VIDA DURA

GUARUJÁ (tudo desconfigurado) – Lucas Di Grassi será substituído por Jérôme D’Ambrosio na Virgin. Segundo ele mesmo, era algo já sabido havia alguns dias. Mas ele disse a Evelyn Guimarães que pretende continuar na categoria em 2011. O que me parece uma fantasia. D’Ambrosio, além de ter dois acentos no nome, tem bons patrocinadores, ao que parece. Entre eles, uma empresa do dono da Genii, que é dona da Renault, ou Lotus, sei lá.

Di Grassi não teve um bom ano, assim como nenhum das equipes nanicas. Mas um momento em especial foi ruim demais para ele: bater o carro quando se dirigia ao grid em Suzuka. Ali as coisas devem ter se complicado para o brasileiro.

Difícil dizer qual será seu futuro. Lucas é bom piloto, tecnicamente bem preparado pelos anos como integrante do programa de desenvolvimento da Renault. Mas receio que não tem mercado. Para a F-1, ao menos.

Quanto ao novato belga, pouco a dizer. Além dos dois acentos no nome. Chatice, isso de dois acentos no nome.

Comentários

  • resposta ao antonio seabra. mas ao queme lembreo bruno não levou pau do companeiro de equipe, se levouforamuma ou daus vezes, aím coilocaram o japa que tinha grana e tambem n~~ao acelerava nada, quantas carreiras começaram e terminaram pela escolha errada do carro, o moco foim mestre nisso até que começou a andar na brabham, aí veio aquele montro com motor alfa romeo, e ele chegou a dar pauy no lauda, na MINHA OPINIÃO, os manager dos dois na gana cia de ganhar dinheiro, invetiram errado nas escolhas, e precisa ver tambem quais foram as promessasdas equipes, que para angariar dinheiro prometem mas não entregam

  • O carro pode ser inguiavel, mas o cara tem de, no minimo, andar igual ao companheiro de equipe. Melhor ainda seria andar na frente…
    Não adianta nada andar certinho, não bater, ser bom acertador, ser um cara bonzinho, e tomar um fumo de rolo do team-mate !
    Nem ter grana: veja os Jonny Dumfries, Rikky von Opel, Hector Rebaque, etc, andavam 1 temporada, no maximo 2, e iam pro “chuveiro”…

  • Opinião é opinião e cada um palpita o que quiser e este é um espaço pra isso. Dos pilotos brasileiros que estavam na fórmula 1 em 2010, acho que o Di Grassi era o que dava mais pinta de que poderia fazer alguma coisa, tendo carro na mão. Acho que pelo jeitão de ser. Sei lá! Mero palpite.

  • Bastante dinheiro faz diferença. No retrospecto na GP2 que vale alguma coisa na hora de entrar na F1, o Lucas fez ótimas temporadas com carros de qualidade inferior. Lembrando aquela em 2009, que entrou no meio da temporada e disputou o título. O tal D´Ambrosio foi só o 12o. na temporada. O que o dinheiro não faz..

  • Saiu o DiGrassi, o Seninha é fraquinho também. Sobrou apenas o Massa e o Barrichello. E quando eles pararem?
    Èhh, para os próximos anos,o nosso futuro na F1 não parece ser muito promissor. Espero estar redondamente enganado, e que apareça algum novo talento, para que possamos ter motivação em torcer por alguém na F1.
    A alguns anos atrás tinha um garotinho, o Pedro Bianchini que papava todas no Kart e depois foi correr na Europa, e se bem que me lembro, nas categorias de base da BMW . Com certeza já é um rapaz e que fim levou? Tem talento para a F1 ? Seria uma esperança ?

    Um abraço atodos e um bom final de ano.

  • Chegou com patrocinio e vai embora normal, nunca foi demonstrou muita coisa, jamais foi campeão de alguma coisa, pode ser um bom piloto, mas não para f1, e responsável pela ocorrido mais bizarro da f1, aquela saída de pista quando levava o carro ao grid, sem chuva, nem nada, agora outro tão ou ainda mais fraco que ele é o tal do B Senna.

  • A Formula 1 hoje é muito traiçoeira: piloto iniciante que quer permanecer na categoria tem de jogar tudo contra a banca. E seu primeiro adversário é o seu proprio team-mate (é ruim, nesse caso, dizer companheiro de equipe: pode ser tudo, menos companheiro).
    Então tem que ser mueio James Hunt de incio de carreira, é “win or wall”. Ou seja ou mostra logo que é rapido, ou então não fica. Não adianta dar uma de bonzinho, que pilota certinho, que não faz cagada, e tomar um vareio do team-mate. É melhor ser mandado embora porque é tipo Andrea de Cesaris -rapido, mas bate demais – do que ser mandado embora porque é tipo, do que ser tipo Gerhard Berger, David Coulthard, Damon Hill, Barrichello – só ganham (mesmo de carro vencedor) se o companheiro quebrar ou deixar eles ganharem.
    E, cá entre nós, não foi isso que o Nelsinho, o Di Grassi, o Bruno Senna e mesmo o Massa fizeram.
    Quando voce já está estabelecido, caso da maioria dos citados, ainda consegue permanecer. Mas no caso dos iniciantes, como o Di Grassi e o Bruno, o destino é a porta da rua mesmo.

  • Lucas é um excelente piloto, mas demorou muito pra chegar a F1, 4 anos de GP2 é muito pra qualquer um. Aposto que o futuro dele é a Audi no endurance, equipe que não precisa nenhum centavo de seus pilotos.

  • Ao que parece ,talvez como piloto de testes possa ter alguma chance de pelo menos “ficar ” na f1 ,quanto a imagem, realmente passa uma de arrogante, mas também é verdade que parece ser tão bom quanto a maioria que ali está, enfim.

  • Acho complicado isso de nos leigos dizer esse é bom piloto, esse é mau piloto..o que eu sei são fatos e todos os que andam por esse meio da F1 (jornalistas, pilotos, engenheiros) e nosso amigo FG dizem que ele é bom piloto, então acredito que seja; porém fica cada vez mais claro que para as equiper médias/pequenas/nanicas o critério é quanto o piloto tem ou pode levar, vide Petrov, D’Ambosio, etc, etc…uma pena para o automobilismo, uma pena mesmo
    Abraço para todos

  • A escolha foi de altíssimo risco :Tocar uma Virgin recém criada , achando que o raio poderia cair 2 vezes no mesmo lugar ( vide Brawn , onde apesar do projeto já estar rodando desde 2008 , era esperado um fiasco , afinal trata-se de um Honda F1 que nada fez . nos anos anteriores )…….
    Talvez , ficar como piloto de testes, mais um ano, fosse melhor….

  • Sou paulistano da Aclimação e minha mulher paulistana da Mooca, e nem assim a gente consegue suportar o Lucas Di Grassi falando. Ele tem um jeito absurdamente arrogante e prepotente, o que o faz um cara extremamente antipático. Minha mulher até diz “coitado, é o jeito dele, nasceu assim” ! Tudo bem, ele pode até não querer ser arrogante e antipático, mas o fato é que ele passa essa imagem, querendo ou não !!! Eu jamais conseguria torcer para o Lucas Di Grassi, por mais boa vontade que eu possa ter !