MENU

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012 - 15:44Automobilismo brasileiro

OSNILDO LEMES

SÃO PAULO (e eu nem lembrava) – Sabe-se lá por quê, o brother Luciano Monteiro lembrou hoje no Twitter uma coluna que escrevi aparentemente em maio 2004 quando estava em Nürburgring para um GP da Europa. Era aquele ano de domínio absoluto da Ferrari e de Schumacher, e creio que as coisas não andavam lá muito emocionantes. Assim, dediquei meu sacro espaço semanal (que está de férias) para falar de Osnildo Lemes, um delegado do Paraná que preparava sua volta às pistas. O texto está no link ou, se preferirem, aqui embaixo.

Osnildo Lemes vai voltar a correr. Ele está parado há mais de quatro anos. No final de junho, participará da quarta etapa do Campeonato Paranaense de Marcas e Pilotos, categoria N.

Osnildo Lemes foi campeão estadual de Speed Fusca em 1997. E de Endurance Speed, também. Ninguém podia com Osnildo Lemes. Mas no ano seguinte ele largou as pistas, voltando a correr apenas ocasionalmente. E estava liderando os dois campeonatos quando parou. Ninguém entendeu por que Osnildo Lemes parou.

Osnildo Lemes foi substituído por Ciro Stringari em 1998 na equipe Jorge Stumpf Preparações. Ciro Stringari ganhou os dois títulos, da Speed Fusca e da Endurance Speed. Ninguém podia com a Stumpf.

Osnildo Lemes vai voltar a correr pela mesma Stumpf, que defendeu por quatro anos. Nos dias 5 e 6 de junho testa um Voyage, número 50, em Cascavel. “Preciso desenferrujar”, admitiu Osnildo Lemes. Ele é conhecido no Paraná como o “Delegado Voador”. Osnildo Lemes é delegado da Polícia Civil.

Osnildo Lemes vai ser companheiro de Ciro Stringari na Stumpf. Ciro Stringari lidera o Paranaense de Marcas e Pilotos, categoria N, com duas vitórias em três corridas. “A volta dele vai ser um problemão para todo mundo”, declarou Ciro Stringari. “Mas ele é um sujeito bacana e acima de tudo um ótimo companheiro.”

Osnildo Lemes disse que não aguentou de saudades das pistas. “A gente mexeu tanto tempo com isso, que é difícil ficar longe dos autódromos”, foi o que disse Osnildo Lemes.

E por que, afinal, escrevo eu sobre Osnildo Lemes, ainda mais sabendo que ele só vai testar nos dias 5 e 6, e só vai voltar a correr daqui a um mês?

Por que escrevo sobre Osnildo Lemes, estando eu em Nürburgring, na Alemanha, perto de Michael Schumacher, Jenson Button, Jarno Trulli e tanta gente famosa? Por que escrevo sobre Osnildo Lemes, estando nós a algumas horas das 500 Milhas de Indianápolis, a corrida mais espetacular do mundo?

É que achei que a volta de Osnildo Lemes às pistas era algo relevante depois de tanto tempo, mais do que as corridas de Nürburgring e Indianápolis, onde ninguém está voltando de lugar nenhum, de onde desconfio que ninguém vá a lugar nenhum, também.

Osnildo Lemes deve estar ansioso para sentar no Voyage, o que confere a Osnildo Lemes uma importância maior do que a que têm Schumacher, Trulli, Button e os outros famosos neste momento do automobilismo, que não estão ansiosos por nada.

Osnildo Lemes, ademais, não tem uma vida fácil, delegado que é, mesmo exercendo a função numa cidade pequena como Guarapuava, no Paraná. Lida com casos complicados, como o do rapaz de Clevelândia, vendedor de móveis, suspeito de matar um estudante de pedagogia com uma facada no coração, seguida de esquartejamento, o que é algo assombroso. O rapaz seria bissexual, foi o que Osnildo Lemes descobriu, fato que chocou sua ex-noiva, que estava de casamento marcado, a mobília comprada.

Osnildo Lemes tem muitas responsabilidades, por isso merece voltar a correr, para relaxar e se afastar mesmo que por alguns instantes de realidade tão dura como essa que produz um esquartejador em Guarapuava.

Vou torcer por Osnildo Lemes.

Não sei como foi a volta de Osnildo Lemes às pistas com seu Voyage, e espero que tenha sido um sucesso. Já se vão quase oito anos, e por curiosidade dei um Google em seu nome, para descobrir que ele envelheceu um pouco, mas mantém o ar severo e o cavanhaque clássico que o distingue de outros delegados e pilotos de Voyage. Uma foto que apareceu entre as imagens relacionadas a Osnildo Lemes, porém, me intrigou. Ela mostrava um par de mãos e outro de pés femininos próximos da perfeição. Fui ver do que se tratava. Teria Osnildo Lemes aberto um salão de beleza? Desistido do duro ofício policial para se aventurar no campo da estética pessoal feminina?

Nada disso. Osnildo Lemes, que em 2004 estava empenhado no caso do rapaz que seria bissexual e teria esquartejado a noiva, viu-se às voltas, no ano passado, com um tarado de Maringá que ameaçava de morte uma apresentadora de TV se ela não mostrasse seus pés no programa.

Não é nada fácil a vida de Osnildo Lemes. Tomara que ele continue correndo, para desestressar.

13 comentários

  1. Luc Monteiro disse:

    E não é que Osnildo Lemes vai voltar? Um pouquinho depois do esperado, é verdade. Mas, já que o Gomes recusou o convite, delegado voador vai ser meu parceiro semana que vem na #GoldClassic em Cascavel.

  2. Eder disse:

    Essa coluna é demais, pra mim a melhor que já li no grande premio.

  3. Mauro Brisolau disse:

    Eu corri na epoca do Del Osnildo. Ele era mais gordinho e a equipe dele tinha o singelo nome Canabrava.u

  4. WILLIAM disse:

    Sempre leio o blog, mas só comento quando existe um fato fora de série. Esse post de hoje é antológico. Gomes você nos lembra de uma época em que o prazer de ler era algo corriqueiro no jornalismo, hoje em dia texto de qualidade são raros, tu és um espécime em extinção companheiro!

  5. André disse:

    Cara, eu queria ser chamado de Delegado Voador. Codinome muito legal.

  6. Luc Monteiro disse:

    Você é pé-frio. Osnildo Lemes acabou não testando aquele Voyage. E não correu. E nunca mais o vimos.

    • OSNILDO LEMES disse:

      Cara me emocionei mais ao ler o seu texto do que quando subia no ultimo degrau do pódio. Estou em Maringá, como Delegado Chefe e doido pra voltar a correr. Será que tem uma categoria para “Senior II”?

      • Flavio Gomes disse:

        Que honra ser lido pelo senhor, delegado! Categorias há para todos. Quando formos a Londrina no segundo semestre, aparece lá para nos ver, se puder.

      • Jorge Stumpf disse:

        Eu não entendo porque Senior ll, por que o tempo que trabalhei com o Dr. Osnildo o carro dele era numero 50 e ele comentou comigo em uma ocasião, que ele ia correr com o numero de sua idade, por varios anos que estivemos juntos, o carro sempre teve o numero 50, entao perguntei ao Dr. depois de alguns anos… “Podemos alterar o numero do carro Dr., ja que o senhor não esta mais com 50?”… Ele com um sorriso falou… “Posso nao ter 50 anos mais meu espirito é jovem, entao e como se eu tivesse!”… Entao Dr. o meu sonho é ver o senhor de volta na pista com o carro numero 50!!! Um grande abraço do teu eterno amigo!!! Jorge Stumpf

  7. Márcio Haddad disse:

    Flávio, flávio…

    E seu jeito único de abordar as coisas…

    PARABÉNS CARA!

  8. Luiz Fernando disse:

    Flavio,

    quando vai postar as camisas da Portuguesa para o pessoal votar?!

    abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>