DICA DO DIA

RIO (pelos carros também) – É um pouquinho longo, mas interessantíssimo. O Jason Vôngoli mandou. Parece ser um minidocumentário para a TV holandesa, rodado em 1992. Na época, ele jogava no PSV Eindhoven. O baixinho dava entrevista em holandês com a maior desenvoltura do mundo. Algumas imagens do início são até chocantes (vejam para entender). Mas Romário é do bem. E as cenas dele comprando um Escort XR3 são impagáveis. Além, claro, de ver o Rio de 22 anos atrás, o que é sempre gostoso.

Comentários

  • Primeiro: Holandês é uma língua do capeta…. impossível falar, quanto mais entender…

    E o peixe matava a pau…

    O FTrack disse muito bem aí em cima, a respeito do establishment carioca, em que, até hoje paira uma aura desse tipo de pensamento.

    Portanto, as armas ali em plena praia, não surpreendiam. Como hoje não surpreende ver neguinho armado em morro com fuzil e etc e tal.

    Agora, o XR3 pra dona Mônica Santoro foi um presentaço àquela época… conversível ainda…

    E o peixe desfilando de 911 na orla… sem cinto de segurança, porra nenhuma…

    Ficou meio bunda-mole por ter feito algumas escolhas políticas aí de caráter duvidoso (principalmente pra quem tinha/tem/sei lá uma atuação que ia frontalmente contra a quem , ele agora se alia).

    Mas pelo conjunto da obra ( Copa’94, mulheres na concentração, carros, etc), ainda é um dos Grandes Brasileiros.

  • Romário sem constrangimento de aparecer segurando revolveres num video para a tv holandesa…Anos depois Adriano aparece posando com fuzis AR-15 nas redes sociais…

    Que beleza. Que Brasil.

    Ao som de “…O Rio de Janeiro continua lindo…”

  • Garrincha nos deu 62, Maradona ganhou 86 pros hermanos e Romário sozinho trouxe o caneco em 94. Grande jogador, sem dúvida. Mas como deputado, fazer propaganda vendendo cerveja pra passar no horário da tarde, mostra que o cara não tem senso. E quer ser senador!…

  • Nossa cara, que pérola!!! Impressionante!

    Tanto o Romário é do bem que ele foi campeão do Mundo, ficou consagrado como um dos maiores jogadores do Brasil do Mundo e CREIO eu que alguns fulanos que o cercavam nem vivos devem estar mais…..por questões “práticas” digamos assim. Se você for contar, um ou no máximo dois devem estar vivos, mas em alguma penitenciária tipo Bangu, sei lá eu. São imagens assim que ilustram muito da História do Brasil. Material valioso.

  • Início dos anos 90, auge da onda de sequestros no RJ, Romário rei da Holanda, andando de 911 na orla carioca, iria andar sem “seguranças” armados?
    Esse é uma das características mais fortes do espírito carioca, a linha muito tênue que separa o lícito do ilícito, a tolerância que a sociedade “de bem” tem com pessoas que tem envolvimento com o crime, desde que tenham algo que lhe interessa pra oferecer, vide músicos, outros jogadores de futebol, atores, dançarinos…
    O vídeo provavelmente foi gravado nos dias próximos ao natal de 1992, em uma cena aparece um luminoso “feliz 93”

  • Romário boleiro é uma coisa, sempre tirei o chapéu. Romário cidadão é bem diferente. Deputado federal fazendo propaganda de cerveja é o fim da picada né. Só na República das bananas mesmo!

  • Romário era craque. Era jogador de colocar a bola embaixo do braço e resolver uma partida. Tive a felicidade de ver uma de suas maiores apresentações: Brasil 2 x 0 Uruguai, no Maracanã, pela eliminatória da Copa de 1994. Nunca vi alguém jogar tanto em uma partida quanto Romario naquele dia. Que falta faz hoje um Romario na seleção.

  • Eu imagino alguém entrando sem camisa numa autorizada Ford hj em dia e sendo atendido por um vendedor de regatas.

    Mas o acendedor de cigarros foi entregue depois, pq a malandragem comia solta na loja!

  • Putz, quem são os outros jogadores que aparecem no vídeo (na praia e na festa do Natal)? Pelo menos um não me é estranho… Luís Carlos Winck?

    “Chega de futevôlei, bora comprar um XR3?” Sem camisa, direto da praia, todo mundo batucando no porta-mala, várzea total! Com a grana que ele tinha, é fácil entender: parecia que tinha ido na padaria comprar pão, sem cerimônia. Hilário mesmo!

    He, he, e a loira meteu ele no xilindró anos atrás, por falta de pagamento da pensão, não foi? Igual o Zé Elias. Mulher de jogador se acostuma com o bem-bom e quer continuar ganhando milhões depois que eles se aposentam…

    Na verdade, é o Natal de 1992 (apareceu uma placa de “feliz 93”). Época da explosão do axé. (Que merda, mas, vendo pelo retrovisor, era melhor que as merdas de hoje).

    Nunca fui fã do Romário, na verdade, como jogador, não gostava mesmo, apesar de alguns lances geniais. Mas só por falar holandês, já merece respeito!

    (E hoje dependemos de Fred e Hulk… Só Neymar salva! Ah o retrovisor…)