MENU

Monday, 22 de April de 2013 - 12:58Indy, IRL, ChampCar...

SATO MITO

SÃO PAULO (muito legal) – Todas as homenagens do mundo a Takuma Sato, que ontem em Long Beach tornou-se o primeiro japonês a vencer na Indy. Pela Foyt, que não vencia desde 2002 com… Airton Daré! Gente do céu, por onde anda Airton Daré?

Depois de três etapas, Heliocas Troneves lidera o campeonato e é nessa condição que chega ao Brasil para a corrida do dia 5 de maio. O circuito do Anhembi já está montado. Passei por lá ontem. Depois do vexame do primeiro ano, em que a Prefeitura largou guard-rails para enferrujar nas avenidas por meses, a papagaiada acabou. Agora, pelo menos, eles colocam e tiram.

P

77 comentários

  1. Sérgio Rossi Viana says:

    O Takuma Sato e a sua escuderia fizeram um labor impecável e competente. O resultado não poderia se diferente, ou seja, uma linda vitória. No meu entender, o Sato está cada vez melhor como piloto e espero que continue subindo ao pódio com constância.
    O Takuma é um piloto que me passa a imagem de se divertir muito quando está dentro do seu monoposto. O japonês, certamente, faz o que gosta com paixão, com tesão eu diria. Gosto muito do estilo agressivo do nipônico e sei que ele encara quem quer que seja, sem temor algum. Na Fórmula 1 foi assim. Quem não se recorda da bela ultrapassagem que o Sato-san realizou no espanhol Alonso? É mister advertir que Taku estava a bordo de um carro da Super Aguri e o Fernando, com uma Mclaren.
    Hodiernamente, o Takuma Sato e o Kamui Kobayashi (ex-Toyota e ex-Sauber) são os melhores pilotos do Japão. Eu ainda tenho esperanças de que ao menos o Koba-san regressará ao circo da F-1.
    É o que me cabia relatar.

    Atenciosamente,
    Sérgio Rossi Viana

  2. Valdecir Moraes says:

    O Takuma Sato fez uma corrida brilhante! Parabéns!

  3. Leonel Barbosa says:

    O japonês foi guerreiro em toda a sua carreira! O Takuma merecu a vitória!

  4. Samuel says:

    Às vezes, acho as corridas da Indy mais emocionantes que as da Fórmula 1. Com certeza, o Sato e a sua equipe fizeram um eficiente trabalho. Sei da importância que a vitória representou para o piloto e a sua escuderia. Aliás, o povo nipônico deve ter ficado muito feliz com a notícia. Meus parabéns!

  5. Jorge C. Pinto says:

    Flavio:

    O T. Sato guiou com maestria o seu A.J. Foyt – Honda. O piloto japonês e o seu time foram perfeitos no Grande Prêmio de Long Beach. Realmente, ele me passou muita firmeza, segurança.

    Que corrida! Em São Paulo, torcerei muito para os brasileiros e para o Takuma!

    Um fortíssimo abraço!

  6. Diego Nunes says:

    Eu amo a Fórmula Indy! Valeu, Sato! A sua vitória foi fantástica!

  7. Flávio, acho que há um pequeno engano neste seu post.
    Passo sempre pela região da Olavo Fontoura e os guard-rails da Indy passaram o ano todo montados lá, como aconteceu da primeira vez.

  8. Renato de Mello Machado says:

    ainda bem,eu pensei que a maioria ia falar que Indy é fácil,que bom é só F1,que na F1 ele não fez nada,blá,blá,blá.Pelo menos.muitos foram senSATOS.

  9. Jorge Figueiredo says:

    O Sato fez uma corrida perfeita e está de parabéns!

  10. Lucas Capez says:

    Sou fã do Takuma Sato e vibrei muito com a vitória dele na IndyCar. Na Fórmula 1, eu festejei bastante quando ele subiu ao pódio no GP dos EUA (2004). Nas entrevistas, o japonês é de uma alegria contagiante. Outro piloto do Japão que eu aprecio é o boa-praça Kamui Kobayashi, que faz muita falta ao circo da F-1.

    Takuma, parabéns!

    Lucas Capez

  11. Paulo Roberto Ramos says:

    Espero que seja a primeira de várias outras vitórias do Takuma Sato na Indy. Parabéns!

  12. Fábio says:

    Como sansei fiquei muito contente com a primeira vitória de Takuma Sato na Fórmula Indy.

  13. Olavo Alves says:

    Desde a época da Fórmula 1, eu gosto muito do Takuma Sato. Ele faz algumas lambanças, sim, mas, no cômputo geral, eu acho o japonês um bom piloto e concordo que ele está aprimorando-se. A Super Aguri/Honda era uma equipe simpática, mas tinha um carro fraco e o Sato, a meu ver, “tirava leite de pedra” com o monoposto. Na BAR/Honda, o nipônico fez bonito em 2004, quando terminou em 8º, no mundial de pilotos.
    O Takuma está longe de ser um gênio como o Senna, mas é um piloto que me entusiasma. Tenho a impressão de que a presente temporada será a melhor dele na Indy. Muitos criticam esta categoria, mas eu adoro ela. Pelo sorriso do Taku nas entrevistas, dá para perceber que ele está se divertindo bastante, o que é muito legal.
    Mas estou com saudades do Koba na Formula 1…

  14. Carlos Silva says:

    Parabéns ao Takuma Sato! Salvo engano, ele liderou 50 das 80 voltas. Achei a corrida muito bacana!

  15. roxxonvaldez says:

    vencer na indy é como ser campeaõ do futebol de praia.

    • Luiz G says:

      …Ou seja, no seu entender, se o cara não é vencedor na Formula 1, não é um grande piloto?

      …Ou seja, tirando os 32 (ou 33) pilotos que foram campeões de Formula 1, todos os outros pilotos de todas as outras categorias da história não são “grande coisa”?

      …Ou seja, na história do automobilismo, só existiram cerca de 30 pessoas que foram competentes? Todos os outros foram “menos competentes”?

      …Ou seja, Rick Mears, A.J. Foyt, Al Unser, Bobby Rahal, Dario Franchitti ou até, Gil de Ferran, não são “grande pilotos”?

      …Ou seja, Dale Earhardt, Jimmie Johnson, Bernd Schneider, Tom Kristensen, Sébastien Loeb ou até, Cacá Bueno, não são grandes pilotos?

      Acho que sua visão sobre o valor de uma vitória poderia ser re-avaliada, não?

      …Até por que, apesar de ser fã de F1, hoje em dia não vejo nada de “FANTÁSTICO”, um sujeito vencer uma corrida num carro com milhares de opções de controles eletrônicos, abrindo a asa pra fazer ultrapassagens sem qualquer risco e com companheiro de equipe ajudando, deixando passar a frente….o que há de tão incrível assim nos vencedores da Formula 1?

    • Verde says:

      Imagino que o senhor tenha vencido umas seis Indy 500 para dizer isso.

  16. ricardom says:

    Airton Dare criou o Desafio das Estrelas para correr na Toca da Raposa em Bauru. Depois o Massa ficou com o evento e com a fama de ter criado tudo. Quem souber o que aconteceu…

    • Jean Paul Jones says:

      É, e segundo o Téo José, Daré ainda mora em Bauru.

    • Ricardo Sarmento says:

      Dizem que o evento foi pra Florianópolis numa trairagem que a organização fez com o Airton Daré, que tinha até reformado o autódromo e aceitado as exigências da organização.

    • Gabriel says:

      O kartódormo Toca da Coruja, em Bauru, mantido pelo Daré é muito bom… Acho que ele ainda está em Bauru, junto com os irmão, tocando os negócios do pai.

      Em 2005 ou 2006, não lembro bem, montaram na fazenda dele uma pista de terra… assisti corridas de moto e carros antigos (Gol quadrado, fusca, chevette e outros…)
      Até teve um bom público… inclusive o Sato estava la , não o Takuma, mas o Fabio.

      Depois do desafio das Estrelas de 2005, ainda teve campeonatos amadores de kart e Motard (não sei se é esse nome mesmo), até o Alexandre Barros correu la…

      Saudades da Toca da Coruja.

  17. Mauricio MV. says:

    Ele mereceu a vitória…guiou muito… BANZAI!!!

  18. Wesley Camargo Rettondini says:

    O melhor piloto japonês é, a meu sentir, o Kamui Kobayashi, sendo o Takuma Sato, o segundo. Na Fórmula 1, o Sato-san fez um bom campeonato pela British American Racing, em 2004, e, com a Super Aguri, efetuou milagres em 2007. Indubitavelmente, o Takuma está mostrando amadurecimento em sua passagem pela Fórmula Indy. Torço para que ele vença mais vezes e, quiçá, conquiste o título.

    Eventualmente, o “samurai voador” – como é chamado pela Band – regressará a principal categoria do automobilismo. Além da McLaren, a Sauber, consoante a germânica Speedweek, poderá receber os propulsores Honda. Como é cediço, o Sato é um “piloto Honda”. Na F-1 e na IndyCar, o nipônico de 36 anos sempre conduziu carros de times equipados com os motores da citada marca. Certamente, a montadora levará em consideração a experiência do Taku, sendo que ela poderá munir a esquadra suíça de graça ou com desconto e, assim, impor a presença do japônico.

    Há rumores sobre o retorno da Toyota para 2015, mas como escuderia, consoante notícia veiculada pela Revista Quatro Rodas e pelo Club Lexus. O grupo usaria, no caso, a marca da sua divisão de luxo, ou seja, Lexus, no nome da equipe. O Kobayashi-san já teria sido, inclusive, contatado pela empresa. Aliás, o correspondente Roger Benoit, do jornal suíço Blick, disse no Bahrain: “Sim, a Toyota está considerando um retorno. Os japoneses têm a Williams em vista, e eles poderiam levar o japonês Kamui Kobayashi de volta para um cockpit de corridas”.

    quatrorodas.abril.com.br/grid/noticias/geral-toyota-pode-voltar-f-1-marca-lexus-336333_p.shtml

    http://www.correiodopovo.com.br/blogs/pitlane/?p=15645

    http://www.speedweek.de/Formel1/news/36452/Kaltenborn-Sauber-Honda-und-die-lange-Nacht.html

    • Juliana Gomes says:

      Estou de acordo. O Sato e o Kobayashi são os dois melhores pilotos nipônicos que apareceram na Fórmula 1, notadamente o segundo. Em outro tópico, já mencionei que qualifico o Kamui como um bom piloto, com potencialidade para refinar-se ainda mais. Nota-se, outrossim, que o Takuma evoluiu. Admito que tenho simpatia por ambos, pois são céleres, aguerridos, talentosos e carismáticos. Que a Toyota traga de volta ao circo o Koba-san e a Honda, o Sato-san. Por derradeiro, eu também estou acompanhando a Fórmula Indy e torço muito pela nossa Beatriz e pela suíça Silvestro. Elas são orgulho para nós, mulheres! Os brasileiros Castroneves e Kanaan são, igualmente, os meus ídolos. Boa sorte!

      Beijos!
      Juliana Gomes

  19. Renato says:

    Sato pilotou muito.
    Vitória merecida.

  20. José Augusto Rocha F° says:

    Achei legal a vitória, apesar de não ter visto a corrida toda. Como esses carros são feios.
    Achei ridículo o Tony culpando o Servia pelo acidente. O cara já tinha colocado o carro por dentro e ele fechou a curva.

    • Anderson says:

      Torço pelo Tony, ele é brasileiro e tal, mas a culpa foi totalmente dele. Servia já tava com mais da metade do carro lá. Totalmente distraído no lance. Uma pena, seria um ótimo resultado.

  21. gilles says:

    Ciao Flavio, “GRANDE SATO” uma puta corrida, os nossos nao se deram muito bem, vamos ver em S.Paulo. Abraços.

  22. Antonio Eduardo Gomes says:

    Link da cerimonia de pódium, não transmitida pela Bandsports/Band
    http://www.youtube.com/watch?v=HpyjIY16LvM

    E, lógico, um momento “CHUUUUUPA ALONSO” o vídeo da ultrapassagem no GP do Canadá de 2007 onde El Fodón, de McLaren, tomou passão do poronga, de Super Aguri kkkkkk

    http://www.youtube.com/watch?v=ZroTtC-FFcE

    Abraços,

    Eduardo

  23. Fabrício dos Santos Ferreira says:

    O Sato mandou bem demais. Vamos ver o que ele vai arrumar em Sampa!
    http://www.onibusbrasil.com/foto/1690781/

  24. Luiz G says:

    Vexame mesmo no ano passado foi aquele super-mico quando os pilotos não conseguiram abrir a garrafa de cerveja no pódio….Putz!

    Felizmente, os pilotos tiveram presença de espírito e encararam o fato com bom humor.

  25. George McCrae says:

    Zapa contente com vitória, né!!!!

  26. Pedro Araújo says:

    caramba, eu vi pdaços da corrida. o Sato guiou pra cacete!

    enquanto o Koba não ganha uma (bateu na trave na última do Mundial de Endurance, né?) a gente vai ficando satisfeito também com o Sato!

    … e o Sato também bateu na trave em Indianápolis (ano passado, se não me engano), então foi muito legal ver ele ganhar essa…

  27. says:

    Daré na Toca da Coruja, Baurú. Até corridas de cross anfou fazendo.

  28. João Luís says:

    O Sato merecia, vem andando bem faz tempo! Agora o que é um absurdo é o MASSAneta ter de trocar pneus duros com 10 voltas, AH! TOMA DO TIORFS por isso sou mais o Button e o Raikonen.

  29. Alex says:

    Vitória mais que merecida do “The King of Crash”!!!

    Achava que era mais provavel presenciar o Apocalipse ano passado do que a vitória do Sato!!

    Parabéns Taku!!!

    • Paulo Pinto says:

      Até Schummy pagou Karma com esse japa.

      Sato (talentoso e combativo), é o retrato de um povo que, mesmo diante dos maiores reveses, jamais se dá por vencido.
      Está de parabéns.

      • roxxonvaldez says:

        é verdade, SHUMMY pagou seu karma com takuma, quantas vezes mesmo o japona venceu o campeonato de F-1????.ehehehe

      • Paulo Pinto says:

        Sato bateu em Schummy no GP da Bélgica/2005, tirando a ambos da corrida.
        O alemão, notório por tirar adversários do caminho, teve seu dia de pagamento.

      • Alexandre Bessa says:

        O Flavio Gomes não tem senso de humor e costuma excluir os meus comentários!!!

        O Paulo Pinto está certo e lembro aos senhores que o Michael Schumacher quase mandou o sobrinho do Ayrton para o hospital. Na equipe Mercedes-Benz, o alemão encheu a traseira do Williams-Renault do Bruno Senna, provocando uma violenta colisão. O Schumacher ainda chamou o Senna de idiota, mas quem foi sancionado pelos fiscais da prova foi o Michael.

      • Paulo Pinto says:

        Herr Hepta errou ao bater em Bruno Senna, mas o sobrinho tinha a mania de se deixar bater…

  30. Wanderson Marçal says:

    A corrida foi fantástica e o Sato mereceu vencer. É a primeira vez que um japonês ganha algo top no automobilismo. E acho que outro japonês que poderia fazer bonito na Indy é o Kobayashi.

    E duas coisas interessantes: corridas sem DRS e pneu farofa em circuito de rua podem ser legais. Ontem foi um bom exemplo; e o Sato mostrou ao Barrichello que quem quer vencer precisa persistir. O outro não conseguiu passar sequer um ano longe da aba da Globo…

    • José Augusto Rocha F° says:

      Mas não usam o Push to Pass?

      • Matheus says:

        Todos podem usar quando quiserem, dentro da quantidade estabelecida. Se quem vem atrás aciona para ultrapassar quem vem está na frente, quem está na frente pode acionar para não deixar quem está atrás passar. Entendeu? Muito confuso? Percebeu explicitamente a diferença para a covardia do DRS? Sua pergunta com um toque de ironia “não colou”…

  31. Felipe Lima says:

    Como você disse num post anterior, piloto gosta de ganhar!
    Não importa em qual categoria!
    Parabéns pro (na minha opinião) 2º melhor piloto japa no mundo!

  32. Mauricio França says:

    Segue a dica de onde anda (ou andava) Airton Daré.

    …But for now, Dare is working on his family’s 20,000-acre sugar cane farm for ethanol production. He still races, though.

    “I run motocross locally,” he said.

    http://www.indianapolismotorspeedway.com/history/43765/

  33. RMattos says:

    Se o galvão fez a melhor piada dele na semana passada o FG acabou de superar todos os jornalistas de automobilismo. Heliocas Troneves será um clássico. Claro que o contexto é necessário, já que o inconformismo do chefe do warmup com a grafia do nome do Hélio é antigo…

  34. Gustavo says:

    O FG fez igual ao jornalista que ele criticou uns posts abaixo. Usou um texto que supostamente tinha como tema a vitória do Takuma Sato para criticar a prefeitura de SP… Pode isso, Arnaldo?

    • Flavio Gomes says:

      Não, imbecil. Apenas fiz um post sobre dois assuntos diferentes e mencionei que a pista está quase pronta.

      • Andrei says:

        Não Flávio, você usou do mesmo expediente que criticara o Livio Oricchio, ou ainda pior. Usou para criticar a antiga administração e elogiar a atual, esquerdista como tu.

      • Flavio Gomes says:

        Mais um idiota. É a primeira corrida nessa administração. Nem aconteceu ainda. Vou elogiar o quê? Depois da primeira, passaram a tirar os guard-rails. Isso é “agora”. Vem da outra administração, beócio.

      • Minoru says:

        Andrei,
        Melhor você voltar para a escola e prestar atenção na aula referente a “Interpretação de Textos”.

        E depois pingue um colírio nesses olhos míopes, ô filhote de UDN!

      • Pedro Araújo says:

        andrei, ele acabou de elogiar a administração do kassab – que passou a tirar os guard rails.

        direitistas têm um problema sério de interpretação de texto – e de realidade…

    • Pedro Araújo says:

      bom, pelo que eu li o Gomes não criticou, ele na verdade elogiou a administração porque “…a papagaiada acabou. Agora, pelo menos, eles colocam e tiram”.

  35. Ricardo de Bittencourt says:

    Sato mito. Putz!

  36. Marcelo says:

    Caro Flavio, até onde sei, ele está em Bauru, onde reside. O Téo José até mandou um abraço para ele ontem, durante a corrida. Saudações, Marcelo.

  37. Ricardo says:

    Parabéns.

    Enalteço Sato, pois está correndo em uma equipe pequena com apenas 1 carro

    Creio que a equipe Foyt nunca havia vencido em circuito misto.

    • A última vitória da Foyt em misto foi em… 1978! Mais um fato pra engrandecer a vitória do Sato, que se não fosse o Marc Marquez seria O NOME do fim de semana.

      • Pedro says:

        Esqueceu de mencionar que a dita corrida foi em Silverstone. A USAC, que na época controlava a Indy, realizou duas corridas no Reino Unido: em Silverstone, no dia 1º de Outubro de 1978 e no traçado Indy de Brands Hatch, seis dias depois. A corrida em Silverstone foi bem tribulada, cheia de bandeiras amarelas. Na volta 38, há 14 do fim, a corrida foi interrompida por causa da chuva. Foyt, que estava na ponta há pouco mais de seis voltas, foi declarado vencedor. Na outra corrida, em Brands, Rick Mears venceu a corrida. Foyt terminou num respeitável quarto lugar. Para deixar as coisas ainda interessantes, cito aqui que o chassi e o motor que o Foyt usava na época era fabricado por ele mesmo. Fora que o carro, mesmo que ele tenha conseguido sua segunda vitória naquela temporada (a primeira foi em College Station, no Texas, quase quatro meses antes), era demasiado lento e pesado em relação a vários carros daquela época. Dizem que chegava a ser por volta de 100 kg mais pesado. Mesmo assim o Supertex foi lá e ganhou duas corridas naquele ano. Só um grande piloto faz façanhas assim.

        Além de ter sido a última vitória da equipe dele numa pista mista na Indy, foi também a sua última vitória numa pista mista na categoria.

      • Claudio La7 says:

        Segundo a Wikipedia o piloto e a equipe Foyt venceu sua última corrida em misto em Silverstone 1978! É isto mesmo? A Indy (USAC) correu na Europa naquele ano?

      • Pedro says:

        Como disse aí em cima, em resposta ao Luis Claudio, correu sim.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *