MENU

quarta-feira, 15 de setembro de 2010 - 13:00Grande Prêmio, Imprensa, Publicidade

NELSINHO, DEODORO, SERTÕES…

SÃO PAULO (dá o maior orgulho) – Acho que é a melhor das edições da Revista Warm Up, este número 6 que está nas bancas virtuais. Assuntos muito legais, uma exclusiva com Nelsinho Piquet dois anos depois do escândalo de Cingapura, uma grande matéria especial sobre o Rali dos Sertões, reportagem profunda sobre o projeto de autódromo em Deodoro, no Rio… E temos ainda a coluna do Fernando Rees, matéria sobre o Rafael Suzuki, que corre no Japão, seções exclusivas e… patrocínio! Isso mesmo. A Schioppa, que também apoia Lucas di Grassi na F-1, é o primeiro anunciante “pagante” da revista. É importante que isso aconteça agora e palmas para eles, que enxergam na internet uma boa oportunidade de negócios e divulgação.

A Revista Warm Up tem tido, mensalmente, algo em torno de 120 mil downloads, o que faz dela maior do país, considerando todas as impressas. Mas só continuará existindo se tiver anunciantes. É a regra do jogo. Nossa equipe está nas ruas tentando vender, mas não é fácil. As agências e os anunciantes do meio ainda não entenderam direito o que é a internet, é a conclusão a que chego.

Não, não estou dando indireta nenhuma. É direta, mesmo. O público que atingimos com nossas mídias (Grande Prêmio, este blog, o Blog Victal, o BloGP, a Revista e seu aplicativo para celular, os nossos Twitters, o Facebook, o futuro Almanaque) ultrapassa a casa de um milhão de pessoas por mês, uma multidão que tem interesses bem específicos, e a dificuldade para vender é enorme. Ainda persiste, neste meio automobilístico, a cultura da camaradagem, do relacionamento, com critérios técnicos muito instáveis, digamos, por parte de agências e anunciantes na definição dos veículos que escolhem para divulgar seus produtos e serviços.

Mas este caminho da internet, faz tempo, é sem volta. Uma hora engrena.

65 comentários

  1. Dino disse:

    O ideal é a equipe comercial procurar empresas que já anunciam em mídias digitais, oferecendo formatos diferenciados de publicidade. A abrangência da WarmUp é mundial, portanto a equipe de vendas tem o mundo para oferecer pacotes publicitários.

  2. Anselmo Coyote disse:

    O Massa que guia bem… rsrs.
    Com 10 anos de F1, dos quais são 05 na mesma equipe, correndo com o mesmo equipamento, está apanhando mais do Alonso do que o estreante Nelsinho apanhava, embora correndo num num tijolo sobre rodas feito com as sobras das sobras do carro do Alonso.
    Putz!

  3. evandro disse:

    Maravilhosa a revista, das matérias aboradadas às fotos, um trabalho de primeiríssimo nível, um oásis pra quem ama automobilismo, principalmente F1, vida longa à Warm Up.

  4. Rafael Gaspar disse:

    Garanto que quem baixa a revista, compraria ela se fosse impressa!

    Eu seria um desses!

    Um Abraço!

  5. meu execelente mesmo esta edição,muito bom,o qual que eu mais gostei foi da entrevista do nelsinho,o qual depois de ler essa entrevista, vejo ela mais maduro e sincero.

  6. Bianchini disse:

    Quanto aos anunciantes, posso ser acidamente sincero??? Se eu fosse um empresário, abrisse a internet em minha empresa, visse que existe a opção de download em PDF para ler a revista sem a necessidade de estar online, tentasse mais de 3 vezes fazer o download e não conseguisse, eu não investiria. O CONTEÚDO da revista é muito bom, mas esse método de leitura online é cansativo, e a incapacidade do iG de montar um sistema que permita o rápido download da revista – e mesmo a época que eu tinha internet discada eu nunca tive problemas para baixar a gringa Winding Road em PDF – deve afastar um bocado de potenciais anunciantes. Conteúdo não é nada se as pessoas não têm facilidade de ler e/ou armazenar esse conteúdo.
    Desculpem se ferí o ego ou os sentimentos de alguém, mas é o meu jeito, não vim ao mundo para ser popular.

  7. Diogo Sorocaba disse:

    Foi tarde, Nelsinho. Já basta o Richarlison no São Paulo.
    É assim que escreve o nome da franga?

  8. alexandreperlini disse:

    hum… 300 milhões o novo autodromo do Rio…. Sei… como somos bobinhos né… Quanto vai custar a pintura do autodromo de Interlagos esse será eim?

  9. Werner disse:

    Creio que a revista está com característica de impressa, não de algo digital. Sei lá, deem uma repensada. Vocês podem torná-la impressa, por que não? Claro, precisa de cacife, mas dá para correr atrás mostrando o que vocês já fizeram. Esta edição chegou a um nível de maturidade sensacional, podendo-se até dizer que é, de longe, o melhor produto editorial de automobilismo do País.

  10. Ele podia dar adeus ao Mullet também.

  11. Se essa revista fosse paga certamente eu faria uma assinatura. Bom editorial e matérias muito muito muito interessantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *