DICA DO DIA

SÃO PAULO (aprendam) – Essa aqui foi enviada pelo Paulo Barros. Mais uma da sessão de grandes fotos do “The Boston Globe”, uma das coisas mais legais da internet há tempos. O tema deste ensaio é a Coreia do Norte.

As imagens, feitas pelos fotógrafos Vincent Yu e David Guttenfelder, da AP, não combinam muito com as baboseiras que a imprensa ocidental fala do país. As pessoas, sorriem, jogam boliche, trabalham, vão a bares e restaurantes, andam de bicicleta e a pé, empurram o busão quando ele quebra, fazem esportes, passeiam pelas praças. Não se vê mendigo, cracolândia, fumaça, trânsito, miséria. OK, não tem Burger King, também. Paciência.

Já falei da Coreia do Norte aqui outro dia, despertando a ira do CCC, das Senhoras de Santana e dos leitores da “Veja”. Não vou repetir tudo que escrevi. Quem se interessar, o link é este.

Subscribe
Notify of
guest
107 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
davi m rocha
9 anos atrás

Ter 20 marcas de iogurte a disposição não faz um país ser grande, reflete apenas que o povo deste país tem ESCOLHAS a fazer ao invés de ficar preso aos produtos oficiais e racionados como na Coréia do Norte ou em Cuba. Sim, quem se reuniu em Wall Street foi preso mas não por gritae o que queria mas por descambar para a violência tanto aqui quanto lá se você fizer um protesto PACÍFICO pode falar o que quiser, embora seja claro que ofender a honra de quem quer seja pode acarretar em um preço a pagar conforme as leis vigentes em cada país. EUA e Israel tem programas nucleares e em momento algum eu disse que a Coréia do Norte não pode te-lo, mas com seus parcos recursos financeiros alguém pagará com menos comida na mesa e isso é fato aceite-se ou não.

Por fim, não ofendi ninguém e na boa não são meus argumentos que soam cretinos. É o entendimento de texto de algum que não é tão eficaz, embora não Se possa culpar as pessoas deste nosso país que forma analfabetos funcionais por isso.

Fernando Noruega
Fernando Noruega
Reply to  davi m rocha
9 anos atrás

– Ter possibilidade de escolher entre vários produtos não é liberdade, é só uma outra forma de dominação, bem mais sutil.
– Sobre ofensas e defesa da honra, só pode tomar satisfação quem tem dinheiro para tanto, i.e., quem pode pagar. Pobre não pode. É justo só rico ter sua honra resguardada?
– Também não gosto da ideia da militarização, ainda mais atômica. Mas, me diga: diante da beligerância de estados agressores como EUA e Israel, será que não vale a pena gastar dinheiro construindo uma bomba? Esses dois países fariam o que fizeram (e fazem) com Gaza, Iraque, Líbia e Afeganistão se esses estados tivessem umas bombas nucleares?
– Quanto a protestos pacíficos, já ouviu falar em agitador? Pois eu explico: alguma agência de segurança, tipo polícia ou inteligência, coloca um agente seu no meio dos manifestantes. Ele atira uma pedra na tropa de choque, que reage prendendo e arrebentando. A imprensa dá a versão que convém à sua visão de mundo e os parvos, apesar de não serem analfabetos funcionais, acreditam.
Aposto que você duvida que isso ocorra em países democráticos e cheios de liberdade, certo? Pois leia isso:

http://policiamilitardesaopaulo.blogspot.com.br/2010/03/policial-militar-ferida-na-manifestacao.html
http://www.viomundo.com.br/denuncias/policial-militar-infiltrado-embarcou-em-osasco-no-onibus-dos-professores.html

Abraço.

davi m rocha
Reply to  Fernando Noruega
9 anos atrás

Volto a dizer, acho que a Coréia do Norte tem todo direito de ser militarizada o quanto desejar e de ter sua bomba atômica, afinal não se discute soberania de um país. Claro que existem agitadores, vivemos no Brasil, não na Lapônia, terra do simpático Papai Noel, só que é exatamente esse direito ao fluxo de informações livres, que faz cmo que eu você mais do que acreditarmos possamos ter a prova de que barbáries como essas ainda ocorrem, blogs noticiam e milhares, senão milhões, ficam sabendo no mesmo dia. Pode-se não gostar de Veja, Carta Capital ou qualquer outro veículo de comunicação, mas a democracia nos permite te-los e até mesmo abrir outros com uma linha editorial mais simpática a nossa própria ideologia, porque no fundo, é de ideologia que se trata tudo isso aqui. Na Coréia do Norte um blog de automobilismo poderia discutir livremente todas essas idéias ou o Flávio Gomes iria preso e seu meianov confiscado pelo “interesse público”? Bombas, exércitos enormes, cada país faz como quer, só não pode calar a boca de seu povo e tirar comida de sua mesa pra tanto.

davi m rocha
9 anos atrás

Nunca estive fora do País sequer Argentina, quando mais na Coréia do Norte. Mas o programa nuclear deles também e “propaganda ocidental”? se não for, sabemos que um programa desses custa uma fortuna. o exército Norte Coreano é um dos maiores do mundo se não o maior proporcionalmente ao número de habitantes do país. Então ou eles são um dos países mais ricos e prósperos do mundo ou alguém está comendo menos pra financiar o belicismo latente Norte Coreano. Isso não é propaganda, é fato. E quanto a estilo de vida, coisas simples como o próprio automobilismo tem vez naquele lugar? Pode-se pegar um microfone e gritar em praça pública para o presidente ir comer tomate crú? Realmente existe alguma liberdade individual por lá? é fácil dizer que um país tem seu “estilo” de vida quando não se tem que partilhar dele e quando se vai ao mercado da esquina e existem ao menos 20 marcas de iogurtes pra se escolher e ser vegetariano ou macrobiótico é escolha de linha alimentar, não falta de opção de carne na mesa.a democracia não é perfeita mas é de longe o melhor dos modos de se governar uma nação.

Francisco Libânio
Francisco Libânio
Reply to  davi m rocha
9 anos atrás

A Coreia do Norte comete vários erros como qualquer outro país. Eles tem programa nuclear? Os EUA também tem. Israel também tem. Porque a mídia, os intelectuais e os leigos não julgam da mesma a Coreia do Norte e os EUA. A julgar os bushs que governaram os EUA, a ameaça de uma hecatombe nuclear foi muito maior vinda da costa californiana que norte coreana. Mais. Os que mandaram o Obama comer tomate cru em Wall Street foram PRESOS. E aí? Cadê democracia pra se falar o que se quer?

E sim, ter 20 marcas de iogurte faz um país ser grande. Claro. O nível de argumentação de alguns aqui beira o cretinismo.

Ricardo Manfredinni
Ricardo Manfredinni
9 anos atrás

Pessoas felizes? Ninguém é plenamente feliz vivendo em uma ditadura e completamente isolado do mundo. Nas fotos em que as pessoas aparecem sorrindo elas não estão tão a vontade…talvez tenham sido “forçadas” a sorrir. Na foto das crianças no jardim de infância podemos ver atrás delas os brinquedos: tanques de guerra. Por fim, tem uma foto em que aparece um moderno complexo de prédios. Deve ser ali que os dirigentes do partido comunista moram com suas famílias. Afinal, nos países comunistas todos são iguais, mas uns são mais iguais que os outros.

Francisco Libânio
Francisco Libânio
9 anos atrás

Tenho certo revés contra a Coreia do Norte. Estranho esse fechamento quase paranoico do país. Nenhum país, nem nos anos da grande URSS, teve algo dessa forma. Sou socialista, sou pró-soviético, mas acho estranha essa cortina de aço escovado reforçado com adamantium que os Kim colocaram no País. Quanto a essas fotos, não duvido da veracidade delas, mas se a Coreia do Norte admitisse que, como qualquer país, Brasil, EUA, Suécia, Tanzânia, tem regiões mais ricas e mais pobres e problemas sociais (todos tem, uns menores outros maiores), a coisa poderia ser melhor. O norte coreano tem a disciplina, comum a todo asiático, mais o preparo técnico de sua educação (muito boa). Alguma abertura não seria ruim. O socialismo pode existir, sim, mesmo regado com o (pequeno) lado bom do capitalismo. Quanto à liberdade que todo mundo adora meter o pau, repito o que digo sempre. Me apresentem um país REALMENTE democrático em que se possa manifestar toda sorte de opinião e dormir em paz sem nenhuma preocupação.