MENU

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014 - 18:49Automobilismo brasileiro, Cinema, F-1, Indy, IRL, ChampCar...

VEM AÍ

SÃO PAULO (merecidíssimo) – Falando no Cristiano da Matta, seu primo Guilherme Malburg está terminando o documentário “Família Gasolina”, que conta a história dele e de seu pai, Toninho, no automobilismo. Fiz uma pontinha e é possível que apareça em algum momento. O primeiro “teaser” está aí embaixo. Aguardamos ansiosamente. Kiki sempre foi o cara. Toninho também.

8 comentários

  1. nelson disse:

    Toninho foi o grande piloto mineiro, o melhor de todos.Quem não se lembra do pau que deu com o opala 21 no Camilão em interlagos, o que fazia com os karts de 2 motores a alcool na chuva. O mais impressionante foi a facilidade com que pegou as manhas da Alfa em São Paulo, em pouco tempo virava mais rápido que o italiano. Deu muito azar ao quebrar os tornozelos em um acidente, mesmo assim, depois foi campeão brasileiro por anos.Acima de tudo é o boa praça, educado, amigo. Tive grande prazer em conviver uns tempos com ele. O filho também foi bom, puxou a tranquilidade do pai.

  2. Marcelo Pacheco #49 disse:

    sou fâ dessa família. Do pai pq correu com meu conterrâneo a hj amigo Gunnar Vollmer e do filho que conheci na primeira 6H de São Paulo nos boxes…foi mto gente fina e betemos bom papo.

  3. igor disse:

    Eles são assim mesmo, sem cerimônia, sinceros, sem frescura. Gente boa.

  4. Paiva disse:

    Grande piloto! Até hoje não ficou bem esclarecida a sua saída da Toyota, na época eu acompanhava pela revista Racing que publicou algumas matérias que citavam divergências entre as informações técnicas fornecidas por ele e pelo seu então companheiro Olivier Panis.Entretanto a equipe sempre deu mais ouvidos ao francês por ele ter sido piloto Honda etc…comprometendo o desenvolvimento do carro,e no fim a equipe dispensou o da Matta.Atitude amadora em um time aspirante a equipe de ponta, pois preterir um piloto campeão por onde passou é no mínimo coisa de dirigente ganancioso sem visão de futuro.Uma equipe mercantilista desde o princípio pois basta observar que a retirada da Toyota foi condicionada à saída da Honda do certame.A corrida em Silverstone em 2003 mostrou que o da Matta era muito piloto pra pouca equipe.

  5. ALEX COURI disse:

    Grande piloto o da Matta, infelizmente como disse na entrevista não teve chances boas depois do acidente.. poderia ainda estar brilhando nas pistas!

  6. edgar Bianchi Filho disse:

    sempre foi um piloto cativante mesmo torci muito pra ele, pena que não deu certo na formula 1 ele tinha grande capacidade de ser campeão

  7. Antonio disse:

    Conheci Toninho da Matta nos anos 80, pilotando para a equipe Volkswagem de rallye. Já nome consagradíssimo no automobilismo de pista, comportava-se como um estreante diante das dificuldades que o terreno irregular lhe apresentava. Um verdadeiro gentleman, respeitando a todos, sem a empáfia que vemos em tantos “RODAS PRESAS” que vemos por ai.

  8. Adriano Pimenta disse:

    Como Belo Horizontino e fã de corridas, acompanho a carreira do Cristiano desde sempre. Lembro-me de uma corrida fantástica dele, em Interlagos/94, debaixo de chuva e recuperando posições depois de ter rodado! Acho que era Formula 3 (ou 3000… não me lembro mais). Estive na Inglaterra em 95 e procurava sempre noticias dele por lá também. Teve uma carreira belíssima, abreviada pelo acidente mas do qual felizmente se recuperou bem! Merecida homenagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>