MENU

Wednesday, 11 de December de 2013 - 20:18Cinema, DKW & cia.

NA TELONA

SÃO PAULO (achado) – Graças ao vemagueiro Marcelo Zeugner caí nesta cena de “Noite Vazia”, de 1964, que começa aos 4min40 do filme. O Fissore, provavelmente numa ação de marketing da Vemag, ganhou enorme destaque. “Noite Vazia” foi dirigido por Walter Hugo Khouri e teve no elenco a linda Norma Bengell, que morreu recentemente. Bem legal.

7 comentários

  1. RicardoB says:

    “Noite Vazia” é magnífico. Um testemunho raro da noite numa grande cidade brasileira (a maior, São Paulo), nos anos 1960, uma época em que os filmes nacionais (ótimos também, claro) se preocupavam mais com o lado folclórico do país. E “Noite Vazia” ainda tem, além dos citados, Odete Lara, música original de Rogério Duprat e uma apresentação incrível de The Rebels, banda paulistana de rock, num inferninho.

  2. Crítico de cinema ao Dú says:

    Observe o conteúdo do filme(e também o peitão), a qualidade da imagem fica em segundo plano!

    Quando vejo um filme como Ben Hur(1959), vejo a interpretação pura do ator(mas é assim até hoje)…as estrelas eram os próprios atores, não existia tecnologia pra facilitar a vida das estrelas. Afinal de contas, eles tinham que construir as imagens ao fundo…mas você realmente acredita nisso?

    Nada disso, estrela nunca pegou no pesado, na época já existia o famoso “chroma Key”, uma técnica de efeito visual com mais 80 anos de idade…fora os atores dublês.

    Por isso, não fico com essa babaquice de meter o pau na profissão dos outros, independente da época, cada um tem que trabalhar duro. Pergunte ao Gomes se ele tem vida fácil só porque tem um computador na frente…

    Bom lembrar, aquele velho PC que era endeusado no quarto, pra muitos hoje é coisa do passado, foi trocado por um celular de última geração, mas isso vai tornar seu dia – dia mais fácil?

    A tecnologia é veloz, mas se o usuário não acompanhar…fica para trás!!!

    Bom lembrar, no início tudo começou naquele cursinho básico de informática…

    Nos anos 50 já era assim, mas de outra forma…imagina colocar dez cavalos na mesma posição sem se mexer para fazer uma única cena de filme?

    A palavra que fica vai ser sempre a informação, seja em um pedaço de papel, em um caderno, ou livro.

    Certa vez, Colin Chapman rabiscou algo em um papel(acho que ele estava em um oba-oba na noitada), guardou tal papel no bolso e depois criou um carro fantástico. No final, o ser humano sempre vai ser a obra-prima do espetáculo e não a máquina…

    Os carros da Formula um 2013 se acabaram, não existem mais(a tecnologia vai transformar eles), mas os pilotos continuam os mesmos, eles não podem acompanhar a tecnologia, são o que são, sempre vão dependem do talento pra dominar uma máquina mais atual…os simuladores são uma noção, mas como vai ser na pista em 2014?

    No dia que a máquina substituir tudo na terra, o ser humano vai ser descartável…só não sei quem vai apertar o botão pra tanta tecnologia funcional…

    Um computador sempre vai depende dos dedos, antes dele, um cérebro…

    O filme “Noite Vazia” é uma obra prima de 1964, da mesma forma que vemos um grande filme atualmente.

    Gostei muito dos filmes Elysium e Oblivion…as imagens são fantásticas, mas a interpretação dos atores continua o ponto forte…

    Final de Elysium é um tapa na cara pra tanta arrogância no mundo…

  3. PauloZ says:

    Caro Flávio,

    também vi ontem à noite o filme ‘Noite Vazia’.

    O Fissore aparece bem destacado no filme. Na época em que apareceu o Fissore tinha uma aparência notável era uma grande esperança da então “indústria automobilística nacional”. Em ‘Noite Vazia’ eu também daria uma atenção para Odete Lara!

    Há pelo menos mais um filme em que o protagonista dirige um Fissore, é ‘Lance Maior’ com Reginaldo Faria e Regina Duarte.
    Saudações.

    • Crítico de cinema says:

      Deixa eu esclarecer uma coisa, tava vendo o filme de forma civilizada, mas todo mundo fica “enchendo a cara” com copo na mão….aos 30:50(olha o tamanho do copo) não resisti, abri a garrafa de vinho.

  4. Joca says:

    Já que gosta de quatro argolas preciso de um e-mail para mandar duas fotos, é uma tragédia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *