E QUANDO É RUIM DIZEMOS QUE É BRAÇO DURO???), ENTÃO NUM LUGAR ONDE NÃO SE USA MUITO O BRAÇO………,
    >NÃO TÊM QUE DISPUTAR FREADAS, QUE É O MOMENTO QUE QUEM JÁ ANDOU LÁ DENTRO SABE QUE É A HORA QUE DIZEMOS QUE OS C…LHÕES VÊM NA BOCA, E, AONDE “SE SEPARAM OS HOMENS DOS MENINOS”, E, AONDE VERDADEIRAMENTE SE DEFINE UMA ULTRAPASSAGEM DAQUELAS “GOSTOSAS”.
    > OS CARAS ANDAM “FLAT” `(PÉ CRAVADO) O TEMPO INTEIRO (OU QUASE).
    > A GRANDE EMOÇÃO DA CORRIDA É ESPERAR O PANCADÃO NO MURO.
    > TODO MUNDO ANDANDO DE CHASSISÃO DALLARA, AQUELE CONCEITO DE CATEGORIA ESCOLA, TIPO FÓRMULA V, SUPER V, RENAULT, CHEVROLET, ETC.

    AGORA, É CLARO QUE TEM SEUS ATRATIVOS, ANDAR NAQUELA VELOCIDADE, TER SENSIBILIDADE PARA CONTROLAR O CARRO DE FORMA SUTIL, A CHANCE DE A TURMA VOLTAR A COMPETIR DEPOIS DE UMA PANCADA, MESMO VOLTAS ATRÁS, O FATO DE O PESSOAL DE TOCAR E EMPURRAR PRINCIPALMENTE NA NASCAR, ETC.

    É UMA QUESTÃO DE GOSTO PESSOAL, EU PELO MENOS NÃO TENHO SACO DE ASSISTIR AQUELAS CORRIDAS TÃO LONGAS NA ÍNTEGRA SEM INTERROMPER, OU ME LEVANTAR VÁRIAS VEZES PARA OUTRAS COISAS, ACOMPANHAR A CLASSIFICAÇÃO É UM POUCO CONFUSO, ENFIM NÃO ME PRENDE A ATENÇÃO.

    E, É CLARO NÃO TENHO NENHUMA INTENÇÃO DE OFENDER A OPINIÃO DE NINGUÉM, E, MUITO MENOS A PRESUNÇÃO DE ESTABELECER UMA VERDADE, APENAS FAZER UM COMENTÁRIO BEM-HUMORADO, E UMA COMPARAÇÃO HIPOTÉTICA (DIGAMOS, …UMA LICENCIATURA POÉTICA; PÔ, QUE COISA ESCROTA, HEIN??).

    AGORA, SE SERVIU PRÁ GERAR UMA POLEMICAZINHA BACANA, E DE ASSUNTO PRÁ TURMA BATER UM PAPO, EXTERNAR OPINIÕES, E FAZER A GENTE ESTAR AQUI, JÁ VALEU A PENA, NÃO???

  3. Cleiton disse:

    Cara, assisti e gostei da corrida. Parabéns a todos os brasileiros (os que completaram e também aos que não completaram a prova), principalmente para o Jaime Câmara que está em uma equipe pequena, largou lá no fim do grid e fez ótimas ultrapassagens, liderou, deu trabalho para quem o ultrapassou (equipe$ grande$), mas que infelizmente rodou sozinho como muitos outros com mais experiência. o Hélinho também fez um ótimo trabalho.

  4. Filipe Araújo disse:

    Gosto demais!
    Sempre gostei, seja qual categoria for – Atlantic, Indy, Champ….
    As categorias norte-americanas só não são melhores porques os filhos do tio Sam só olham para a Nascar.
    Fico tentando imaginar qual o motivo de tanto preconceito por parte de alguns blogueiros. A corrida teve como líderes TK, Câmara, Andretti e Viso, fora os que esqueci. Teve gente largando lá atrás e andando entre os top 10.
    Teve pancadão? Teve! Mas os pancadões lá geralmente causam menos danos ao piloto do que nas demais categorias no resto do mundo. Teve bate-boca, bomba de gasolina falhando (não é só na Ferrari que acontece) e gente boa e gente ruim na pista.
    Isso, para mim, é automobilismo. Boxes esterilizados, tecnologia substituindo piloto, aerodinâmica que impede ultrapassagem…Isso não existe lá. Lá o cara dá um pancadão, o carro entorta toda a suspensão e o sujeito volta para a pista, com o carro arrumado, mesmo 30 voltas atrás.
    Ãlém disso é uma categoria que tenta minimizar as injustiças. Se o cara liderar a corrida inteira e der uma pane na última volta, ganha pontos. Se é o mais rápido dos treinos, ganha pontos. Isso resulta em um campeonato sempre muito disputado.
    Bom, essa é minha opinião.

  5. Rafael Marin disse:

    Comparar com arrancada é triste não?

    Ok, esses Dallara Honda não são lá essas coisas… Sou contra esses motores aspirados de 650 CV…. Eu preferia quando usavam os motores turbo… Pra mim, a IRL fica mais próxima da GP2 do que da F1…

    Mas… Acredito que em breve os carros deverão ser trocados, devem entrar mais montadoras na jogada…

    Pedro,

    Se você não gosta de ovais, sugiro assistir a uma corrida de Nascar na Speedtv… Pega uma tarde de domingo (tem 47 corridas no ano, é díficil ter final de semana que não tenha corrida)… Daí, sim vc pode falar que oval e arrancada é a mesma coisa….

    A propósito, vi ontem a tarde: Um cara (Kyle Busch) fechou o Montoya em bandeira amarela… O Montoya deu um toque no cara e fez o cara rodar… (em bandeira amarela) o cara enquanto rodava deu um toque no Montoya e fez ele rodar de novo (ainda em bandeira amarela)… Não vi as entrevistas no final da corrida… Mas é bem mais divertido do que aquelas punições por um carro simplesmente ultrapassar o outro….

  6. Valdner disse:

    Achei legal a corrida apesar dos inúmeros acidentes, concordo em parte de que a “nova Indy” está chata ou pior do que era a CART. Existem realmente muita diferenças de equipamente e investimento entre as equipes, principalmente quando se compara as equipes da Champcar e IRL. Mas acredito que isso vai mudar aos poucos com o passar dos anos, outros autódromos com traçado misto devem se incorporar ao calendário e as equipes vão começar a receber mais patrocinadores e ficarem mais equilibradas e competitivas. A graça da Indy é quando vários pilotos têm chance de brigar pelas primeiras posições, mesmo aqueles que não são favoritos como o Jaime Câmara que fez uma prova sensacional em uma equipe pequena e sem patrocinadores fortes largando da 24ª posição e figurar na 1ª posição por 44 voltas e mais outras tantas entre os 3 primeiros. É bom ter um pouco mais de paciência que a categoria vai melhorar, 2008 é primeiro ano depois da união às pressas das equipes de duas categoria que estavam minguando.

  7. antonio vieira disse:

    IRL é muito fraquinha. A fusão, pra mim, não adiantou nada. Não tenho nada contra os ovais (muito pelo contrário, gosto muito da Nascar) mas IRL é dose:. monotonia, equipes sem estrutura, pilotos sem experiência e excesso de risco. Coisa pra quem é louco e não tem opção melhor… Só vale pela Indy 500, como dizem, apesar de a Indy 500 dar menos audiência nos EUA do que a Coca-Cola 600 (prova da Nascar no mesmo dia da Indy, começando pouco depois do final da prova da IRL e com premiação maior). Discordo de outros e acho que não é fácil pilotar em oval. Tá lá o Montoya tomando surra dos americanos, em vigésimo no campeonato (e já está correndo faz dois anos). Piloto de F1 não é o melhor do mundo? O que aconteceu com o Montoya? Ou ele só ficou “ruim” depois que saiu da McLaren?

  8. Carlos Bragatto disse:

    Tou achando essa nova Indycar muito boa, e tou gostando demais da força de vontade dos ex-Champcars, pois não têm base nenhuma, não conhecem o carro, não conhecem as pistas e estão andando muito bem. Na corrida de ontem, o Oriol Serviá andou muito bem, o Graham Rahal tambem.

    Além disso, grid cheio é outra coisa, dá gosto, enche os olhos. Espero que, no ano que vem, estando todos com melhores equipamentos, melhores condições, possam apresentar alguma resistência à trinca AndrettiGreen/Ganassi/Penske.

    Acho que mais pistas de rua e de circuitos permanentes serão incorporadas à categoria, e mais equipes vão voltar pra lá. Tem tudo pra melhorar. Esse ano, sozinho, já está melhor que os últimos três ou quatro anteriores.

    E, quando é o Téo José narrando, a corrida fica fantástica, pois o Willy Hermann e o Celso Miranda não ficam com a babação de ovo de “vai Vitinho”, “agora é só todo mundo quebrar e morrer pro Tony ganhar” e “Danick Patrick / Don Wheldon / Brian Riscoe”. Ficam todos muito profissionais e focados na informação, não na babação.

    Tá valendo a pena. Recomendo. Ainda não é como nos tempos áureos da C.A.R.T., mas tá melhorando.

  9. Roberto Borges disse:

    Acho que não é necessário radicalizar. Comparar oval com arrancadão é demais!! Tem que ter sensibilidade, saber dosar o carro, os pneus e ainda desviar dos que ricocheteiam no muro!
    Sobre a “nova” Indy, está ficando parecida com a antiga Cart, ou seja, está ficando com mais cara de automobilismo, os caras da Champ vão chegar no ritmo dos veteranos. Só precisa correr em uns autódromos legais, como Mid Ohio e Elkart Lake, que acho bárbaros, apesar dos veadinhos na pista (sentido literal).

  10. Marcelo disse:

    Tinham que acabar com eses ovais, duas provas ovais no ano seriam mais que suficientes ( indianápolis e mais uma). Enquanto não colocarem mais circuitos mistos a indy continuará a mesma porcaria…

  11. candido g. disse:

    tá ótima e vai melhorar ainda mais nos mistos.

  12. Aliandro Miranda disse:

    A ChampCar, ex-CART, morreu. O que temos aí é a IRL com carros da Indy.

    Não é a mesma coisa, definitivamente. A falta dos mistos, o regulamento diferente, os carros diferentes. Enfim, uma cara diferente. Acho que para pior.

    O que sustenta esta IRL são as 500 milhas.

  13. Lucas Paulo disse:

    Sou obrigado a discordar do nosso amigo Pedro… Corrida em oval é muito legal mesmo! As disputas por posição que se prolongam por várias voltas, por exemplo, com os carros lado a lado, são muito legais… Pena que ninguém invista nisso… A Band sinceramente não está nem aí para o que tem na mão! Deixar só a PlayTV e o BandSports transmitirem uma corrida dessas é até absurdo!
    Pelo menos eles pagaram por isso: a primeira vitória de um brasileiro no ano não foi transmitida pela Band… Legal! Assim talvez os caras percebam que devem dar um pouco de valor pra Indy!
    Quanto à corrida, ver o Castroneves largando em 18º e chegando em segundo foi muito legal! Parecia que ele vinha passando retardatários! Só foi uma pena que o Jaime Câmara quebrou… Até por que ele havia largado em 24º e vinha bem para chegar em terceiro!
    E, enquanto tudo isso acontecia, a Band transmitindo rodeio… Poderia, pelo menos, ser arrancadão, né Gomes!

  14. disse:

    Ô FG, e quem limpou a sujeira na varanda? Pois o que teve de panca. Tá tirando da transmissão, o site da Indy passa free, assim como da Super Bike. Taí, monta uma caixinha nas categorias para a negada despejar links que passam corrida ao vivo. Tipo, mais vale um delay de 40 segundos asisstindo a F1 na ITV de que aguentar o novo rei de Monâco. Falando no principiado, a maior vai ser a defesa do Cacciola solicitar aos direitos humanos que o ladrão tenha aqui no Brasil, o mesmo tipo de cadeia que tem em Monâco. Caso contrário fica por lá mesmo! I Indy? A Petrobrás se for mesmo para a Honda, deveria fazer um teste com a Bia.

  15. Abreu disse:

    Passou um bumba-meu-boi doido na band. Não deu pra ver corrida nenhuma não.

  16. Cabra disse:

    Acho que mais da metade das arquibancadas estavam vazias. Deu uma sensação de fim de feira. Corrida chata num circuito pequenininho, os pilotos devem sair tontos de lá de tanto zerinho que dão.

    Vi na PlayTV. O Téo José, que se liga no 110V pra transmitir, quando faltam 2 voltas pro fim toca o 220V, pra infelicidade de quem tá ouvindo.

  17. sérgio barros disse:

    ops, quis dizer newman hass (paul newman e carl hass)

  18. sérgio barros disse:

    Valeu por saber que a newhass continua na ativa, e corre em parceria com outro grupo.

    de resto, não vi graça na corrida, esperava mais.

  19. prperalta disse:

    Pô, que apartamento grande, heim?!?!
    Legal, parece que o GrandePremio perdeu o preconceito com os ovais e está noticiando em cima da hora. Parabéns

  20. Marcelo Migliorini disse:

    aproveitando os parenteses, e ai Gomes, azuis ou vermelhos?

  21. Gustavo disse:

    A corrida inteira só teve batida, muitas bandeiras amarelas. E não faz muita diferença os carros da Champ Car. São insignificantes.

  22. jose disse:

    O Pedro tem toda razão,as corridas da Nova???indy é dose pra elefante,sei que não deve ser fácil pilotar a 400 Km por hora mas temos que entender que acima de certas velocidades tipo 300,400 km nada é seguro,até aviões que tenham aproximação de pista perto disso são considerados críticos.A verdade é que o negócio é acelerar e tentar não estampar o muro que o resultado vem,a maioria bate ou quebra,a outra parte fica junto pelas bandeiras amarelas ou seja ,nem precisa acelerar muito que as bandeiras reunem tudo de novo.Alem disso é extremamente perigoso mas parece que americano gosta disso,eles adoram quando o cara se arrebenta no muro e sai do carro abanando como se nada tivesse acontecido e quando acontece aí fazem aquelas babaquices que vemos frequentemente.
    Rally,F1,campeonatos regionais etc…isso é automobilismo de verdade.

  23. romuca disse:

    Assisti a partir da volta 190 (de 300) mas só resisti por umas 10 voltas, pois havia somente uns 10 carros realmente disputando alguma coisa, os demais ou estavam “out” ou a 50, 100 voltas atrás do líder. Isto que é automobilismo de competição!!! melhor ir dormir mais cedo.

  24. pedro disse:

    Sinceramente,

    Esta coisa de Autorama (com risco de morte), já está me despertando o desejo de fazer uma campanha de equiparação ao arrancadão.
    Afinal, Fórmula Indy, Nova Indy, ChampCar, arrancada, palito de fósforo queimado, cocô de cabrito, automobilismo sem curva, é tudo a mesma coisa…
    Circuito oval, uma reta mais ou menos curva, ou uma curva mais ou menos reta, sei lá, é tudo a mesma m….; enfim, o que é um oval a não ser: > uma reta de arrancada para lá, >outra reta de arrancada para cá, >com um retorno no fim de cada uma para eles brincarem da mesma meleca por mais tempo, sem precisar interromper (coisa de 200 ou 500 voltas ou algo que o valha), e daí evoluíram (???) para algumas variações (reta mais longa, reta mais curta, reta mais curva, curva mais reta, pista de aeroporto, etc.). A Indy é uma arrancada que dura mais tempo (ARRANCADA DE LONGA DURAÇÃO), com direito a um CAMPEONATO MUNDIAL (KKKKKK), disputado só em casa, onde a grande atração é aquele bando de loucos esperando, ou torcendo, para alguém se arrebentar no muro (Ah, o orgasmo deles!!!), e tudo “nunz cárru xeio de tekinikolorgia i di pisqiza”.

    VIVA O RALLIZÃO, aventura e automobilismo completo (TEM ATÉ TROCA DE MARCHAS), mais ainda se for de LADA.

    Abraços…….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *