MENU

terça-feira, 22 de dezembro de 2009 - 9:59F-1

LOUCA OBSESSÃO

SÃO PAULO (sai de perto) – Estava lendo agora no jornal sobre o cara que, ontem, estava na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, na av. Paulista, e, do nada, tirou um taco de beisebol da mochila e deu na cabeça de um rapaz que estava consultando um livro. O rapaz agredido tem apenas 22 anos e está em estado grave.

O agressor é louco. Tem 38 anos e já está sendo processado por ter arrebentado uma TV de plasma e uma vitrine da mesma livraria no ano passado. Um perigo à solta que precisa de tratamento e não pode ser largado pela família nas ruas como se fosse alguém normal. É agressivo e pode matar.

Mas o que me chamou a atenção nesse caso todo, e que pode ter passado despercebido pela maioria, foi a entrevista de sua mãe à repórter Laura Capriglione, da “Folha” (Laura com quem trabalhei anos atrás na editoria de Educação e Ciência, excelente repórter, texto brilhante; das poucas coisas boas que a “Folha” ainda tem). Ela contou, chorando, que o filho “tem obsessão pelo Ayrton Senna”.

É claro que não se vai, aqui, atribuir a maluquice do cara à sua obsessão por Senna. Fãs e obcecados, em geral, têm desvios de conduta. Nem sempre tais desvios levam a agressões como essa do taco de beisebol, mas devem ser observados com atenção.

Por conta da profissão, já esbarrei com muitos fãs de Senna por aí. Aliás, “por aqui” talvez seja um termo mais preciso. Depois de sua morte, uma legião de doidos saiu da toca e passou a frequentar todo e qualquer evento ligado à F-1 na semana do GP do Brasil em São Paulo. Coletivas, almoços, festas, apenas para estarem por perto do ambiente que, acreditam, matou seu ídolo.

São romarias solitárias e meio assustadoras. Eles olham para os pilotos atuais de um jeito esquisito, como se os culpassem por existirem apesar da morte de Senna. Fazem o mesmo com dirigentes, mecânicos, jornalistas. Qualquer um que tenha relação com o mundo que “assassinou” o brasileiro (sim, para esses fãs obcecados, ele foi assassinado). Usam broches, carregam álbuns de fotografias ou recortes de jornais nas mochilas, têm Senna (a quem chamam de “Ayrton”, com a intimidade que acreditam merecer os ectoplasmas) na camiseta ou no boné.

Tem um, razoavelmente conhecido, que ia (ou vai) ao GP de macacão vermelho e capacete amarelo. Outro, mais conhecido dos jornalistas que do público em geral, que aparecia todos os anos na coletiva da Marlboro/Shell/Ferrari no Transamérica como se fosse um enviado dos céus. Conseguia credenciamento sabe-se lá como e perguntava a Schumacher, ou Barrichello, ou Irvine, ou Ross Brawn, ou quem quer que estivesse na mesa, se estava disposto a financiar um memorial para Senna em São Paulo, ou no Vaticano, ou no Taj Mahal. Ao espanto diante da pergunta, insistia, intimava, clamava por justiça divina. Depois, brandia um dossiê que, creio, continha informações importantíssimas e secretíssimas sobre a morte de seu ídolo. Um doido de pedra que parecia inofensivo, mas era constrangedor e, para dar com um taco de beisebol na cabeça de alguém, qualquer um, não estava muito longe.

Essa idolatria doentia por Senna se nota, também, em comentários em blogs e fóruns na internet, terreno fértil para maluquices em geral sobre qualquer assunto. No caso do piloto, tal idolatria tornou-se realmente algo obsessivo, diferente da praticada por fãs de artistas e atletas vivos, talvez justamente porque ele tenha morrido cedo, do jeito que morreu. É gente que, teorizo aqui do alto de meus conhecimentos da alma humana, precisa demonstar sua devoção o tempo todo, porque não teve tempo de fazê-lo enquanto Senna estava vivo, já que ele se foi jovem e altivo, de forma inesperada e veloz.

Gente que sente que tem débito com o ídolo, creio. Maluquetes, em resumo. Como o cara da livraria.

Seria bom se Senna fosse visto e lembrado apenas como o que era, um grande piloto de corridas.

211 comentários

  1. Paulo Giovani Vargas disse:

    Flavio!,………..vc é um perturbado mesmo! fazendo uma ligação de todos que admiram O Senna com a Loucura do cara na livraria…………qual sua magoa com o cara(Senna)???

  2. MARCELO GRAÇA FORTES disse:

    Amigo Flávio o acompanho desde sempre, sei lá…acho que desde a Folha, quando esta tinha textos melhores…..

    Costumo concordar com tuas opiniões…bem sacado a observação dos fanáticos sennista…e até malucos, como elencado…mas preciso fazer um reparo, nem todo louco dá uma cacetada com taco de beisebol em cabeça alheia e inocente….não podemos colocar os “maluquetes” como uma turba a ser direcionada a um campo de concentração….eu particularmente acho os “cortadores fodões” pelo acostamento, muito mais perigosos… aliás, incrível que seja permitido a completos idiotas comprar carros com preço de casas……

  3. Ernesto disse:

    Mas, quem é este tal de Senna, de quem voces tanto falam?

  4. Maiajr disse:

    Isso é algo que brasileiro carrega. Esse tom paternalista. Na falta de melhores exemplos dignos, como estadistas, líderes e afins, nos voltamos para o que mais nos lembra a figura de um campeão, já que nossos pais não foram o suficiente: o atleta ou o artista.
    Fazemos de conta que cada vitória de nosso time do coração ou do nosso atleta campeão está ganhando isso por todos nós, pelo país (na verdade, da boca pra fora, sim), mas esquecemos logo da baboseira toda e voltamos ao trabalho, à família, etc.
    O absurdo acontece quando alguém morre executando o que fazia de melhor. Daí nascem a indignação, as teorias ridículas e o pior, o endeusamento. E novamente, ninguém pára para pensar que aquele ser era também humano, e por consequencia, mortal. Deixou um legado positivo? Òtimo, mas a vida continua.
    Me recuso adorar outro ser humano que tem as mesmas capacidades que eu e você temos. Reconhecer esforços, sim. Admirar ou adorar, fazer relicários ou pior ainda, falar em nome da pessoa falecida, se iludindo que seria o que ela diria ou faria. Não, obrigado. Minha vida já é complicada por demais sozinha. Que dirá, viver a vida ou defender a “honra” de alguém que quando era vivo nem sabia que eu existia. Que dirá agora que está morto. Dica para os desavisados: Dead people don´t give a shit.

  5. disse:

    Vichi, apareceu de tudo, até psicólogo. Só faltou um médico legista.

  6. Carlos Eduardo Del Valle disse:

    Estou achando estranho, fica a impressão que o Flavinho ficou bastante azedo com a vitória do Senna na pesquisa Autosport com pilotos de Fórmula 1.

  7. Mosley disse:

    Flavio, otimo texto !!! Pena que o Fanaticos provam que vc tem a mais absoluta razao, realmente o fanatismo eh tanto que nao enxergam que o (Piloto + Pessoa) nao era perfeito e nem infalivel. E agora com Schumacher de volta, eu se fosse vc, andaria de capacete e Armadura !!!

  8. Antonio disse:

    Senna era como os Beatles. Despertava todas as emoções em seus fãs , inclusive a loucura.

    Só os grandes e os melhores causam este tipo de emoção nas pessoas.

  9. GGG disse:

    Flavio,

    o seu comentário a respeito da “Folha” pareceu estar carregado de mágoa. O que aconteceu?

  10. MARCELO BALTHAR disse:

    Vcs são quase tão doidos quanto os personagens do texto do Flávio! Quem foi que disse que esses fãs loucos do Senna tem no seu fanatismo a origem de sua loucura? Já li e reli o texto e não encontro isso em lugar algum. Vocês deveriam tirar zero no colégio em toda prova de interpretação de texto! Sou psicólogo e posso dizer que a loucura, ou, tecnicamente, a esquizofrenia, tem causas diversas e a principal delas é genética. O fato do cara se fixar de tal forma na figura (inventada) do Senna, do Schumacher, do Eddie Vedder, do John Lennon ou do Papa é só um sintoma de sua doênça. Aff… e eu ainda perco tempo lendo essas bobagens que escrevem. Devo estar pirando.

  11. Ricardo Piva disse:

    Apenas penso que não se deva atribuir ao Senna a loucura de um esquizofrenico.

    Senna estaria entre os melhores com a Globo ou sem a Globo.

    De fato, me parece que as vezes ele forçava uma “visão de Deus” ou coisa parecida.

    Admiro o piloto Ayrton Senna. O cara dentro da pista. Fora dela, se era esquisito ou não, isso não me diz respeito. A vida era dele (alguém aqui já questionou a conduta da família Piquet dentro ou fora das pistas?? isso não nos cabe!!).

    Com relação a polemica levantada, saliento que, muito embora curta e admire, e muito, este blog e o próprio Flávio, fica evidente um certo ranso do Gomes para com o Senna.

    O que de fato gerou isso nunca saberemos e acho que isso nem seja relevante.

    Acho que devemos deixar o Senna um pouco em paz, pois o cara não esta mais ai para rebater o monte de merda que falam dele.

    Vamos tocar a vida e aproveitar o que ele e outros brasileiros deixaram de bom (que foi muito), sempre é claro fazendo as necessárias ponderações com lastro na verdade do caráter dos mesmos.

    Enfim, evidente que o cara não era perfeito (e quem o é?), mas daí a baixar gratuitamente o cacete no mesmo, tal não me parece correto.

    Avante, cada um com sua forma de ver e interpretar as coisas.

    Boas festas e saúde a todos.

  12. paulão disse:

    “Tem um, razoavelmente conhecido”

    Pô ,agora eu quero saber quem é esse…

  13. Marcelo disse:

    Sou fã do Senna também. Admirava a sua audácia, a sua vontade de vencer e o modo agressivo como pilotava. Senti, como a maioria dos brasileiros a sua morte, e ainda sinto a sua falta em certas corridas enfadonhas em que os pilotos se mostram cada vez mais medíocres. Porém, nunca pensei em passar bosta na cara e sair dando pancada na cabeça dos outros, essa síndrome “sennista” a que você se refere no seu post não existe. Outros esportistas famosos também possuem fãs malucos. Tenho certeza que a maioria de nós, amantes do automobilismo, sentimos sim a falta de um piloto com as qualidades que Senna apresentava, porém, não é preciso generalizar que todos fãs do pilotos tenham se tornados aqueles americanos ou mesmo europeus que entram em escolas e disparam tiros a esmo. Abraço.

  14. Mozart disse:

    Como não andei lendo o blog nos ultimos dias, queria saber se o Flavio já colocou o resultado daquela enquete sobre os 5 top drive da formula ‘1 de todos os tempos.
    Será que deu Piquet, Shumy, Prost, Villeneuve, Clark ?

  15. Sergio disse:

    Flavio, seriam os pilotos que elegeram Senna na Autosport, loucos obssessivos como esse rapaz do taco de beisebol ?
    Pois eles não o viram apenas como um grande piloto de Formula 1, mas como o melhor de todos os tempos.
    Me parece que no fundo você quis colocar todos os fãs como loucos obsessvivos, como pessoas que não entendem do esporte . Como citaram acho que a eleição da Autosport afetou você. Não fique triste se o Schumacher não foi eleito o melhor. Existem loucos obsessivos que torcem por ele também. Acho que não é o seu caso. Mas as vezes parece.

  16. Paulo Renato disse:

    Gravíssimo o “atentado” cometido por este cidadão.

    Mostra o tipo de gente que o feijão tem criado ultimamente. Sejam eles fãs de alguém ou não. Via de regra, malucos que deveriam passar a vida trancafiados num hospital psiquiátrico, no mínimo.

    Agora, convenhamos, o que o Senna tem a ver com isso? Flávio, gosto muito do que escreve, acompanho o seu trabalho na ESPN, mas essa eu sinceramente não entendi.

    Mas é a sua opinião e eu a respeito acima de tudo, ainda que reserve o direito de não concordar com ela.

    E vamos que vamos.

    Abraços a todos.

  17. LH disse:

    é só ir na livraria de capacete!!

  18. Wilmes disse:

    Essa vc não vai acreditar Gomes!

    Uma vez encontrei com minha mãe na rua, ela estava conversando com uma idosa, quando eu cheguei perto só deu para ouvir a idosa falando:

    “Ahhhh pode deixar que eu peço uma graça ao Airton, ele vai me atender!”

    A mulher se despediu da minha mãe quando eu cheguei! Perguntei a minha mãe sobre o que a idosa estava falando de pedir graça!

    Minha mãe disse: “Ahhhhhhh não é nada não, ela esta com problema de doença na família e vai fazer orações para o Airton Senna pedindo ajuda!”

    Noooossa Gomes, eu quase morri de tanto rir! Até minha mãe deu risada, ela disse que ficou com dó! “Coitada ela é desinformada!” Eu respondi: “Ahhhh mãe ela é torcedora do Senna, é normal essas coisas, já ficou xarope da cabeça, culpa do Galvão!!!”

    Nunca mais me esqueci desse dia! Quando um sennista tem um problema eu tiro uma onda: “Faz uma prece ao Airton que resolve!”

    Hiláááriooo…

  19. Wilmes disse:

    “Schumacher, se estava disposto a financiar um memorial para Senna em São Paulo”

    Vc esta de gosação não é Gomes? Os senistas pedindo grana para o alemão?
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Desculpe Gomes acho que entendi ou li errado! ha ha ha

    Sensacional, tem que pedir para o Galvão, o Rubinho é muito mão de vaca, o Galvão será que é? rsrs

    Acho que eu preciso de uma paulada na minha cabeça, devo estar sonhando!

    E a pachecada não perde tempo, já lotou os comentários, vc é um gênio Gomes!!!

    Por isso que eu gosto de vc, vc é o cara!!!

  20. João Ferreira disse:

    Pois é, tem maluco para tudo, isso é muito comum e tão perigoso, as vezes penso que é um pretexto para justificar as maluquices.

    Este fanatismo acontece em todos os níveis sociais, sem explicação óbvia, como as autoridades não tem como controlar, muitas vezes acontecem isso e vira notícia de espanto…

    Só temo a questão desta idolatria seja culpada de todas ações ruins que o individuo provoque….

    Mas entendo que esta lavagem cerebral afete a vida e a todos que o cercam, mas de vez punir é preciso tratar cada caso…..

    Falando de Airton Senna, uma vez fui ao cemitério onde ele foi enterrado, mesmo fora de época, tem gente de muito longe, com idades bem variadas que depositam flores, fazem questão de registrar este fanatismo pelo Senna, já assistia as corridas antes dele e sua morte foi algo lamentável para o esporte, não acredito que haja uma conspiração, foi uma falha mecânica e um conjunto de falhas estruturais do carro e da pista que causou esta fatalidade, mas o duro é acreditar que tem gente que quer provar que isto foi planejado de alguma forma, bom, nunca vamos descobrir, mas concordo que precisamos apenas aceitar a morte do Senna e deixá-lo em paz, como o melhor piloto de todos os tempos.

    Um abraço!!!

  21. Rodrigo Curtis disse:

    Eu acho que não deveriam se aprovar comentários do tipo “cadê a imparcialidade?”.. é um saco ler isso de gente burra que não entende que blog é pessoal e se deve opinar através dele da forma que bem entender. Já foi explicado mil vezes e tem umas antas que ainda não absorveram.

    De resto, tem fanáticos pra tudo. Mas para o Senna tem em larga escala, e a grande maioria não entende nada do assunto e nem aceita aprender, pois a história real do piloto não é tão bonitinha quanto o conto de fadas da cabeça deles. Isso é algo que pode ser comprovado em qualquer comunidade.

    Sobre o maníaco da livraria e casos parecidos, me admira não arranjarem uma morte dentro da prisão, igual fizeram com o sequestrador do silvio santos (não sou um grande fã dos direitos humanos).

  22. MSM disse:

    Diante deste fato, o rapaz estava lá apenas lendo um livro e acabou sofrendo esse ato insano, periga morrer ou ficar com sequelas pela vida toda. Alguém devia pegar o taco e encher a cara desse animal. Com certeza nunca mais faria mal a outras pessoas. Já estou de saco cheio de que passem a mão na cabeça de pessoas que não merecem, enquanto as pessoas de bem sofrem.

  23. Renato disse:

    Associação de idéias exdrúxula . Texto apelativo.
    Você já escreveu coisas mais inteligentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *