MENU

quarta-feira, 14 de abril de 2010 - 17:57ESPN Brasil

FIOLA NA TELINHA

SÃO PAULO (lindinho) – Não viu o “Limite” ontem na ESPN Brasil? Então, para assistir à materinha sobre o Fiat 147, é só clicar aqui. Amanhã gravo com outro pequetitito, mas depois conto qual é.

30 comentários

  1. Orlando Salomone disse:

    Bela matéria, Flavio. Parabéns. Lindo carrinho.

  2. Breno Peixoto disse:

    Uma curiosidade: o primeiro carro a álcool experimental do Brasil é um Dodge Polara.

    Hoje ele se encontra exposto no Museu Aeroespacial de São José dos Campos.

  3. Marcelo Essack disse:

    Showwwww!!! Meu pai teve um e ainda pretendo ter. Matei as saudades.

  4. Renan disse:

    Quando for fazer sobre Uno, Uno R ou Uno Turbo, não faltam informações sobre no forum do Uno Club http://www.unoclub.com.br

  5. silvio macedo disse:

    Eu tive um 78!!!

  6. Reynaldo disse:

    Gostei demais da matéria, mas R$ 10,00 não dá nem 4 litros de gasolina. Não tem vergonha não?

  7. Renato Schmeling disse:

    Esse carro e seu ! Cara, vocë gosta mesmo deste protetor de volante cafonerrimo.
    Pelo menos podia ter tirado para fazer a materia. Daqui alguns poucos anos, vc não conseguira a placa preta com isso. Perde 50 pontos na vistoria da FBVA.
    Eu fiz auto-escola num desses aqui no Rio ( Monte Carlo em Copacabana). Realmente aprendi a dirigir no 147, afinal as marchas não entravam sem arranhar.
    Se era ssim de serie, imagine em um carro de auto-escola…

  8. Julio Cesar - Blumenau disse:

    Olá Flávio!
    Tudo bem?

    Lembrei de um carro que talvez daria uma ótima máteria pro Limite, o Passat Julia (http://www.hpdopassat.net/passatjulia.php), um tio meu (tio Mauri) teve um e era um carrão. Muito legal. Aliás qual passat não era.

    Fica aí a dica, se bem que vc já deve ter pensado nele.

    Abraços.

  9. Fabio Soares disse:

    Flavio, excelente reportagem, mas você esqueceu de falar que o 147 era também conhecido como o carro que não engatava a marcha Ré.

  10. Eric disse:

    Esqueci….vou te mandar uma foto do showroom da extinta Fiat da nazaré que agora conta com 5 Fiats de várias épocas inclusive com um Punto Italiano da primeira geração e um Spazio de babar….parece 0km.

  11. Eric disse:

    Adoro!!!!!Um dia compro um….e se um dia vc estiver com ele, deixa eu dar uma volta???

    Curiosidade:

    O Uno italiano tinha uma suspensão traseira muito mais moderna do que a do 147 porém nos testes aqui no Brasil não durava nada….

    Solução:Usa a do 147 na traseira….e assim permanece até hoje.
    E é sensacional, com ajuste de cambagem,convergencia e caster.

  12. Brown disse:

    Ótima matéria.

    Só assim eu pude conhecer a história desse carro que já me serviu muitas vezes. Um amigo meu tinha um, iamos pra tudo que era canto. Como a maioria que se ve por aí, não era nada conservado. Chamavamos ele de “Bodinho” (de bode mesmo, um caprino muito encontrado aqui no nordeste).

  13. evandro garcia disse:

    muito legal essa matéria,meu pai tinha um 147 1982 amarelo a alcool,tirou zerinho,me lembro que era um carrinho show de bola,parabéns ao Flavio por mostrar a importancia de mais este guerreiro!

  14. Tetsuo disse:

    Será um Gurgel Supermini ou BR800???

  15. JackSpeed disse:

    lembrei se uma historia com um 147,teve uma epoca,faz uns 15 anos,que meus pai ficou sem carro e um amigo emprestou 147 prata que apelidamos de caixa de fosforo,sei la porque pouco antes de devolver o bicho tinha um defeito que praticamente so freava as rodas trazeiras e como o carrinho tinha traçao dianteira era um tal de atravessar a trazeira e corrigir acelerando,de proposito claro!me lembro que era muito gostoso de dirigir apesar do cambio duro,saudades daquele carrinho que quebrou o galho da familia legal.

  16. André - BH disse:

    Só faltou deixar o carrinho falar. Sempre achei simpático o som do motor do 147.

  17. Luis Fernando disse:

    Saudades desse automóvel. Mecânica simples e fácil. Uma vez , apareceu um na oficina que, quando se engatava a macha à ré, morria o motor. Foram 2 dias até descobri que devido à um coxim do câmbio que estava “mole”, o fio do condensador (distribuidor) encostava na carroceria e cortava a eletricidade, desligando o carro. Bela matéria, mas o Limite, vai ser mais longo ou não?

  18. André L G Brandt disse:

    Salve Flavio,

    O meu primeiro carro foi um 147 GLS 1300 ano 1980, completo, tinha contagiros e até manômetro do óleo, além de encosto de cabeça no banco traseiro, entre outros.
    Era muito econômico, andando a 110 km/h cheguei a fazer 21,12 km/l na estrada! Cheguei a calcular mais de uma vez para ter certeza, pois o meu recorde anterior era 18 km/l.
    Realmente era um carrão pequeno!
    Um ano depois de vender o meu “Clássico Italiano”, o vi nas ruas em pedaços, pois o novo dono nem lavava o carro.

    Saudações – André

  19. JackSpeed disse:

    como o Flavio é pao-duro, so botou 10 paus de alcool no carro…brincadeira,muito legal a materia,comecei a dirigir numa panorama,boas lembranças.

  20. Renato disse:

    Já tentei em 3 computadores e não consegui ver o filme em nenhum deles. Nem este nem os outros, e antigamente eu conseguia.
    Aliás, o último que consegui assistir aqui foi o dos FNM, depois dele nunca mais…
    Não lhe é conveniente disponibilizar os filmes no youtube? Lá eu consego assistir.

    Grato
    Renato

  21. Marco Nunes disse:

    Flávio, você esqueceu de citar o OGGI como versão do pequeno Fiat.

    Mas é muito legal ver esse carrinho andando tão bem. Dá saudades de uma época muito bacana da minha vida. Meu pai teve um branco (que foi um espetáculo) e depois, uma Panorama (que, infelizmente, não foi tão boa assim).

    Abração

  22. Paulo Jr disse:

    Muito boa a matéria! Meu pai teve um Spazio CL 1983 dá mesma cor! Até hoje lembro de quando ele vendeu pra comprar um Uno! Tava zerinho!

  23. Carlos Bragatto disse:

    Deve ser um Dacon 828, tenho certeza !!! Ou um Nick Dacon!

  24. petrafan disse:

    FG, sua explicação da diferença entre motor transversal e longitudinal foi cômica.
    mas nada como o frentista deixando a tampinha do tanque cair e rolar pela pista do posto.

  25. sérgio castro disse:

    Duas coisas me chamaram a atenção, primeiro aquele esquisito protetor de direção, ou massageador de mãos, igual ao do seu Minoro (um taxista japonês figura de 78 anos que trabalha perto de casa) e a outra foi o nervosismo com a TV do coitado do frentista, que derrubou até a tampa pretinha, até então, no chão, ai que dó.

  26. Edison Guerra disse:

    Será o Gerd o próximo pequequitito???

  27. Alexandre disse:

    Excelente matéria, Gomes.

    Ultimamente suas matérias no Limite tem sido muito curtas, o que é lamentável.

    O conteúdo é tão bom que seria interessante mais tempo para falar e mostrar os carrinhos. Lembro da matéria do 2105, na minha opinião a melhor de todas, que tinha no mínimo o dobro de tempo em relação às ultimas. Enfim, fica a dica, mesmo eu sabendo que na televisão o tempo é escasso. Talvez uma alternativa fosse colocar no site uma reportagem maior, sem tantos cortes como a que vai para a TV.

    Por fim, já passa da hora de fazer uma reportagem sobre o antigo Omega, nas palavras do pessoas do Best Cars Website, “o melhor carro produzido pela indústria brasileira no século XX”. O critério utilizado é o da tecnologia empregada, evidentemente.

    Para quem se interessar, segue o link da matéria completa:
    http://www2.uol.com.br/bestcars/classicos/omega-1.htm

    Abraços.

  28. LBM disse:

    Tem um 147 1979 (primeiro modelo) a venda em BSA neste site : http://www.carrobom.com.br/

    Parece que está bom.

  29. Felipe Passos disse:

    Bem legal a matéria! Meu pai tinha um igualzinho 1982. Saudades daquele carrinho. Eu tenho o manual dele ainda aqui em casa! Era bem legal o carrinho, embora apresentasse uns probleminhas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>