MENU

segunda-feira, 23 de julho de 2012 - 17:04Autódromos, F-1

MEMÓRIAS DO RIO

SÃO PAULO (era assim, meninos e meninas) – Eis o autódromo que vive seus últimos dias. As imagens, raras, são dos testes de pneus de janeiro de 1987. O Alessandro Neri está recuperando vários vídeos e pingando no VocêTubo. Faz 25 anos. Uma F-1 que não existe mais, um Jacarepaguá que não existe mais, um Rio que não existe mais.

74 comentários

  1. Paulo Pinto disse:

    Eu estive lá. Vi todos os carros e pilotos. Era assim mesmo, as pessoas circulavam pelos boxes como se estivessem a passeio.
    Nos treinos oficiais de sexta e sábado, aí sim, só entrava na área dos boxes quem portasse credencial.

  2. Otto Jenkel disse:

    O Rio começou a perder a F1 quando o Philippe Streiff bateu com seu AGS na curva do cheirinho em um teste de pneus em 1989. O francês ficou tetraplégico e políticos de São Paulo aproveitaram o acidente para tirar a F1 do Rio. Houve realmente uma falha no atendimento, mas muito pior do que isso foi o fato do santo antônio do carro ter quebrado, esmagando a coluna do piloto. Na época o serviço de segurança dos testes privados eram perigosos em qualquer lugar do mundo, tanto que o Elio de Angelis morreu num teste em Paul Ricard em 1986 quando ficou preso no cockpit depois de capotar o carro. Com o Brabham em chamas, o italiano respirou gases tóxicos durante 10 minutos até ser retirado. Um absurdo total, mas Paul Ricard nem por isso saiu do calendário da F1. A imprensa francesa culpou o mal atendimento pelos ferimentos em Streiff, mas procurou inocentar a AGS ( também francesa…), ignorando totalmente o fato do santo antônio ter cedido. Com isso ficou muito mais fácil tirar a F1 do Rio. Curiosamente a F1 foi para São Paulo, mas nunca mais teríamos testes de F1 privados no Brasil…

  3. saudosista disse:

    Fiz uma leitura labial tosca no Piquet e vi um “Tomá no cu.”

    Como diz o Fábio Seixas: F-1 sem mimimi.

    A F-1 deveria ter estagnado tecnologicamente em 90. A partir de 91 a tecnologia da F-1 evoluiu tanto que tiveram que colocar pneu de farofa e asa móvel para as corridas voltarem a ter graça. Hoje a F-1 é fake em vista da tecnologia que poderia ser empregada, Continuando naquele ritmo, daqui (ou dali) a poucos anos a F-1 nem precisaria de um piloto pra existir, mas só um nerd que soubesse jogar muito bem Playstation pra existir um campeonato de F-1.

  4. Jason Vôngoli disse:

    E um Murilo Néri que não existe mais.
    Belo resgate!

  5. Triste mesmo é ver que ninguém se importa com o fim de Jacarepaguá, além daqueles que gostam de automobilismo e dos que acham que Olimpíada é desperdício.

    • Marcelo Melo disse:

      Cara….eu fico imaginando: Vamos supôr que pusessem abaixo o MAracanã (Ok, ele é Tombado. Eu sei…) para se colocar lá qualquer uma das instalações olimpicas. Ou, melhor: pusessem a baixo o Engenhão. Faria sentido? Os porrilhoes de pessoas que amam futebol neste país aceitariam? A Pressão em cima dos mandatários F&#¨$%$# seria a mesma do “caso autódromo” ?

      Em se tratando de OLIMPIADAS (evento importantissimo) será que o Ministerio Publico vai ter culhão de fazer valer o tal acordo para que “Jacarepaguá” só seja entregue para as obras depois que “Deodoro” estiver pronto?

      Cara….não me conformo. Não me conformo…. Bando de FDPs…

      • Já tentaram demolir o Maracanã e o mundo caiu em cima do infeliz que propôs essa idéia – e, detalhe: era para construir outro estádio no lugar, não para fazer instalações olímpicas ou culturais e etc., como é no caso do projeto que acabou com Jacarepaguá.

        E veja o absurdo: São Paulo ama tanto o automobilismo que é capaz de fechar a Marginal para fazer uma corrida e atrapalhar o trânsito da cidade, e todo mundo acha isso normal, até pensando que se ganha muito dinheiro com a Indy300.

        O Rio, por sua vez, tem um pedaço da História do automobilismo brasileiro nas mãos, e acha que ele só dá despesa, e que bom mesmo é derrubar aquele espaço que “não serve para nada” para construir novos “templos do esporte”, ainda que eles não tenham perspectiva alguma de uso.

        Só se as Confederações aceitarem ficar com os “elefantes brancos” depois dos Jogos – o que duvido que aconteça.

    • Mauricio disse:

      Gosto de automobilismo e não acho que as Olimpíadas sejam um desperdício.

      Desperdício é ver nossas autoridades se preparando para maquiar o pais ao invés de fazerem o necessário para não fazermos feio diante do mundo e ainda termos um upgrade de qualidade naquilo que o estado nos oferece.

  6. Carlos Trivellato disse:

    Se não me falha a memória, o Brabham do ano anterior ao mostrado foi o que vitimou o De Angelis em um acidente. O primeiro teste com o “carro panqueca” ( de tão achatado que era, dava para ver os braços do piloto… ), foi em Jacarepaguá, em pleno verão carioca. O resultado foi um desastre, os problemas de refrigeração eram tão críticos, que os mecânicos começaram a cortar partes da carenagem para tentar levar um pouco mais de ar para o motor. Vale como curiosidade de Jacarepaguá, uma pena perder esse autódromo…

  7. Sérgio disse:

    Sofisticação e tecnologia têm um preço caro. Você pode estar financeiramente melhor de vida, achar que agora, fazendo um buffet requintado, cheio de iguarias e rodeado de VIPs com sorrisos fáceis, é que a felicidade chegou. Mas aí olha um vídeo carcomido, com uns 20 já, de quando você fazia uma “carninha” no quintal, com seus amigos velhos de guerra, falando bobagem…. será que alguma coisa se perdeu no meio do caminho?

    É assim a vida, uma substituição constante de simplicidade por sofisticação, de espontaneirade por arficialidade. A perda de um gostinho de aventura pelo alívio com segurança conquistada. A F-1 não foge à regra.

  8. Eduardo disse:

    Excelente vídeo. Fase da F1 melhor ainda. Agora, por favor, depois da mudança, a navegação no seu Blog ficou muito lenta, não acredito que seja um problema do meu computador, portanto, se for possível algum esclarecimento, agradeço.

  9. Rafael Chinini disse:

    impagavel os “mecanicos” empurrando o carro com bermudinhas!
    e tem um até sem camiseta! hahahaha…hoje em dia todos parecem astronautas

  10. Antonio disse:

    A Formula 1 dessa época lembra a Indu atual
    Os carros são muito parecidos, o barulho do motor é o mesmo.
    Legal.

  11. Marcos André - Rj disse:

    Fui á todos os testes de pneus e há dois gp brasil. era menor de idade e isso dificultava as coisas,morava longe, dependia do meu irmão e meu pai não era chegado as corridas…

    Sempre falava que o meu sonho era morar perto do autódromo. Há 03 anos consegui morar perto do autódromo e agora ele vai ser demolido. Ironia do destino…….

  12. Jens Jensen disse:

    Caralho, que tesão!

  13. Mauricio disse:

    Bem, acho que você sabe, já deve ter visto, mas…

    As coisas são feitas assim aqui no Rio. Nas cocha mesmo. Tudo improvisado, de fachada.
    Será assim para as Olimpíadas e, antes, para a Copa. Vão construir no lugar do autódromo uma nova cidade, por que consertar, arrumar a cidade verdadeira dá muito mais trabalho (e não dá mais tempo!) e não rende votos nas eleições que já estão ai (mais uma vez, não dá mais tempo).

    E de maquiagem em maquiagem, vamos vivendo na máxima do Circus Romanus: Politica do pão e circo a todo vapor.

    Nada se cria neste mundo, só muda de nome e endereço.

  14. Ricardo Bigliazzi disse:

    O reporter esta usando um boné com o patrocinio da Martini.

    Corto o meu saco se ele recebeu ao menos um centavo para usar aquele boné.

    Outros tempos…

    Imperador

  15. gilles disse:

    Flavio, PQP, estou ficando velho, ja se passaram 25 anos “cazzo”, lembro que o Piquet e o Senna, aguardavam o final do treino, metiam pressao no turbo e pneus zerados para a classificaçao, eram voltas fantasticas, Abraços.

  16. Mauricio Alves disse:

    Realmente uma pena que esse autódromo seja desmantelado.
    Porém ele começou a morrer no dia em que, pela malfadada influência de um certo piloto, transferiram a prova de F1 para Interlagos.
    Mas, quanto ao filme, cenas fantásticas de uma F1 muito mais emocionante do que é hoje! Com carros, motores e pilotos de verdade!!

    O que mais gostei foi que pela primeira vez eu vi uma filmagem dessa época em que não aparece a porra do Senna como “astro” principal! As viúvas devem estar se contorcendo de ódio!!
    Mas essa ausência tem explicação: ele detestava o Rio, tanto que ficava em Angra e vinha e voltava do autódromo de helicóptero. Até que manobrou para o GP voltar para Interlagos!
    A outra razão é que eram testes. e ele nunca foi chegado a isso! Deixava o trabalho para o “companheiro de equipe” e colhia os louros depois!!

  17. Mauro Batera disse:

    Pra mim Flavio Gomes, essa época foi o TOP da F1, pois aonde e quando essas coisas vão acontecer novamente!?

    Rio de Janeiro, sol e calor, mulherada bonita, F1 com motores turbo, ohhhh beleza!!!

    Estive no Rio em 88 e 89, e era muito bom mesmo!!!!

    Abraço!

  18. Renan Veronezzi disse:

    E desde quando sua nostalgia vai trazer de volta o Rio, a F1 e o autódromo que não existem mais?

  19. Virgo Silva disse:

    E cambiar era na mão (sem trocadilho): dá para ouvir o Prost dando um reduzida medonha no fim do retão… E se podia identificar o piloto pelo capacete!

    • Alan Roberto disse:

      E o Piloto tinha um capacete neh….rsrs

      Qual é o do Vettel mesmo??

      • Gerson disse:

        É outra geração, deixa o moleque em paz! Teve muito piloto que usou o mesmo capacete feio a vida toda e que não foi campeão de nada!

        O cara está só se divertindo e arranjou uma maneira legal de colecionar capacetes para cada corrida, cada resultado! Ao invés de SÓ troféus, tem o capacete para marcar a corrida disputada!

        Sem contar que são capacetes muito bem desenhados. O último, dessa corrida da Alemanha, é uma obra de arte!!

        Tenha saudosismo, mas não implique com os talentos e costumes dos talentos de hoje!

        Deixem de ser ranzinzas!!

    • GLAUCIO PESSOA BRANCO disse:

      bons tempos…. capacetes, numero de carros e equipes facilmente identificaveis.,… hj em dia .. lotus ou genni ? lotus ou catheram ? hrt ou hispania ?

  20. John McClane disse:

    E o Piquet tinha uma CB estilizada dele!!

  21. John McClane disse:

    Queria saber de vocês aqui, também do FG se ele puder responder, se eu sou o único que acha os carros de hoje horrorosos e os do passado lindos. A Ligier, por ex., nunca fez um carro que não fosse maravilhoso. O som do turbo, ah, que saudade, não era o zumbido irritante de hoje. Será que os bonequinhos falantes de hoje se adaptariam a esse ambiente?

    • Burrinho Batiquebra disse:

      Concordo que o som dos 2.4 V8 não se compara nem de perto com os 3.0 V10 de alguns anos atrás, mas dizer que é um “zumbido” é, no mínimo, surreal. Carro com motor turbo é mais silencioso, gira menos e tem um ronco muito mais sem graça do que carro aspirado para o gosto da esmagadora maioria que já guiou os dois tipos de carro. A maior parte do volume que iria para o escape é aproveitado para girar a pá da própria turbina, portanto é um som abafado, mais grave e mais baixo.

      Pega a Ferrari V12 de 1991 (Prost e Alesi) e compara o ronco com essas jabiracas turbo e tente manter sua opinião.

      Saudosismo em excesso da sua parte, meu camarada.

      • John McClane disse:

        Aqueles motores V12, ou o V10 da Renault, mesmo atmosféricos, não tinham o som irritante dos motores de hoje. Se você assiste às corridas hoje e vê o onboard num carro, vê que o som é diferente dos turbos e dos V-X dos anos 90. E, pessoalmente, não gosto. Problema? Surreal é você falar que o ronco do turbo não tem graça. Vai falar isso pro Piquet, pro ex. Vai lá delirar com o Vettel e sua RBR, vai.

      • Burrinho Batiquebra disse:

        Pelo jeito o velhinho aí magoou. Esquenta não, eu tenho um carro turbo, não odeio o ronco. Mas ainda prefiro o aspirado. Vai lá delirar com os 1500cc, vai. E quando você falar de novo em aspirados, pegue o exemplo que eu citei (Ferrari V12 de 1990 – 1994, por exemplo) ao invés de comparar com o escape da RBR. Seja honesto e dê menos chilique, tio.

      • John McClane disse:

        Ohhhhhhhhhh garotão do carro turbo… você tem uma fixação com o V12 da Ferrari, hein? Eu sei que soa bem. Mas eu, e creio que quase todo mundo que opinou aqui, prefiro o som dos turbos, que tinha algo de venenoso, embora quieto.

      • John McClane disse:

        E quanto ao que você chama de “jabiraca”, cito o Berger: “Para guiar carros como os 1986 você tinha que ser homem. Era como sentar em foguetes”. Pronto, vai lá curtir o Vettel ou o Hamilton, que se cagou de medo ao guiar o McLaren-Porsche do Prost.

      • Mauro Batera disse:

        Concordo com John!

        Os motores turbos eram verdadeiros monstros brutais!!!!!

        Aquela época foi a melhor, e querer comparar os carros e pilotos daquele tempo com os de hoje, chega a ser cômico!

      • Burrinho Batiquebra disse:

        Outra opinião geriátrica.

    • Antonio disse:

      acho que sim. o Schumacher assim que chegou na Benetton deu um pau no Nelsão , e o Alonso assim que teve um bom carro deu um pau no Schumacher.

      • John McClane disse:

        Concordo quanto ao Alonso e acho que o Raikkonen também se daria bem. O Schumacher não se encaixa na categoria atual a que me referi, como o Hamilton, o Vettel, o Button etc.

  22. Mas... disse:

    É prerrogativa ser húngaro para organizar o GP Brasil?
    Em Jacarepaguá era esse Mihali Idasi (sei lá como se escreve) que aparece no vídeo. Em Interlagos não era um outro chamado Tamás Rohonyi?

    Tipo, os 2 húngaros que vieram para o Brasil foram justamente parar na F-1?
    Ah, não, me esqueci da família do Roberto Justus. Então só metade foi parar na organização dos gp’s! :)

  23. Burn Baby Burn.. disse:

    Grande Piquet..saudades desta época.. este era o cara..sabia tudo e um pouco mais..de F1

  24. LucioSP disse:

    Poutz, eu e meu pai fomos até o rj na corrida de 87. Fazem 25 anos…como passou rápido pqp

  25. Jaime wc disse:

    tambem acho que o parque olimpico deveria ser feito em outro lugar. nao deveria ser destruido o autodromo. vi muitos testes e corrida por la. de carros e motos. assisti a stock car semana passada. digo isso tudo para dizer que se o autodromo nao fosse destruido deveria pasar por uma grande reforma. quase nada mudou . boxes antigo, torre de controle , arquibancada. nada reaproveitvel. essa historia de campo minado em deodoro em para a feema liberar o terreno. eles nao iam liberar o terreno por causa da mata atlantica. como disseram que esta minado e vao ter que fazer.uma varredura geral que vai acabar com a mata.

  26. Realmente é de chorar saber que um autódromo projetado e respeitado internacionalmente já está prestes a desaparecer. Tantas histórias maravilhosas que lá aconteceram , a vitória de Emerson Fittipaldi na F-Indy (Não lembro do ano) , as vitórias de Piquet, etc…
    É realmente uma lástima o que os Nuzmann, Havelange e toda essa corja fizeram com o esporte motor do Rio…

  27. Roger99 disse:

    Putz Grilla! QUe legal. Eu estava aí, nos boxes. O mais legal foi ver o box da Williams. Eles estavam testando a suspensão ativa. Estavamos atras da garagem deles, e um mecânico tentava colocar a bucha em um dos amortecedores mas esta não entrava de jeito nenhum.
    O cara pegou uma marreta e disse: “O chefe ta aí?” ao que o outro repondeu: “Não”. Não teve dúvida, desceu a porrada na bucha!

  28. Legal. Gostei da Brabham sem patrocinio e do cara pentelhando o Prost.

  29. Luciano disse:

    Como diria o seu amigo Fábio Seixas, isso sim, é Fórmula 1 sem mimimi !

  30. vitorio soder disse:

    Como dizem os hermanos..eram rodidas nave loco…que simplicidade.

  31. Anselmo disse:

    Não sei se foi neste dia, mas estive neste teste e mandei até uma foto do Prost p/o Flávio. Tenho outras, porém a máquina era uma Olympust Trip 35…. Bons tempos que a F1 não era tão elitizada.

  32. MARCO ANTONIO disse:

    Imagine se a mulher que você tanto ama te trocasse por um travesti e todos os dias alguém te lembrasse disso. Porra, FG! Aquele autódromo para mim era um templo, a minha igreja, e destruíram tudo pra contruir “parques esportivos” que não são utilizados. Se era pra não ter uso, deixassem como estava e contruíssem aquela merda noutro lugar. Agora, ficar lembrando disso todos os dias dá uma “dor de corno” ducarái. Mas valeu. Tá maneiro. Foram bons momentos.

  33. paulo disse:

    a Coca Cola pagou uma fortuna pra colocar aquelas cadeiras lá nos boxes da Mclaren

  34. Tailor Jr. disse:

    Tudo no seu tempo, bom recordar.

  35. Marcelo Melo disse:

    Saudades daquela sexta feira, 24/03/1989. Véspera do meu aniversário de 16 anos, consegui entrar no autodromo por volta das 18h. Me lembro de ter visto aqueles carros todos….a Zackspeed extremamente baixa (fiquei impressionado)….aqueles retrovisores menores que os espelhos que as mulheres carregam em suas bolsas….

    Lembro do Cheever lá e do Prost. Ah, o Prost. Ele saiu dos boxes….o chamamos….ele pediu “um minutinho”. Ele voltou já de roupa trocada e o gritamos. Ele voltou com aquela cara de “Ih, esqueci de vocês”…rs

    Pedimos autografo ele não se recusou. Pediu uma caneta (a unica que tinhamos) e…. A PORRA DA CANETA NAO ESCREVEU NEM POR UM DECRETO !!!!! Ele ficou meio sem graça, fez aquele jeito de “eu ia dar um autografo, mas a caneta que vcs me arrumaram é uma merda”….e foi embora.

    Foi uma das maoires decepções da minha vida. Não havia celular, maquina digital, nada. Nenhuma recordação “fisica” daquele dia.

    A caneta? Bem…. ela deve estar aiinda em algum ponto daquele matagal que se forma na parte interna do autodromo.

    • Mauricio disse:

      História legal essa.

      É de momentos assim que fazem a vida um momento feliz.

      Me deu saudade também das doideiras que fazia aqui em SP para ver os treinos de F1 em Interlagos.

      • Marcelo Melo disse:

        Grande Maurício !!!

        Pois é, cara. Naquele tempo era mais facil entrar. Éramos moleques….a noite….aqui sempre foi uma zona, mesmo…rs

        Mesmo casado, alguns anos depois, arrastei a minha esposa para irmos ver – no mesmo esquema mequetrefe de “espionagem” – a Rio 400. Entramos a noite….andamos por aquele Paraíso todo…. quase entrei no #99 do Greg Moore. Só que ele era “um pouco menor” que eu e…. imagina…rs

        Enfim… Aquela F1 era maravilhosa. Isso tudo deve ter levado 30…40 minutos…mas eu não me esqueço daquele baixinho narigudo fazendo a cara de “ih…a caneta não escreve”…rs

        Fiquei muito p… Enfim. Como vc disse: momentos que a gente carrega com a gente.

        Abração!

  36. Eric disse:

    FG, o Alessandro trabalha com a gente na Mit TV…de tanto ele falar, já estou acreditando!!! Grande Bala!!! Vc é o cara!!! E nao esquece dos meus vídeos do Grupo B!!!

    Senão…vc será sumariamente sabotado em Mogi.hahahahaha

  37. Marcelus disse:

    E o pior de tudo é saber q o terreno que será (seria) usado para a construção do novo autodromo está condenado. Foi doado pelo exercito para a construção do novo autodromo, mas por se tratar de área de preservação estão discutindo os impactos ambientais envolvido na empreitada.
    Agora o pior de tudo é o exército divulgar que pode se tratar de terreno minado, usado em exercicio militares desde a decada de 60. Ninguém tem certeza de nada, ou seja, a cara do brasil. Sensacional!
    Pior ainda é que ninguém sabe de

  38. Paulo disse:

    Triste saber que antigamente algumas coisas eram bem mais legais e menos “burocráticas” não é?

  39. Lucas disse:

    De doer! Saudades de brigas de verdade, de gente de verdade, de autódromos de verdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *