NO URUGUAI

SÃO PAULO(eu gostei…) – Me mandaram pelo Twitter. O velho autódromo de Rivera, no Uruguai, na fronteira com Santana do Livramento, está sendo reformado e ampliado. Competições gaúchas poderão ser realizadas lá. A notícia completa está aqui.

Quem está coordenando o trabalho é o Jhonny Bonilla, que era um dos gestores do Velopark.

Vai ter até uma recriação da famosa Curva 8 da Turquia.

O plano é inaugurar em novembro. Vamos acompanhar.

emrivera

Comentários

  • Interessante a notícia. Este senhor Bonilha, por coincidencia é diretor da comissão nacional de circuitos da cba, mas está construindo autódromo no uruguay. Então os do Brasil devem estar perfeitos. A cba paga para um diretor de comisão cuidar de autodromos no uruguay. pode arnaldo?

    • Como em qualquer trabalho no mundo, o Bonilla não passa 24hs por dia cuidando da Comissão de Autodromos e, por isso, nada tem a ver o trabalho dele em Rivera com atividades da CBA. É um absurdo dizer q ele estaria sendo pago pelo Brasil para reforma no uruguai. São questões totalmente separadas, até pq a reforma em Rivera começou antes do Bonilla ser nomeado pela CBA para cuidar dos autódromos do Brasil.

      Em resumo, precisa aprender a separar as coisas, Ailton

    • Ailton, é o seguinte o Uruguai já pertenceu ao Brasil , então estamos em um processo de retomada, mandamos o Bonilha na frente para reformar o autódromo com o dinheiro do Uruguai ou Guerdau, bem não sei, depois vamos fazer algumas corridas do outro lado e quando los ermanos se derem por conta o autódromo será nosso.
      Sabe qual a vantagem? Sem CBA

  • Gomes, logo no início da reforma estive lá, experimentei algumas curvas dentro das possibilidades com um rental de rua e posso dizer: a pista é um tesão! Revi a pista e as reformas a alguns dias e posso afirmar: o trabalho foi sério e a pista é realmente um tesão, permitindo tomadas e saídas de curvas que dão, literalmente, um barato… Quem for por lá visitar não pode perder a parrillada de Lo Beto, na Agraciada. Carne e atendimento de primeira. Ah!, eles adoram os clássicos e boas idéias por lá….Abs

  • Só para “organizar” a ideia de que possam existir problemas de logística por conta do autódromo ser de outro país. A “aduana” propriamente dita entre Brasil e Uruguai naquele ponto fica além de Rivera e muito depois do autódromo. Portanto, a viagem para as equipes seria tão comum quanto ir a Guaporé ou Santa Cruz, um pouco mais longa porém.

    Na própria reportagem está citado que, mesmo sendo uma categoria nacional e não gaúcha, o Brasileiro de Gran Turismo tem planos de já fazer uma corrida em novembro próximo na pista, por convite da comissão que reforma o autódromo.

    • Pelo contrário, lá os autódromos são muito bem cuidados, um melhor que o outro. O único que necessitava de maiores obras era Tarumã, que vêm as recebendo. Construíram um Pit Lane e boxes novos, além de banheiros e reformas nos restaurantes, aumento de algumas áreas de escape, e há a previsão de uma variante a ser construída próximo a curva 3 para as categorias que quiserem. O autódromo de Rivera não será uma saída para fazerem corridas lá ao invés dos do RS. Pelo contrário, só virá a somar em termos de quantidade e qualidade das pistas gaúchas. O calendário lá terá 5 autódromos diferentes para utilizar ao longo de cada temporada.

  • Para quem não sabe, Santana do Livramento (no RS) e Rivera são uma única cidade. Tem uma avenida que mais ou menos acompanha o contorno da fronteira entre os dois países e é só. Com isso, o Rio Grande do Sul passa a ser o único estado do Brasil a ter cinco autódromos. Guaporé, Santa Cruz do Sul, Santa Rita do Sul, Viamão e agora o de Rivera. Dá para fazer um campeonato completo se deslocando no máximo 500 km. Uma barbada.

    • Luiz, são duas cidades. Estão separadas por uma avenida, é verdade. O que na prática funciona quase como se fosse uma só cidade, mas são duas. E se o autódromo é em Rivera, está perto do RS sim, mas não se pode contabilizar como estando no estado.

      Abraço!