MENU

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009 - 13:02Vídeos

A GENTE EXISTE

GUARUJÁ (micro) - Parece bobagem, mas ontem, nos meus cinco minutos de paz no mar, fiquei pensando nessas coisas. Até me chamarem da areia pedindo pastel, água de coco e sorvete. E, hoje, coincidentemente, o blogueiro Fernando Glupglup mandou este vídeo, “Pálido ponto azul”, narrado pelo Carl Sagan. No rastro do post da semana passada, sobre a existência ou não de Deus, ou de deuses, ou de discos-voadores, ou do ET de Varginha, merece ser visto. É muito bonito. Talvez já tenha sido postado aqui. Se não foi, está. Se foi, vai de novo.

27 comentários

  1. Guilherme disse:

    Carl Sagan é o cara!

  2. Kalil disse:

    E por estas e outras que vejo como o ser humano é egosista em achar que só existe nós na imensidão do universo.
    E esta foto do pequeno ponto azul eu tenho ela salva em meu computador e todas vez que olho eu vejo que todas as religiões modernas do planeta terra não passa de modismo e da necessidade do ser humano em colocar culpa em alguma coisa ou até se conformar com seu atual estado achando que depois do sofrimento tera a Nirvana.
    Acredito sim em algo que rege o cosmos mais pode ter certeza que é algo muito maior que a religião terrestre a qual nem ela mesmo sabe explicar quem somos na verdade e qual nosso papel no universo.
    E não sou tambem egoista em dizer que estamos sós no universo acredito em vida extraterrestre sim pelo fato de existir varios planetas de carcteristicas semelhantes a terra.

  3. GUILHERME Sto André disse:

    É FG… como disse Descartes… “cogito ergo sum”

  4. Cristiano Azevedo disse:

    Fantástico. Vez ou outra penso em como somos insignificantes. É só ficar de frente com um horizonte ou uma multidão para eu comerçar minhas viagens. Achava até que eu era meio louco mas pelo visto isso é normal.

  5. Leonardo disse:

    Carl Sagan é muito bom, é um astrônomo de primeira e um cético e tanto, sabe bem fazer as pessoas pensarem.

  6. Leonardo disse:

    Carl Sagan é ótimo, de um ceticismo, sabe bem colocar as palavras.

  7. Carmem disse:

    Parabéns, Lucas!!! Espero que esteja aproveitando bem seu dia.
    Abraços!

  8. Belíssima reflexão para um dia tão especial para mim hoje, conforme citei na postagem sobre a parte 1 da entrevista do Roberto Pupo Moreno.

    Filosófico, emocionante… humano!

  9. Ricardo disse:

    Muito bom… e na minha modesta opinião é impossivel estarmos sozinhos nesse Universo…

    Sendo assim… vamos cuidar desse palido ponto azul… pois um dia desses poderemos receber visitas… e é feio esta com a casa mal arrumada… LOL!!!

    Abraços

    Imperador Ricardo Bigliazzi

  10. sergio disse:

    Boa noite, Flavio.

    O livro do Carl Sagan ” Pálido Ponto Azul” tem uma história muito dez. Lá estava a sonda saindo dos limites do sistema solar, rumo ao desconhecido e ele – Carl Sagan – preocupado porque era a ultima e unica chance de se fotografar o Pálido Ponto Azul daquela perspectiva. Mas havia um porém: aquilo era uma missão cientifica de exploração do Sistema Solar, seus planetas e o que mais aparecesse. E não haveria espaço para decisões de cunho pessoal. Porque além de tudo, seriam nescessários enormes calculos matematicos, de ajustes tanto da sonda, como do equipamento. Alguem autorizou.
    A foto foi batida antes da sonda sair do Sistema Solar, e para mim não existe e nem existirá foto alguma que se compare a ela.
    Ele – Carl Sagan – não soube explicar, mas no momento da foto, aconteceu alguma refração de luz na lente, que faz parecer que naquele “Pálido Ponto Azul”, havia sido colocado um canhão de luz. Como se fosse num show em que o palco fica escuro e uma luz ilumina só o canto/ator. Acaso?Sorte? Não sei, mas esforço, dedicação sempre serão recompensados.
    Se puderem procurem o livro, vejam essa foto, leiam o texto de mais de uma pagina sobre o “Palido Ponto Azul”.
    Carl Sagan morreu de cancer algum tempo depois, mas aposto que ao ver o resultado daquele pedido, ele não imaginasse o resultado. Algumas vezes na vida sempre que eu me achava
    “O Cara”, aquele texto vinha na minha mente e eu baixava a bola rapidinho. Abraços à todos.

  11. Gustavo disse:

    Muito bom! O assunto é diferente, mas indique também os videos da familia Hoyt, são exemplos e incentivo para uma vida melhor. http://www.youtube.com/watch?v=cpzxBw-0XB4&feature=related

  12. Gerson disse:

    Por que todo mundo fala de Deus quando se coloca a Terra no contexto do universo? Não dá só pra achar legal e pronto? Que pessoal mais desconfiado.

  13. Quando a série “Cosmos” foi restaurada nos anos 90, Carl Sagan gravou algumas atualizações para inserir no final de cada programa, já acometido pela doença que o levou pouco depois.

    No último capítulo, na última cena, Sagan apresenta a necessidade da humanidade resolver se deseja preservar este frágil mundo, ou simplesmente se auto destruir. Então, na última frase, ele cogita a existência de Deus, como se Ele estivesse fazendo esta pergunta para todos nós.

    Deus nos concedeu o livre arbítrio. Podemos até escolher entre acreditar ou não. Podemos viver submissos à leis da física, especialmente aquela que relata o conceito de “ação e reação” que tanto alimenta ódios e rancores em cada continente. Mas também podemos interromper este ciclo, “oferecendo a outra face” – o que não seria natural, mas seria divino.

    Somos realmente muito pequenos e por isso duvidamos que alguém se importa com a gente. Mas para Deus, o nada não existe.

  14. Arthur disse:

    Flávio, o mais impressionante disso tudo é que o autor desta obra extraordinária e que escapa à nossa tola compreensão pode, se quisermos, manter com todos nós um relacionamento íntimo, de pai e filho. “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Rios de água viva jorrarão do coração de quem crê em mim” (João 7.37-38). Deus te abençoe, Flávio.

  15. Marcos Micheletti disse:

    É um mundinho pequeno, cheio de injustiças, problemas, etc.
    Mas também há muita solidariedade. Pessoas passando madrugadas distribuindo sopas pra moradores de rua, palhaços levando alegria à crianças nos hospitais, outros levando uma palavra de conforto a idosos nos asilos e por aí vai.
    Há belíssimos exemplos que podemos seguir. Tirar uma horinha da semana pra ajudar faz bem, principalmente a quem ajudamos.

  16. Carmem disse:

    Lindo e tocante. O conselho do Ceregatti foi para o FG, mas eu resolvi tomar pra mim. Como aqui “esclarece” cedo, vou sair daqui a pouco, dou uma caminhada no calçadão e aproveito pra tomar uma água de coco, olhando as ondas e o sol se pondo, antes de ir pra casa. Vai ser melhor do que ingerir duas neosaldinas pra passar a dor de cabeça.
    Abraços!!

  17. adam9000 disse:

    Por de trás do barraqueiro FG, existe um homem bom…

    AMÉM!

  18. Sérgio Hingel disse:

    Com ou sem Deus, o Mundo precisa é de mais solidariedade, respeito, ética em todas as atividades, amor , carinho e muita alegria, coisas que dependem apenas de cada um de nós.

  19. Claudio Ceregatti disse:

    Conselho de amigo, FG:
    “Meus cinco minutos de paz no mar…”
    Cinco minutos é nada, pouquíssimo para um ano inteiro de correria, pressões, tensões, cobranças, desgastes e muito mais.
    A gente merece mais, muito mais.
    Deixar o corpo esquentar no sol, mergulhar de cabeça furando uma onda edemorar pra sair do outro lado, ouvindo e sentindo as borbulhas no corpo não tem preço, nem prazo. Esses instantes são raríssimos e demoram demais pra acontecer, tem que aproveitar mais, sentir mais, usufruir mais.
    Tenho vontade de sair daqui correndo agora, pegar o carro e ir pra praia, só pra sentir essa sensação maravilhosa.

  20. Pé de Chumbo disse:

    Muito bom pra se meditar sobre a insignificância do ser humano.

    Partindo do ponto de vista da nave interplanetária, quem aqui se considerar o cocô do cavalo do bandido, o último da quadrilha,
    já pode ser tachado de ser metido a besta…

  21. Rodrigo Duarte disse:

    Gostei do vídeo, lembrei de um filme infantil que eu vi, ele é realmente para crianças mas os adultos também podem ver e verão que a temática do filme gira em torno de sermos pequenos e imperceptíveis se comparados ao resto do universo, se chama “Horton e o mundo dos Quem”. Flavio, só você pra pensar nessas coisas no mar, nunca pensaria nisso no mar hehe
    Porém, bobagem não é. Somos menores que grãos de areia neste mundo, e às vezes achamos que somos muito né.

  22. ALEX B. disse:

    Poético hein Flavinho? AH, as ferias! A praia,as ondas…

  23. Tuta disse:

    Os Etês, quero dizer.

  24. Kleber disse:

    Caramba!!!

    Aquele assunto (Deus!?) mexeu mesmo com você!!!!

    Relaxa e “dá uns par de Tchibum” por nós, meros mortais que estamos trabalhando!!!!

    Forte Abraço…

  25. Tuta disse:

    Eles existem, olha bem uma foto do Kubica, do Schumacher, e do Lauda então… brrrrr!!!!

  26. jovino disse:

    Muito legal, dá para ver o tamanho da nossa insignificância quando nos deparamos com o infinito do universo e apesar de não ser ligado a nenhuma religião, ali tem a presença de Deus. O encerramento do vídeo com o clássico Singin’in the Rain (cantando na chuva) estrelado e dirigido por Gene Kelly não poderia ter sido melhor.
    Jovino

  27. Diego disse:

    Já postou sim. Muito bom esse vídeo.
    Eu “roubei” ele daqui do blog na outra vez que vc postou.
    Hoje não vai ter notícia do Dakar aqui no blog?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>