MENU

Thursday, 22 de April de 2010 - 19:50Corridas de clássicos

VELHINHOS LÁ

SÃO PAULO (nossos pares) – O Paulo Monteiro foi quem mandou o link. Para a matéria sobre essa turma doida que tem carros antigos da Nascar, de quando os carros eram carros de verdade. E eles correm com as barcaças, como esse Chevelle 1967. “Eles não ficam parados em garagens ou museus”, diz o texto. Vale a leitura. E a admiração. Como sempre digo, carro é feito para andar. E carro de corrida, para correr.

22 comentários

  1. RafaAPH2010 says:

    Carros antigos da Chevrolet, lindos e incríveis. que pena que o Impala 1995 4 portas v8 não foi fabricado aqui no Brasil.

  2. Estevão, de Curitiba says:

    Respondendo ao amigo aí de cima que disse se tratar de um Chevelle 66 e não 67, aqui vai um trecho do texto:

    “According to Mountanos, the Chevelle had been lost for several years before Yunick located it and did a complete restoration. It was the last car he restored before his death in 2001. Yunick took the nose of a ’66 Chevelle, welded it onto a ’67 body and then literally spent the winter massaging the body panels, mounting the windows flush with the chassis and making it as aerodynamic as the rules would allow for that time”.

    Hugs.

  3. Estevão, de Curitiba says:

    Pena que no Brasil não se dá muita atenção à NASCAR. É uma bela categoria, ainda mais quando rola um big one.
    Abraços.

  4. Mário Mesquita says:

    Ê, monstrão! Ainda vou fazer um V8 assim, pra apavorar…

  5. aldo says:

    Por coincidência, ontem foi postado pelo colega Mauricio Franchi um tópico semelhante no fórum de plastimodelsimo Small-Dreams. As fotos são ótimas pra quem curte a temática.
    http://historicgrandnational.com/index.html

  6. João Vitor says:

    Muito bom, a classic cup daqui já faz a sua parte, mas já imaginou essas carangas rasgando a pista? Chevelle (não chevette, pelo amor de Deus…) Cuda, Challenger…

    • João Vitor says:

      A claro, esqueci, tem também o Ford Gran Torino Talladega da foto (no link que você mandou) lá por 1969…

      Um dos melhores artigos do blog Mestre dos Magos…

  7. Fábio Amparo says:

    Belíssimo carro.

    Isso sim mostra como se faziam corridas de verdade. Com carros de verdade, e com pessoas apaixonadas pelo o que fazem.

    Uma categoria Stock neste formato mereceria muito mais prestígio do que a nossa Stock atual, que não passa de uma competição pra quem faz a bolha mais bonita.

    Abraços

  8. marcelo says:

    Desculpe pelo comentario mas americano e muito estranho mesmo, gostar de corridas em que os pilotos giram tipo piao durante duas horas e nao saem do lugar, ta loco va ter gosto assim la na casa da mae joana, enquanto ao carro e legal.

  9. André says:

    UAU!
    Mto legal isso!
    Pena q no Brasil não tivemos a oportunidade de vermos mto isso…
    Embora a Cultura tenha transmitido, no inicio da década de 90, algumas provas da extinta Winston Cup, qdo ainda eram Stock Cars mesmo.
    Lá, como cá, mta gnt não engole esse “negócio” de bolhas não…
    Tudo em nome dos custos, blergh

  10. Orlando Salomone says:

    Quem dera tivéssemos este tipo de memória. Fiquei sabendo esta semana de uma pessoa em São Paulo que possui uns 60 carros da Stock-Car, de vários anos. Alguém sabe quem é?

  11. Fulvio Racer says:

    Enquanto isso na Australia nao tem essa de deixar ganhar, mais parece uma guerra: http://www.hqracing.org/ E grid sempre cheio.

  12. Harlan says:

    Existe um campeonato de automobilismo virtual com carros dessa categoria, é bem legal. Esse é o mais bonito da época.

    http://virtualspeedrace.forumeiros.com/nascar-legends-1-temporada-f14/

  13. leandro says:

    este da foto parece o do REESE BOBBY, pai do RICK BOBBY, será que ganhou em talladega por uma mão de vantagem tambem? rs.
    GO LADAF1 GO!

  14. Milton says:

    Como é bom ver carros de corrida antigos ainda a pleno vapor!
    E essa história do Smokey Yunick é simplesmente ótima!

  15. Belo carro de numero 13. Peraí… 13 X 8 (nº de cilindros) = 104. 104 – 4 (nº de pneus) = 100. 100 – 31 (que é o 13 ao contrário) = 69. Ah, entendi porque você escolheu essa foto.

  16. Edison Guerra says:

    Os ianques sabem preservar os carros de competição.Procurem no Vocetubo “Monterey classics”,e lá verão que todos os anos tem um encontro em Laguna Seca,onde tem um um espaço para correrem os Nascar,TransAm,IMSA,etc.

  17. Tohmé says:

    DESCULPE, MAS ESSE É UM CHEVELLE MALIBU 66 E NÃO 67.

    • Roberto Martinez says:

      Meu primo teve um Chevlle Malibú 67 . Parece ser idêntico ao da foto. Não saberia dizer a diferença entre o 66 e 67.
      Andei muito naquele Malibú, baita motorzão V8 5.7 e se não me engano, o câmbio automático (ou hidramático, como diriam na época do carro) era de duas velocidades apenas.

  18. Leandro 440 Magnum says:

    500 CV de pura emoção,sem frescura tecnologica

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *