FALA AÍ, INDY

SÃO PAULO(coisas estranhas) – Nosso setorista de diários oficiais Dú Cardim acaba de pescar essa aí. Suspenderam a licitação para as obras de reforma do autódromo de Brasília, que deveria receber uma etapa da Indy no dia 8 de março. Faltam menos de quatro meses.

Sei não…

SUSPENDERAM

Comentários

  • Eu estava na barbearia quando vi a “chamada” na Band. O pessoal sabe que eu sou ligado nessas coisas e me perguntaram como era, como ia ser, como ia funcionar a bagaça.

    Peguei 50 conto do bolso, coloquei em cima da prateleira do barbeiro: Aposto cinquentinha que essa corrida não sai! Pergunta quantos tiveram coragem de “casar”?

    Toda a população já sabe que não vai sair essa corrida aqui, não em março, quem sabe depois de setembro como disseram aí…

    • Poxa! Ninguém quis apostar comigo! Ia ganhar uma grana fácil!!!

      Confesso que nas últimas semanas até eu tava acreditando.

      PS: Não daria pra fazer nada de rua? Não é possível! Creio que Brasília tenha as avenidas mais largas do país! Não acredito que não dava pra fazer nada de rua…

  • Em janeiro chove demais em Brasília, normalmente tem um período com uns 10 dias seguidos onde não se pode fazer nenhuma obra deste tipo. Fevereiro também e março começa a diminuir, Acho difícil ter corrida sem autódromo. O GDF esta quebrado em parte pelos gastos com a Copa e o famigerado Mané Garrincha que além de custar uma fortuna leva outra todo mês com a manutenção do elefante branco.

  • E a novidade?
    Esse governador inútil nada fez em 4 anos de desgoverno. Agora que nem pro 2º turno foi, imaginem os senhores o bagaço que está Brasília!!!
    E em condições normais, já não daria pra arrumar o autódromo até a corrida. Vai pra Goiânia.

  • Mudança de governo, estado quebrado, caos na saúde, transporte, serviços de limpeza, etc. Tem uma séria de variáveis aí, não sei onde encaixa essa corrida. Acho que o atual governo não contava com sua perda de mandato. A batata vai assar na mão do novo governo que não vai querer assumir essa bronca. Acho melhor a Band começar a viabilizar a corrida em Goiânia.

  • Brasília está um caos após o resultado das eleições.

    Para não ser pego na lei de responsabilidade fiscal o DESgovernador Agnello Queiroz resolveu cortar gastos de todos os lados.

    Rodoviários em greve a 8 dias por falta de pagamento. Segundo a empresa o GDF tem uma dívida de 12 milhões. Sem este dinheiro não conseguem efetuar os pagamentos.

    Empresa responsável pela alimentação nos hospitais do DF suspendeu o fornecimento de refeições aos funcionários e mais recentemente aos acompanhantes do pacientes. O próximo passo será suspender tudo. O motivo? Falta de pagamento.

    Os garis em greve. O motivo? Falta de pagamento.

    Operação tapa buracos suspensa. O motivo? Falta de pagamento.

    Poda das árvores e roçagem do gramado suspensa. O motivo? Falta de pagamento.

    Enfim… Brasília está completamente abandonada e jogada as traças. O cancelamento deste evento não me surpreende nenhum pouco.

  • Se for possível, que tentem jogar a corrida para o início de setembro, depois de Sonoma, para que o Gp do Brasil encerre a temporada, algo similar ao que a Fórmula 1 fez em 2004, com isso dando o tempo suficiente para a reforma. Mas na verdade, seria muito mais negócio transferir a corrida pra Goiânia.

    • Somos pobres, paises ricos como a Inglaterra, EUA, Alemanhã, França e Italia podem se dar ao luxo de terem um numero razoavel de circuitos dentro de seu território. Mas no resto do mundo o investimento em infraestrutura para automobilismo sempre é pequeno.

      Como agravante ainda temos as dimensões continentais do Brasil o que implica em duas coisas: ou gastamos uma grana preta para nos locomover para os “grandes centros” de automobilismo para disputarmos algumas provas ou temos que gastar grandes somas de recursos para construir e depois manter circuitos que na maioria das vezes não serão utilizados na intensidade necessária para se tornarem viaveis economicamente.

      Dificil equacionar isso. Pergunta do dia: Quantos Autodromos permanentes existem no Estado mais rico da Federação? Acho que não passam de 3. Se não me engano o Estado que possui Autodromos permanentes em maior numero é o Rio Grande so Sul.

      • O seu discurso foi bacana e realista, mas o Brasil com Copa do Mundo (que já acabou) e Olimpíada juntos tem um gasto muito maior do que todos os autódromos do país somados, e fora que ainda não sabemos como vai ficar a manutenção dos Estádios e Arenas Olímpicas depois desses eventos. Os nossos políticos e cartolas só querem saber do campeão (seja onde for) e grana fácil no bolso de qualquer maneira.

    • Carlos,

      Concordo.

      No Brasil vivemos apenas de futebol. Também fiquei puto dentro das calças com o que torraram na Copa do Mundo,

      A nossa realidade é que o Futebol movimenta uma grana lascada, na minha casa apenas Eu curto futebol, mulher e filhos não conseguem entender essa paixão nacional, tento explicar só que é impossivel.

      O problema é que onde tem muita grana certamente haverá muito interesse de gente mal intencionada, e no Brasil parece que isso não falta.

      Os bilhões gastos a fundo perdido nos estadios são um atentado a saude, educação e segurança da nação, acredito que os escandalos que brotam na Petrobras possa ser rivalizados quando comparados as dezenas de bilhões de reais gastos com esses templos faraonicos dedicados ao futebol.

      Paciencia, o povo votou nesses caras que habitam Brasilia, vivemos numa democracia e como diz o Mestre Zagallo (que se fosse Italiano, Alemão ou Inglês seria considerado um dos Deuses do Futebol) “vamos ter que engolilos”.

      Segue o jogo…

  • Bom… pelo menos suspenderam antes que o pessoal torrasse uma grana lascada nessa brincadeira.

    Queria ver como ia ficar o Circuito, muito provavelmente com as cadeiras vermelhas para “ornar” com o Estadio Nacional “Bilinionario” de Brasilia.

  • Tem outra coisa também: essas entidades que organizam grandes eventos gostam de países emergentes e ricos porque eles entregam, mesmo que seja em cima da hora, e não se preocupam com superfaturamento, corrupção, licitação viciada, até porque isso é problema do governo do país e não da entidade esportiva.

  • Flávio, não haverá reforma no autódromo. Não sei porque a Band ainda anuncia a etapa em Brasília. O governo mudou, o que assumirá o GDF não quer saber de assumir uma reforma de R$ 300 milhões e ainda o governo Agnelo não consegue pagar nem os fornecedores de comidas dos hospitais, ônibus, etc.. Tem um a dívida enorme para o próximo governo assumir. Torço para que não haja reforma porque eles irão dilacerar todo o traçado além de leiloares a área onde está o padock e as arquibancadas para os empreiteiros de Brasília para construírem ali uma área comercial. Imagina uma área comercial ao lado de um autódromo!!! Dará certo!!!

  • Os benefícios de eventos como estes (MotoGP e FY) são evidentes, ainda que se possa discutir como eles se distribuem na cidade.
    De toda forma, fica a escolha entre duas vergonhas: uma é cancelar as provas ou fazê-la em condições subótimas; a outra, manter o não pagamento de fornecedores de serviços essenciais como limpeza urbana, transporte urbano, saúde e educação.
    Atualmente o DF já passa por essa segunda vergonha, com a paralisação no fornecimento de serviços como entrega de alimentos a hospitais, coleta de lixo e linhas de ônibus. Especula-se até que a remuneração dos servidores esteja ameaçada. Aparentemente o orçamento do DF estaria com um rombo de 2 bilhões de reais – curiosamente ou não o preço equivalente ao estádio nacional.
    A terceira vergonha pode vir com o atraso no cronograma justificar a dispensa de licitação, para autorizar o pagamento de uma fortuna por umas demãos de cal e uns retalhos de lona para dar o autódromo como reformado.

  • Brasília está quebrada financeiramente: não pagaram coleta e lixo e a cidade está sem pagar as empresas de ônibus também, então desde quinta-feira as ruas estão tomadas de vans e ônibus clandestinos, e muito provavelmente não se resolverá em 2014, afinal é fim de mandato e isso sempre acontece.

  • O Distrito Federal está falido, toda semana alguma das empresas que possuem concessão de serviços entram em greve por falta de pagamento.

    Sendo assim não é de se surpreender, ainda mais que em breve haverá troca de governo.

  • Quando vi a confirmação da etapa da abertura da indy em Brasília, não entendi nada!!! Passo pelo autódromo todos os dias e, apesar de não ser especialista na área, posso afirmar que não há condições estruturais de sediar uma corrida.
    Tudo bem que já fiquei pasmo com a organização da Indy em permitir aquela estreia no sambódromo paulistano com a reta principal levantando uma nuvem de poeira na medida em que os carros passavam.
    Mas a situação em Brasília é caótica!! Acho difícil que tenhamos essa corrida em Brasília.

  • Putz… eu já estava juntando uma grana pra comprar o ingresso.

    Já tem a mídia na Band, botei “mó fé” na corrida, pertinho de casa (Asa Norte).

    Tomara que dê tempo de fazer a reforma e a corrida.

    Abraços!

  • De novo TCDF??? Já não basta o caso da C&C Brasília, no qual 300 pessoas perderam o emprego por culpa de vocês e fizeram a empresa desistir de implantar sua unidade aqui??? Eu fui um dos que perderam o emprego por isso. Terra de frescuras e vergonha: Brasília – DF. Como os dirigentes da Indy ainda acreditaram no Agnelo “ladrão” Queiroz??? Manda pra Goiânia agora.

  • Das duas uma:

    – Ou dão um jeitinho lá na corte, com conchavos políticos a fim de viabilizar isso, e não ser um mico ( a Band deeeve estar já agindo nos bastidores….Tio Johnny Saad não vai passar um carão desse né…. “solta essa licitação aí, porra”, deve ter dito há pouco)

    – Ou tudo entra naquele ritmo de trabalho incessante. Até acho que ainda tem tempo hábil….Interlagos tinha motoniveladora na pista a menos de 1 mês e meio do GP, e ficou tudo pronto….

    Agora, não sei o quanto irão trabalhar em Brasilia, não é só o pavimento…..deve ter boxes, instalações , Hospitality Centers (anglicismos nauseantes..argh!) e por aí vai….

    Tomara que resolvam isso logo, com a licitação correndo honestamente.

    Mas, honestamente? Prazo curtíssimo….quase no gongo….

  • Existem duas possibilidades:
    Cancelamento da prova (a mais provável…) ou, a exemplo do que ocorrera em 2010, definir uma outra praça na última hora. Lembram que São Paulo/Anhembi não era nem a terceira opção para receber a volta da categoria ao Brasil?? Eram cotadas Ribeirão preto e, principalmente Salvador ou Recife. Que a interdição de vias importantes de São Paulo não eram toleradas por grande parte da opinião pública já sabíamos, não para a realização da Indy, porque interditam por um monte de outras coisas. Mas, qual foi a lógica de querer promover a prova numa pista tão precária, onde haviam até buracos para a realização de uma das etapas da Stock.?? Por que já não selecionaram praças mais estruturadas e/ou pistas já reformadas como Pinhais/PR ou Goiânia??
    Agora, caso mudem a prova de cidade, imagino a cara do pessoal da Band, que já faz chamadas em sua programação para a “Brasilia Indy 300”.

  • suspensão de edital pode ser também para facilitar o acerto com a empresa que já sabe que vai ganhar a licitação.
    qualquer um com uma pequena experiência em licitações já viu isso acontecer mais de uma vez.
    já ouvi de funcionário de empresa licitante, em Brasília mesmo, que as mutretas em licitações sempre existiram, mas que nos últimos anos a coisa degringolou.