MONTOYUCHO!

SÃO PAULO (revival) – Tivéssemos ainda o Montoyômetro, que o Mauro Cezar Pereira adorava, e hoje ele estaria em alta até não poder mais. O gorducho colombiano voltou a vencer as 500 Milhas de Indianápolis, depois de 15 anos.

Em 2000, ele corria pela Ganassi. Depois, foi para a F-1, onde ficou até 2006 sem repetir o que havia mostrado na Indy — embora tenha brilhado em alguns momentos pela Williams e pela McLaren.

Voltou aos EUA para ganhar dinheiro, comer hambúrgueres e correr na Nascar. No ano passado, assinou com a Penske para tentar retomar a carreira nos monopostos.

Nem nos melhores sonhos ele poderia imaginar que ganharia as 500 de novo. O final da prova foi muito bonito. E a história dela está aqui.

montoyuchoindt15

Comentários

    • Concordo e assino embaixo. Passei a noite de sábado trabalhando, assisti a F1, dormi, ainda bem pois estava pronto para as 500 milhas. Uma super corrida, caras como Montoya e Zanardi provam que o automobilismo ainda está vivo…show!!!

  • Trocentos posts e trocentas postagens sobre a modorrenta Mônaco, e aqui temos até o momento apenas 18 postagens sobre uma das mais sensacionais Indy500 dos últimos anos, é isso aí… Isso porque na Indy tem tudo de antigo que o povo sugere para a F1, vai entender. Oops, passou uma Reynard Chevy voando aqui perto do meu Ap, perigoso esse troço, torceram até um pé por lá esse ano, hehe, não se perde a piada. Parabéns ao grande – mesmo – Montoya, grande vitória, automobilismo puro. Sobre o passão no Dixon entre a 1 e a 2 nem é necessário comentar, ganhou a corrida – e respeito – ali.

    • O povo quer tudo isso, mas tem que ser na F1, senão não vale. Também não entendo muito bem.

      Lembro de um tempo atrás quando muita gente reclamava do trenzinho da F1 que era muito previsível e bastava olhar o grid de largada para saber o resultado final, pois nada mudava. Quando o povo comentava sobre a Indy diziam que era imprevisível, que aquilo não é automobilismo e perguntavam: Como que o último colocado pode ter chance de vencer? Como que você perde volta, cai umas vinte posições e no fim ainda ganha?

      Também não entendia isso quando via as reclamações.

  • Montoyômetro foi parar na casa do chapéu , ele é um animal ,um golinho de leite foi meio litro , já diria Mauro Cesar , mas foi incontestável a vitória ,ultrapassagem duas voltas do final e segurou no braço o Homem da força de vontade(Will Power ..ha)……….o Gordito pilota mesmo!

  • Eu vi dois videos de espectadores, um da arquibancada, em frente ao ponto de chegada e outro na parte oposta do circuito. Deu vontade de juntar dinheiro e ir. Muuito bom. Para quem gosta de automobilismo. Uma Delicia!

  • Corridaça!! Mesmo com o Montoya tomando uma volta no lombo no começo da corrida, ele mostrou que sempre dominou os ovais!
    E não teve nenhum dos cataclismas que as meninas assustadinhas aqui diziam e previam que iria acontecer.

  • Raros pilotos na história do automobilismo mundial podem se campara a Montoya. A três voltas do final ele parte para cima dos dois primeiros colocados de maneira espetacular. e após assumir a liderança, a mantém numa tática que nunca vi. Anda meio em zig zag para não deixar o Power pegar o vácuo e ultrapassar. Existem alguns vídeos no youtube com performances incríveis dele na F1. A… e tem mais. Sabe de quem é a volta mais rápida da história da F1? Dele mesmo. E a segunda melhor volta da história da f1.? Também é dele. Segue o link. http://voltarpida.blogspot.com.br/2009/09/as-5-voltas-mais-rapidas-da-historia-da.html

  • Vale lembrar que o Gordito estabeleceu um recorde significativo na categoria: é o piloto a vencer duas edições da corrida com o maior intervalo entre elas, 15 anos. Por acaso, pulverizou o recorde anterior, que era de 10 anos.

  • A Indy 500 foi uma corridaça! E o final da prova, simplesmente espetacular. O Montoya foi preciso e soube dar o bote na hora certa. Foi decisivo pra cima do Dixon e depois não tomou conhecimento do Power. E ainda deu sorte com um retardatário pouco antes da curva 4.

  • Depois de assistir 2h30min de Indy 500, a Band mete uma tela preta às 15:30h porque na programação constava um tal de Avaí x Flamengo, sem transmissão pra região metropolitana de BH. É uma falta de respeito descomunal. Ainda fui no BandSports pra ver se tinham passado pra lá o final e… Roland Garros. Tem que dar traço de audiência uma emissora que faz uma merda dessa.

  • Olhando rapidamente a lista de todos os vencedores da Indy 500, não vi nenhum outro piloto que tenha conquistado duas vitórias com um intervalo tão grande quanto o Montoya. Talvez algum conhecedor da categoria possa confirmar (ou me corrigir).

  • Isso sim é que é emoção, o resto é Formula 1…

    Tudo bem que um joguinho de várzea é mais importante do que a comemoração de um evento desses, que acontece uma vez por ano… mas vá lá, estamos no “hue”.

  • Parabéns Montoya !!
    Muito mercecido, extremamente agressivo, passando com 2 pneus na grama, e ao mesmo tempo seguro da velocidade do Penske acelerou nas ultimas 3 voltas e segurou Dixon e Power sem chance de reação !!!
    Muito hambúrguer, pizza e taco hoje na comemoração… Depois do leite é claro….

  • Flavio, acredito que essa foi uma vitoria ainda maior da Indy. Todos nos estavamos com medo do que poderia ocorrer durante a corrida se algum carro decolasse, mas o que vimos foi mais uma vez um espetaculo que apesar do abandono cruel do Tony, premiou a Indy e seus fas com a vitoria de uma de suas estrelas. Montoya veio para a Indy para tentar elevar sua imagem e essa vitoria de hoje premia esse trabalho. Vamos torcer agora para o fim das decolagens que tanto nos assombram desde Dan Wheldon.

  • Depois da espetacular manobra em que controlou o carro quando Dixon tirou o pé antes do ponto tentando induzi-lo ao erro, a corrida tinha que ser dele, salvou meu domingo diante da cagada da mercedes.essa merece youtube, milhares de cortidas

  • Montoya deu lição em alguns ai…foi tocado, várias paradas nos pits, mas com muita agressividade e determinação superou os rivais – e favoritos – Power e Dixon para a bandeirada num final impressionante…e, quer saber, Não duvidem de Montoya para o título da temporada hein…