LUXO-BREGA

SÃO PAULO (tem gosto pra tudo) – A Renault deixou a F-1, como se sabe. Mas largou rabichos. O maior deles, seus motores — que em 2011 equiparão os carros da Red Bull, da Lotus preta e da Lotus verde.

A marca francesa, no entanto, vai desaparecer da Red Bull. Nesta semana será anunciado o novo nome do mesmo motor: Infiniti. A marca pertence à Nissan, que por sua vez pertence à Renault. É o rótulo “premium” da montadora nipo-francesa (ou seria franco-nipônica?), assim o como a Toyota tem a Lexus e a Honda, a Acura. Essa coisa meio brega de carros de luxo feitos por fábricas que nasceram e vivem de fazer veículos não tão caros assim.

Pelo menos é uma marca de carros. Lembro como a gente sofria na F-1 quando certas equipes compravam motores de outros e os rebatizavam com nomes de patrocinadores. Como sempre usei o padrão chassi-motor (McLaren-Mercedes, Williams-BMW e por aí vai), era obrigado a seguir o mesmo critério para aberrações como Acer (marca de computadores) para os motores da Prost, ou Petronas (petroleira malaia) para os da Sauber.

ATUALIZANDO

Falei merda. Agora à noite vi que a marca Infiniti entra como patrocinadora. Não vai rebatizar os motores. Sendo assim, esqueçam este post, ao menos no que diz respeito ao nome dos motores da Red Bull. Mas fica valendo a lembrança das marcas bizarras que usamos no passado.

Comentários